Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
20Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
GABARITO Caderno Do Aluno Geografia

GABARITO Caderno Do Aluno Geografia

Ratings: (0)|Views: 27,675|Likes:
Published by rodrigorafael3421

More info:

Published by: rodrigorafael3421 on Mar 10, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

11/25/2012

pdf

text

original

 
GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 5
a
série – Volume 2
1
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1O MUNDO E SUAS REPRESENTAÇÕES
Para começo de conversa
Página 3
1. Resposta pessoal. Porém, é preciso uma ação do professor para um aproveitamentointeressante. Ocorre que é incomum em nossas cidades o uso de mapas. É muito provável que muitas pessoas passem a vida inteira numa cidade sem conhecer omapa desse espaço. Além disso, não há mapas nos espaços públicos nem nossistemas de transportes para orientar os percursos, tampouco para localizar pontosimportantes. Sendo assim, dependendo do que acontecer com a proposição inicial,talvez seja necessário o professor pensar em formas de apresentação desse mapa dacidade e propor alguns exercícios de localização para que os estudantes sefamiliarizem com ele.2. O interessante nesse exercício que o aluno vai realizar (desenhar um mapa, naverdade um croqui, pois não é necessário fazer escala, que mostre o percurso daescola até sua residência) é o professor examinar se o mapa desenhado indica algumafamiliaridade com o mapa da cidade ou se ele é alheio a isso, logo uma criação totaldo aluno; verificar também a noção de escala (se ele não dá distâncias maiores para percursos mais curtos, e distâncias menores no mapa para ruas e avenidas maislongas); averiguar que referências ele indica para facilitar a locomoção (se sãoedifícios marcantes para todos, avenidas importantes ou, então, referências muitosubjetivas, somente perceptíveis para o autor do mapa). Tudo isso são elementosreveladores da percepção de espaço do estudante, que terminam sendo referências para a continuidade do trabalho do professor.3. Aeroportos, estações de trem e estações rodoviárias costumam exibir mapas de suaslocalidades. Nesses locais há mesmo balcões de informações turísticas que fornecemmapas e outros materiais informativos sobre o lugar onde estão situados. Isso porquequem chega pode estar vindo pela primeira vez e precisa saber o mais rapidamente
GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 5
a
série – Volume 2
2
 possível se locomover. Os mapas são compreensíveis por todos, mais do que textos,e é uma obrigação das cidades orientar e receber bem seus visitantes.4. Um dos elementos importantes da qualidade de uma residência é sua localização.Bairros bons valorizam as moradias. Os vendedores de imóveis fazem mapas nas propagandas para valorizar as localizações dos bens que estão vendendo. Por outrolado, é preciso que o interessado saiba chegar ao imóvel.5. Resposta pessoal, mas aqui se aplica também o mesmo procedimento do mapa. É provável que muitos alunos não tenham informações sobre o que é um GPS e oaparelho deve ser apresentado. Trata-se de um pequeno aparelho que está conectadoa uma rede de satélites e nos dá em qualquer ponto que estivermos qual é a latitude ea longitude. No aparelho (semelhante a um telefone celular grande) há a possibilidade de acoplar à sua memória eletrônica mapas de cidades. Assim, quandoacionar o GPS numa cidade é possível ver o ponto em que se está sobre um mapa e,desse modo, orientar a locomoção.
PESQUISA EM GRUPO
 
Página 4
Após mostrar um exemplo de mapa de um grupo social distante, muito diferente dosmapas que nos são familiares, pede-se para que os alunos, em grupo, façam mapasusando recursos semelhantes. Esse exercício não é para se aprender mapas formais esim para se vivenciar a experiência da representação, da representação livre semexigências formais. É um trabalho criativo e nele os estudantes vão representar realidades geográficas com materiais inusitados, mas terão de se empenhar nacomunicabilidade dessa representação. É interessante ressaltar que foi improvisando eusando o que era possível que ao longo da história o ser humano foi registrando econtrolando suas realidades espaciais. No exemplo do mapa de moradores das IlhasMarshall é importante destacar que esse mapa ajudava-os na navegação, por mais queatualmente olhemos e digamos que não é um “mapa bom” ou um “mapa correto”.
GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 5
a
série – Volume 2
3
Os mapas estão na moda e há muitas publicações a respeito. Mesmo os livrosdidáticos de Geografia que já traziam mapas, multiplicam em suas páginas a presençade mapas. Não é incomum, inclusive, apresentar a história da Cartografia, mostrandomapas de povos antigos, de culturas isoladas etc. Por isso, usar livros didáticos é uma boa medida para fazer a breve pesquisa proposta. Se o acesso à internet for possível, aíentão as referências vão se multiplicar muito. A internet está inundada de mapas, sites e sites especializados desde em mapas atuais até em mapas antigos e exóticos.
Leitura e Análise de Imagem
Página 5
1. Representam a mesma área com recursos diferentes. Inclusive a escala de ambas asrepresentações é a mesma.2. São visíveis as cidades representadas por diversos símbolos conforme seu tamanho.As menores são bolinhas pretas, as maiores, duas grandes metrópoles, são quadrados pretos. Também são visíveis as redes de transportes, em especial rodovias. Isso é o principal.3. São bem visíveis, estão representadas por quadrados pretos e é possível notar comoas redes de transportes convergem para elas. Trata-se de São Paulo e do Rio deJaneiro.4. Na imagem de satélite as duas metrópoles aparecem em áreas bem marcadas por umatonalidade do roxo. São Paulo é maior que o Rio de Janeiro, segundo a imagem. Dá para notar, além das metrópoles, um rio (Rio Paraíba) e diferentes situaçõesespaciais, ora alternando formações e modificações feitas pelo ser humano.5. São representações diferentes da mesma área. No mapa, estão selecionados algunselementos que se quer mostrar: cidades segundo seus diversos tamanhos, as rodoviasetc. São símbolos, mas esses fenômenos não são assim na vida, mas como símbolossão mais visíveis no mapa. A imagem de satélite não tem símbolos, é uma fotografiada terra, é mais difícil interpretar, mas a dimensão dos fenômenos é mais real.
GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 5
a
série – Volume 2
4
LIÇÃO DE CASA
Página 8
1. O estudante deve fazer uma lista dos mapas encontrados e descrever que função omapa exercia na publicação em que ele foi encontrado. O contexto em que o mapa
 
estava exposto vai ajudar a definir que funções ele possuía. Ele pode, por exemplo,estar apenas localizando um lugar mencionado numa reportagem; mas ele podetambém estar mostrando quantidades de população de um lugar etc.2. Essa afirmação faz sentido e para demonstrar vale a pena voltar ao exemplo decomparação da imagem de satélite com o mapa da região metropolitana de SãoPaulo. No mapa escolheu-se representar as estradas, mas decidiu-se não representar, por exemplo, as redes de fios de eletricidade nem o volume de população que habitaessa localidade coberta pelo mapa. Todo mapa é assim. Sempre uma seleção defenômenos. Mesmo aqueles mapas que comumente se pensa que está representandotudo não conseguem essa façanha. Esse é o caso da denominada carta topográfica.
GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 5
a
série – Volume 2
5
SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2ORIENTAÇÃO RELATIVA: A ROSA DOS VENTOS
Para começo de conversa
Página 9
1. De fato, a impressão que temos em função das grandezas envolvidas, o tamanho do planeta e o nosso tamanho (e o tamanho do que é produto da ação humana), parecerealmente que a Terra está parada, que ela é estática. Ela não dá solavancos nem nósvemos coisas passando em seu movimento. Por isso, aquele arco que vemos do Solno Leste, depois sobre nossas cabeças e depois desaparecendo a Oeste nos dá aimpressão do movimento do Sol, quando na verdade é a Terra que está semovimentando.2. O movimento aparente do Sol é uma referência que permite identificarmos os pontoscardeais. Se a janela do lado direito da classe, na posição do aluno, estiver voltada para onde nasce o Sol esse lado será o Leste; o lado contrário o Oeste; à frente o Norte; e atrás o Sul.3. A resposta deve estar vinculada à localidade da escola. O preferível é que hajareferência às cidades próximas, pois é lógico que Manaus está ao Norte de qualquer cidade do Estado de São Paulo, assim como Porto Alegre está ao Sul. Não há problema que os alunos consultem mapas. Esse pode parecer um exercício muitofácil, mas surpresas podem aparecer. Ele serve para sedimentar a familiaridade comos pontos cardeais, para que o aluno não leve para frente nenhum desconhecimento arespeito.
Leitura e Análise de Imagem
Página 9
1. Esse movimento é aparente, como sabemos. Mas neste momento não importa essaquestão. E sim que o Sol fica em diversas posições durante o dia. Não é possível permitir que o aluno fique sem essa percepção, que nem sempre é óbvia e precisa ser 
GABARITO Caderno do Aluno Geografia – 5
a
série – Volume 2
6
estimulada. Por vezes não se insiste com isso, porque se entende queespontaneamente todos têm essa percepção. Isso é um engano.2. É interessante que o professor estimule essa observação e que o aluno, ao notar ondeo Sol nasce, indique uma referência que possa ser reconhecida por todos. Por exemplo: o Sol nasce do lado direito da escola, na direção do “Morro tal”. Isso vai permitir verificar se todos da classe estão percebendo da mesma maneira. Do mesmo

Activity (20)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Renata Bianca liked this
Josiane Jacque' liked this
Alexandre Moraes liked this
cristinakrul liked this
_Devil_Dark_ liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->