Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
16Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
DoenÇas Causadas Por ProtozoÁrios

DoenÇas Causadas Por ProtozoÁrios

Ratings: (0)|Views: 3,163 |Likes:
Published by Odonto Asces

More info:

Published by: Odonto Asces on Mar 16, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/20/2013

pdf

text

original

 
DOENÇAS CAUSADAS POR PROTOZOÁRIOS
 Doença de Chagas
A doença de Chagas é uma infecção generalizada, de natureza endêmica e evoluçãoessencialmente crônica, causada por um protozoário – o
Trypanosoma cruzi
(Chagas, 1909), família
Mastigophora
– e transmitida ao homem e a outros animais habitualmente através de triatomíneos.Possui ampla distribuição geográfica por todo o continente americano, desde o Sul dosEstados Unidos até a Argentina. Fora das Américas nenhum caso de infecção humana pelo
T. cruzi
.Devido a sua grande difusão e pela gravidade das manifestações que pode acarretar, por nãoter tratamento específico definido, e ainda, pela complexidade de sua profilaxia, a doença deChagas representa grave e alarmante problema sanitário. Ocupa lugar primordial entre as endemiasrurais, ponderadas sua prevalência e sua patogenicidade, inutilizando muitas vidas em idade produtiva.Embora eminentemente rural, representa problema também para centros urbanos, dada acorrente migratória de rurícolas em busca de melhores condições de vida; haja vista a prevalênciadas infecção pelo
T. cruzi
em candidatos à doação de sangue, às vezes bastante elevada em váriascidades, com a conseqüente possibilidade de transmissão da doença por transfusão.O transmissor é um inseto da ordem
 Hemiptera
, família
 Reduviidae
, subfamília
Triatominae
. Já foram descritas cerca de 100 espécies de triatomíneos silvestres e domiciliares(América do Sul:
Triatoma infestans
,
 Rhodnius prolixus
,
 Panstrongylus megistus
– AméricaCentral:
Triatoma protacta
,
Triatoma pallidipennis
,
Triatoma phyllosoma
 – Cosmopolita:
Triatomarubrofasciata
) encontrado em todos os países do continente americano, desde o sul dos EstadosUnidos até o sul da Argentina; fora das Américas foram assinaladas cerca de 10 espécies, porémnenhum triatomíneo naturalmente infectado. Vulgarmente são chamados de
barbeiro
(pelo hábitode sugarem o indivíduo no rosto, que é a parte mais comumente descoberta durante o sono),
chupança
,
chupão
,
 fincão
,
bicudo
e
 procotó
no Brasil;
vinchuca
e
chinche
nos países de línguaespanhola; e
 Kissing bug 
e
cone nosed bug 
nos Estados Unidos.O ciclo evolutivo do
T. cruzi
nos triatomíneos é constituído de três fases, as quais sofremmodificações ao longo do tubo digestivo: estomacal (fase de regressão), intestinal ou duodenal (fasede multiplicação)e intestinal posterior ou retal (fase de evolução). No período inicial da infecção o parasita já foi encontrado em quase todos os órgãos etecidos; entretanto a musculatura (cardíaca, lisa e estriada) é que constitui o tecido preferencial parasua nidação. No tratamento da insuficiência cardíaca assinalam-se, como particularidade, a respostamenos satisfatória aos preparados digitálicos e o grande benefício proporcionado pelo uso de
 
diuréticos; uma vez interrompida a administração destes, prontamente aparecem as manifestaçõesde congestão passiva, mesmo na observância dos demais cuidados. Quanto ao tratamento da extra-sistolia ventricular, vale dizer que medicamentos como quinidina, procainamida, hidantoína, bloqueadores beta-adrenérgicos, per-hexilene, disopiramida e verapamil, são destituídos deexpressiva atividade na cardiopatia chagásica crônica; a introdução da amiodarona no arsenalterapêutico, entretanto, tornou bem mais alentador o tratamento da citada arritmia. Nas bradiarritimias o tratamento de eleição e feito através do implante do marcapasso cardíaco artificial.A profilaxia baseia-se principalmente no combate direto ao inseto transmissor, substituiçãoou melhora das habitações, educação sanitária, rejeição do sangue de doadores com sorologia positiva.
Tripanossomíase Africana
Sinonímia: Tripanossomíase humana africana – doença do sono.Os tripanossomas agentes da doença humana são do grupo
Salivaria
, gênero
Trypanosoma
,subgênero
Trypanosoon
, atualmente designados
Trypanosoma gambiense
e
T. rhodesiense
(maisvirulento para o homem), morfologicamente indistinguíveis um do outro e do
Trypanosoma brucei
,um dos agentes das tripanossomíases animais, sendo sugestivo que todos derivam de uma estirpeancestral comum. Estes são polimórficos, exibindo 3 tipos morfológicos: curtos e grossos, longos edelgados, e intermédios.A doença está confinada ao continente africano estendendo-se ao norte, até ao paralelo 15
o
através do Senegal (ao sul de Dakar), sul do Mali, Alto Volta, Niger (região de Niamey), Chade,Sudeste do Sudão e Etiópia (sem extensão à Somália) e ao sul até Angola, Botswana (delta doOkavango e bacia do Linyanty), Zimbabwe e Moçambique (sul do Rovuma).Depois da picada das glossinas, a invasão do sangue por tripanossomas é imediata. Os períodos clássicos da doença seguem, o hemolinfático seguido do nervoso, resultado em sintomasneurológicos, neuroendócrinos e psíquicos. Pode-se considerar três tipos clínicos fundamentais:1.
 
Formas latentes. São incaracterísticas, confundindo-se com outras afecções febris prevalente nostrópicos, com sintomatologia discreta, às vezes com detenção espontânea.2.
 
Formas evolutivas lentas. São próprias da doença por 
T. gambiense
e caracterizam-se pela suatenacidade e evolução mortal em anos. A parasitemia pode ser escassa, mas as alterações dolíquido cefalorraquidiano traduzem a evolução neuropsíquica da afecção.3.
 
Formas septicêmicas de evolução aguda. São características da afecção por 
T. rhodesiense
. Teminício súbito e evolução rápida, com predomínio de toxemia, apresentando dois tipos evolutivos:a) início brutal e evolução hiperaguda, levando à morte por toxemia em 2 a 3 meses (esta pode
 
ocorrer antes do aparecimento de perturbações neuropsíquicas); b) começo brusco com invasão precoce do sistema nervoso central. Nos últimos 50 anos a terapêutica da tripanossomíase humana africana, embora não consigaresolver integralmente todos os casos, teve um progresso substancial que permite obter uma maior capacidade funcional dos doentes a uma sensível redução da mortalidade, com esterilização de maisde 90% dos doentes tratados no período hemolinfático, e, no período nervoso, um sucesso em 50 a70%, o que depende da antiguidade da infecção e gravidade da sintomatologia. No período precoce,sem evidência de lesão do SNC usam-se os tripanocidas; suramina, pentamidina ou arsenicais (emcura única), e no período nervoso os arsenicais (em várias séries).A profilaxia da tripanossomíase humana africana exige um planejamento de normasmultidisciplinares e tem estado a cargo de serviços especializados autônomos com departamentosdefinidos: medico, veterinário, entomológico e agronômico, agindo segundo um programaharmonioso de tarefas. Seu objetivo é a interrupção dos elos da cadeia de transmissão.
 Leishmaniose Visceral 
(
Calazar 
)
É uma protozoose (
 Leishmania donovani
) largamente espalhada pela regiões tropicais esubtropicais do globo terrestre. Caracteriza-se clinicamente por febre irregular de longa duração,hepatosplenomegalia, emagrecimento, queda dos pêlos, anemia, leucopenia, hiperglobulinemia,epistaxe e hematêmese. Epidemiologicamente, caracteriza-se por ser uma zoonose de canídeos eroedores, transmitindo-se ao homem por intermédio de flebótomos. Tratada por antimoniais pentavalentes, geralmente cura. Se não, evolui para o óbito dentro de 1 a 2 anos. Na índia éconhecida como kala-azar (febre negra) ou febre Dum-Dum. No mediterrâneo intitula-seleishmaniose visceral ou leishmaniose infantil. No Brasil chamam-se leishmaniose visceral oucalazar. É conhecida ainda como esplenomegalia tropical.O agente etiológico é um protozoário da família
Trypanosomatida
, a
 Leishmania donavani
(Laveran e Mesnil, 1903). É uma das diversas espécies do gênero
 Leishmania
. As demais espécies(
 L. brasiliensis
,
 L mexicana
,
 L. tropica
) são agentes etiológicos da leishmaniose tegumentar americana e do botão-do-oriente.A infecção pela
 Leishmania donovani
numa região endêmica determina 3 tipos de respostado organismo humano: destruição do parasito pelos meios normais de defesa do homem, fagocitose por histiócitos sem destruição, infecção oligossintomática e infecções de longa duração esintomatologia, variável de acordo com o período ou a duração da moléstia. Muitos casos tem sidodescritos apenas com a referência de manifestações ganglionares.O calazar é uma doença que se caracteriza por produzir hiperplasia progressiva do sistemafagocitário mononuclear, para fazer face à ação parasitária, diferenciando-se os hemocitobastos

Activity (16)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Ranil Valente added this note
gostei foi muito bom saber dessas doenças.
Jés Aureliano liked this
António Ernesto Camuege added this note
Boa matéria!
Lucas Sousa liked this
Alan Zonato liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->