Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
68Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
LicitaÇÃo e Contrato Administrativo

LicitaÇÃo e Contrato Administrativo

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 6,254 |Likes:
Published by Ernesto dos Santos

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: Ernesto dos Santos on Mar 04, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/21/2014

pdf

text

original

 
LICITAÇÃO E CONTRATO ADMINISTRATIVO
SEGUNDA PARTE
CONTRATO ADMINISTRATIVO
I. CONSIDERAÇÕES GERAIS
1. CONTRATOS 
Historicamente se conceitua contrato como o acordo de vontades que tenha comoobjeto algo que seja lícito e que seja formalizado de acordo com a lei ou, pelo menos, de forma nãoproibida por esta. O renomado administrativista, Prof. Hely Lopes Meirelles, conceitua-o como "todoacordo de vontades, firmado livremente pelas partes, para criar obrigações e direitos recíprocos". É umnegócio jurídico, bilateral e comutativo, em que ambas as partes se obrigam a prestações mútuas eequivalentes de encargos e vantagens. Como negócio jurídico requer objeto lícito e forma prescrita ounão defesa em lei.
2. CONTRATO ADMINISTRATIVO 
2.1. CONCEITO
Contrato administrativo é o ajuste que a Administração blica, agindo nessaqualidade, firma com particular ou com outra entidade administrativa, para a consecução de objetivosde interesse público, nas condições estabelecidas pela própria Administração.Nessa conceituação se enquadram os ajustes da Administração direta e indireta,porque ambas podem firmar contratos com peculiaridades que os sujeitem aos preceitos do direitopúblico, e, supletivamente, às disposições do direito privado.
2.2. CARACTERÍSTICAS
O contrato Administrativo é sempre consensual e, em regra, formal, oneroso,comutativo e realizado "intuitu personae". É consensual porque consubstancia um acordo de vontadese não um ato unilateral e impositivo da Administração; é formal porque se expressa por escrito e comrequisitos especiais; é oneroso porque remunerado na forma convencionada; é comutativo porqueestabelece compensações recíprocas e equivalentes para as partes; é "intuitu personae" porque deveser executado pelo próprio contratado vedadas, em principio, a sua substituição por outrem ou atransferência do ajuste.Além dessas características substanciais, o contrato administrativo possui uma outraque lhe é própria, embora externa, qual seja a exigência de prévia licitação, só dispensável nos casosexpressamente previstos em lei. Mas o que realmente o tipifica e o distingue do contrato privado é aparticipação da administração na relação jurídica com supremacia de poder para fixar as condiçõesiniciais do ajuste. Desse privilégio administrativo na relação contratual decorre para a Administração afaculdade de impor as chamadas cláusulas exorbitantes do direito comum.
2.3. PECULIARIDADES DO CONTRATO ADMINSTRATIVO
Da sua caracteristica essencial, consubstanciada na participação da Administraçãocom supremacia de poder, resultam para o contrato adminstrativo certas peculiaridades que oscontratos comuns, sujeitos às normas do direito privado, não ostentam. Tais peculiaridades constituem
1
 
genericamente as chamadas cláusulas exorbitantes, explícitas ou implícitas em todo contratoadminitrativo.Cláusulas exorbitantes são aquelas que excedem do direito comum para consignar uma vantagem ou uma restrição à Administraçào ou ao contratado. A cláusula exorbitante não seriacita num contrato privado porque desigualaria as partes na execução do aveado, mas éabsolutamente válida no contrato administrativo, desde que decorrente da lei ou dos princípios queregem a atividade administrativa, porque visa a estabelecer uma prerrogativa em favor de uma daspartes para o perfeito atendimento do interesse público, que se sobrepõe sempre aos interessesparticulares..As principais cláusulas exorbitantes estão elencadas no art. 58 da Lei 8.666, o qualconfere à Administração a prerrogativa de:I - modificar os contratos administrativos, unilateralmente, para melhor adequação àsfinalidades de interesse público, respeitados os direitos do contratado;II - rescindir os contratos administrativos, unilateralmente, nos casos especificados no inc. I doart. 79 da Lei 8.666;III - fiscalizar a execução dos contratos administrativos;IV - aplicar sanções motivadas pela inexecução total ou parcial do ajuste;V - nos casos de serviços essenciais, ocupar provisoriamente bens móveis, imóveis, pessoal eserviços vinculados ao objeto do contrato, na hipótese da necessidade de acautelar apuraçãoadministrativa de faltas contratuais pelo contratado, bem como na hipótese de rescisão do contratoadministrativo.
2.4. INTERPRETAÇÃO
Na interpretação do contrato administrativo é preciso ter sempre em vista que asnormas que o regem são as do direito público, suplementadas pelas do direito privado, e não ocontrário, como lamentavelmente, ainda se pratica entre nós.Enquanto nos ajustes privados a liberdade contratual é ampla, sendo permitido aqualquer dos contratantes renunciar direitos e assumir as obrigações que lhe aprouver, nos contratosadministrativos uma das partes - a Administração - está sempre vinculada ao interesse público e nãopode abrir mão de seus direitos e poderes por mera liberalidade para com a outra parte. Assim,qualquer cláusula que contrarie o interesse público ou consubstancie renúncia a direitos e poderes daAdministração deve ser considerada como não escrita, salvo se autorizada por lei.
 
II. FORMALIZAÇÃO DO CONTRATO ADMINISTRATIVO
1. INSTRUMENTO 
Os contratos e seus aditivos devem ser lavrados nas repartições interessadas, quemanterão arquivos cronológicos dos seus autógrafos e registros sistemáticos do seu extrato, salvo osrelativos a direitos reais sobre imóveis, que se formalizam por instrumento público de tudo juntando-secópia no processo que lhe deu origem, sendo vedado atribuir-lhes efeitos financeiros retroativos, sobpena de invalidade do ato e responsabilidade de quem lhe deu causa.É nulo de pleno direito o contrato verbal com a Administração, salvo o de pequenascompras de pronto pagameto. Todo contrato deve mencionar no preâmbulo os nomes das partes eseus representantes, a finalidade, o ato que autorizou a sua lavratura, o número do processo de
2
 
licitação ou dispensa, a sujeão dos contratantes às normas da Lei 8.666/93 e às cláusulascontratuais.Além do termo de contrato - obrigatório nos casos que exigem concorrência ou tomadade preços, cujo valor ultrapasse o limite estabelecido na legislação - os ajustes administrativos podemser formalizados mediante outros documentos hábeis, tais como carta-contrato, nota de empenho dadespesa, autorização de compra e ordem de serviço. Todos esses são também instrumentos decontrato administrativo e instrumentos bilaterais, porque expedidos pela Administração e aceitos pelaoutra parte, expressa ou tacitamente, formalizam o ajuste.
2. PUBLICAÇÃO 
A publicação do contrato, mesmo quando formalizado mediante outros documentoshábeis, é exigida pelas normas administrativas, como consectária da natureza pública dos atos daAdministração. Não é necessário seja integral, bastando a notícia resumida na imprensa oficial, comindicação das partes, objeto e valor do ajuste. Os que desejam conhecer seu inteiro teor poderão obter certidão ou cópia autêntica na repartão contratante, que é obrigada a fornecê-la a qualquer interessado mesmo porque o contrato administrativo é documento público.
3. CONTEÚDO 
O conteúdo do contrato é a vontade das partes expressa no momento de suaformalização. Daí a necessidade de cláusulas que fixem com fidelidade o objeto do ajuste e definamcom prescisão os direitos, obrigões, encargos e responsabilidades dos contratantes, emconformidade com o edital e a proposta vencedora. No caso de dispensa de licitação, o conteúdo docontrato deve ater-se ao despacho que autorizou a sua realização e à proposta do licitante escolhido.Integram o contrato também o edital, o projeto com suas especificações, memoriais,cálculos, planilhas, cronogramas e demais elementos pertinentes, e complementam-no, ainda que nãoexpressas em suas cláusulas, as disposições de leis, regulamentos caderno de encargos da repartiçãocontratante e normas oficiais concernentes ao seu objeto.
4. CLÁUSULAS ESSENCIAIS 
Todo contrato administrativo possui cláusulas essenciais ou necessárias, e cláusulasacessórias ou secundárias.Aquelas fixam o objeto do ajuste e estabelecem as condições fundamentais para suaexecução, estas complementam e esclarecem a vontade, para melhor entendimento do avençado.São cláusulas necessárias em todo contrato as que estabeleçam (art.55 da Lei8.666/93): o objeto e seus elementos característicos; o regime de execução ou forma de fornecimento;o preço e as condições de pagamento, os critérios, data base e periodicidade do reajustamento depreço, os critérios de atualização monetária entre a data do adimplimento das obrigações e a do efetivopagamento; os prazos de início de etapas de execução, de conclusão, de entrega, de observação e derecebimento definitivo, conforme o caso; o crédito pelo qual correrá a despesa, com a indicação daclassificação funcional programática e da categoria econômica; as garantias oferecidas para assegurar sua plena execução quando exigidas; os direitos e as responsabilidades das partes, as penalidadescabíveis e os valores das multas; os casos de rescio; o reconhecimento dos direitos daadministração, um caso de rescisão administrativa; as condições de importação, a data e a taxa decâmbio para conversão, quando for o caso; a vinculação ao edital ou ao termo que a dispensou ou ainexigir, ao conviute e à proposta do licitante vencedor; a legislação aplicável à execução do contrato eespecialmente aos casos omissos; a obrigação do contratado de manter, durante toda a execução docontrato, em compatibilidade com as obrigações por ele assumidas, todas as condições de habilitaçãoe qualificação ecigidas na licitação.
5 - CLÁUSULAS ACESSÓRIAS 
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->