Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Avaliação da Performance para ACTOR 1

Avaliação da Performance para ACTOR 1

Ratings: (0)|Views: 82|Likes:
Published by Filipa Albuquerque

More info:

Published by: Filipa Albuquerque on Apr 03, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/02/2010

pdf

text

original

 
Filipa Albuquerque
AvaliaçãodeactividadeapresentadoàEscolaSuperiordeTeatroeCinemanoâmbitodoSeminário
LaboratórioI 
doMestradoemTeatroeComunidadeministradopelaMestreRitaWengorovius
2009
 
Performance poético-musical
Criadores Artísticos/Actores
Grupo de alunos do 1º anodo Curso de Mestrado em Teatro e Comunidade
Público
Turma do 3º ano C da Escola Básica do 1º Ciclo n.º 54 de Lisboa (Zona J de Chelas)(professora, alunos, familiares e auxiliares de acção educativa)
Data do Atelier
7 de Maio de 2009
BREVEREFLEXÃO
 
2
 
Contextualização desta Avaliação:
 Na sequência do trabalho de laboratório, no âmbito do estudo do Actor I, foi proposto realizar-se uma performance para uma turma de crianças do 1º Ciclo.Porque na minha actividade profissional trabalho com um grupo de alunos do 3º ano de escolaridade propus que se realizasse a performance com os elementos desse grupo de trabalho escolar.Para além de a faixa etária dos meninos se adequar ao trabalho de laboratório pretendido, esta turmatrazia já consigo uma ligação mediada a este mestrado.Enquanto professora, trabalho com os meus alunos numa perspectiva de troca de saberes. Levamosconnosco, para a sala de aula, a nossa construção, as pessoas com quem nos cruzámos, as experienciasque fomos traçando ao longo da vida, os nossos fracassos e as nossas conquistas, Desta forma, e aolongo do ano lectivo foi frequente levar das aulas de Laboratório I algumas sugestões de trabalho,metodologias e propostas de actividades que fui, após cuidada reflexão e planificação, experimentandoe experienciando com os meus alunos. Assim, por ocasião do dia das Bibliotecas escolares, propus quefizéssemos com a comunidade escolar e com a comunidade da Zona J, um estendal poético quecelebrasse a leitura enquanto fonte de prazer. O estendal foi realizado, vivido e saboreado comresultados muito positivos.Uma vez que a turma tinha realizado um estendal poético na escola, sugeriu-se os alunos do mestradooferecessem aos alunos do 3º C, uma performance poética que enquadrasse o estendal poético, numaóptica de criação artística e de construção colectiva de saberes.A avaliação que aqui faço está, pela própria natureza do objecto, inquinada de subjectividade, o queresulta do facto de me encontrar nos dois lados do espelho. Assumirei, assim, dois papeis ao longodeste processo de avaliação. Um primeiro de observadora (ligeiramente participante) na fase a quechamo desenho da performance e um segundo papel de público na fase de recepção da acção performativa e do atelier criativo.
 
3
 
Desenho da Performance, sessão preparatória:
Dadas as circunstâncias do contexto acima exposto, pareceu-me que o meu papel nesta actividade delaboratório deveria manter-se numa perspectiva de observadora e que apenas deveria participar  pontualmente, sempre que me parecesse pertinente, ou que fosse interpolada pelo grupo de mestrado.Fiquei, portanto, na linha ténue que divide o actor e o público. Em pleno espaço suspenso. Pensei, naaltura, que ia ser uma experiencia pessoal muito interessante. O que não poderia ser mais verdade.O facto de ter decidido filmar esta sessão preparatória ajudou-me a manter esta postura maisobservadora. Para mim o acto performativo tinha começado. Filmei o trabalho dos meus colegas comose visse, ali mesmo, uma performance. O processo de criação artística estava diante de mim como sede uma acção performativa se tratasse. Penso que o facto de ter começado muito recentemente filmar e, portanto, a ver a realidade enquadrada num ecrã minúsculo, reforçou, ainda mais, esta minhasensação
outsider,
de público
 
intrometido num momento que não lhe pertence. Apesar destas sesações,o momento era contraditório na medida em que sentia, como um elemento muto presente, o calor doempenho dos meus colegas na realização de um momento especial para miúdos especiais.Foi estranho, foi bom. criar Foram formados dois grupos para construir duas cenas inspiradas na ideia de estendal poético.Em relação à preparação exponho aqui alguns
elementos positivos
a destacar:
 
Capacidade de organização e trabalho de equipa dos colegas de mestrado.
 
O bom ambiente de trabalho conseguido.
 
Existência de propostas de actividades muito interessantes.
 
A capacidade de aceitação e enquadramento das opiniões de cada um dos elementos do grupo.
 
A criação de duas propostas distintas, ambas, com muita qualidade.
 
O registo escrito das duas propostas de acção performativa e de algumas propostas deactividades a realizar no dia do estendal poético.Refiro, também, três
aspectos a melhorar
que me pareceram estar presentes nesta sessão de trabalho.
 
Escassez de tempo para se desenhar as duas propostas.
 
O facto dos dois grupos estarem a experimentar as suas propostas em simultâneo na mesmasala criou alguns momentos de grande confusão.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->