Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
198Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila de Analise de Riscos

Apostila de Analise de Riscos

Ratings: (0)|Views: 17,459 |Likes:
Published by gilbertostorck

More info:

Published by: gilbertostorck on Mar 14, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/21/2013

pdf

text

original

 
1
Material para Estudos Análise de Riscos – IRCP
 ANTES DE MAIS NADA....
1.Apresentão
Prof.: Antônio Inácio da Costa JúniorDisciplinas: Análise de Riscos I e IICarga horária: 60 horasCurso: Saúde e Segurança do Trabalho
Descubra-se...Descubra seus talentos...E use-os para o bem do seu próximo!
2.Introdão
CLT – Artigo 160 e Normas Regulamentadoras 02 e 03.
Trabalhe...Trabalhe muito...Trabalhe com a mente e o coração...Feliz é o homem que ama o seu trabalho!
3.Análise de Riscos – Conceitos BásicosRisco
uma ou mais condições de uma variável com potencialnecessário para causar danos (lesões a pessoas, danos aequipamentos ou perda de materiais).
Perigo
expressa exposição relativa a um risco e favorece suamaterialização em danos.
Dano
severidade da leo ou perda sica, funcionais oueconômicas, resultantes da perda de controle sobre um risco.
Causa –
origem de caráter humana ou material, relacionada com oacidente, pela materialização de um risco que resulte em danos.
1
 
2
Segurança
annimo de perigo, iseão de riscos. Sendopraticamente impossível a eliminação total dos riscos, pode-se definira segurança como um compromisso com a protão contra aexposição a riscos.
Perda
prejuízo sofrido por uma organização, sem garantia deressarcimento por seguro ou outros meios.
Sinistro –
prejuízo sofrido por uma organização, com garantia deressarcimento por seguro ou outros meios.
Incidente
qualquer evento ou fato negativo com potencial deprovocar danos. É também chamado de quase-acidente, situação estaem que não há danos visíveis.
Acidente
toda ocorrência não-programada que altera o cursonormal de uma atividade e modifica ou põe fim à realização de umtrabalho.
ESQUEMA
IncidenteRisco
Exposição
(perigo)
Causa
Fato
Efeito
Danos
(acidente ou falha)(humanos,materiais,financeiros).
Origem
(humana, material).
Ê São João bão!
4.Natureza dos Riscos
2
 
3
Genericamente classificamos:- Riscos Especulativos- Riscos Puros
Riscos Especulativos –
são provenientes de atos administrativos,políticos e de inovação.Riscos de mercado, financeiros ou de produção
riscosadministrativos.
Riscos devido a leis, decretos e portarias –
riscos políticos.
Riscos devido à introdução de novos produtos no mercado e suaconseqüente aceitação pelos consumidores –
riscos de inovação.Riscos Puros –
assim considerados aqueles em que há somente apossibilidade de
 perda
, ou seja, nenhuma possibilidade de ganho oulucro. Perda essa decorrente de:a) Morte ou invalidez de funcionários;b) Danos à propriedade e a bens em geral;c) Fraudes ou atos criminosos;d) Danos causados a terceiros (poluição do meio ambiente, qualidadee segurança do produto fabricado ou serviço prestado).Está evidente que o objeto da Segurança do Trabalho são os riscospuros.
Ooooooops!
5.Técnicas de Análise de Riscos
i) Série de Riscos (SR) – consiste na relação de todos os riscoscapazes de todos os riscos capazes de contribuir para o aparecimentode danos.
Risco inicial –
originário, figura no início da série.
3

Activity (198)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Amorim Amorim liked this
helaje liked this
analuisajf liked this
Edson Alves liked this
Rafaela Carneiro liked this
Cris Marques liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->