Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
17Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Arte é Coisa Mental - o pensamento de Leonardo Da Vinci sobre a Arte

Arte é Coisa Mental - o pensamento de Leonardo Da Vinci sobre a Arte

Ratings: (0)|Views: 2,111 |Likes:
Published by jose_assun7144
BARROS, José D'Assunção. “Arte é Coisa Mental: Reflexões sobre o pensamento de Leonardo da Vinci sobre a Arte” in Poiésis – Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal Fluminense (UFF). ISSN: 1517-5677. vol. 12, janeiro-julho de 2008, p.42-64.
http://br.groups.yahoo.com/group/revista_poiesis/?tab=s
BARROS, José D'Assunção. “Arte é Coisa Mental: Reflexões sobre o pensamento de Leonardo da Vinci sobre a Arte” in Poiésis – Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade Federal Fluminense (UFF). ISSN: 1517-5677. vol. 12, janeiro-julho de 2008, p.42-64.
http://br.groups.yahoo.com/group/revista_poiesis/?tab=s

More info:

Published by: jose_assun7144 on Mar 08, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/14/2012

pdf

text

original

 
ARTE É COISA MENTAL: Reflexões sobre o pensamento de Leonardo da Vincisobre a Arte
José D’Assunção Barros
1
 
RESUMO
Este artigo busca discutir a concepção de Leonardo da Vincirelativamente à Arte, particularmente examinando seus ditos deque “a arte é coisa mental”. O pensamento de Leonardo da Vinci,neste caso, é contraposto ao de seus contemporâneos, e ao mesmotempo, em uma referência ao final do artigo, comparado com osartistas modernos que tempos depois se beneficiariam da noção deque a arte é um processo mental
ABSTRACT
 
This article attempts to discuss the conceptions of Leonardo daVinci in relation to the Art, particularly examining his affirmationsthat the art is a mental thing. The thought of Leonardo da Vinci, inthis case, is contrasted with the thought of his contemporaries, andat the same time, in a terminal reference at the end of the article,compared with the modern artists for which ones it was importantthe notion that art is a mental process
.
1
Professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), nos cursos de Graduação eMestrado em História, e professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em História Comparadada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutor em História Social pela Universidade FederalFluminense (UFF). Publicou os livros
O Campo da História
(Petrópolis: Vozes, 2004) e
O Projeto dePesquisa em História
(Petrópolis: Vozes, 2005),
Cidade e História
(Petrópolis: Vozes, 2007),
 AConstrução Social da Cor 
(Petrópolis: Vozes, 2009),
 Arte Moderna e Alteridade
(Vassouras: LESC,2008) e
 Nacionalismo e Modernismo: a Música Erudita Brasileira nas seis primeiras décadas do século XX 
(2002).
 
José D’Assunção Barros
 Arte é Coisa Mental: o pensamento de Leonardo da Vinci sobre a Arte
 
ARTE É COISA MENTAL: Reflexões sobre o pensamento de Leonardo da Vincisobre a Arte
José D’Assunção BarrosUm exame atento das idéias de Leonardo da Vinci sobre a Arte mostra-separticularmente interessante para uma compreensão do conceito de Arte no períodoRenascentista. Isto pode se dar em pelo menos duas direções distintas: por um lado,algumas das idéias e reflexões de Leonardo da Vinci sobre a Arte projetam ou refletemas idéias e o imaginário mais amplo do Renascimento e dos artistas da época
1
. Mas, poroutro lado, algumas das posições e colocações de Leonardo contrastam de maneirabastante singular com posições aceitas pela maioria dos artistas Renascentistas, o quetambém não deixa de contribuir para delimitar melhor a concepção geral do período.Afora isto, veremos que Leonardo da Vinci antecipa algumas propostas práticas eteóricas que só se sistematizariam muito depois, mesmo no período mais moderno daHistória da Arte – constituindo-se este aspecto no caráter mais visionário dopensamento do artista italiano. Veremos cada um destes campos por partes.Fazem-se necessárias, antes de mais nada, algumas palavras sobre as fontesque nos permitem apreender as concepções de Leonardo da Vinci, para além de suaspróprias obras de arte (que não deixam de ser, por vezes, uma concretização de algumasdestas idéias). Os escritos de Leonardo da Vinci sobre a Arte acham-se espalhados pormuitas anotações em margens de cadernos ou folhas isoladas. Muitas vezes, ele escreviaestas anotações de trás para diante de modo a ocultá-las de curiosos indesejáveis, e nestecaso as anotações precisam ser lidas através de um espelho para serem compreendidas.A entender por algumas reflexões bem sistematizadas nestas anotações, supõe-se queLeonardo da Vinci teria em vista a possibilidade futura de escrever um
Tratado sobre aPintura
, e por volta do início do século XVI ele começava a caminhar nesta direção (hámesmo alguns manuscritos que registram este projeto)
2
. Contudo, a conclusão de umlivro mais sistematizado organizando as suas idéias não chegou a se concretizar em seuperíodo de vida.Assim mesmo, a quase totalidade dos escritos e reflexões de Leonardo daVinci sobre a Arte e outros assuntos já se acha publicada, de modo que seu pensamentopode ser estudado sistematicamente nos dias de hoje. Com relação ao livro que sedenomina habitualmente
Tratado sobre a Pintura
, corresponde a uma série de enxertoscompilados por volta de 1550 – portanto trinta anos após a morte de Leonardo da Vinci1
 
José D’Assunção Barros
 Arte é Coisa Mental: o pensamento de Leonardo da Vinci sobre a Arte
 
– e que passou a fazer parte do
Códice Vaticano Urbina Latinus 1270
3
. Todas asedições posteriores do Tratado baseiam-se neste códice, inclusive aquela publicada em1642 com o título
Tratado da Pintura e da Paisagem – sombra e Luz
(DA VINCI,1944).Para além disto, em períodos posteriores novos manuscritos ganharamvisibilidade em coletâneas organizadas por diversos estudiosos. Uma das maisimportantes destas coletâneas de escritos de Leonardo da Vinci foi empreendida porRichter, um estudioso que no final do século XIX publicou os
 Escritos Literários de Leonardo da Vinci
. Estas, em síntese, são as fontes escritas que nos permitem delinearcom maior precisão a concepção sobre a Arte desenvolvida por Leonardo da Vinci, bemcomo uma série de outras idéias deste gênio nascido nas proximidades de Florença
4
.Sobre aspectos relacionados à vida de Leonardo, como também para outros artistas doperíodo, há uma fonte da própria época: as célebres “Vidas de Artistas” de Vasari
5
.Apesar de somente publicados mais sistematicamente muito tempo depois, naverdade a influência dos escritos de Leonardo da Vinci já começava a se dar no próprioperíodo de vida do artista e cientista italiano, uma vez que alguns deles chegaram acircular pelos ateliês italianos da época. Desta maneira, pode-se dizer que as idéias econceitos de Leonardo ajudaram a redirecionar a concepção renascentista da Arte, pelomenos em alguns pontos. Mas, como já se disse, mesmo considerando que Da Vinci eraum genial visionário, ele era também um homem do seu tempo, de modo que a visãonaturalística e humanista do período Renascentista projeta-se nele de alguma maneira.Acompanhando o pensamento mais geral dos artistas ligados ao HumanismoRenascentista, Leonardo também incorporava a idéia de que a arte tinha como papelcentral a ‘representação da Natureza’, ou mesmo a sua imitação. Mas logo veremos queinúmeros fatores contribuem para dar uma maior especificidade a esta concepção em DaVinci, de modo que, se em alguns aspectos ele reflete o ponto de vista da comunidadeartística da Itália Renascentista, em outros aspectos introduz sutilezas de concepção quesão singularidades suas, e até mesmo contrastam com as concepções de outros quesistematizaram a reflexão renascentista sobre a Arte. Para um delineamento maisaprofundado da singular concepção de Leonardo da Vinci em contraste com autoresrenascentistas, as fontes privilegiadas são os outros tratados sobre arte que tambémforam escritos por aquela época – um pouco antes ou um pouco depois dos escritos deLeonardo. É o caso, por exemplo, dos
 Diálogos sobre a Pintura
de Ludovico Dolce2

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->