Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
5Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
ANÁLISE DE CUSTO DA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA UMA RESIDÊNCIA UNIFAMILIAR

ANÁLISE DE CUSTO DA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA UMA RESIDÊNCIA UNIFAMILIAR

Ratings: (0)|Views: 2,411|Likes:
Petrolina, PE, 09 – 11 de julho de 2003.

ANÁLISE DE CUSTO DA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA UMA RESIDÊNCIA UNIFAMILIAR NA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETO Eng. Civil Marcus André Siqueira Campos; Eng. Civil André Teixeira Hernandes e Prof. Dr Simar Vieira de Amorim; E-mails: marcussiqueira@yahoo.com.br ; athernandes@keynet.com.br ;
simar@power.ufscar.br, (1)Departamento de Eng. Civil da UFSCar, Rodovia Washington Luiz, km 235, CEP 13565-905, São Carlos-SP.

RESUMO O Sé
Petrolina, PE, 09 – 11 de julho de 2003.

ANÁLISE DE CUSTO DA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA UMA RESIDÊNCIA UNIFAMILIAR NA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETO Eng. Civil Marcus André Siqueira Campos; Eng. Civil André Teixeira Hernandes e Prof. Dr Simar Vieira de Amorim; E-mails: marcussiqueira@yahoo.com.br ; athernandes@keynet.com.br ;
simar@power.ufscar.br, (1)Departamento de Eng. Civil da UFSCar, Rodovia Washington Luiz, km 235, CEP 13565-905, São Carlos-SP.

RESUMO O Sé

More info:

Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

10/23/2012

pdf

text

original

 
 
Petrolina, PE, 09 – 11 de julho de 2003.
4 Simp(Marcus) Análise de Custo de Aproveitamento de Água Pluvial 1
ANÁLISE DE CUSTO DA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DEAPROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL PARA UMA RESIDÊNCIA UNIFAMILIARNA CIDADE DE RIBEIRÃO PRETOEng. Civil Marcus André Siqueira Campos;
Eng. Civil André Teixeira Hernandes e Prof. DrSimar Vieira de Amorim; E-mails:
 marcussiqueira@yahoo.com.br;athernandes@keynet.com.br; simar@power.ufscar.br,
(1)
Departamento de Eng. Civil da UFSCar, Rodovia Washington Luiz, km 235,CEP 13565-905, São Carlos-SP.
RESUMO
O Século XXI começa com grave problema de abastecimento de água em todo o mundo. Entreoutros fatores, o crescimento acelerado da população e o avanço tecnológico que modificahábitos diários, aumentando dessa forma a demanda média diária per capita, além da populaçãoque cada dia mais exaure os mananciais abastecedores.Esse crescimento se concentra principalmente nos grandes centros urbanos, desencadeandosucessivos problemas, principalmente nos países em desenvolvimento. O crescimento dessesgrandes aglomerados urbanos faz com que as limitações de drenagem urbana provoquemenchentes, a disseminação de doenças e outros problemas de ordens econômica e social. Entre assoluções que surgem alternativamente, temos o aproveitamento da água pluvial como opçãobastante viável.Entretanto, a sua utilização traz paradigmas que ainda freiam sua aplicação. Entre estes, a falta deconhecimento técnico e o alto custo de implantação do sistema são os principais entraves. Destaforma, este trabalho tem como objetivo contribuir para elucidar a implantação de um projeto deaproveitamento de água pluvial em uma residência unifamiliar.Realizou-se um estudo de implantação de um sistema de captação e aproveitamento em umaresidência na cidade de Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo. Nesta residência, funções comodescarga de vasos sanitários, lavagem de carros, pisos e irrigação de jardim serão supridas comágua pluvial. Além da análise de custo tradicional, deverão ser considerados outros fatores, taiscomo os benefícios ambientais obtidos pela utilização desta técnica.
Palavras-chave
: Uso residencial; água pluvial; uso racional de água potável.
INTRODUÇÃO
A crise no abastecimento de água no mundo atual, devida ao crescimento acelerado da populaçãoe à mudança de hábito provocado por novo estilo de vida, faz com que aumente a demanda diáriaper capita drasticamente. Deve-se, portanto, procurar formas alternativas de substituição da águapotável por água menos nobre. Uma destas é o aproveitamento de água pluvial em edificações,tanto residenciais quanto comerciais e industriais. Essa tecnologia surge para combater doisproblemas das grandes cidades: o de abastecimento de água e o de drenagem urbana.Embora seja utilizada há muito tempo, existindo registros desde antes de Cristo (GOULD,NISSEN-PETERSEN, 1999), o aproveitamento de água pluvial aparece neste início de SéculoXXI como uma alternativa a fim de substituir o uso de água potável em atividades em que esta
 
 
Petrolina, PE, 09 – 11 de julho de 2003.
4 Simp(Marcus) Análise de Custo de Aproveitamento de Água Pluvial 2
não seja necessária tais como descargas de vasos sanitários, irrigação de jardins e lavagens decarros, pisos e passeios.Com isso, pode-se, além de conseguir uma redução nos custos relativos à água e esgoto, reduzir ovolume de água direcionada à rede de galerias pluviais, atuando, desta forma, como uma medidanão estrutural de drenagem urbana.Dada a pouca atenção dispensada na aplicação desta técnica no meio urbano, este trabalhoobjetiva analisar a viabilidade da implantação de um sistema de captação e utilização de águapluvial em uma residência unifamiliar térrea de 300m
2
no município de Ribeirão Preto, SãoPaulo, pautado nos aspectos de redução de consumo tanto sob o ponto de vista de substituição daágua de boa qualidade utilizada para fins menos nobres, como na melhoria da eficiência dossistemas hidráulicos prediais.Além disto, espera-se quebrar alguns paradigmas como a inviabilidade da utilização de águapluvial diante de seu custo. Ao se ponderar os custos, é de fundamental importância caracterizaros benefícios não totalmente quantificáveis que esta implantação em larga escala poderá trazerpara a sociedade.
SISTEMAS DE APROVEITAMENTO DE ÁGUA PLUVIAL
A composição de um sistema de captação e aproveitamento de água pluvial depende de diversosfatores. Vários modelos são apresentados na literatura mundial. De acordo com a disponibilidadede recursos disponíveis para a implantação destes sistemas associados com a destinação previstapara o uso da água, estes sistemas podem ser dos mais simples aos mais sofisticadostecnologicamente.Desta forma, entende-se que os elementos constituintes de um sistema de aproveitamento de águapluvial compõem-se dos componentes essenciais e dos acessórios.Os componentes essenciais serão aqueles elementos que estarão presentes em qualquer tipo desistema, independente dos recursos necessários para construí-lo. São eles a área de captação, ascalhas e tubos de descida e o reservatório de armazenamento.A área de captação é o primeiro elemento na qual a precipitação entrará em contato. Por serexterna, estará sempre vulnerável à contaminação de diversas origens, como poluentesatmosféricos, folhas, galhos, pequenos animais e seus excrementos, entre outros contaminantes.Devido a esta condição, deve-se ter sempre o cuidado com a manutenção e limpeza e em suaoperação, descartar sempre os primeiros litros da água pluvial em cada chuva após estiagem maisprolongada.As calhas e tubos de quedas deverão ser dimensionados de forma a evitar perdas significativas dovolume precipitado. Deve-se procurar garantir que não entrem no reservatório elementosindesejáveis que possam prejudicar a qualidade da água presente neste (roedores e cobras).O reservatório deve ser dimensionado para evitar perdas por cheias ou falta d’água por dimensõesinferiores à necessária. Conta –se, por exemplo, outros critérios técnicos que evitem umacontaminação. GOULD, NISSEN-PETERSEN (1999) ressaltam que este reservatório deve estarlivre da entrada de luz, pois esta permite crescimento de algas e bactérias. Ao se construir estereservatório, se possível, deve-se enterrá-lo para que, desta forma, a água permaneça comtemperatura constante, não aquecendo muito durante o verão nem esfriando em demasia duranteo inverno.
 
 
Petrolina, PE, 09 – 11 de julho de 2003.
4 Simp(Marcus) Análise de Custo de Aproveitamento de Água Pluvial 3
Já os acessórios serão aqueles elementos que seu emprego dependerá de diversos fatoresopcionais do projeto. A utilização de alguns destes estará ligada à finalidade da água captada.Poderão ser usados produtos como filtros, freios de água, bombas e esterilizadores com luzultravioleta, entre outros.
CARACTERIZAÇÃO DO SISTEMA HIDRÁULICO PREDIAL
A residência apresenta três quartos, dois banheiros completos, lavabo, duas vagas para garagem,e um jardim de 200 m
2
, para um número total de seis ocupantes. A água pluvial atenderá os vasossanitários dos três banheiros, lavagem de carro e irrigação do jardim. Pretende-se, desta forma,obter uma economia de
 
15 a 25 % do consumo mensal de água no local. Com base nos aspectosde racionalização dos sistemas prediais, esta proposta está explicitada abaixo:
1- Instalações Sanitárias
As áreas molhadas possuem as seguintes instalações:*Cozinha:Conjunto misturador água fria/quente na pia;Um ponto de água fria para máquina de lavar louça;Um ponto de água fria para filtro de parede.*Lavanderia:Conjunto misturador para água fria/quente no tanque;Um ponto de água fria para máquina de lavar roupa;Um ponto no tanque;Torneira de uso geral.*Banheiros (2):Chuveiro com misturador de água fria/quente;Lavatório com misturador de água fria/quente;Bidê com misturador de água fria/quente;Vaso sanitário com caixa de descarga acoplada;Torneira de uso geral.*Lavabo:Lavatório (água fria);Vaso sanitário com caixa de descarga acoplada;Os sistemas hidráulicos prediais internos à edificação possuem a seguinte configuração:*Lavatórios, pia de cozinha, bidê e conjunto misturador do tanque são abastecidos pelosreservatórios superiores supridos por água potável e as torneiras de uso geral e torneira de tanquesão abastecidas por via direta da rede pública;*Vasos sanitários são abastecidos pelos reservatórios superiores de água pluvial.
2- Concepção geral dos SHP:2.1 – SHP Internos:
*Os reservatórios de água potável fria são em quantidade de dois (1.000 litros cada);*O reservatório de água potável quente possui a capacidade de 300 litros;*A distribuição horizontal de água fria (barrilete) foi executada em tubos e conexões de PVC;*A distribuição horizontal de água quente (barrilete) foi executada em tubos de cobre;

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
elcar liked this
Rafael Fonseca liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->