Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
34Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Geografia - Orientação - Bússola I

Geografia - Orientação - Bússola I

Ratings:

4.8

(5)
|Views: 44,102|Likes:
Published by Geografia Geoclasy

More info:

Published by: Geografia Geoclasy on May 15, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/22/2013

pdf

text

original

 
Construção de Instrumentos Náuticos
Bússola
1) O que é uma bússola
Instrumentos Náuticos
 
A bússola é um instrumento muito antigo que permite ao homem orientar-se quando sedesloca. Não se sabe ao certo se foram os Árabes ou os Chineses que a divulgaram naEuropa.Uma bússola é um instrumento constituído por uma agulha com propriedadesmagnéticas que roda à “procura” do Norte sempre que a movimentamos. Uma dasextremidades dessa agulha é atraída para a direcção Norte.
2)
Evolução da bússola
A bússola, mais conhecida pelos marinheiros como
agulha
, é sem dúvida o instrumentode navegação mais importante a bordo. Baseia-se no princípio que um ferro natural ouartificialmente magnetizado tem em se orientar segundo a direcção do campo magnéticoda Terra. A bússola é constituída por leves barras magnetizadas e paralelas que se fixamna parte inferior de um disco graduado – a
rosa-dos-ventos
. Não se sabe ao certo quem teve primeiro a ideia de deixar uma pedra de minério deferro ionizado indicar o Norte. Há quem acredite que os Chineses foram os primeiros aexplorar o fenómeno. “
Si Nan
” é considerada a primeira bússola e a expressão significaem português “ O Governador do Sul”. É simbolizada por uma concha cuja pega aponta para Sul. Como a concha era bastante imprecisa, os Chineses começaram a magnetizar agulhas de modo a ganhar mais precisão e estabilidade.O Norte tinha extrema importância na sua cultura e por isso dizia-se que “o imperador estava sentado no trono a Norte do palácio olhando para Sul”.Surge uma nova bússola chinesa composta por um pratoquadrangular representando a Terra onde uma colher demagnetite apoiada no centro indicava o Sul.
Figura 1:
Bussola Chinesa
 
Mas a utilidade das bússolas não se prende apenas à orientação na construção de casas.De acordo com alguns escritos Chineses, as primeiras bússolas foram utilizadas no mar  por volta do ano 850. A invenção foi espalhada pelo mundo por astrónomos ecartógrafos para ocidente até aos Indianos, Muçulmanos e Europeus.Há registos que indicam que no séc. XII a bússola já era utilizada pelosÁrabes. Inicialmente a bússola era composta por uma agulha de ferromagnetizada que se colocava sobre uma palhinhaflutuando numa vasilhacheia de água e que apontava o Norte. Levava-se a bordo pedras demagnetite para se cevar as agulhas à medida que estas iam perdendo oseu magnetismo.
Fig. 2:
Pedra de cevar 
 Clube da Navegação 2005/2006 DMFCUL1
 
Construção de Instrumentos Náuticos
A bússola foi desenvolvida através dos séculos, e foiconseguido um avanço considerável quando sedescobriu que uma peça fina de metal podia ser magnetizada, esfregando-a com minério de ferro. O passo seguinte consistiu em conseguir envolver eencerrar a agulha num invólucro cheio de ar etransparente. Desta forma conseguiu proteger-se aagulha. Observa a figura 3 ao lado. 
Figura 3
:
Giovanni Savoi, 1770
 
Inicialmente, as agulhas das bússolas “dançavam” bastante e demoravam muito tempo aestabilizar. As bússolas modernas são instrumentos de precisão, e a agulha, geralmenteencerrada num invólucro cheio de liquido, rapidamente se posiciona na direcção Norte-Sul.Em 1948, durante umas escavações numa colónia
Vikingue
na Gronelândia, descobriu-se uma pequena secção de um disco em madeira datada cerca do ano 1000. O disco, seestivesse completo, teria uns 7 cm de diâmetro com 32 recortes triangulares feitos à mãoatravés do seu perímetro, tal como uma rosa-dos-ventos. Assumiu-se desde logo quefaria parte de uminstrumentode navegação, usado para encontrar o Norte durante onascer e pôr-do-sol. Alguns anos depois reconheceram-se duas linhas inscritas nasuperfície do disco como curvas
 gnómon
, ou seja curvas que traçam a sombra da projecção de um
 gnómon
(pino de um relógio de sol).Pensa-se que esse disco funcionaria como uma B
ússolaSolar 
e que foi usada durante as navegações que os
Vikingues
faziam quando atravessavam o Atlântico rumo àGronelândia. Este instrumento só permitia navegaçõesdentro da latitude para que tinha sido elaborado.
Fig. 4
: Disco da bússola
 
Vikingue
 A vantagem sobre uma bússola vulgar é que aponta para o Norte verdadeiro, enquanto a sua precisão ou afalta do sol é o maior problema.Além dos
Vikingues
, algumas expedições científicasfizeram uso de instrumentos derivados da
bússola solar 
. Durante a Segunda Guerra, alguns exércitos quecombatiam no deserto usaram a
bússola solar.
 
Fig. 5
: Bússola solar actual
Clube da Navegação 2005/2006 DMFCUL2
 
Construção de Instrumentos Náuticos
3) Componentes de uma bússola
A bússola é uma caixinha circular de material transparente a que se chama cápsula edentro dela existe uma peça metálica que se chama agulha. Esta é equilibrada sobre umeixo em que tem livre movimento. Como a agulha é magnetizada, ela sempre indicará para o norte magnético.Em torno da cápsula existe um anel graduado denominado limbo ou anel graduado,dependendo do tamanho da bússola. O limbo é graduado de grau em grau ou de dois emdois graus ou mais. Quanto menor for o diâmetro do limbo, mais graus haverá entre asmarcas. Normalmente a escala do limbo é em graus ( esta escala vai de 0º a 360º). Amarca "N" do limbo denomina-se norte-do-limbo. Os valores lidos no limbo sãochamados de azimutes magnéticos, que são valores angulares que começam da direcçãodo norte magnético apontado pela agulha e vão até uma direcção escolhida por nós, sejaela um pico, uma árvore, ou outro referencial. No fundo da cápsula existe uma série de linhas paralelas: as linhas finas servem paraalinhar a bússola ( linhas de coordenada do mapa); as duas linhas centrais geralmenteestão em destaque (mais grossas ou de outra cor) e a faixa entre estas linhas internas échamada de setas-guia ou portão. Na placa base da bússola, ao lado da cápsula, existe uma seta apontando paraextremidade desta placa e que se chama linha-de-fé ou seta de rumo.Existem dois Pólos Norte, o verdadeiro, Pólo Norte Geográfico (PNG), que é o utilizadocomo referência para a posição dos mapas e o Pólo Norte Magnético (PNM), que é oapontado pela bússola. A diferença angular entre estes dois pólos é chamada dedeclinação magnética.
Fig.6 :
Componentes de uma bússola
 
Clube da Navegação 2005/2006 DMFCUL3

Activity (34)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
vmad2009 liked this
Takamoto Thais liked this
arlei34 liked this
Leticia Vieira liked this
Renilson Santos added this note
é tao bom
dreddblack liked this
Rosemary Lima liked this
Felipe Poeira liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->