Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
35Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
História da Matemática - Renascimento

História da Matemática - Renascimento

Ratings:

4.75

(8)
|Views: 9,482 |Likes:

More info:

Published by: Matemática Mathclassy on May 14, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/28/2013

pdf

text

original

 
1
1
A MATEMÁTICA NA IDADE MODERNA
Do Renascimento à Revolução IndustrialO InícioA Europa ocidental sofreu várias transformações, durante a baixa idade média,que contribuíram de forma significativa para o fim do feudalismo e do modeloeconômico que durante mil anos foi a base para esta civilização. Citam-se como os maisimportantes:
 
ascensão da burguesia;
 
expansão da atividade comercial;
 
aumento no uso de moedas;
 
obtenção de autonomia do poder senhorial por parte de algumas cidades;
 
disseminação de feiras pela Europa ocidental;
 
perda gradativa de poder por parte da igreja católica,;
 
contestação de dogmas religiosos por parte de filósofos e cientistas, e
 
nova visão de mundo.A burguesia tinha como objetivo principal o lucro. Com o novo modo de vidaurbano, as pessoas passaram a abandonar o campo. Assim, começa um novo êxodorural, tendo as cidades como principal centro migratório.O século XIV começa com crises ameaçando destruir toda esta transformação jáocorrida. Estas crises atingem as instituições econômicas, políticas e sociais. A Europado fim da idade média e começo da idade moderna foi marcada por três grandescalamidades: a guerra, a peste e a fome.A guerra dos 100 anos, entre Inglaterra e França, deixou muitos senhores feudaisna ruína, pois suas propriedades foram arrasadas e seus servos fugiram. Os nobres nãotinham como reconstruir seus feudos e não estavam preparados para o novo de produçãoque começava a surgir. Era preciso, primeiramente, investir em mão-de-obra e somentedepois obter algum lucro com a venda da colheita.
1
O autor, Marcos Leandro Ohse é Licenciado em Matemática e Mestre em Matemática pela UNIJUI –Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul e professor DE da UNIR –Universidade Federal de Rondônia, onde atua nos cursos de Licenciatura em Matemática e Física.
 
2Esta ruína da nobreza fundiária faz crescer o poder real com o apoio daburguesia. Florescem os estados monárquicos absolutistas, principalmente Inglaterra eFrança.Com as guerras, volta a ser utilizada a via marítima para o transporte demercadorias, pois o transporte terrestre é prejudicado. Os comerciantes Italianoscontinuam com um comércio marítimo muito forte. Este comércio, gradualmente, vai seexpandindo do mediterrâneo ao atlântico e ao mar do norte, contornando a penínsulaibérica. Graças a esta expansão comercial, descobrem-se as rotas para o mundo novo.Durante a guerra dos 100 anos a Europa foi varrida por uma grande epidemia: apeste negra. Ela veio da Ásia por meio dos navios Genoveses que faziam o comércio ese alastrou muito e rapidamente pelo continente graças às péssimas condições dehigiene dos burgos. Esta epidemia não fez distinção entre ricos e pobres, intelectuais eignorantes, servos e senhores. Como a contaminação dava-se, também, pelas rotascomerciais que uniam as cidades Européias, milhões de pessoas morreram e povoadosinteiros desapareceram. Esta peste negra é apontada como o principal fator que aceleroua crise feudal e fez mudar o pensamento de muitas pessoas sobre a situação do homemno mundo.A mortandade da população, aliada às péssimas condições da agriculturaprovocaram a queda da produção de alimentos. Com esta queda na produção, o lucrodos comerciantes cai a níveis muito baixos. Aumentou a especulação. Estas calamidadesque abalaram a Europa, o aumento dos impostos e o desejo de liberdade impulsionaramos camponeses à revolta. Levantes armados se espalharam por toda a Europa.Normalmente estes levantes eram sufocados cruelmente pelo poder real ou nobres, quepossuíam exércitos particulares. Mesmo assim, conseguiram maior participação nascorporações e o afrouxamento nas relações servis.Juntamente com todos estes problemas enfrentados neste período, existia aindao problema da expansão turca contra o continente europeu. Esta expansão haviainterrompido o fluxo de mercadorias pela rota da seda, pois os turcos haviam dominadotodo o oriente. Foi necessário, aos europeus, descobrir outro caminho para o comérciocom a índia e o oriente.A Expansão MarítimaA dominação turca das rotas comerciais ligando o ocidente com o oriente nãoimpediu o fluxo de mercadorias. Porém, os custos das mercadorias era enorme. Aliado a
 
3este problema, aconteceu o esgotamento das minas de metais preciosos na Europa.Havia também o aumento populacional, o que acarretava o problema da alimentaçãopara a população, visto que havia falta de produtos agrícolas.Veneza, junto com os árabes, dominava as principais rotas de navegação domediterrâneo e monopolizava o comércio e a maior parte do fornecimento demercadorias.A navegação no oceano atlântico, de longo alcance, única alternativa possível,exigia técnicas mais avançadas do que a navegação no mediterrâneo. A navegação nesteoceano era extremamente adversa e desafiava a perícia dos navegadores.Para que esta navegação fosse plena de êxito era necessário aprimorar astécnicas de construção de navios, confecção de instrumentos para navegação, melhoria ecriação de novas cartas náuticas e geográficas. Foram instrumentos valiosos nesta etapa:
 
invenção da bússola, que aliada ao astrolábio, auxiliou a leitura delatitudes e longitudes;
 
descoberta da imprensa de tipos móveis, que auxiliou a difusão e aconfecção de cartas de navegação, e
 
descoberta da pólvora.Mesmo com todas as descobertas realizadas, ainda havia um grande empecilhopara a expansão marítima: os altos custos financeiros. Este problema foi solucionadopela burguesia que começou a financiar as grandes expedições em troca de futurosbenefícios. As cortes reais também passaram a financiar estas expedições, em troca deouro, prata e especiarias.É evidente que esta expansão marítima necessitava de altos conhecimentosmatemáticos e científicos de uma Europa que começava a sair do isolamento marcadopela idade média. Este processo de expansão marítima e comercial foi um dos fatoresque fizeram com que a matemática, bem como as demais ciências, tivesse a maiorexpansão em todos os tempos da história. Esta expansão fez com que o continenteeuropeu chegasse à revolução industrial como potência mundial.O Renascimento CulturalO desenvolvimento artístico, científico e cultural ocorrido na Europa,denominado Renascimento, foi um movimento que teve em suas concepções:

Activity (35)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Maria Elenita liked this
Pedro Correia liked this
lcnsoares liked this
Dariane Lunardi liked this
Eddy Carlos liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->