Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
35Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Aula Prática uso do microscópio

Aula Prática uso do microscópio

Ratings: (0)|Views: 5,637|Likes:
Published by anapryscyla
microscópio
microscópio

More info:

Published by: anapryscyla on Apr 01, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2013

pdf

text

original

 
UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDECENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR UNIDADE ACADÊMICA DE AGRONOMIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOSCAMPUS DE POMBAL-PB
RELATÓRIO
CURSO:
 
 ENGENHARIA DE ALIMENTOS 
PROFESSORA:
 
SÉFORA
DISCIPLINA:
 
CITOLOGIA E HISTOLOGIA
ALUNA:
 ANA PRYSCYLA VIEIRA TELMO
ASSUNTO:
USO DO MICROSCÓPIO
SETEMBRO / 2007
 
Fundamentos Teóricos
A observação da célula ao microscópio ótico é feita por luz transmitida, queexige que o objeto a ser estudado responda a certas condições. Para que a luz possaatravessá-lo, o objeto deve ser suficientemente fino. Como raramente uma célulaapresenta uma espessura na ordem necessária (5
µ
m), torna-se necessário fazer fatiasou cortes da célula para atingir a espessura desejada.Além da espessura, a observação da célula por luz transmitida requer que certasregiões do objeto absorvam mais luz do que outras, ou seja, que esse objeto apresentecontrastes. Como os constituintes celulares têm pouco contraste, é necessário se utilizar de colorações artificiais, usando-se corantes. Os corantes são substâncias que absorvemcertos comprimentos de onda da luz vivel e m afinidade por determinadosconstituintes celulares. Outra maneira possível de se criar contrastes artificialmente éutilizar certas montagens óticas especiais que ampliam as diferenças de contrasteexistentes nas diversas regiões da célula: microscópio de fase, por exemplo.O microscópio de luz é composto fundamentalmente das seguintes partes:
Partes mecânicas
: base do aparelho suporta todas asoutras partes.
Braço
: preso ao pé, rígido ou articulado,suporta o canhão, a platina, ocondensador e o espelho ou fonteluminosa.
Canhão
: é o tubo onde se dispõem as partes óticas de ampliação, pode ser fixoao braço ou possuir movimento vertical.
Revólver
: é uma peça giratória onde seconectam as objetivas e que permite ainstantânea mudança das mesmas.
Platina
: é a mesa de trabalho, onde secoloca a preparação para exame, possuiuma abertura central que dá passagem àluz proveniente da fonte, pode ser fixa ao braço, ou possuir movimento vertical.
Charriot:
é um dispositivo preso à platina, dotado de movimento antero- posterior e lateral, destinado amovimentar a preparação.
Parafuso macrométrico
: é umdispositivo destinado a dar grandes epidos deslocamentos verticais aocanhão ou à platina, serve parafocalização grosseira.
Parafuso micrométrico
: é umdispositivo destinado a dar pequenos elentos deslocamentos ao canhão ou platina, serve para focalização fina.
 
Sistema de IluminaçãoEspelho ou fonte de luz direta
: preso à parte inferior do braço, refletindo ou projetando a luz para a parte inferior do condensador.
Diafragma ou íris
: colocado sob o condensador, destinado a restringir o diâmetro defeixe luminoso.
Condensador
: é um sistema ótico de refração, preso à parte inferior do braço sob a platina, podendo ou não possuir movimento vertical (e lateral para centralização),destinado a fazer convergir sobre a preparação a luz proveniente da fonte.
Sistema de ampliação
ObjetivaOcular 
ATIVIDADE I:
Material
: folha de
 Papoula
, água destilada, conta-gotas, corante: azul demetileno, palitos para manuseio dos cortes, lenço de papel, lâmina, lamínula, gilete.recipientes (pequenos) para água.
Procedimento:
1. Cortou-se transversalmente uma das folhas, com o bisturi e mergulhou dentro de umrecipiente com água.2. Com um tipo de pinça, transferiu a película da folha para a lâmina.3. Colocou uma gota do corante e enxaguou-se com o lenço de papel.4. Cobriu com uma lamínula.5. Levou ao microscópio e observamos que:A
 Papoula
tem folhas com nervuras paralelas, observou-se a folha de quedisponha-mos e classificou-se em uma folha monocotileneas quanto à suacomposição, quanto à nervação e ao recorte.O objetivo desta experiência serviu para observar a estrutura da folha como podeser visto pela figura.-
Cutícula
: formaçãoimpermeável, cutinizada, que revesteórgãos vegetais.-
 Epiderme
: camada celular quereveste a periferia de alguns órgãosvegetais, como o caule, as folhas, etc.,das plantas vasculares.-
 Estoma
: aparelho especial,com orifício (ostíolo), que existem naepiderme de alguns órgãos verdes dosvegetais e que regula as trocas gasosasentre a planta e o meio externo,também denominado estómato.-
 Fascículo líbero-lenhoso
: pequeno feixe constituído por floema exilema.-
 Parênquima
: tecido vegetalconstituído por células vivas ou mortasque ocupa os espaço entre as fibras.

Activity (35)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Gogo1111 liked this
Érica Lima da Mota added this note
Te amo minha vida
Ana Freitas liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->