Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
13Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A evolução dos seres vivos

A evolução dos seres vivos

Ratings: (0)|Views: 12,734|Likes:
Published by Érica Lima

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: Érica Lima on Mar 29, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOCX, TXT or read online from Scribd
See More
See less

05/15/2013

pdf

text

original

 
A teoria de Lamarck
Jean Baptiste Pierre Antoine de Monet, cavaleiro de Lamarck, aos 24 anos abandona a carreiramilitar para se dedicar à medicina e à botânica. Foi o primeiro cientista a propor uma teoriasistemática da evolução. Exerce grande influência na fundação do Museu Nacional de HistóriaNatural, em Paris. É o fundador da biologia como ramo específico da ciência, em 1802. Suateoria foi publicada em 1809, em um livro denominado Filosofia zoológica, expondo pelaprimeira vez sua teoria da evolução.Lei do uso ou desuso: Lamarck diz que os seres vivos evoluem "sem saltos ou cataclismos" deforma "lenta e segura". Para se adaptar melhor ao meio, os seres vivos se modificam a cadageração. A girafa, por exemplo, teria desenvolvido um pescoço comprido para se alimentar dasfolhas de árvores muito altas. Os órgãos que são menos usados atrofiam, de geração emgeração, e desaparecem.A teoria de Lamarck não é aceita atualmente, pois suas idéias apresentam um erro básico: ascaracterísticas adquiridas não são hereditárias.Verificou-se que as alterações em células somáticas dos indivíduos não alteram as informaçõesgenéticas contida nas células germinativas, não sendo, dessa forma, hereditárias.
A teoria de Darwin
Charles Darwin (1809-1882), naturalista inglês, desenvolveu uma teoria evolutiva que é a baseda moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural. A bordo do navio Beagle, Darwinparticipou de uma expedição de volta ao mundo de cerca de cinco anos, promovida pelamarinha inglesa, que tinha o objetivo de aperfeiçoar e completar dados cartográficos e quecontribuiu para fundamentar sua teoria da evolução. Assim, em 1859 publica A origem dasespécies e em 1871 publica A descendência do homem, causando polêmica principalmentecom a Igreja, pois a evolução orgânica nega a história da criação descrita no livro do Gênesis.Os princípios básicos da idéia de seleção natural de Darwin podem ser resumidos no seguintemodo:A base da evolução biológica é a existência da variedade. Toda a informação genética dos seresvivos está registrada no DNA, a proteína que constitui os genes e cromossomos. Durante oprocesso de reprodução, a replicação destes genes sofre alterações denominadas mutaçõesgenéticas, ou seja, indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações em todos oscaracteres, não sendo, portanto, idênticos entre si.Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo muitos descendentes.Assim, há grande "luta" pela vida entre os descendentes, pois apesar de nascerem muitosindivíduos, poucos atingem a maturidade, e destes, apenas os que apresentaremcaracterísticas vantajosas para a sua sobrevivência, como por exemplo, maior capacidade deconseguir alimento, maior eficiência reprodutiva, maior agilidade na fuga de predadores, têmmaior chance de se reproduzir, sendo o número de indivíduos da espécie mantido mais oumenos constante ao longo das gerações.
 
Os organismos com essas características vantajosas têm maiores chances de deixardescendentes. Como há transmissão de caracteres de pais para filhos, estes apresentam essascaracterísticas e assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduosmantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio.
Ex
emplo das mariposas
 Em uma cidade inglesa chamada Manchester, em meados do século XIX, antes daindustrialização da cidade, viviam mariposas de uma certa espécie: algumas claras e outrasescuras. Mas o número de mariposas claras era muito maior.Depois que a cidade se industrializou, verificou-se o contrário: o número de mariposas escuraspassou a ser muito maior. O que teria acontecido?Antes da industrialização da cidade, o ar não era poluído. Não havia fuligem escura dasfábricas; os troncos das árvores eram recobertos por liquens claros. Nesse ambiente de "fundoclaro", as mariposas claras passavam mais despercebidas do que as escuras, quando posavam,por exemplo, numa árvore. Assim, pássaros insetívoros visualizavam melhor e devoravam maisas mariposas escuras. Dai, o grande números de mariposas claras em relação às escuras. Acoloração clara era, portanto, uma característica favorável para as mariposas que viviamnaquele ambiente.Mas veio a industrialização. E o ambiente mudou. A poluição praticamente eliminou os clarosliquens que recobriam o tronco das árvores. A fuligem contribuiu para dotar o ambiente de um"fundo escuro". Nessa nova situação, eram as mariposas escuras que passavam maisdespercebidas; as claras, facilmente identificadas pelos pássaros, eram mas devoradas. Onúmero de mariposas escuras, então, se tornou maior e a sua coloração passou a representara característica favorável.Pelo exposto acima, podemos concluir que as mariposas apresentavam uma variabilidade decores: algumas eram claras e outras eram escuras. O ambiente atuou selecionando essavariabilidade: antes da industrialização da cidade, as mariposas claras eram as mais bemadaptadas ao meio; tinham maiores chances de sobreviver e de gerar um maior número dedescendentes. Depois da industrialização da cidade, o ambiente mudou e o critério de seleçãotambém mudou: as mariposas escuras é que passaram a ser as mais bem adaptadas ao meio.
A teoria sintética da evolução
No século XX, a teoria darwinista foi sendo adaptada a partir de descobertas da Genética. Essanova teoria, chamada de Teoria sintética da evolução ou Neodarwinismo, é a base da modernaBiologia. A explicação sobre a hereditariedade das características dos indivíduos deve-se aGregor Mendel (1822-1884), que em 1865 substituiu o conceito antigo de herança através damistura de sangue pelo conceito de herança através de partículas: os genes. Mas suadivulgação só ocorre no século XX. Darwin desconhecia as pesquisas de Mendel. A síntese dasduas teorias foi feita nos anos 30 e 40. Entre os responsáveis pela fusão estão os matemáticosJohn Burdon Haldane e Ronald Fisher, os biólogos Theodosius Dobzhansky e Julian Huxley. A
 
teoria neodarwinista diz que mutações e recombinações genéticas causam as variações entreindivíduos sobre as quais age a seleção natural, considerando, conforme Darwin já havia feito,a população como unidade evolutiva. A população pode ser definida como grupamento deindivíduos de uma mesma espécie que ocorrem em uma mesma área geográfica, em ummesmo intervalo de tempo.Para melhor compreender esta definição, é importante conhecer o conceito biológico deespécie: agrupamento de populações naturais, real ou potencialmente intercruzantes ereprodutivamente isolados de outros grupos de organismos.Quando, nesta definição, se diz potencialmente intercruzantes, significa que uma espécie podeter populações que não cruzem naturalmente por estarem geograficamente separadas.Entretanto, colocadas artificialmente em contato, haverá cruzamento entre os indivíduos, comdescendentes férteis. Por isso, são potencialmente intercruzantes.A definição biológica de espécie só é valida para organismos com reprodução sexuada, já que,no caso dos organismos com reprodução sexuada, já que, no caso dos organismos comreprodução assexuada, as semelhanças entre características morfológicas é que definem osagrupamentos em espécies.Observando as diferentes populações de indivíduos com reprodução sexuada, pode-se notarque não existe um indivíduo igual ao outro. Exceções a essa regra poderiam ser os gêmeosunivitelínicos, mas mesmo eles não são absolutamente idênticos, apesar de o patrimôniogenético inicial ser o mesmo. Isso porque podem ocorrer alterações somáticas devidas á açãodo meio.A enorme diversidade de fenótipos em uma população é indicadora da variabilidade genéticadessa população, podendo-se notar que esta é geralmente muito ampla.A compreensão da variabilidade genética e fenotípica dos indivíduos de uma população éfundamental para o estudo dos fenômenos evolutivos, uma vez que a evolução é, narealidade, a transformação estatística de populações ao longo do tempo, ou ainda, alteraçõesna freqüência dos genes dessa população. Os fatores que determinam alterações nafreqüência dos genes são denominados fatores evolutivos. Cada população apresenta umconjunto gênico, que sujeito a fatores evolutivos, pode ser alterado. O conjunto gênico de umapopulação é o conjunto de todos os genes presentes nessa população. Assim, quanto maior é avariabilidade genética.Os fatores evolutivos que atuam sobre o conjunto gênico da população podem ser reunidosduas categoriasFatores que tendem a aumentar a variabilidade genética da população: mutação gênica,mutação cromossômica, recombinação;Fatores que atuam sobre a variabilidade genética já estabelecida: seleção natural, migração eoscilação genética.

Activity (13)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Ana Paula added this note|
pornô e melhor não gente
Paulo Assunção liked this
Amélia Sant liked this
Nara Almeida liked this
Siam Victor liked this
Pamy Paulina liked this
Diogo Pereira liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->