Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
REMOND Antigo Regime e Revolução 104-149

REMOND Antigo Regime e Revolução 104-149

Ratings: (0)|Views: 1,938|Likes:

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: Alexander Martins Vianna on Mar 28, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/28/2011

pdf

text

original

 
R~MOtJD}~r~:,
o~~
.s:
Ov
~.~7~·.
~J1c)8~,~Adt-1i9
1
ASORIGENSDAREVOLUÇÃO
o
problemadasorigensdaRevoluçãopode-sereduziraumparadoxo:odasrelaçõesentreaRevoluçãoeoAntigoRegime,temaqueprendeuaatençãodeTocqueville.ARevolãorompecomoAntigoRegime,exprimeodesejodeumaruptura,amaistotalpossível,e,noentanto,elaemanadesseregime.Dequemodo,então,elapodeaomesmotemporompercomoAntigoRegimeederivardele?Este
é
umproblemafundamental,talvezomaiorpro·blemadareflexãohist6rica,problemaque,als,
é
suscitadocadavezqueocorreumamudança,quersetratederevoluções,ade1848ouade1917,oudeguerras,sobretudoasduasguerrasmundiais:dequemodoaguerraprocededoestadodecoisasanterior?Oqueéqueelaconservaeoque
é
queelamodificadasituãoanterior?ARevoluçãoFrancesa
é
oacontecimentoquecolocaessepro·blemacomamaioracuidade,namedidaemquesetratadoprimeiroacontecimentodessetipo(asoutrasrevoluções,todas,seinspirarãonomodelode1789)enamedidaemqueelasurgecomumarapidezsemigualeocasionaumamudaaradical.Historiadoresefil6sofospolíticosfizeramcarreiradiscorrendosobreela,eopensamentopoli-ticodoculoXIX,tododominadopelofatorevoluciorio,sepeguntasobreasualegitimidade,suanecessidade,suasconseqüências,eoseriapossívelcompreendercoisaalgumadopensamentopolíticodoculoXIXseoselevasseemcontaessareavaliaçãogeral.Masolequedasrespostas
é
amplo,edispomosdetantossistemasdeexplicãoquantososdiferentesfatosaseremexplicados.Freqüentemente,cadasistemadeexplicaçãoprivilegiademodoabstratoeacadêmicoumtipodefatos.Esfoar-nos-emostamm
104
pordestacarainterdepennciadessesfatosesuasarticulações;pordemonstrardequemodoaRevoluçãooriginou-sedesuaconvergência.
Osprincípiosdeexplicãoeasriesdecausas
Depoisdeumculoemeiodeestudoshist6ricossobreoacon-tecimentorevoluciorio,afimdeperscrutar-lheascausas,ocampodeexplicaçãooparoudeseampliar.Noinício,olequeeraredu-zido;oshistoriadoresoscilavamentreumaexplicãodetipopropría-mentepotico(acrisedasinstituões)eaqueeemdestaqueomovimentodasidéias,odespertardosesritos,ofatorideo16gico.Subseqüentemente,aobservaçãohistóricafoiaospoucosfazendoemergiroutrosfemenoseaatençãosedeslocoudoinstitucionalparaasestruturasdasociedadeeopapeldaeconomia.Paulatina-mente,asexplicõesforam-semultiplicando.Mas,ovivaquantoháumséculo,continuaatentaçãodereduziressapluralidadedeexplicaçõesaumprincípioúnico.Parauns,seráalutadeclasses;paraoutros,aaltadospreços,reduzindotodososoutrosfatoresacausassecundárias,diretaouindiretamenteligadasaotipodeexpli-caçãoprivilegiada.Essatendência,contudo,apresentamaisriscosdoquevantagense,seumaliçãoseimedepoisdeumculoemeiodehistoriografiarevolucionária,
é
justamenteadadiversidadeedacomplexidadedessahistória,pordemaisvariadaparasedeixarreduziraumacausaúnica,sejamasambõesdePhippe-Egali,acavalariadeSãoJorge,afranco-maçonariaouaaltadospros.Cadaumadessascausas,isolada,éimpotenteparadarcontasdatotalidadedopro-cessorevolucionário.Tambémmeparecemaisprudentelevaremconsideraçãoapluralidadedosfatores.Naverdade,nemmesmoassimoproblemaestácompletamenteresolvido,
restando
aindaestabelecerumahierar-quiaentreosdiferentesfatores,nemtodosdeigualimporncia;eaaçãodePhilippe-Egalitétevemenosimpornciadoqueacrisedasinstituiçõesouaaltadospros.
É
preciso,portanto,queseacadaumdessesprincípiosexplicativosaimpornciaquelheédevida.Eatarefadohistoriador
é,
precisamente,adeapreciarª.importânciarelativa,aimportânciarespectivadeacontecimentosdiferentes,estabelecendoumaescala,levandoemcontaofatodeque
é
muitoverossímilqueasmesmascausasotiveramem1792amesmaimpornciaqueem1789,
c:
recensearasprincipaisexpli-cações·indodoacidentalparaoessencial.
10.1
 
Â
R,uolu~ão.simplesacidente?
Umprimeirogrupodeexplicações,quenãovênaRevoluçãoFrancesamaisdoqueumacidente,resolveoproblemasuprimindo-lhe
09
dados.Deacordocomessaversão,aRevolãonãoerafataleerapossívelevi-Ia.Elaorepresentavaavontadedopovo,masapenasadosrevolucionários,e
56
umconcursoimprevistodecircunstânciasfortuitasteriaprovocado,porumaseqüênciadeacidentes,odesen-cadeamentodaRevolução.Nessecaso,seriainútilprocurarraesprofundasparaacontecimentosquepoderiamtertomadoumadireçãomuitodiferente.Restaapenascolocaremdestaqueoencadeamentodascircunstâncias,eaexplicãodaRevoluçãosefragmentaránumasériedemal-entendidosoudeescândalos,entreosquaisodocolardarainha,o
deficit
orçamentário,asveleidadesdeLuísXVIeumaquantidadedepequenosfatosque,emconjunto,ficariamcomaresponsabilidadedaRevolução.Quepensardessetipodecomentário,aindaencontradoemalgu-mashistórias?Essateselevaemconsideraçãoalgunspontosdarealidade.Sublinhaocaterimprevisto,imprevisível,dofatorevo-lucionário,que,semdúvida,nãoeraefeitodafatalidade.Apartirdeumanarrãocircunstancialdeepis6diosfortuitos,pode-seencon-traroquehouvedeefetivamentecontingente,deacidental,nodesen-rolardosacontecimentosdequeseoriginouaRevolução.Essatesetambémeemevidênciaopapeldasindividualidades.Masdelanãosededuzqueoencadeamentodosfatostenhaobedecidoaalgumalógica.Aindarestaexplicardequemodocir-cunstânciasdetodofortuitaspuderamengendrarconseênciasdetamanhaamplitude.Emoutrasituação,asmesmasocasiõesnãoteriamproduzidoosmesmosefeitos.Sequisermospenetrarmaisnainteligênciadodesenvolvimentoenaapreciaçãodaimportânciadoacontecimento,
é
portantoindispensáveldescerumdegraunaescaladasexplicõesefazerinterviroutrosfatores.
..4.
inflnciaocultadasminorias
Essetipodeexplicação,queencontrafácilacolhidajuntoaumaopiniãopúblicasatisfeitaempensarque,definitivamente,ahistóriasereduzàãodecabalas,fazafortunadecoleçõesdeobrasoudepublicações.Oesquema-umdosmaisvulgarizados-nãovaleapenasparaaRevoluçãoFrancesa:comefeito,elepodeapli-car-seatodososfenômenoshistóricos,aosconflitossociais,porexemplo,quesereduzirãoàaçãodealgunscabecilhas,logoqualificadosde
106
mauspastores,
aos
quaisopõe-seainonciadeumrebanhotresma-lhado.Esta
é,
noséculoXIX,atesedetodososgovernosconserva-dores,aqueinspiraapotica.deMetternichque,entre1815e1840,naAlemanhaenaItália,pensaestarlidandoapenascompequenasminoriasdeuniversiriosoudemilitares.Inútil,portanto,empreen-derreformas:tudo
é
culpadeumpunhadodejacobinos,queper-vertemaopiniãopública.Bastaqueosgovernosreduzam-nosaosilêncioeosimpossibilitemdecausardano,enãohaverámaisnemagitaçãonemproblema.Essaexplicação
é
aindainvocadapelosmovimentosdetiponacionalnaEuropa,noséculoXIXe,noséculoXX,foradaEuropa:sempresecrêquesetratadeumpunhadode,,- indiduosmovidospelaambiçãoouestipendiadospeloestrangeiro,equeorestodapopulaçãosóquerviverempaz,felizcomseu
statusquo,
ForjadoapropósitodaRevolução,oprincípiodainfluênciaocultadepequenosgruposquetramamcontraaordemestabelecidaencontraaplicaçãonumgrandenúmerodecasos,quersetratemdasintrigasdoduquedeOrleans,dopapeldassociedadessecretas,dafranco-maçonariaouaindadoouroqueadiplomaciainglesateriadistribuídolargamentenaFrança.Essaexplicaçãotemoméritodecolocaremdestaqueopapeldasminorias.Osqueacreditamquepodemexplicartudopelare-voltaespontâneadasmassaspecamporexageroporque,quersetratedemovimentossociais,nacionaisouderevoluçõespoticas,aexperiênciahistóricarevelaaintervençãodepequenosgrupospre-cursores,queformamasvanguardas.Masainflnciadessasmino-rias,aaçãodessasvanguardasseriamdasmaisrestritasseelasnãoencontrassemnasmassassimpatiasdeclaradasouimplícitas.Evitando'levá-Iasemconta,aexplicaçãotomaumadireçãodiferente.Se,porexemplo,aaçãodaslojasmaçônicasoudosamigosdoduquedeOrleanssefaziasentiraoarrepiodomovimentogeral,seatotalidadedopaístivesseassegurado
à
monarquiaeaoAntigoRegimeumaadeosemfalhas,ogovernonãoteriadificuldadeemcontrariarsuasintrigas.~porquegozaramdoapoiodapopulaçãoqueelesconse-guiramêxito.Aliás,acontraprovanoséfornecidanoséculoXIX,quandonãoéporfaltadetertramadoaderrubadadosregimesbaseadosnosprincípiosde1789queoscontra-revolucioriosfra-cassam,masporqueelesestãoisolados,porquenãoencontramnaopiniãopúblicaessaconivênciacomaqualforambeneficiados
09
revolucionáriosde1789.Aexplicaçãopelasminoriasdeve,portanto,seraceitaporsuacontribuiçãopositiva,mascomacondiçãodesercolocadanuma
107
 
perlpectiva
deconjunto,quelevaemcontaasligaçõesentreas
van-
suard~
eorestodasociedade,poisédessareciprocidadedetrocas,desaaaliaa.dasminoriasedasmassasquedependemtodososgrandesmovimentoshistóricos.Emboraemênfaseacircunstâncias,aacidentesouminorias,essasteorias,dandodestaqueaocaráterinevitáveldaRevoluçãoFran-cesa,nãobastamparaexplicartudo;
é
forçoso,portanto,apelarparaoutrasteorias:
O
elodecausalidade,denecessidadeentreasituãoanterioreaevoluçãodosacontecimentos,pareceoestreitoeodiretoque,àsvezes,somoslevadosaperguntarcomoa.Revolução
não
surgiumaiscedo.Comooelodecausalidadepodecobrirumamultidãodecausasdenaturezamuitodiferente,
é
necessárioexami-ná-Iasumapor.uma.
Osfatoresdeordemeconômica
t
precisocuidadoparaoconfundirecomico-nosentidoprópriodotermo-efinanceiro:essestermospodeminterferir,mascontinuamdistintospornatureza.AscausasfinanceirasdaRevoluçãoprendem-seao
deficit
orça-mentário,queporcertoteveoseupapel,poisfoiacausadaconvo-caçãodosEstadosGerais.OestudodasinstituiçõesdoAntigoRegimefez-nosverasituãocronicamentedefeituosadasfinaas,devidoàaunciadeadministraçãofinanceira,aquesedeveacrescentaraimponciadamonarquiaparaacabarcomosprivilégios.Asituão
é
agravadapeIaguerradaAmérica,queobrigaadespesasconsideráveiseprovocaorecursodosempréstimos.Eisumtipodecausasmeioestruturaisemeioconjunturais,poisasconse-ênciasfinanceirasdaguerradaAméricaderivamdaconjunturaedoestadocrônicodasfinaasdasestruturas.Ascausaseconômicas,pom,sãomuitomaisimportantesedu-radouraseserelacionamcomopróprioregimedaeconomiafrancesa,isto
é,
comomodopeloqualaproduçãodasriquezaseadistribuãodosbensoorganizadas.Algumasdessascausasdependemdeconjunturas,eesseelementoopodesernegligenciado.Aeconomiafrancesa,em1789,encon-tra-senumperíodo
diííeil,
emuitasvezes
seimputouaresponsa-bilidadedacrisequeelaatravessaàaplicaçãodotratadodembio--livre,assinadoem1789entreaFrançaeaInglaterra.Nosanos1780aEuropatentaumaespéciedeliberalizaçãodasrelaçõeseconômicas,umaprimeiraexperiênciaaindamida,dembio-livre.Vários
108
tratadosdecomércioedenavegaçãosãoentãoassinadosentreaFrançaeosjovensEstadosUnidos,aInglaterra,aSuécia,ediversospaíseslticos.Essestratadostêmemcomumaintençãodeaumentarointercâmbiocomercialediminuirasbarreirasaduaneiras,abrindoassimumabrechanosistemamercantilista,quecontrolavadeformarigorosaasrelaçõesentreaseconomiasnacionais.Essetratado,deno-minadoEden,donomedonegociadorbritânico,
é
malrecebidonaFrança,ondeindustriaisecomerciantesoresponsabilizampeloseumarasmo.
t
difícilhoje,àdistância,dizerseessasrecriminõestinhambase.Cadavezquesediminuemasbarreirasaduaneiras,comercianteseindustriaislançamaltosbrados:issoaconteceudepoisdotratadodembio-livre,de1860,queprivouoSegundoImriodasimpatiadosprodutorese,posterionnente,depoisde1950,apro-p6sitodoplanoSchuman.Depoisdaassinaturadessetratado,seriaasituãoecomicaodesastrosaquantoodavamaentenderosmanufaturistas?Seeraesseocaso,otratadoteriaalgumautilidade?Fiquemoscomaidéiadequeotratadoe
as
conseqüênciasquelheeramatribuídaspuderamconcorrerparaonascimentodeumestadodeespíritorevolucionário,comodescontentamentodosprodutores,queresponsabilizavamporelesumregimequedefendiaomalsuaexistência.Maisdeterminantes,porcerto,foramos(atosdeestrutura,osquedecorremdaorganizaçãodaeconomiafrancesa.Essaeconomiaécaracterizadapelosentravesquepesamsobreela,unscnicos,ou-trosjudicos.Aameaçacrônicadeperiafazdafomeoprimeiroproblemadegovernosegovernados;aFrançavivesobomedoobsessivodacanciadealimentos,alembrançadascarestiasanterio-reseotemordeseuretorno.Falou-se,nofimdoreinadodeLuís.XV,deumpactodefome,opovopensandoqueogovernoestavaunidoaosambarcadoresparadiminuiraproduçãoepromoveroaumentodospros.Ascarestiasotantomaistemíveisnoscasosemqueapopulaçãoaumentarapidamente,maisdepressadoqueaproduçãodoscereais.Entre1715e1789,apopulaçãodaFraaaumentouaproximadamentedametade,passandode18ou19_~hõespara26ou.27milhões,oquefezcomque'aagricultura se"visseUDPossibilitada:--de-umentaresseexcedente.Apopulação contacom8a9milhõesdebocassuplementareseessedesequibriotendeaseacentuar.Essasituaçãoinscreve-sedentrodeummovimentodelongaduração.Nahistóriadaeconomiafala-sedasvariõesdosprosedosmovimentosacurtoealongoprazo.Maisoumenospelos
109

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->