Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Relatório da administração 2009 - Celtins

Relatório da administração 2009 - Celtins

Ratings: (0)|Views: 300 |Likes:
Published by ValorRI

More info:

Published by: ValorRI on Mar 19, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/11/2011

pdf

text

original

 
continua
www.redenergia.com
 
www.redenerga.com
CNPJ/MF nº 25.086.034/0001-71
Companhia de Energia Elétricado Estado do Tocantins -
CELTINS
continua
Senhores acionistas,
A Administração da Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins - CELTINS, emconformidade com as disposições legais e estatutárias, submete à apreciação de Vossas Senhorias, asDemonstrações Financeiras relativas ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2009, compostaspelo Balanço Patrimonial, pelas Demonstrações do Resultado, das Mutações do Patrimônio Líquido,dos Fluxos de Caixa, dos Valores Adicionados, do Balanço Social, acompanhadas do Parecer dosAuditores Independentes e Conselho Fiscal.
A companhia
 A Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins (“CELTINS”) é a única distribuidora de energiaelétrica do Estado do Tocantins, cobrindo uma área de aproximadamente 3,3% do território nacional.Sua área de concessão abrange 277.621 km
2
, beneficiando uma população estimada em 1,3 milhõesde habitantes, distribuídos em 139 municípios, o que corresponde a 416.390 clientes atendidos. ACELTINS é uma empresa controlada pela REDE ENERGIA S.A., cuja participação em 31 de dezembrode 2009, representava 50,86% do capital total e 70,00% do capital votante da concessionária.
Desempenho operacional
Mercado consumidorA empresa atendeu à demanda de crescimento do seu mercado consumidor, ampliou seu nível deeficiência operacional e encerrou o ano com o fornecimento de energia aos seus clientes no patamarde 1.233 GWh de energia, o que representou um crescimento 7,3% na energia fornecida, em relaçãoao ano anterior. De 2005 a 2009, as vendas da Companhia cresceram em média 7,2%.
 VENDAS(em GWh)CAGR 7,2%
 
1.06820071.23320091.149200896420069322005
Destacam-se como principais fatores que motivaram o incremento do consumo em 2009, para cadaclasse, os seguinte pontos:A classe residencial foi responsável por 36,6% do consumo total da energia fornecida em 2009 eapresentou um crescimento de 8,8% em relação ao ano anterior, correspondendo a 78,0% da base declientes da CELTINS. O consumo médio residencial teve um incremento de 3,2% em relação ao ano de2008, atingindo 118,4 kWh/consumidor/mês, quase 4 kWh mensais a mais por consumidor.A classe industrial, que representou 12,6% do fornecimento total de energia no final de 2009, registrouum crescimento de 9,8% em relação a 2008. Os principais setores responsáveis pelo crescimentoindustrial foram o de abate de animais, fabricação de cimento, fabricação de telhas, tijolos e outros,fabricação de produtos alimentares em geral e refino de óleos vegetais. Destaca-se o início dasatividades da fábrica de cimento em Xambioá - TO e a recuperação da atividade de abate de animaisapós a crise agropecuária do segundo semestre de 2008.A classe comercial cresceu 6,2%, passando de 240 GWh em 2008, para 255 GWh em 2009, comdestaque para a entrada de grandes clientes, na capital Palmas, do setor de comércio atacadistae varejista de alimentos e outros produtos. Também merecem destaque as atividades de ensinoparticular, serviços hospitalares e alimentação e hospedagem.A classe rural obteve um crescimento em relação ao ano anterior de 11,4%, motivado, principalmente,pelo aumento significativo do consumo dos produtores irrigantes e pela continuidade do Programa LuzPara Todos (“LPT”). Sua representatividade em relação ao fornecimento total de energia no ano de2009 correspondeu a 9,6%.
PARTICIPAÇÃO POR CLASSE DE CONSUMO(GWh) 2009
36,6%20,4%9,6%20,7%12,6%0,2%
ResidencialIndustrialComercialRuralPoder PúblicoPróprio
ConsumidoresEm 2009, o número de clientes apresentou um aumento de 5,9% em relação ao ano anterior, o quesignifica um incremento de 23.176 novos clientes, totalizando em dezembro de 2009, o atendimentoa 416.390 unidades consumidoras em sua área de concessão. De 2004 a 2009, o número deconsumidores cresceu a uma média anual de 6,9%.
PARTICIPAÇÃO POR CLASSE DE CONSUMO(Número de consumidores - 2009)
78,0%0,5%1,8%0,04%7,4%12,2%
ResidencialIndustrialComercialRuralPoder PúblicoPróprio
PerdasNos últimos anos a empresa alcançou uma redução significativa no seu índice de perdas globais. Asações desenvolvidas e os investimentos realizados entre os anos de 2006 a 2009, proporcionarammelhoria considerável dos índices de perdas técnicas e não técnicas, resultando na redução de 4,1pontos percentuais nas perdas globais da empresa, que passaram de 18,9% em 2006 para 14,8% em2009. Comparando o resultado alcançado em 2009 com o ano anterior, o índice manteve-se estável,registrando uma variação de apenas 0,1 ponto percentual.
PERDAS *(em %)17,4%200417,9%200517,2%200714,8%200914,7%200818,9%2006
*
Perdas Faturadas Fio 
Diversas ações para o combate às perdas tiveram continuidade e foram realizadas durante o ano de2009, dentre as quais destacamos:• As inspeções comerciais atingiram o patamar de 54.020 inspeções realizadas no ano, e os cortes deligações clandestinas totalizaram 21.051 cortes;• Foram realizadas 1.875 autuações (recuperação de 1.292,356 MWh), sendo que, o montante apuradoe negociado pela empresa, ultrapassou a marca de R$ 463,8 mil;• Continuidade da parceria através do Convênio com a Secretaria de Segurança Pública do estado doTocantins, para a instalação de Delegacia Especial de Repressão ao Furto de Água e Energia Elétricado Estado do Tocantins - DERFAE, com unidade de atendimento em Palmas e Araguaína;• Regularização de áreas com ligações clandestinas, através da construção de redes de alta e baixatensão;• Substituição de redes aéreas de baixa tensão com condutores nus por cabos multiplexados,dificultando a conexão de ligações irregulares;• Construção e recondutoramento de alimentadores urbanos nos grandes centros de carga, tais como:Palmas, Araguaína e Gurupi;• Redistribuição das cargas entre alimentadores, realocação de bancos de capacitores, interligações,remanejamento de transformadores de distribuição, dentre outras ações de menor porte
.
Indicadores de qualidadeOs principais indicadores que monitoram a qualidade dos serviços prestados pela CELTINS sãoapresentados a seguir:
Indicadores.................................................2006 2007 2008 2009___________________________________ ________ _______ _______ _______
DEC* (medido em horas) ............................. 51,11 47,69 46,00 52,23FEC** (medido em número de vezes) .......... 35,88 33,77 33,87 39,31TMA*** (medido em minutos) ....................... 284,21 247,44 227,03 272,42* DEC - Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora.** FEC - Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora.*** TMA - Tempo Médio de Atendimento.No período de 2006 a 2008, os indicadores vinham com uma tendência de melhoria. Entretanto, noano do 2009, os resultados apresentam-se atípicos mesmo com os investimentos que foram realizadospara a melhoria da qualidade do sistema elétrico. Os recursos foram destinados para a construçãoe ampliação de subestações, construção de linhas de alta e média tensão, reformas de linhas demédia tensão e substituição/instalação de equipamentos ligados à rede elétrica, sendo que grandeparte destes investimentos foram disponibilizados para a operação no segundo semestre de 2009,principalmente os de grande porte, cujos resultados serão percebidos a partir do ano de 2010, o que jáse tem verificado com a melhoria os indicadores de janeiro de 2010.Atendimento aos clientesNo ano de 2009, a CELTINS recebeu o Prêmio Índice Aneel de Satisfação do Consumidor, PrêmioIASC 2009, como a melhor empresa de distribuição de energia elétrica da região norte do país, com63,37% de aprovação dos consumidores residenciais.Para atendimento aos seus clientes a CELTINS disponibilizou diversos canais de atendimento dosquais destacam-se: Centro de Atendimento ao Cliente - CAC, Agências de Atendimento, Terminais deAuto-atendimento, Agência Web, Ouvidoria, Fale Conosco e Conselho de Consumidores.Pela facilidade de acesso, o CAC e a Agência Web concentram o maior número de atendimentosrealizados pela CELTINS. Em 2009 foram registrados, através do CAC, 1.485.856 ligações entrantes e,através da Agência Web, foram realizados 595 mil atendimentos.Buscando a melhoria no atendimento aos seus clientes, em janeiro de 2009, a CELTINS ampliou suaestrutura de atendimento do CAC, sendo incrementadas mais 14 Posições de Atendimento.A empresa mantém ainda outros canais de atendimento aos clientes, apresentados a seguir:
CAC Grandes Clientes -
Ilha 0800-6484196 para atendimento exclusivo aos grandes clientes;
Agências “É PRÁ JÁ”
- Parceria com o Governo do Estado do Tocantins, mantendo agências deatendimento da CELTINS em Gurupí e Araguaína, dentro do complexo estruturado pelo Governo paraatendimento ao cidadão;
Serviços comerciais via correios
- Através de um convênio celebrado com os Correios, osinteressados podem solicitar serviços e enviar documentos através de envelopes específicos,disponíveis em todas as agências dos Correios do Estado, sem custo algum para os clientes;
TOTEN
- Instalação de um “toten” nas principais agências de atendimento, onde os clientes podemsolicitar os serviços disponíveis na agência WEB, de forma mais rápida e gratuita;
Central para atendimento
aos deficientes auditivos ou orais.
Desempenho econômico-financeiroValores em R$ mil ........................2005 2006 2007 2008 2009 ____________________________ _______ _________ ________ ________ ________
Vendas em GWh ........................... 932 964 1.068 1.149 1.233Receita operacional bruta.............. 386.549 465.549 511.110 541.504 558.651Receita operacional líquida ........... 265.661 302.239 335.539 365.945 381.428EBITDA
(1)
...................................... 104.266 107.100 94.676 105.140 87.743Margem EBITDA (%)
(2)
................. 39,2% 35,4% 28,2% 28,7% 23,0%Lucro (prejuízo) líquido .................. 44.295 47.340 31.735 24.305 50.022Dívida financeira líquida
(3)
 ............. 81.884 28.675 10.258 148.752 178.145Dívida financeira líquida/ EBITDA........................................ 0,8 0,3 0,1 1,4 2,0Patrimônio líquido .......................... 523.796 558.838 463.547 479.791 516.247Índice de endividamento
(4)
............ 13,5% 4,9% 2,2% 23,7% 25,7%
(1)
EBITDA: resultado antes dos juros, impostos, depreciação e amortização.
(2)
Margem EBITDA: EBITDA/receita operacional líquida.
(3)
Dívida financeira líquida: empréstimos, financiamentos e encargos ( - ) disponibilidades.
(4)
Índice de endividamento: dívida financeira líquida/(dívida financeira líquida + patrimônio líquido).A companhia apresentou uma receita bruta de R$ 558,7 milhões, 3,2% superior aos R$ 541,5 milhõesde 2008 e a receita líquida atingiu o valor de R$ 381,4 milhões, representando um crescimento de4,2% em relação ao ano anterior. A receita da concessionária não acompanhou o crescimento do seumercado de 7,3% em decorrência, principalmente, da homologação final do seu processo de revisãotarifária, que correspondeu a um efeito médio de redução na tarifa percebido pelos consumidores desua área de concessão de -5,50%.O custo do serviço, composto da compra de energia para revenda e encargos de uso do sistema detransmissão e distribuição registrou acréscimo de 18,4%, em decorrência do crescimento da demandae do aumento da tarifa média de compra. Os custos e as despesas operacionais, juntos, passaram deR$ 145,3 milhões em 2008 para R$ 142,3 milhões em 2009, representando uma redução de 2,0%.Vale acrescentar que esses custos representaram 37,3% da receita líquida em 2009 e 39,7% em 2008:uma redução de 2,4 pontos percentuais, refletindo o empenho da empresa pela busca de eficiênciaoperacional.O EBITDA da companhia, que representa o resultado operacional calculado a partir do resultadodo serviço das demonstrações dos resultados, acrescido da depreciação e amortização dasdemonstrações dos fluxos de caixa, atingiu o valor de R$ 87,7 milhões em 2009 e R$ 105,1 milhõesem 2008, representando um decréscimo de 16,5%, principalmente influenciado pelo aumento custo doserviço de energia elétrica.O lucro líquido do exercício registrou crescimento de 105,8% em relação ao ano anterior. Essepercentual foi influenciado positivamente pelo resultado financeiro, que passou de uma despesa deR$ 10,8 milhões em 2008 para uma receita de R$ 16,3 milhões em 2009, principalmente, devido àvariação monetária líquida que passou de uma despesa de R$ 18,2 milhões em 2008 para uma receitade R$ 10,7 milhões em 2009.
Endividamento financeiro
O saldo da conta empréstimos, financiamentos e encargos de dívida passou de R$ 200,2 milhõesem 2008 para R$ 202,9 milhões em 2009, representando uma variação de 1,4%. Considerando-se,portanto, o endividamento financeiro líquido das disponibilidades, o saldo dessa conta representou em2009, R$ 178,1 milhões contra R$ 148,8 milhões de saldo em 2008. Essa variação do endividamentolíquido pode ser atribuída, em sua maior parte, aos investimentos que a companhia tem realizado,em cumprimento ao cronograma de obras do Programa de Investimento financiado pelo BancoInteramericano de Desenvolvimento (“BID”). Para atender esse Programa, a CELTINS captou um valortotal de U$ 80,0 milhões junto ao BID, sendo U$ 55,0 milhões desembolsados em 2007 e U$ 25,0milhões em 2009. Esse Programa é destinado à expansão e melhoria do sistema distribuição em todoa área de concessão.
Indicadores de produtividade
A produtividade da empresa pode ser avaliada pelos indicadores abaixo:
2009 2008
_________ _________Consumidor por empregado ............................................................... 538 498Consumo (MWh) por empregado ....................................................... 1.592 1.456Consumo (MWh) por consumidor ....................................................... 3,0 2,9Receita bruta (R$ mil) por empregado ............................................... 722 686Receita bruta (R$ mil) por consumidor ............................................... 1,3 1,4Número de consumidores: passou de 393.214 em 2008 para 416.390 em 2009;Empregados (próprios): de 789 em 2008 para 774 em 2009;Consumo (MWh): de 1.149.061 em 2008 para 1.232.501 em 2009;Receita Bruta: de R$ 541.504 mil para R$ 558.651 mil.
InvestimentosR$ mil 2009 2008
______________________________________________________ _________ _________Programa Luz para Todos ................................................................. 73.958 54.133Universalização urbana ..................................................................... 3.728 7.917P&D/PEE/FNDCT/EPE...................................................................... 3.761 3.292Expansão e melhoria do sistema ...................................................... 47.845 138.591
Total
..................................................................................................
129.292 203.933
PROGRAMA LUZ PARA TODOS (“LPT”): em 2009, a companhia investiu R$ 74,0 milhões no LPT,cuja principal característica é possibilitar o acesso e uso da energia elétrica, a todos os cidadãosdomiciliados nas áreas rurais do Estado. Os recursos para atendimento desse programa sãoprovenientes da Reserva Global de Reversão (“RGR”), Conta de Desenvolvimento Energético (“CDE”),Estados e Fonte Própria.UNIVERSALIZAÇÃO URBANA: voltada para o atendimento de novas ligações e aumento de cargasem ônus aos clientes com o consumo inferior a 50 kW, desde que estejam dentro dos critériosestabelecidos pela legislação vigente. Em atendimento a demanda das solicitações desse Programa,a CELTINS apropriou no seu imobilizado o valor de R$ 3,7 milhões em 2009.PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E PESQUISA & DESENVOLVIMENTO: esses programasestão relacionados diretamente com as operações realizadas pela empresa em sua área de concessãoe, para atendê-los, foram investidos R$ 3,8 milhões. Esses investimentos foram divididos em: Programade Eficiência Energética (PEE), Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), Fundo Nacional deDesenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) e Estudo de Pesquisa Energética (EPE).EXPANSÃO E MELHORIAS NO SISTEMA: são investimentos voltados para o atendimento dasdemandas do seu mercado, para a melhoria continua da confiabilidade do seu sistema de distribuiçãobem como, para a redução das perdas ocorridas no seu sistema elétrico. Esses investimentostotalizaram R$ 47,8 milhões em 2009.
Gestão da qualidade
O ano de 2009 foi marcado pela consolidação da gestão ambiental, planejada e iniciada nos anosde 2007 e 2008, incluindo a implantação do Sistema de Gestão Ambiental, Saúde e Segurança doTrabalho - SGASST, com sensível aumento de treinamentos e conscientização ambiental, gestão deresíduos, regularização ambiental de linhas de distribuição, adequações de engenharia, mudanças derotinas e implantação de novos procedimentos, entre outras ações.Ao implantar um sistema compatível com as normas internacionais NBR ISO 14001 e OHSAS 18001, aempresa assumiu o compromisso de incluir na sua estrutura organizacional atividades de planejamento,definição de responsabilidades, treinamentos, novos procedimentos, processos e recursos para aimplementação e manutenção da gestão de seus impactos ambientais e riscos à saúde e à segurançados trabalhadores. O escopo do sistema é abrangente, porém funcional, visando: 1) trabalhar embusca da melhoria contínua das condições da saúde e segurança no trabalho e da preservaçãodo meio ambiente; 2) assegurar o atendimento aos requisitos legais que impactam diretamente nasaúde e segurança do colaborador e no meio ambiente; 3) eliminar ou minimizar riscos associados àsatividades da empresa para os colaboradores e comunidade; 4) estabelecer uma imagem responsávelda organização perante os colaboradores e comunidade.A CELTINS possui certificação, de acordo com os requisitos da Norma NBR ISO 9001:2000, do seuSistema de Gestão da Qualidade - SGQ. Em 2009, o seu Sistema de Gestão da Qualidade foi adequadoaos requisitos da versão 2008 da norma ISO 9001 e foi considerado aderente pelos auditores daFundação Carlos Alberto Vanzolini, empresa certificadora do SGQ. Também, foram incorporados osprocessos de manutenção da frota própria e locada ao Sistema de Gestão da Qualidade.
Ambiente Regulatório
Em decorrência dos aprimoramentos metodológicos estabelecidos pela Resolução Normativa nº338, de 25 de novembro de 2008, foram homologados os resultados definitivos da Revisão Tarifáriada CELTINS, através da Resolução Homologatória nº 830, de 16 de junho de 2009, em substituiçãoà Resolução Homologatória nº 673, de 01 julho de 2008 que homologou o resultado provisório daSegunda Revisão Tarifária Periódica da CELTINS.O reposicionamento tarifário fixado anteriormente de -4,14% (menos quatro vírgula catorze por cento),passou para -7,24% (menos sete vírgula vinte e quatro por cento), sendo que as variações entre umae outra, foram acertadas no reajuste anual tarifário de 04 de julho de 2009.Foi fixado o Fator Xe, que captura os ganhos de produtividade do mercado em relação ao crescimentodos custos operacionais da concessionária, em 0,83% (zero vírgula oitenta e três por cento), a seraplicado no cômputo da atualização da “Parcela B”, nos reajustes tarifários subsequentes de 2009,2010 e 2011. O percentual anteriormente fixado era de 1,33% (um vírgula trinta e três por cento).Neste ano de 2009, também ocorreu o Reajuste Tarifário Anual, cujo resultado foi homologadoatravés da Resolução Homologatória nº 847, de 30 de junho de 2009, e as tarifas ficaram, em média,reajustadas em 2,15% (dois vírgula quinze por cento), sendo 3,63% (três vírgula sessenta e três porcento) relativos ao reajuste tarifário anual econômico e -1,49% (menos um vírgula quarenta e novepor cento) referentes aos componentes financeiros pertinentes, correspondendo a um efeito médio de-5,50% (menos cinco vírgula cinquenta por cento) percebido pelos consumidores. Neste percentualestá refletida a diferença relativa aos efeitos da Revisão Tarifária Periódica provisória e a definitiva.
Responsabilidade socioambiental
Baseada na Política de Sustentabilidade da Rede Energia, a CELTINS viabilizou investimentossocioambientais em projetos que visam o desenvolvimento regional, a geração de renda, o esportee a educação.• Fundação Aquarela: destaca-se o projeto Rede Atletismo Novos Talentos que apóia diversosadolescentes por meio de treinamento físico e educacional. Desses adolescentes, cinco residem emregiões atendidas pela CELTINS;• Apoio ao Instituto Ethos, Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ONU);• Projeto Agenda Criança Amazônia em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU);• Distribuição de livros infanto-juvenis, inclusive em versões braile; e• Palestras para promover o uso da energia de forma consciente e de combate às queimadas. 
Eventos subsequentes
• Em 2010, a CELTINS firmou mais um instrumento com a ELETROBRÁS para a realização da 4ªTranche do Programa Luz Para Todos, que atenderá 32 mil domicílios. O investimento será da ordemde R$ 315,6 milhões, sendo 85% de fontes subsidiadas oriundas da CDE e RGR.• A CELTINS está em processo de assinatura do Terceiro Termo Aditivo ao Contrato de Concessão paraDistribuição de Energia Elétrica nº 052/1999-ANEEL, firmado em 28/06/1999. Esse Termo formalizaa alteração dos procedimentos de cálculo dos reajustes tarifários anuais, visando à neutralidade dosEncargos Setoriais da “Parcela A” da Receita Anual da Concessionária, na forma de modelo-padão,aprovada em 02/02/2010, pela diretoria da ANEEL.
Auditores independentes
Os serviços executados pelos auditores externos, ao longo deste exercício social, referem-se somenteà auditoria das demonstrações financeiras da companhia.
Agradecimentos
Nossos agradecimentos aos Senhores Acionistas, Clientes, Governos Federal, Estadual e Municipais,Fornecedores, Prestadores de Serviços, Credores e, em especial, aos nossos colaboradores, peladedicação em mais este ano de realizações.
A Administração
RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - 2009
 
RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - 2009
2009 2008
_________________________________________ _________________________________________
R$ R$
__________ __________
1. Base de cálculo
Receita Líquida (RL).................................................................... 381.428 365.945Resultado Operacional (RO) ....................................................... 59.145 44.243Folha de Pagamento Bruta (FPB) ............................................... 36.212 38.571
% sobre % sobre
_____________________ _________________________
R$ FPB RL R$ FPB RL
____________________ __________ __________ __________ __________
2. Indicadores Sociais Internos
Alimentação ................................................................................. 3.203 8,8 0,8 2.822 7,3 0,8Encargos sociais compulsórios ................................................... 7.684 21,2 2,0 8.446 21,9 2,3Previdência privada ..................................................................... 507 1,4 0,1 384 1,0 0,1Saúde .......................................................................................... 2.575 7,1 0,7 2.472 6,4 0,7Segurança e medicina no trabalho .............................................. 482 1,3 0,1 546 1,4 0,1Educação..................................................................................... 124 0,3 - 188 0,5 0,1Capacitação e desenvolvimento profissional............................... 355 1,0 0,1 442 1,1 0,1Auxílio-creche .............................................................................. - - - - - -Participação dos empregados nos lucros ou resultados ............. 1.347 3,7 0,4 745 1,9 0,2Participação dos administradores no resultado ........................... - - - - - -Incentivo à aposentadoria e demissão voluntária ....................... - - - - - -Vale-transporte - excedente ........................................................ 141 0,4 - 110 0,3 -Outros benefícios ........................................................................ 230 0,6 0,1 99 0,3 -____________________ __________ __________ __________ __________
16.648 45,8 4,3 16.254 42,1 4,4
____________________ __________ __________ __________ ______________________________ __________ __________ __________ __________
% sobre % sobre
_____________________ _________________________
R$ RO RL R$ RO RL
____________________ __________ __________ __________ __________
3. Indicadores sociais externos
Educação - Fundação Aquarela .................................................. - - - 179 0,4 -Cultura ......................................................................................... 392 0,7 0,1 142 0,3 -Esporte e lazer ............................................................................ 131 0,2 - 138 0,3 -Combate à fome e segurança alimentar...................................... - - - - - -Doações/ contribuições ............................................................... 183 0,3 - 215 0,5 0,1____________________ __________ __________ __________ __________
Subtotal
......................................................................................
706 1,2 0,1 674 1,5 0,1
____________________ __________ __________ __________ __________
Programas sociais:
Programa Nacional de Universalização - Luz para Todos ........... 73.958 125,0 19,4 54.133 122,4 14,8____________________ __________ __________ __________ __________
Subtotal
......................................................................................
73.958 125,0 19,4 54.133 122,4 14,8
____________________ __________ __________ __________ __________
Total de contribuições para a sociedade
................................
74.664 126,2 19,5 54.807 123,9 14,9
____________________ __________ __________ __________ __________Tributos (excluídos encargos sociais) .......................................... 180.351 304,9 47,3 185.823 420,0 50,8____________________ __________ __________ __________ __________
Total Indicadores sociais externos
..........................................
255.015 431,1 66,8 240.630 543,9 65,7
____________________ __________ __________ __________ ______________________________ __________ __________ __________ __________
% sobre % sobre
_____________________ _________________________
R$ RO RL R$ RO RL
____________________ __________ __________ __________ __________
4. Indicadores ambientaisInvestimentos relacionados com a produção/operaçãoda empresa
Fundo Nacional de Desenv. Científico e Tecnológico - FNDCT... 752 1,3 0,2 457 1,0 0,1Estudo de Pesquisa Energética - EPE (MME) ............................ 376 0,6 0,1 480 1,1 0,1Programa de Eficiência Energética - PEE ................................... 1.881 3,2 0,5 1.682 3,8 0,5Programa de Pesquisa e Desenvolvimento - P&D ...................... 752 1,3 0,2 673 1,5 0,2____________________ __________ __________ __________ __________
Total de indicadores ambientais e invest. relac. com aprod./op. da empresa
.............................................................
3.761 6,4 1,0 3.292 7,4 0,9
____________________ __________ __________ __________ ______________________________ __________ __________ __________ __________Quanto ao estabelecimento de
“metas anuais”
(x) não possui ( ) cumpre de (X) não possui ( ) cumpre depara minimizar resíduos, o consumo em geral metas 51 a 75% metas 51 a 75%na produção/operação e aumentar a eficácia ( ) cumpre de ( ) cumpre de ( ) cumpre de ( ) cumpre dena utilização de recursos naturais, a empresa 0 a 50% 76 a 100% 0 a 50% 76 a 100%
5. Indicadores do corpo funcional (*)2009 2008
_______________ _______________
(em unidades) (em unidades)
_______________ _______________de empregados no final do período ............................................................................................... 774 789Escolaridade dos empregados:Superior e extensão universitária ....................................................................................................... 154 205grau ................................................................................................................................................ 540 538grau ................................................................................................................................................ 80 45Faixa etária dos empregados:Abaixo de 30 anos .............................................................................................................................. 331 331De 30 até 45 anos (exclusive) ............................................................................................................ 344 371Acima de 45 anos ............................................................................................................................... 99 87de admissões durante o período ................................................................................................... 90 103de empregados desligados no período ......................................................................................... 105 121de mulheres que trabalham na empresa ....................................................................................... 183 204% de cargos gerenciais ocupado por mulheres em relação ao total de mulheres ......................... 8,20% 5,40%% de cargos gerenciais ocupado por mulheres em relação ao total de gerentes.......................... 25,00% 20,00%de negros que trabalham na empresa ........................................................................................... 341 330% de cargos gerenciais ocupado por negros em relação ao total de negros ................................ 4,40% 3,03%% de cargos gerenciais ocupado por negros em relação ao total de gerentes ............................. 25,00% 18,20%de empregados portadores de deficiência física ........................................................................... 24 26de dependentes ............................................................................................................................. 1.198 1.165de estagiários ................................................................................................................................ 33 31de empregados terceirizados/temporários .................................................................................... 615 668
6. Informações relevantes quanto ao exercício da cidadania empresarial (*)2009 Metas 2010
_______________________________________________ _________________________________________________Relação entre a maior e a menor
remuneração
na empresa 15,80 ND_______________________________________________ _________________________________________________Número total de acidentes de trabalho 17 16_______________________________________________ _________________________________________________Os projetos sociais e ambientais desenvolvidospela empresa foram definidos por: ( ) direção (X) direção ( ) todos(as) ( ) direção (x) direção ( ) todos(as)e gerências empregados(as) e gerências empregados(as)Os padrões de segurança e salubridadeno ambiente de trabalho foram definidos por: ( ) direção ( ) todos(as) (x) todos(as) ( ) direção ( ) todos(as) (x) todos(as)e gerências empregados(as) + CIPA e gerências empregados(as) + CIPAQuanto à liberdade sindical, ao direitode negociação coletiva e à representaçãointerna dos(as) trabalhadores(as), a empresa: ( ) não se (x) segue as ( ) incentiva e ( ) não se (x) seguirá ( ) incentivaráenvolve normas da OIT segue a OIT envolverá as normas e seguiráda OIT a OITA previdência privada contempla: ( ) direção ( ) direção (x) todos(as) ( ) direção ( ) direção (x) todos(as)e gerências empregados(as) e gerências empregados(as)A participação dos lucros ou resultados contempla: ( ) direção ( ) direção (x) todos(as) ( ) direção ( ) direção e (x) todos(as)e gerências empregados(as) gerências empregados(as)Na seleção dos fornecedores, os mesmospadrões éticos e de responsabilidade sociale ambiental adotados pela empresa: ( ) não são ( ) são sugeridos (x) são exigidos ( ) não serão ( ) serão (x) serãoconsiderados considerados sugeridos exigidosQuanto à participação de empregados(as)em programas de trabalho voluntário, a empresa: ( ) não se (x) apóia ( ) organiza ( ) não se (x) apoiará ( ) organizaráenvolve e incentiva envolverá e incentivará Número total de reclamações e críticasde consumidores(as): na empresa no Procon na Justiça na empresa no Procon na Justiça1.263 489 339 1.257 440 305% de reclamações e críticas atendidas ousolucionadas: na empresa no Procon na Justiça na empresa no Procon na Justiça100% 60% 24% 100% 46% 25%_______________________________________________ _________________________________________________
Valor adicionado total a distribuir (em mil R$): Em 2009: R$ 320.265 Em 2008: R$ 317.368
_______________________________________________ _________________________________________________Distribuição do Valor Adicionado (DVA): 64,0 % governo; 8,7 % colaboradores(as) 65,5 % governo; 9,4 % colaboradores(as);4,2 % acionistas; 11,7 % terceiros; 11,4 % retido 1,0 % acionistas; 17,6 % terceiros; 6,5 % retido
7. Outras informações(a)
Nos dados referentes a reclamações e críticas “Na Empresa”, foram considerados aqueles que entraram via ouvidoria e, no percentual de críticasatendidas ou solucionadas, considerou-se aquelas que foram atendidas e respondidas ao consumidor.
(b)
Visando aprimorar a qualidade das informações apresentadas no Balanço Social, algumas informações adicionais foram incluídas para aprimoramentodeste demonstrativo, assim, quando aplicável, os valores e dados de 2008 foram reclassificados para melhor comparabilidade, seguindo o padrão do IBASEsugerido pela ANEEL.
(c)
Negros - inclui negros e pardos, homens e mulheres.
(d)
(*) Informações não auditadas.Demonstração Complementar ao Relatório da Administração.
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto quando indicado de outra forma)
DEMONSTRAÇÕES DOS BALANÇOS SOCIAIS
 
EMONSTRAÇÕES DOS BALANÇOS SOCIAIS
 
continua
www.redenergia.com
Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins - CELTINS
 
continua
ATIVO Nota 2009 2008______ ____________ ____________ATIVO CIRCULANTE
Numerário disponível........................................................................................................................... 11.684 12.726Aplicações no mercado aberto ............................................................................................................ 5 13.086 38.717Consumidores ..................................................................................................................................... 6 95.667 95.663(-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa ............................................................................... 7 (2.182) (2.592)Rendas a receber ................................................................................................................................ 469 447Impostos e contribuições sociais a compensar ................................................................................... 8 10.623 6.671Impostos e contribuições sociais diferidos .......................................................................................... 10.1 295 645Títulos a receber.................................................................................................................................. 9 4.569 5.055Estoque ............................................................................................................................................... 3.756 6.452Serviços em curso ............................................................................................................................... 1.448 1.910Redução de receita - baixa renda ....................................................................................................... 11 4.206 4.228Ativos regulatórios ............................................................................................................................... 12 3.766 11.330Outros .................................................................................................................................................. 13 5.425 3.302
____________ ____________Total do ativo circulante
....................................................................................................................
152.812 184.554____________ ____________ATIVO NÃO CIRCULANTERealizável a longo prazo
Consumidores ..................................................................................................................................... 6 14.199 14.337Partes relacionadas ............................................................................................................................. 14 69.920 66.918Títulos a receber.................................................................................................................................. 9 5.925 6.519Cauções e depósitos vinculados ......................................................................................................... 1.521 1.344Depósitos judiciais ............................................................................................................................... 24 3.091 2.740Impostos e contribuições sociais a compensar ................................................................................... 8 12.513 13.735Impostos e contribuições sociais diferidos .......................................................................................... 10.1 2.319 2.146Ativos regulatórios ............................................................................................................................... 12 4.340 9.862Outros .................................................................................................................................................. 13 811 34
____________ ____________Total do realizável a longo prazo
.....................................................................................................
114.639 117.635
Imobilizado - líquido ............................................................................................................................. 15 647.394 586.885Intangível - líquido ............................................................................................................................... 17 7.430 4.581
____________ ____________Total do ativo não circulante
............................................................................................................
769.463 709.101____________ ____________ATIVO TOTAL
......................................................................................................................................
922.275 893.655____________ ________________________ ____________PASSIVONota 2009 2008______ ____________ ____________PASSIVO CIRCULANTE
Fornecedores ...................................................................................................................................... 18 36.695 38.771Folha de pagamento ............................................................................................................................ 608 463Impostos, contribuições sociais e parcelamentos ............................................................................... 19 20.619 21.829Impostos, contribuições sociais diferidos ............................................................................................ 10.2 386 2.205Dividendos ........................................................................................................................................... 27 3.381 547Juros sobre capital próprio .................................................................................................................. 27 9.237 2.771Empréstimos, financiamentos e encargos ........................................................................................... 20 38.385 32.222Taxa de iluminação pública ................................................................................................................. 2.201 1.483Taxas regulamentares ......................................................................................................................... 21 2.222 1.822Obrigações do programa eficiência energética ................................................................................... 22 4.235 3.881Obrigações estimadas ......................................................................................................................... 23 3.512 4.170Passivos regulatórios........................................................................................................................... 12 2.054 3.561Benefícios pós-emprego...................................................................................................................... 230 210Outros .................................................................................................................................................. 25 2.927 1.860
____________ ____________Total do passivo circulante
...............................................................................................................
126.692 115.795____________ ____________PASSIVO NÃO CIRCULANTE
Impostos, contribuições sociais e parcelamentos ............................................................................... 19 28.974 42.626Empréstimos, financiamentos e encargos ........................................................................................... 20 164.530 167.973Obrigações do programa eficiência energética ................................................................................... 22 5.012 3.529Partes relacionadas ............................................................................................................................. 14 101 78Provisão para passivos contingentes .................................................................................................. 24 1.462 1.599Encargos tributários sobre reserva de reavaliação ............................................................................. 10.3 66.353 72.963Passivos regulatórios........................................................................................................................... 12 7.626 3.787Outros .................................................................................................................................................. 25 5.278 5.514
____________ ____________Total do passivo não circulante
.......................................................................................................
279.336 298.069____________ ____________PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital social ....................................................................................................................................... 26.1 189.367 189.367Reservas de capital ............................................................................................................................. 26.2 39.960 39.960Reservas de reavaliação ..................................................................................................................... 15 140.566 153.398Reservas de lucro................................................................................................................................ 26.2 146.354 97.066
____________ ____________Total do patrimônio líquido
..............................................................................................................
516.247 479.791____________ ____________PASSIVO TOTAL
.................................................................................................................................
922.275 893.655____________ ________________________ ____________
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Nota 2009 2008______ ____________ ____________RECEITA OPERACIONAL BRUTA
Fornecimento de energia elétrica ........................................................................................................ 28 550.946 537.230Suprimento de energia elétrica ........................................................................................................... 28 5.076 1.443Outras receitas .................................................................................................................................... 28 2.629 2.831
____________ ____________558.651 541.504____________ ____________DEDUÇÕES DA RECEITA OPERACIONAL BRUTA
ICMS.................................................................................................................................................... (104.067) (105.297)PIS - Corrente...................................................................................................................................... (9.430) (9.605)PIS - Diferido ....................................................................................................................................... - (509)COFINS - Corrente .............................................................................................................................. (43.887) (42.170)COFINS - Diferido ............................................................................................................................... - (1.837)ISS .................................................................................................................................................... (35) (35)Quota para a Reserva Global de Reversão - RGR ............................................................................. (4.092) (4.017)Quota - Conta de Desenvolvimento Energético - CDE........................................................................ (2.257) (1.968)Quota - Conta de Consumo de Combustível - CCC ............................................................................ (9.694) (6.829)Pesquisa e Desenvolvimento - P&D .................................................................................................... (752) (673)Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - FNDCT ............................................ (752) (457)Estudo de Pesquisa Energética - EPE ................................................................................................ (376) (480)Programa de Eficiência Energética - PEE ........................................................................................... (1.881) (1.682)
____________ ____________(177.223) (175.559)____________ ____________RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA
..................................................................................................
381.428 365.945____________ ____________CUSTO DO SERVIÇO DE ENERGIA ELÉTRICA
Energia elétrica comprada para revenda ............................................................................................. 29 (168.285) (147.757)Encargo de uso do sistema de transmissão e distribuição ................................................................. (17.730) (9.360)
____________ ____________(186.015) (157.117)____________ ____________CUSTO DE OPERAÇÃO
Pessoal ................................................................................................................................................ (13.220) (17.094)Material ................................................................................................................................................ (4.285) (3.311)Serviços de terceiros ........................................................................................................................... (27.437) (27.637)Depreciação e amortização................................................................................................................. (31.633) (38.387)Arrendamento e aluguéis .................................................................................................................... (1.242) (1.005)Outros .................................................................................................................................................. 1.302 5.688
____________ ____________(76.515) (81.746)____________ ____________LUCRO OPERACIONAL BRUTO
.......................................................................................................
118.898 127.082____________ ____________DESPESAS OPERACIONAIS
Despesas com vendas ........................................................................................................................ 30 (36.903) (39.022)Despesas gerais e administrativas ...................................................................................................... 30 (27.101) (23.282)Outras despesas operacionais ............................................................................................................ 30 (1.804) (1.249)
____________ ____________(65.808) (63.553)____________ ____________RESULTADO DO SERVIÇO
...............................................................................................................
53.090 63.529____________ ____________Nota 2009 2008______ ____________ ____________RESULTADO FINANCEIROReceitas financeiras
Renda de aplicações financeiras ......................................................................................................... 2.094 13.340Juros ativos.......................................................................................................................................... 7.941 8.753Acréscimos moratórios - energia vendida ........................................................................................... 6.652 7.516Variação monetária.............................................................................................................................. 16 28.663 11.257Operações de SWAP ........................................................................................................................... 16 1.229 -Ajuste a valor presente - Lei 11.638/07........................................................................................... 16 2.046 1.140Redução de encargos financeiros - parcelamentos Lei 11.941/09 ................................................. 16 10.849 -Outras .................................................................................................................................................. 31 1.370 3.302
____________ ____________60.844 45.308____________ ____________Despesas financeiras
Encargos de dívidas ............................................................................................................................ 16 (5.858) (10.791)Variação monetária.............................................................................................................................. 16 (17.944) (29.446)Acréscimos moratórios - energia comprada ........................................................................................ (24) -Juros e multas ..................................................................................................................................... (4.550) (6.397)Juros sobre o capital próprio ............................................................................................................... (10.000) (3.000)Marcação a mercado - Lei 11.638/07 ............................................................................................. (422) -Ajuste a valor presente - Lei 11.638/07........................................................................................... (1.649) (2.818)Encargos financeiros - parcelamento Lei 11.941/09 ....................................................................... (788) -Outras .................................................................................................................................................. 31 (3.294) (3.676)
____________ ____________(44.529) (56.128)____________ ____________RESULTADO FINANCEIRO
................................................................................................................
16.315 (10.820)____________ ____________OUTROS RESULTADOS
Receitas ............................................................................................................................................... 33 736 1.158Despesas............................................................................................................................................. 33 (10.996) (9.624)
____________ ____________(10.260) (8.466)____________ ____________RESULTADO OPERACIONAL
...........................................................................................................
59.145 44.243____________ ____________IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL
Corrente ............................................................................................................................................... (27.375) (31.673)Diferido ................................................................................................................................................ 8.252 8.735
____________ ____________(19.123) (22.938)____________ ____________LUCRO ANTES DA REVERSÃO DOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO
..............................
40.022 21.305____________ ____________
Reversão dos juros sobre o capital próprio ......................................................................................... 10.000 3.000
____________ ____________LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
.....................................................................................................
50.022 24.305____________ ________________________ ____________Lucro líquido por ação - R$
.............................................................................................................
0,13 0,06____________ ________________________ ____________
As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Reservas de lucro______________________________________________________Capital Reserva Reserva Reserva Reserva Total reserva Lucrossocial de capital de reavaliação legal de investimentos de lucros acumulados Total
___________ ______________ ______________ _____________ ________________ ______________ ______________ ______________
Nota
26.1 26.2 15 26.2___________ ______________ ______________ _____________ ________________ ______________ ______________ ______________________
SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2007
..........................................................................................
189.367 39.960 168.503 7.082 58.635 65.717 - 463.547
Ajuste de adoção inicial da Lei 11.638/2007 e adicionais ................................................................. - - - - - - (4.514) (4.514)Realização da reserva de reavaliação................................................................................................... - - (15.105) - - - 15.105 -Lucro líquido do exercício ...................................................................................................................... - - - - - - 24.305 24.305Destinação dos lucros acumulados proposta à AGO:Reserva legal...................................................................................................................................... - - - 652 - 652 (652) -Juros sobre o capital próprio .............................................................................................................. - - - - - - (3.000) (3.000)Dividendos propostos ......................................................................................................................... - - - - - - (547) (547)Reserva de investimentos .................................................................................................................. - - - - 30.697 30.697 (30.697) -___________ ______________ ______________ _____________ ________________ ______________ ______________ ______________
SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008
..........................................................................................
189.367 39.960 153.398 7.734 89.332 97.066 - 479.791
Complemento dividendo conf. AGO de 30/4/2009 ................................................................................ - - - - (186) (186) - (186)Realização da reserva de reavaliação................................................................................................... - - (12.832) - - - 12.832 -Lucro líquido do exercício ...................................................................................................................... - - - - - - 50.022 50.022Destinação dos lucros acumulados proposta à AGO:Reserva legal...................................................................................................................................... - - - 2.501 - 2.501 (2.501) -Juros sobre o capital próprio .............................................................................................................. - - - - - - (10.000) (10.000)Dividendos propostos ......................................................................................................................... - - - - - - (3.380) (3.380)Reserva de investimentos .................................................................................................................. - - - - 46.973 46.973 (46.973) -___________ ______________ ______________ _____________ ________________ ______________ ______________ ______________
SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009
..........................................................................................
189.367 39.960 140.566 10.235 136.119 146.354 - 516.247
___________ ______________ ______________ _____________ ________________ ______________ ______________ _________________________ ______________ ______________ _____________ ________________ ______________ ______________ ______________As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
2009 2008_______________ _______________Reclassificado1. RECEITAS
Vendas de energia elétrica e serviços ..................................................................................................... 557.854 540.672Provisão p/créditos de liquidação duvidosa ............................................................................................. 410 (207)Resultado na alienação/desativação de bens e direitos .......................................................................... (9.223) (8.535)Outros resultados..................................................................................................................................... (240) 901
_______________ _______________Total
.........................................................................................................................................................
548.801 532.831_______________ _______________2. INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (Inclui os valores dos impostos ICMS, IPI, PIS e COFINS)
Energia elétrica comprada para revenda ................................................................................................. (186.015) (157.117)Serviços de terceiros ............................................................................................................................... (63.083) (63.334)Materiais .................................................................................................................................................. (6.664) (5.800)Outros ...................................................................................................................................................... (1.262) 4.807
_______________ _______________Total
.........................................................................................................................................................
(257.024) (221.444)_______________ _______________3. VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2)
......................................................................................................
291.777 311.387_______________ _______________4. DEPRECIAÇÃO, AMORTIZAÇÃO E EXAUSTÃO
Depreciação e amortização ..................................................................................................................... (32.356) (39.327)
_______________ _______________5. VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4)
 ................................................
259.421 272.060_______________ _______________6. VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA
Receitas financeiras ................................................................................................................................. 60.844 45.308
_______________ _______________Total
.........................................................................................................................................................
60.844 45.308_______________ _______________7. VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6)
..............................................................................
320.265 317.368_______________ ______________________________ _______________8. DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO
...........................................................................................
320.265 317.368_______________ ______________________________ _______________8.1 - Pessoal
...........................................................................................................................................
27.306 29.814_______________ _______________
Remunerações ................................................................................................................................ 22.613 24.702FGTS ............................................................................................................................................... 1.837 2.093Outros encargos sociais (exceto INSS) ........................................................................................... 602 692Entidades de previdência privada.................................................................................................... 507 384Programa de Alimentação ao Trabalhador - PAT ............................................................................. 2.565 2.265Convênios assistenciais e outros benefícios ................................................................................... 2.842 2.772Outros .............................................................................................................................................. - 1Transferências p/ ordens em curso (imobilizado) ............................................................................ (3.660) (3.095)
_______________ _______________8.2 - Impostos, taxas e contribuições
..................................................................................................
205.342 207.525_______________ _______________
Governo Federal .............................................................................................................................. 99.326 100.693Governo Estadual ............................................................................................................................ 105.755 106.673Governo Municipal........................................................................................................................... 261 159
_______________ _______________8.3 - Remuneração de capitais de terceiros
........................................................................................
37.595 55.724_______________ _______________
Encargos de dívidas e variações monetárias .................................................................................. 23.801 40.238Aluguéis e arrendamentos............................................................................................................... 3.430 3.180Outras despesas financeiras ........................................................................................................... 10.364 12.306
_______________ _______________8.4 - Remuneração de capitais próprios
..............................................................................................
50.022 24.305_______________ _______________
Dividendos ....................................................................................................................................... 3.380 547Juros sobre o capital próprio ........................................................................................................... 10.000 3.000Lucros retidos .................................................................................................................................. 36.642 20.758
Nota 2009 2008______ ____________ ____________FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
Lucro do exercício ............................................................................................................................... 50.022 24.305
Ajustes ao lucro do exercício:
Provisão para créditos de liquidação duvidosa ................................................................................... (411) 207Depreciação e amortização................................................................................................................. 34.653 41.611Encargos de dívidas, juros, variações monetárias e cambiais - líquidas ............................................ (36.530) 39.751Baixa de imobilizado............................................................................................................................ 1.186 8.557ributos sobre a realização da reserva de reavaliação ....................................................................... (6.610) (7.781)Ativo/(passivo) regulatório ................................................................................................................... 12.1 8.458 (573)Créditos tributários diferidos ................................................................................................................ 186 (84)Ajustes à Lei 11.638/07 ....................................................................................................................... 25 1.678Redução de encargos - Parcelamento Lei 11.941/09 ......................................................................... (10.061) -Outras .................................................................................................................................................. (101) (208)
____________ ____________40.817 107.463____________ ____________(Aumento) redução nas contas do ativo circulante e realizável a longo prazo
Consumidores, concessionárias e permissionárias ............................................................................ 4.786 6.104Estoques.............................................................................................................................................. 4.719 469Desativações em curso ....................................................................................................................... 2.950 7.586Cauções e depósitos vinculados a litígios ........................................................................................... (352) (22)Despesas pagas antecipadamente e ativos regulatórios .................................................................... 12.034 18.630Créditos compensáveis em recolhimentos futuros .............................................................................. (12.181) (17.433)Outros devedores ................................................................................................................................ (1.229) 13.673Serviços prestados, títulos e valores mobiliários e devedores diversos .............................................. (4.632) 4.679
____________ ____________6.095 33.686____________ ____________Aumento (redução) nas contas do passivo circulante e não circulante
Fornecedores ...................................................................................................................................... (1.648) 10.091Pagamentos de encargos sobre empréstimos, financiamentos e debêntures .................................... 20.6 (11.708) (14.389)Impostos, contribuições sociais e parcelamentos ............................................................................... 646 (8.844)axas regulamentares ......................................................................................................................... 400 (846)Obrigações estimadas ......................................................................................................................... (1.945) (1.995)Passivos regulatórios........................................................................................................................... 12.1 (5.670) (7.025)Entidade previdência privada e outras obrigações .............................................................................. 3.076 3.396
____________ ____________(16.849) (19.612)____________ ____________Caixa líquido gerado nas atividades operacionais
........................................................................
30.063 121.537____________ ____________FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO
Compra de ativo imobilizado e intangível ............................................................................................ (129.292) (203.933)Acréscimo de obrigações especiais .................................................................................................... 29.322 20.955Outras .................................................................................................................................................. 372 506
____________ ____________Caixa líquido usado nas atividades de investimento
.....................................................................
(99.598) (182.472)____________ ____________FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO
Empréstimos com partes relacionadas - líquido ................................................................................. 3.147 (42.505)Novos empréstimos e financiamentos ................................................................................................. 20.6 57.485 14.411Pagamentos de empréstimos - principal ............................................................................................. 20.6 (14.266) (19.863)Pagamentos de juros sobre o capital próprio e dividendos ................................................................. (3.504) -
____________ ____________Caixa líquido gerado/(usado) nas atividades de financiamento
...................................................
42.862 (47.957)____________ ____________Redução de caixa e equivalentes de caixa
.....................................................................................
(26.673) (108.892)____________ ________________________ ____________
Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício .......................................................................... 34 51.443 160.335Caixa e equivalentes de caixa no fim do exercício .............................................................................. 34 24.770 51.443
INFORMAÇÕES SUPLEMENTARES:
Imposto de renda pessoa jurídica pago .............................................................................................. 20.228 17.682Contribuição social pessoa jurídica paga ............................................................................................ 8.020 7.450Imposto de renda retido na fonte pago ................................................................................................ 1.790 4.479Contribuição social retida na fonte paga ............................................................................................. 177 174As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais - R$)
BALANÇOS PATRIMONIAIS
 
 ALANÇOS PATRIMONIAIS
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais - R$)
DEMONSTRAÇÕES DOS VALORES ADICIONADOS - DVA
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais - R$)
DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto lucro líquido por ação)
DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais - R$)
DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO
 
continua
www.redenergia.com
Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins - CELTINS
 
continua
Para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 (Valores expressos em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma)
NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
 
OTAS EXPLICATIVASÀS DEMONSTR AÇÕES FINANCEIRAS
1. CONTEXTO OPERACIONAL
A Companhia de Energia Elétrica do Estado do Tocantins - CELTINS é uma sociedade por açõesde capital fechado, sob o controle acionário da empresa Rede Energia S.A., que atua na área dedistribuição de energia elétrica e sua concessão legal abrange todo o Estado do Tocantins, comaproximadamente 277.621 km² (*), atendendo 416.390 (*) consumidores em 139 (*) municípios, tendosuas atividades regulamentadas e fiscalizadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL,vinculada ao Ministério de Minas e Energia - MME.(*) Informações não auditadas.
2. DA CONCESSÃO
Conforme Contrato de Concessão de Distribuição de Energia Elétrica nº 52/1999, assinado em28/6/1999, o prazo de concessão é de 20 anos, com vencimento em 28/6/2019, renovável por igualperíodo.O contrato de concessão assinado com a União Federal contém cláusulas específicas que garantemo direito à indenização do valor residual dos bens ao final da concessão. Para tanto, os referidos benssão depreciados de acordo com as taxas determinadas pela ANEEL.A Companhia, para atender todo o Estado do Tocantins, tem como principais fornecedores de energia,a Centrais Elétricas do Norte S.A. - ELETRONORTE e a Furnas Centrais Elétricas S.A., bem comoenergia proveniente de leilões de energia promovido pelo MME.Para a prestação dos serviços, objeto da concessão acima mencionada, a Companhia possui umquadro próprio de 774 (*) funcionários, 615 (*) prestadores de serviços e 33 (*) estagiários em31/12/2009.(*) Informações não auditadas.
3. ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
As demonstrações financeiras e as notas explicativas estão apresentadas em milhares de reais, excetose indicado de outra forma, e foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas noBrasil, as quais abrangem a legislação societária brasileira, os Pronunciamentos, as Orientações e asInterpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC, as normas emitidas pelaComissão de Valores Mobiliários - CVM e normas aplicáveis às concessionárias de serviço público deenergia elétrica, definidas pelo poder concedente, a Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL.Algumas informações adicionais estão sendo apresentadas em notas explicativas e quadrossuplementares em atendimento às instruções contidas no Despacho nº 4.722, da SFEF/ANEEL, de18/12/2009.Na elaboração das demonstrações financeiras de 31/12/2008, a Companhia adotou pela primeira vezas alterações na Legislação Societária introduzidas pela Lei nº 11.638 de 28/12/2007 e pela MedidaProvisória nº 449 de 3/12/2008, convertida na Lei nº 11.941 em 27/5/2009.
4. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS ADOTADASAjustes a valor presente:
os ativos e passivos de longo prazo, bem como os de curto prazo casorelevante, são ajustados a valor presente. Os principais efeitos apurados estão relacionados com asrubricas “Consumidores”, e “Impostos e Contribuições a Compensar”. Para o desconto a valor presenteutilizou-se a taxa do custo médio ponderado de capital (WACC) do setor elétrico, definida pela ANEEL,para remunerar o capital das distribuidoras de energia elétrica.
Aplicações no mercado aberto e títulos e valores mobiliários:
são registrados ao valor de custo,acrescido dos respectivos rendimentos auferidos até a data das demonstrações financeiras. ACompanhia procedeu o cálculo do valor justo em 2008 e 2009 das aplicações financeiras com basenas taxas de mercado nas respectivas datas, apurando o valor de mercado aproximado ao valorcontabilizado.
Consumidores:
incluem o fornecimento de energia elétrica, faturado e a faturar a consumidores finais,uso da rede, serviços prestados, acréscimos moratórios e a outras concessionárias pelo suprimentode energia elétrica, conforme montantes disponibilizados pela CCEE e saldos relacionados a ativosregulatórios de diversas naturezas, registrados de acordo com o regime de competência.
Provisão para créditos de liquidação duvidosa:
constituída por montante considerado suficientepela Administração da Companhia para cobrir as possíveis perdas que possam ocorrer na realizaçãodas contas a receber, cuja recuperação é considerada improvável.
Estoque (inclusive do ativo imobilizado):
os materiais em estoque classificados no ativo circulante(almoxarifado de manutenção e administrativos) e aqueles destinados a investimento classificados noativo não circulante - imobilizado (depósito de obra) estão registrados ao custo médio de aquisição.
Ativos e passivos regulatórios:
referem-se a valores realizáveis ou exigíveis, em decorrência docontrato de concessão, que tem por objetivo, dentre outros, assegurar o equilíbrio econômico-financeiroda concessão. No circulante encontram-se registrados os valores já homologados e consideradosna tarifa de energia elétrica pela ANEEL em revisões ou reajustes tarifários, que serão amortizadosconforme legislação em vigor, corrigidos pela SELIC/BACEN ou IGP-M. No não circulante encontram-se registrados os valores apurados a serem submetidos para posterior homologação da ANEEL nadata da próxima revisão ou reajuste tarifário. Os valores contabilizados são registrados tendo suacontra partida no resultado da Companhia.
Investimentos:
o saldo remanescente refere-se a bens destinados a uso futuro, como terrenos,edificações, obras civis, máquinas e equipamentos não incluídos no processo de desverticalizaçãoda Companhia.
Intangível:
inclui os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção daentidade ou exercidos com tal finalidade, como softwares e servidões de passagem. Estes ativosintangíveis serão amortizados somente caso sua vida útil possa ser razoavelmente estimada,caso contrário serão considerados como de vida útil indefinida, sendo assim sujeitos ao teste derecuperabilidade econômica no mínimo anualmente.
Imobilizado:
incluem os itens que se referem a bens corpóreos destinados à manutenção dasatividades da Companhia, inclusive os decorrentes de operações que transfiram os benefícios, os riscose o controle dos bens. Está registrado ao custo de aquisição ou construção, corrigido monetariamenteaté 31/12/1995 e reavaliado em agosto de 2001, com revisão em maio de 2005, exceto para os gruposde automóveis, caminhões e móveis e utensílios. A depreciação dos bens é calculada pelo métodolinear, às taxas médias anuais de acordo com a Resolução Normativa da ANEEL nº 240 de 5/12/2006.Os ativos imobilizados têm o seu valor testado, no mínimo, anualmente, caso haja indicadores de perdade valor conforme requerido pela Deliberação CVM nº 527/2007. Nos anos de 2008 e de 2009 o ativoimobilizado foi submetido a teste de recuperabilidade.
Obrigações vinculadas à concessão do serviço público de energia elétrica:
representam osvalores da União, dos Estados, dos Municípios e dos consumidores, bem como as doações nãocondicionadas a qualquer retorno a favor do doador e as subvenções destinadas a investimento noserviço público de energia elétrica na atividade de distribuição, cuja quitação ocorrerá ao final daconcessão. Essas obrigações estão registradas em grupo específico no Passivo Não Circulante, eestão sendo apresentadas como dedução do Ativo Imobilizado, dadas suas características de aportefinanceiro com fins específicos de financiamentos para obras.
Redução do valor recuperável dos ativos:
Os ativos imobilizados da Companhia são avaliadosanualmente com o objetivo de identificar possíveis evidências, eventos ou alterações que indiquema possibilidade de valor não recuperável. Em havendo perdas, as mesmas são reconhecidas peladiferença entre o valor contábil e o recuperável.
Arrendamento mercantil:
os arrendamentos mercantis são segregados entre os operacionais e osfinanceiros. Quando o arrendamento é classificado como financeiro, ou seja, seus riscos e benefíciossão transferidos, este é reconhecido como um ativo da Companhia e mensurado inicialmente peloseu valor justo ou pelo valor presente dos pagamentos mínimos, entre eles o menor, e depreciadosnormalmente. O passivo subjacente é amortizado utilizando a taxa efetiva de juros.
Reserva de reavaliação:
é realizada em proporção à depreciação e alienação dos ativos imobilizadosreavaliados, sendo transferida para a conta de lucros acumulados, líquida dos efeitos do imposto derenda e da contribuição social. A Companhia optou por manter os saldos existentes das reservas dereavaliação até a sua efetiva realização, conforme permitido no art. 6º da Lei nº 11.638/07.
Custos indiretos de obras em andamento:
parte dos gastos da administração central é apropriada àsimobilizações em curso. Essa apropriação é feita mensalmente com base em critérios adequadamentefundamentados.
Empréstimos e financiamentos:
estão atualizados pela variação monetária e/ou cambial, jurose encargos financeiros, determinados em cada contrato, incorridos até a data de encerramento dobalanço. Os custos de transação estão deduzidos dos empréstimos/ financiamentos correspondentes.Esses ajustes são apropriados ao resultado pela taxa efetiva de juros do período em despesasfinanceiras, exceto pela parte apropriada ao custo do ativo imobilizado em curso.
Provisão para passivos contingentes:
as provisões para contingências são constituídas medianteavaliações dos riscos em processos cuja probabilidade de perda é provável e são quantificadascom base em fundamentos econômicos, na avaliação da Administração e dos assessores legais empareceres jurídicos sobre os processos existentes e outros fatos contingenciais conhecidos nas datasdos balanços.
Imposto de renda e contribuição social:
a provisão para imposto de renda e contribuição social écalculada com base no lucro tributável e na base de cálculo da contribuição social, de acordo com asalíquotas vigentes na data do balanço. Sobre as diferenças temporárias, prejuízo fiscal e base negativade contribuição social são constituídos impostos diferidos, de acordo com as respectivas alíquotasvigentes na data do balanço. Os prejuízos fiscais e bases negativas de contribuição social podem sercompensados anualmente, observando-se o limite de até 30% do lucro tributável para o exercício. Deacordo com o Artigo 15 da Medida Provisória nº 449/08, convertida na Lei nº 11.941/09, de 27/5/2009,que institui o Regime Tributário de Transição - RTT de apuração do lucro real, a Companhia consideroua opção pelo RTT aplicável ao biênio 2008-2009, assim as demonstrações financeiras do exercícioencerrado em 31/12/2009 foram elaboradas considerando os efeitos da opção pelo RTT.
Registro das operações de compra e venda de energia na CCEE - Câmara de Comercializaçãode Energia Elétrica:
as compras (custo de energia comprada) e as vendas (receita de suprimento)são registradas pelo regime de competência de acordo com as informações divulgadas pela CCEE,entidade responsável pela apuração das operações de compra e venda de energia. Nos meses em queessas informações não são disponibilizadas em tempo hábil pela CCEE, os valores são estimados pelaAdministração da Companhia, utilizando-se de parâmetros disponíveis no mercado.
Plano de suplementação de aposentadoria e pensão:
os custos, as contribuições e o passivoatuarial são determinados, na data do balanço, por atuários independentes. A partir de 31/12/2001,esses valores são apurados e registrados de acordo com a Deliberação CVM nº 371/00.
Outros direitos e obrigações:
demais ativos e passivos circulantes e não circulantes que estãosujeitos à variação monetária ou cambial por força de legislação ou cláusulas contratuais, estãoatualizados com base nos índices previstos nos respectivos dispositivos, de forma a refletir os valoresna data das demonstrações financeiras.
Derivativos:
a Companhia firma contratos derivativos com o objetivo de administrar os riscosassociados às variações nas taxas cambiais. Os referidos contratos derivativos são contabilizados peloregime de competência e estão mensurados a valor justo por meio do resultado. Os ganhos e perdasauferidos ou incorridos em função desses contratos são reconhecidos como ajustes em receitas oudespesas financeiras. Os contratos derivativos da Companhia são com instituições financeiras degrande porte e que apresentam grande experiência com instrumentos financeiros dessa natureza.A Companhia não tem contratos derivativos com fins especulativos.
Estimativas:
a preparação de demonstrações financeiras, de acordo com as práticas contábeis adotadasno Brasil, requer que a Administração da Companhia se baseie em julgamento para determinação eregistro de certas estimativas que afetam seus ativos, passivos, receitas e despesas, bem como adivulgação de informações sobre dados das suas demonstrações financeiras. A Companhia revisa asestimativas e as premissas pelo menos anualmente.
Resultado:
as receitas de fornecimento de energia elétrica foram mensuradas com base no regimede competência, incluindo a quantificação estimada do fornecimento de energia elétrica da últimamedição até o encerramento das demonstrações financeiras, não estando limitado apenas à conclusãodo processo de faturamento e à consequente emissão física da respectiva conta.
Informações sobre quantidade de ações e resultado por ação:
conforme requerido pelas práticascontábeis adotadas no Brasil, as informações sobre quantidade de ações e resultado por açõesconsideram a quantidade histórica de ações efetivamente em circulação na data do balanço. O lucro(prejuízo) por ação corresponde à razão entre o lucro (prejuízo) líquido da Companhia no exercício e aquantidade de ações em circulação no final deste exercício.
Subvenção e assistência governamental:
A partir de 1/1/2008, as subvenções governamentais,se recebidas, serão reconhecidas como receita ao longo do período, confrontadas com as despesasque pretende compensar em uma base sistemática. Os valores a serem apropriados no resultadoserão destinados à Reserva de Incentivos Fiscais. Atualmente a Companhia não possui subvenções eassistências governamentais.
Novos pronunciamentos, interpretações e orientações emitidas pelo CPC e deliberadas pelaCVM que ainda não estão vigentes e não foram adotados antecipadamente:
A Companhia procedeu a análise das deliberações emitidas pela CVM em 2009 para aplicação aosexercícios encerrados a partir de dezembro de 2010 e às demonstrações financeiras de 2009 para fins decomparação e, concluiu que as principais deliberações que poderão apresentar efeitos relevantes são:
Deliberação CVM nº 577/09 - CPC 20 - Custos de empréstimos (IAS 23):
a capitalização de custosde empréstimos relacionados à aquisição, construção ou produção de ativos qualificáveis tornou-seobrigatória. Como pelas práticas atuais da Companhia, apenas os custos de empréstimos diretamenteatribuíveis são capitalizados, o efeito devido a capitalização de custos de outros empréstimosempregados nesses ativos, proporcionará redução nas despesas financeiras, cujo impacto nosbalanços ainda estão sendo avaliados.
Deliberação CVM nº 593/09 - CPC 24 - Evento subsequente (IAS 10):
esta deliberação determinaque os dividendos acima do mínimo estabelecido em lei e não aprovados pela Assembleia não devemser provisionados, mas apenas destacados no patrimônio líquido. Caso esta deliberação fosse adotadano exercício de 2009, o passivo circulante estaria apresentado a menor e o patrimônio líquido a maiorpela diferença acima do mínimo.
Deliberação CVM nº 611/09 - ICPC 01 - Contratos de concessão (IFRIC 12):
a deliberaçãoestabelece que não sejam reconhecidos ativos imobilizados referentes a concessões, e sim, o registrode um ativo intangível (o direito de cobrar os consumidores) e/ou um ativo financeiro (indenizaçãoao final da concessão). No estágio atual, a Companhia está acompanhando as discussões sobre oassunto, que estão ocorrendo junto aos órgãos reguladores e entidades de classe, concluindo que nãohá possibilidade de avaliar com segurança razoável os efeitos nas demonstrações financeiras.
5. APLICAÇÕES NO MERCADO ABERTOTipo deInstituição financeira aplicação Vencimento Taxas % 2009 2008
_________________________ ____________ _____________ __________________ ________ _______Banco ABC Brasil ................. CDB (*) 106,00 CDI - 2.057Banco Bradesco ................... Poupança (*) 6,00 a.a + TR 3 253Banco Bradesco ................... Capitalização (*) 6,00 a.a + TR 250 -Banco Bradesco ................... CDB (*) 100,80 CDI - 4Banco da Amazônia ............. CDB (*) 100,80 CDI 3 6Banco do Brasil .................... Poupança (*) 6,00 a.a + TR - 437Banco do Brasil .................... Capitalização (*) 6,00 a.a + TR 635 -Banco Industrial .................... CDB (*) 107,00 CDI - 2.060Banco Itaú ............................ CDB (*) 100,30 CDI - 3Banco Real ........................... CDB (*) 100,70 CDI 2 5Banco Safra .......................... CDB (*) 10,00 e 103,50 CDI 12.193 6BIC Banco ............................ CDB (*) 103,50 CDI - 33.883HSBC.................................... Poupança (*) 6,00 a.a + TR - 3________ _______
Total
.....................................
13.086 38.717
________ _______________ _______(*) As aplicações financeiras são consideradas equivalentes caixa por terem alta liquidez, que sãoprontamente conversíveis em um montante conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificanterisco de mudança de valor. Seu valor contábil é próximo ao seu valor justo.
6. CONSUMIDORESConsumidores 2009 2008
__________ __________
Faturados................................................................................................ 60.476 62.309Não faturados ......................................................................................... 18.856 17.565
__________ __________
79.332 79.874
__________ ____________________ __________
Saldos vencidos_______________________Saldos Até Mais de Total________________Classe de consumidoresvincendos90 dias 90 dias Total 2009 2008
________________________________________ _______ _______ _______ _________
Circulante
Residencial ......................... 15.590 9.886 4.024 13.910 29.500 27.488Industrial ............................. 4.964 1.460 2.041 3.501 8.465 6.897Comércio, serviços eoutras atividades ............. 10.863 4.505 4.403 8.908 19.771 19.058Rural ................................... 2.955 1.163 628 1.791 4.746 4.242Poder público:..................... Federal................................ 771 261 22 283 1.054 827Estadual.............................. 2.182 159 79 238 2.420 2.285Municipal ............................ 3.164 2.076 236 2.312 5.476 6.738Iluminação pública .............. 2.937 1.391 273 1.664 4.601 5.966Serviço público ................... 1.386 98 17 115 1.501 1.568(-) Ajuste a valor presenteLei 11.638/07 (d) ............. (28) - - - (28) (25)Redução de tarifa -irrigação e aquicultura (b) - - - - - 265Fornecimento não faturadoPrograma Luz para Todos (c) 1.712 - - - 1.712 4.565Redução de uso dosistema de distribuição .... 114 - - - 114 -________________ _______ _______ _______ _________
Subtotal
.............................
46.610 20.999 11.723 32.722 79.332 79.874
Participação financeirado consumidor ................. 10.254 12 1.042 1.054 11.308 11.803Comercialização na CCEE (a) 680 - - - 680 475Progr. emergencial deredução do consumo ....... - - 7 7 7 5Encargos de capacidadeemergencial ..................... - - 114 114 114 126Energia livre (*) ................... 66 - - - 66 61Encargos de uso da redeelétrica ............................. 1.975 - - - 1.975 581Outros ................................. 848 736 601 1.337 2.185 2.738________________ _______ _______ _______ _________
Total
...................................
60.433 21.747 13.487 35.234 95.667 95.663
________________ _______ _______ _______ _________________________ _______ _______ _______ _________
Não circulante
Consumidores .................... 2.833 - 8.355 8.355 11.188 10.767(-) Ajuste a valor presenteLei 11.638/07 (d) ............. (125) - - - (125) (214)Comercialização na CCEE (a) 2.736 - - - 2.736 2.787Redução de Tarifa -irrigação e aquicultura (b) 358 - - - 358 786Redução de uso do sistemade distribuição ................. - - - - - 180Outros ................................. 42 - - - 42 31________________ _______ _______ _______ _________
5.844 - 8.355 8.355 14.199 14.337
________________ _______ _______ _______ _________________________ _______ _______ _______ _________(*) Vide nota explicativa nº 12.2.
(a) Comercialização na CCEE
O saldo da conta de consumidores inclui o registro dos valores referentes à comercialização de energiano circulante e não circulante, no montante de R$ 3.416 em 2009, com base em cálculos preparados edivulgados pela CCEE até o mês de dezembro de 2009. De acordo com a Resolução ANEEL nº 552, de14 de outubro de 2002, os valores das transações de energia de curto prazo não liquidados nas datasprogramadas deverão ser negociados bilateralmente entre os agentes de mercado.As operações de compra e venda de energia elétrica praticadas no período de setembro de 2000a dezembro de 2002, após os ajustes divulgados pela CCEE, tiveram seu processo de liquidaçãoconcluído em julho de 2003, as demais operações de compra e venda de energia elétrica praticadasno exercício de 2008 estão sendo liquidadas mensalmente.Os valores da energia do curto prazo e da energia livre estão sujeitos à modificação dependendo dedecisão dos processos judiciais em andamento, movido por determinadas empresas do setor, relativosà interpretação das regras do mercado em vigor.
(b) Subsídio a irrigantes
A Resolução Normativa nº 540, de 1/10/2002, implementou a Lei nº 10.438, de 26/4/2002, queestendeu os descontos especiais nas tarifas de energia elétrica de irrigantes ao consumo verificado nohorário compreendido entre 21h30 e 6h do dia seguinte.Esse dispositivo legal ampliou o horário estabelecido na Portaria DNAEE 105, de 3/4/1992, das 23h às5h do dia seguinte, em que eram concedidos descontos especiais para consumidores do Grupo A (altatensão) e do Grupo B (baixa tensão).A Resolução Normativa nº 207, de 9/1/2006, que “estabelece os procedimentos para aplicação dedescontos especiais na tarifa de fornecimento relativa ao consumo de energia elétrica das atividadesde irrigação e na aquicultura”, dispôs no artigo 6º que “o valor financeiro resultante dos descontosestabelecidos nesta Resolução configura direito da concessionária ser compensada no primeiroreajuste ou revisão tarifária após a correspondente apuração”. 
Circulante Não circulante
__________ _____________
No início do exercício
.....................................................................
265 786
Apropriado no exercício .................................................................... - 983Amortizado no exercício ................................................................... (1.355) (316)Atualizado no exercício..................................................................... - (5)Transferido do longo prazo ............................................................... 1.090 -Transferido para o circulante ............................................................ - (1.090)
__________ _____________
No final do exercício
.......................................................................
- 358
__________ _______________________ _____________
(c) Fornecimento não faturado - Programa Luz para Todos
Pela Resolução Homologatória nº 847, de 30/6/2009 que homologa as tarifas de fornecimento deenergia elétrica da Companhia em média, em 2,15%, e Nota Técnica nº 221/2009-SRE/ANEEL, de29/6/2009 - Processo 48500.002503/2009-51, foram reconhecidas as despesas realizadas com oPrograma Luz para Todos. A Superintendência de Regulação Econômica - SRE analisou os dadosinformados pela concessionária e decidiu considerar neste reajuste o valor de R$ 556, correspondenteaos custos dos consumidores atendidos pelo Programa e não cobertos pela tarifa.A Companhia registrou o montante de R$ 3.395 a ser avaliado pela ANEEL durante o Reajuste TarifárioAnual em julho de 2009, objetivando o repasse tarifário dos déficits incorridos pelas concessionáriasde distribuição de energia elétrica, em função da execução do Programa Luz para Todos. Os efeitosdecorrentes do reajuste tarifário definitivo, se houver, serão refletidos na posição patrimonial efinanceira da Companhia em períodos subsequentes.
No início do exercício
..............................................................................................
4.565
Apropriado no exercício ............................................................................................. 88Atualizado no exercício.............................................................................................. -Amortizado no exercício ............................................................................................ (2.941)__________
No final do exercício
................................................................................................
1.712
____________________
(d) Ajuste a valor presente
Refere-se ao valor de ajuste para os contratos renegociados sem a inclusão de juros. Para o desconto avalor presente utilizou-se uma taxa de 12,81% a.a., que representa o custo médio ponderado de capital(WACC) que a ANEEL considera como a taxa de retorno adequada para os serviços de distribuiçãode energia, cuja metodologia está definida na Resolução ANEEL nº 234 de 31/10/2006. Essa taxa écompatível com a natureza, o prazo e os riscos de transações similares em condições de mercado.Tendo em vista a natureza, complexidade e volume das renegociações a divulgação do fluxo de caixae sua temporalidade foi omitido, uma vez que o efeito líquido do AVP não é relevante.
7. PROVISÃO PARA CRÉDITOS DE LIQUIDAÇÃO DUVIDOSA2009 2008
__________ __________
Residencial ............................................................................................. 346 146Industrial ................................................................................................. 124 236Comércio, serviços e outras atividades .................................................. 139 574Rural ....................................................................................................... 43 131Outras receitas ....................................................................................... 1.484 1.459
__________ __________
Subtotal de consumidores
..................................................................
2.136 2.546
Diversos créditos .................................................................................... 46 46
__________ __________
Total
.......................................................................................................
2.182 2.592
__________ ____________________ __________
Movimentação:
2009 2008
__________ __________
Saldo no início do exercício
................................................................
2.592 2.385
Perdas no exercício ................................................................................ (1) -Recuperação de perdas ......................................................................... 8 58Complemento da provisão/reversão ....................................................... (417) 149
__________ __________
Saldo no fim do exercício
....................................................................
2.182 2.592
__________ ____________________ __________
A provisão para créditos de liquidação duvidosa foi constituída considerando os critérios a seguirrelacionados:• Consumidores residenciais vencidos há mais de 90 dias;• Consumidores comerciais vencidos há mais de 180 dias;• Consumidores industriais, rurais, poderes públicos, iluminação pública e serviços públicos e outros,vencidos há mais de 360 dias;• Após análise criteriosa efetuada pela Administração da Companhia, foram excluídas contas vencidasque estão em processo de negociação.A Companhia possui um grupo de profissionais com o propósito de avaliar a qualidade e a possibilidadede recuperação dos créditos em atraso referente ao fornecimento de energia para os diversosseguimentos de clientes.Os créditos em atraso com prefeituras municipais, órgãos públicos integrados às administrações públicasmunicipais, serviços públicos, órgãos estaduais e federais, são reclassificados para o não circulante.Os administradores, com base em estudos e na posição dos seus consultores jurídicos, entendem queos procedimentos de cobranças atualmente praticados, os parcelamentos, as diligências de cobrançase os acordos realizados com os diversos órgãos governamentais e de serviços públicos somadosaos procedimentos judiciais, que compreendem entre outros a constituição de precatórios judiciaiscomo garantia dos créditos e a aplicação dos termos previstos na legislação de responsabilidade fiscalvigente, minimizam potencialmente os riscos de incertezas dos recebimentos dos créditos.
8. IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS A COMPENSARCirculante Não circulante__________________ ______________________2009 2008 2009 2008_________ _________ _________ ________
ICMS (a) ................................................................... 9.095 8.321 13.253 13.750(-) Ajuste a valor presente - Lei 11.638/07 (a) .......... (839) (1.875) (2.518) (1.793)
_________ _________ _________ ________ICMS ajustado
.........................................................
8.256 6.446 10.735 11.957
Imposto de renda (b) ................................................ 1.762 - 1.541 1.541Contribuição social (b) .............................................. 583 225 237 237Outros ....................................................................... 22 - - -
_________ _________ _________ ________Total
.........................................................................
10.623 6.671 12.513 13.735_________ _________ _________ _________________ _________ _________ ________
(a) O ICMS a compensar apurado na aquisição de bens do ativo imobilizado será recuperado em até 48meses. A Companhia procedeu o cálculo do AVP - Ajustes a Valor Presente utilizando a taxa de 12,81%a.a., que representa o custo médio ponderado de capital (WACC) que a ANEEL considera como a taxade retorno adequada para os serviços de distribuição de energia, cuja metodologia está definida naResolução ANEEL nº 234 de 31/10/2006. Essa taxa é compatível com a natureza, o prazo e os riscosde transações similares em condições de mercado. Tendo em vista a natureza, complexidade e volumeda recuperação a divulgação do fluxo de caixa e sua temporalidade foi omitido, uma vez que o efeitolíquido do AVP não é relevante.(b) Saldos negativos de imposto de renda e contribuição social apurados na Declaração de AjusteAnual de 2009 e Anos-Calendários anteriores, decorrentes de estimativas pagas à maior e parceladas,que serão utilizados para compensação de tributos administrados pela Receita Federal do Brasil - RFBe à medida que forem sendo pagas as prestações do parcelamento da Lei nº 11.941/2009 (vide notaexplicativa nº 19), e desde que o montante já pago exceda o valor do imposto ou da contribuição,determinados com base no resultado apurado nos respectivos períodos.
9. TÍTULOS A RECEBERCirculante Não circulante__________________ ______________________2009 2008 2009 2008_________ _________ _________ ________
Créditos adquiridos de terceiros (a) ......................... - - 7.868 20.644(-) Deságio (a) .......................................................... - - (3.934) (16.102)Outros títulos a receber ............................................ 4.569 5.055 1.991 1.977
_________ _________ _________ ________Total
.........................................................................
4.569 5.055 5.925 6.519_________ _________ _________ _________________ _________ _________ ________
(a) Com a finalidade de compensação de impostos e contribuições administrados pela Secretaria daReceita Federal, a Companhia adquiriu, em 2003, créditos de origem não tributária decorrentes dacondenação da União Federal em ação indenizatória, reconhecidos por decisão judicial transitadaem julgado. A Companhia ingressou na ação com pedido de assistência o que foi indeferido pelo Juiz.Contra a referida decisão, foi apresentado recurso, que aguarda apreciação pelo Tribunal RegionalFederal da 1ª Região. Com a adesão ao Parcelamento Excepcional - PAEX, nos termos da MedidaProvisória nº 303/2006, em 15/12/2006, a Companhia desistiu da compensação tributária de referidoscréditos e mantém a discussão judicial visando à sua satisfação. A realização do crédito depende dosucesso da ação atualmente em fase de execução, sendo considerado provável o êxito da ação pelosassessores jurídicos da Companhia.
10. IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS DIFERIDOS
O imposto de renda e a contribuição social correntes são calculados com base nas alíquotasvigentes nas datas dos balanços. Os impostos e contribuições sociais diferidos relativos às diferençastemporárias, prejuízos fiscais e base negativa da contribuição social são registrados em contaspatrimoniais. Demonstramos a seguir a composição da base de cálculo e dos saldos desses impostosem 31 de dezembro:
10.1. Ativo diferidoCirculante Não circulante__________________ ______________________2009 2008 2009 2008
________ ________ ________ _______
Crédito de contribuição social sobre:
Base negativa ........................................................... - - - -Diferenças temporariamente indedutíveis ................ - - 338 387Efeitos da Lei 11.638/2007................................... 78 171 276 181
Crédito de imposto de renda sobre:
Prejuízos fiscais ........................................................ - - - -Diferenças temporariamente indedutíveis ................ - - 939 1.076Efeitos da Lei 11.638/2007................................... 217 474 766 502
________ ________ ________ _______
Total dos créditos fiscais diferidos
.......................
295 645 2.319 2.146
________ ________ ________ _______________ ________ ________ _______
Baseada no estudo técnico das projeções de resultados tributáveis computados de acordo com aInstrução CVM nº 371, a Companhia estima recuperar o crédito tributário não circulante em até 1 ano.
10.2. Passivo diferidoDiferenças temporárias
Os saldos de imposto de renda e a contribuição social diferidos passivos, são provenientes do subsídioirrigação e aquicultura, do reposicionamento tarifário e da receita decorrente de custos incorridoscom o Programa Luz para Todos, sem cobertura tarifária, a qual é excluída da base de cálculo doimposto de renda e da contribuição social, cuja tributação ocorrerá na medida e na proporção do efetivofaturamento e dos efeitos da Lei nº 11.638/2007.
Circulante__________________
 
2009 2008________ _______
Imposto de renda............................................................................................. 102 1.621Contribuição social .......................................................................................... 284 584
________ _______386 2.205________ _______________ _______10.3. Encargos de reavaliaçãoImposto Contribuição Não circulante__________________de renda social 2009 2008
________ ___________ ________ ________
Reserva de reavaliação .................................... 527.737 527.737(-) Terrenos ....................................................... (6.623) (6.623)(-) Reversão de realização anterior .................. (130.350) (130.350)(-) Depreciação e baixas .................................. (195.609) (195.609)
________ ___________
Base de cálculo ................................................ 195.155 195.155Alíquotas........................................................... 25% 9%
________ ___________
Encargos tributários
.......................................
48.789 17.564 66.353 72.963
________ ___________ ________ ________________ ___________ ________ ________
11. REDUÇÃO DE RECEITA - BAIXA RENDA
Subvenção à Baixa Renda - Tarifa Social: o Governo Federal, através da Lei nº 10.438, de 26/4/2002,determinou a aplicação da tarifa social de baixa renda, o que causou uma redução na receitaoperacional da Companhia e foi compensado através do Decreto Presidencial nº 4.538, de 23/12/2002,foram definidas as fontes para concessão e subvenção econômica com a finalidade de contribuir paraa modicidade da tarifa de fornecimento de energia elétrica aos consumidores finais integrantes dasubclasse residencial baixa renda, com consumo mensal inferior a 80 kWh ou com consumo entre 80e 220 kWh, neste último caso desde que atendam a alguns critérios, conforme estabelecido no artigo5º da Lei nº 10.604, de 17/12/2002.Segue abaixo a movimentação no exercício:
No início do exercício
..............................................................................................
4.228
Valor provisionado ..................................................................................................... 2.051Valor homologado...................................................................................................... 23.106Valor recebido ............................................................................................................ (25.179)__________
No final do exercício
................................................................................................
4.206
____________________
12. ATIVOS E PASSIVOS REGULATÓRIOS12.1. Conta de compensação de variação de custos da “Parcela A” - CVA
Conforme disposições contidas na Medida Provisória nº 14, de 21/12/2001, convertida na Lei nº10.438, de 26/4/2002, Portarias Interministeriais nº 296, de 25/10/2001, nº 25, de 24/1/2002, e nº116, de 4/4/2003, e resoluções complementares da ANEEL, a Companhia registrou como “despesasantecipadas” a variação dos valores de itens denominados de “Parcela A” (custos não gerenciáveis)que serão recuperados através de aumentos tarifários futuros. 
Saldos__________________Descrição de ativos e passivos regulatórios 2009 2008_____________________________________________________________ ________ _______Contas de compensação variação de custos da Parc. A - CVA:
CVA2001 - Período de 1/1/2001 a 25/10/2001 ................................................ 882 882CVA2007 - Período de 4/7/2006 a 3/7/2007 .................................................... - (1.001)CVA2008 - Período de 4/7/2007 a 3/7/2008 .................................................... 106 12.716CVA2009 - Período de 7/8/2008 a 6/8/2009 .................................................... 724 1.247CVA2010 - Período de 7/8/2009 a 6/8/2010 .................................................... (3.286) -
________ _______Total de ativos e passivos regulatórios
.......................................................
(1.574) 13.844________ _______________ _______
Em 4/7/2009, entrou em vigor o novo reajuste tarifário que teve sua aplicação prevista na ResoluçãoANEEL nº 847, de 30/6/2009, que reajustou as tarifas de fornecimento de energia elétrica da CELTINSem média 2,15%, sendo 3,63% relativo ao reposicionamento tarifário anual e -1,49% relativo aoscomponentes financeiros externos à revisão tarifária periódica. Conforme Nota Técnica nº 221/2009-SRE/ANEEL de 29/6/2009, a CELTINS iniciou a compensação dos valores reconhecidos na CVA noperíodo entre julho de 2008 e junho de 2009, denominada “CVA 2009”.Os valores que estão sendo compensados por meio da “CVA em processamento” impactam em umaumento de 1,41% e uma redução de -1,02% da “CVA ano anterior - saldo a compensar”, que serãopercebidos na tarifa de fornecimento de energia elétrica no período de 4/7/2009 a 3/7/2010.O quadro a seguir demonstra a movimentação dos Ativos e Passivos Regulatórios no exercício de2009:
Descrição Saldo em 2008 Adições Baixas Atualização Amortização Transferência Saldo em 2009
_____________________________________________ ______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
Ativo
Conta de Consumo Combustível - CCC ......................................... 3.255 2.496 (656) 210 (1.127) - 4.178Transporte Energia Elétrica Rede Básica ....................................... 51 72 (24) 4 (53) - 50Encargo de Serviços de Sistemas - ESS ....................................... 2.869 551 (910) 208 (1.738) - 980Conta de Desenv. Energético - CDE .............................................. 58 199 - 14 (119) - 152Programa de Incent. Fontes Alt. - Proinfa ....................................... 265 1.091 - 81 (836) - 601Custo de Aquisição de Energia ...................................................... 5.696 969 (4.538) 121 (318) - 1.930Diferimento de Reposição Tarifária Rede Básica ........................... 8.998 - - - (8.783) - 215
______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
Total no ativo
 .................................................................................
21.192 5.378 (6.128) 638 (12.974) - 8.106
______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ ___________________________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
Parcelas classif. no circulante
.....................................................
 
11.330 (4.187) - 208 (12.974) 9.389 3.766
Parcelas classif. no real. longo prazo
.........................................
 
9.862 9.565 (6.128) 430 - (9.389) 4.340
______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ ___________________________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
Passivo
Conta de Consumo Combustível - CCC ......................................... (49) (1.357) 656 (26) - - (776)Transporte Energia Elétrica Rede Básica ....................................... (63) 1 24 (2) 14 - (26)Encargo de Serviços de Sistemas - ESS ....................................... (86) (3.683) 910 (62) - - (2.921)Programa de Incent. Fontes Alt. - Proinfa ....................................... (211) 211 - - - - -Custo de Aquisição de Energia ...................................................... (6.939) (8.596) 4.538 (204) 5.452 - (5.749)Diferimento de Reposição Tarifária Rede Básica ........................... - (412) - - 204 - (208)
______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
Total no passivo
 ............................................................................
(7.348) (13.836) 6.128 (294) 5.670 - (9.680)
______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ ___________________________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
Parcelas classif. no circulante
.....................................................
 
(3.561) (842) - (71) 5.670 (3.250) (2.054)
Parcelas classif. no exigível longo prazo
...................................
 
(3.787) (12.994) 6.128 (223) - 3.250 (7.626)
______________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ ___________________________ __________ __________ ____________ ____________ _____________ _____________
A atualização monetária dos valores registrados nessas contas vem sendo apurada com base na taxa de juros SELIC (BACEN).

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
jormar2010 liked this
jormar2010 liked this
Alex_RH liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->