Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
71Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Processo de FabricaÇÃo Por Usinagem IntroduÇÃo A

Processo de FabricaÇÃo Por Usinagem IntroduÇÃo A

Ratings: (0)|Views: 6,221|Likes:
Published by carlacvb3406
Trabalho de pesquisa sobre os processos mecânicos da usinagem que foi compilado. O endereço do arquivo original se encontra no final do arquivo.
Trabalho de pesquisa sobre os processos mecânicos da usinagem que foi compilado. O endereço do arquivo original se encontra no final do arquivo.

More info:

Published by: carlacvb3406 on Mar 10, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/04/2013

pdf

text

original

 
PROCESSO DE FABRICAÇÃO POR USINAGEMINTRODUÇÃO
A usinagem é a base da metalurgia e foi um dos principais alicerces darevolução industrial. No século XX a usinagem sofreu uma brutal evolução como surgimento de materiais mais resistentes a abrasão e ao calor e com osavanços da eletrônica e da computação. A usinagem é o processo mecânicopelo qual se constroem peças (eixos, engrenagens, roscas, polias, conexõesde tubulações, etc) a partir da remoção de pedaços de um bloco de metal.As máquinas que realizam a usinagem são conhecidas como maquinasoperatrizes ou maquinas ferramentas. As maquinas operatrizes são maquinasque constroem partes de maquinas. Todas as máquinas, equipamentos eaparelhos usados na indústria e pela sociedade são construídos com peçasusinadas por maquinas operatrizes.Algumas das principais ações de maquinas operatrizes:
Torneamento
Fresamento
Furação
Mandrilamento
Roscamento
Retificação
Aplainamento
BrochamentoO torno é a maquina operatriz mais importante e foi fundamental para odesenvolvimento da metalurgia e da revolução industrial. No torno, a peça a ser usinada gira enquanto que é “esculpida” por laminas moveis. Na fresadora, apeça a ser usinada é “esculpidada” por uma espécie de “broca”, um cilindrocom um conjunto de gumes cortantes giratórios. Com o auxilio de outrasferramentas, um torno pode também fresar, furar e mandrilar.Este trabalho apresenta uma pesquisa dos processos de usinagemdestacando o torneamento, furação, fresamento e brochamento. A seguir,abordam-se as características de Usinagem.
 
1.TORNEAMENTO
Fig. 01 – O torneamento permite criar formas de revolução exterioresO torneamento é a operação por intermédio da qual um sólido indefinidoé feito girar ao redor do eixo da máquina operatriz que executa o trabalho deusinagem (o torno) ao mesmo tempo em que uma ferramenta de corte lhe retiramaterial perifericamente, de modo a transformá-lo numa peça bem definida,tanto em relação à forma como às dimensões. Fig. 02 – Principais partes de um torno paralelo ou universalNo torneamento, a matéria prima (tarugo) tem inicialmente a formacindrica. A forma final é nica ou cilíndrica. Na operão de corte a
 
ferramenta executa movimento de translação, enquanto a peça gira em tornode seu próprio eixo.
1.1.Evolução Hisrica
 O torno desde antigamente vem sendo usado como meio de fabricar rodas, partes de bombas de água, cadeiras, mesas, e utensílios domésticos.Sabe-se que antigas civilizações, a exemplo dos egípcios, assírios e romanos, já utilizavam antigos tornos como um meio fácil de fazer objetos com formasredondas.Os Tornos de Vara foram muito utilizados durante a idade dia econtinuaram a ser utilizados até o século 19 por alguns artesões. Nessesistema de torno a peça a ser trabalhada era amarrada com uma corda presanuma vara sobre a cabeça do artesão e sua outra extremidade era amarrada aum pedal. O pedal quando pressionado puxava a corda fazendo a peça girar, avara por sua vez fazia o retorno. Por ser fácil de montar esse tipo de tornopermitia que os artees se deslocassem facilmente para lugares ondehouvesse a matéria prima necessária para eles trabalharem.A necessidade por uma velocidade contínua de rotação fez com quefossem criados os Tornos de Fuso. Esses tornos necessitavam de duaspessoas para serem utilizados (mais, dependendo do tamanho do fuso),enquanto um servo girava a roda o artesão utilizava suas ferramentas para dar forma ao material. Esse torno permitia que objetos maiores e com materiaismais duros fossem trabalhados.Com a invenção da máquina a vapor por James Watt, os meios de produçãocomo teares e afins foram adaptados à nova realidade. O também inglês HenryMoudslay adaptou a nova máquina a um torno criando o primeiro torno a vapor. Essa invenção não só diminuía a necessidade de mão de obra, uma vezque os tornos podiam ser operados por uma pessoa apenas, como também fezcom que a mão de obra se tornasse menos especializada. A medida que amanufatura tornava-se mais mecânica e menos humana as caras habilidadesdos artesões eram substituídas por mão de obra barata.Isso deu condões para que Whitworth em 1864 mantivesse umabrica com 700 funcionários e 600 quinas ferramenta. Moudslay e

Activity (71)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Bruno Barbosa liked this
artieres teçari liked this
Leidi Matias liked this
Michel Araújo liked this
EmmanuelSilva liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->