Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Recurso Da Defesa - 11 Fevereiro 2008

Recurso Da Defesa - 11 Fevereiro 2008

Ratings: (0)|Views: 30 |Likes:
Published by fabricadosblogs4466

More info:

Published by: fabricadosblogs4466 on Mar 23, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/21/2010

pdf

text

original

 
REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTEMINISTÉRIO DA JUSTIÇA
GABINETE DA DEFENSORIA PÚBLICA
Avenida Bispo de Madeiros, Balide Dili
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO TRIBUNAL DISTRITALDE DILI - TIMOR LESTE
Processo N. 79/C.Ord/TDD/2009ARGUIDO: AMARO DA COSTA E OUTROS
DOMINGOS DO AMARAL E OUTROS (todos os assistidos pela DefensoriaPública),
arguidos nos autos do Processo em epígrafe, inconformado com a douta Sentença da qualforam notificados no dia 08 de março de 2010, com fundamento nos arts. 287.º e seguintes do Códigode Processo Penal, tempestivamente, vêm, através dos seus Defensores, perante V.Exa. interpor 
RECURSO
 para o Tribunal de Recurso de Timor-Leste, em consonância com a motivação em anexo,requerendo que, após as formalidades legais, seja a mesma encaminhada a julgamento pela Superior Instância.O presente recurso deverá ter subida imediata nos próprios autos, nos termos quedeterminam os artigos 295º., n.1, 296º, nº1., al. a), todos do CPP. Requer, ainda, que sejam julgados eapreciados os recursos interlocutórios já interpostos.Pedem Deferimento.Dili, 16 de março de 2010.
RUI GUTERRES MANOEL SARMENTO ANDRE FERNANDESDefensor Publico Defensor Público
 
REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTEMINISTÉRIO DA JUSTIÇA
GABINETE DA DEFENSORIA PÚBLICA
Avenida Bispo de Madeiros, Balide Dili
TRIBUNAL DE RECURSO DA REBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE – SECÇÃO CRIMINAL
Processo N. 79/C.Ord/TDD/2009ARGUIDO: AMARO DA COSTA E OUTROS
MOTIVAÇÃO DO RECURSO
Exmos. Srs. Conselheiros,DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO PROCESSOOs recorrentes, juntamente com outros arguidos, foram acusados da prática de diversos crimes,dentre eles homicídio tentado, conspiração, uso de arma de fogo e atentado contra o Presidente daRepública. Após a instrução processual, foram os recorrentes condenados em penas únicas que variamde 09 anos e 4 meses de prisão a 16 anos de prisão.É importante adiantar que o presente processo contém algumas nulidades, tendo o arguido sido prejudicado no seu direito de defesa, pois não foi observado o devido processo legal, conforme jáexplicitado nos recursos interlocutórios interpostos. Porém, quando se trata do despacho de saneamentoe o Acórdão propriamento dito as nulidades afloram e mutiplicam-se. Os recorrentes limitar-se-ão aenfrentar as principais, sem embargo deste Tribunal de Recurso, se entender conveniente para efeitosdidáticos e para evitar a repetição dos mesmos erros no futuro, conhecer todos os vícios que, diante desua gravidade, são de conhecimento oficioso.
 
REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTEMINISTÉRIO DA JUSTIÇA
GABINETE DA DEFENSORIA PÚBLICA
Avenida Bispo de Madeiros, Balide Dili
I- DAS NULIDADES
Antes de adentrar na análise do mérito do r. Acórdão, mister se faz chamar a atenção para asérie de nulidades ocorridas no decorrer do Julgamento, perfazendo, com o devido respeito, umacoletânea de erros inadmissíveis em sede de prestação jurisdicional. Abaixo, arguimos os principais, asaber:1-
Nulidade por violação das regras de Constituição do Tribunal – Violação do Princípio do JuizNatural.
Determina o número 1, “a” do artigo 103 do CPP, que é uma
nulidade insanável
a violaçãodas regras de constituição do Tribunal a saber:
“1- constituem nulidades insanáveis, para além das que a lei especialmente comine como tal:a) A falta ou insuficiência do número de juízes que devam constituir o Tribunal, ou a violaçãodas regras legais relativas ao modo de determinar a respectiva composição;”
Sobre a constituição do Tribunal Colectivo, foi expedida, pelo Presidente do Tribunal deRecursos, a Directiva Prática de N. 2/2007 estabelecendo, em resumo, o que se segue:
“ ............................................... Artigo 5o1.O Tribunal Colectivo é constituido de acordo com o mapa constante no anexo 1.2. A substituição nos colectivos é feita de acordo com o mapa constante do anexo 1.3. O Juiz internacional que é o 1o adjunto entra no colectivo quando seja mesmonecessário, nomeadamente nos processos de crimes graves e nos processos
relativos à crise de Abril e Maio de 2006 e meses subsequentes
 , devendo ser substituído através do mecanismo de substituição previsto no mapa, sempre que possível.” (Grifamos)

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->