Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
10Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
AS FORMAS DE GOVERNO

AS FORMAS DE GOVERNO

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 14,500|Likes:
Published by tjmigoto

More info:

Published by: tjmigoto on May 15, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

12/19/2012

pdf

text

original

 
7
Direito Constitucional
7.1 HISTÓRICOAristóteles entendia que a Constituição era o conjunto normativo disciplinador daestrutura da
 polis.
A Constituição teria por objeto a organização das magistraturas, adistribuição dos poderes, as atribuições de soberania, a determinação do fim especial decada associação política. Na República romana, a Constituição dizia respeito à organização jurídica do povo. Na Idade Média, a Constituição passa a ser identificada como Lei Fundamental.Inicialmente, era um conjunto de princípios ético-religiosos e normas costumeiras quedisciplinavam a relação entre o rei e os súditos.A partir do século VI, a Constituição passa a ser uma restrição ao poder do soberano. NaFrança, era feita distinção entre
lois royane
e
lois du roi.
As primeiras envolviam asnormas fundamentais. Tinham natureza jusnaturalista e ficavam acima do rei. Asúltimas eram normas editadas pelo rei, podendo ser modificadas ou revogadas de formaunilateral.Em 1215, os barões ingleses impuseram a
Magna Charta Libertatum
a João sem Terra.Em 1628, é elaborada a
 Petition of Rights
na Inglaterra, indicando liberdades civis. Em1649, surge o
 Agreement of People,
que foi precursor da primeira Constituição escrita:
 Instrument of Govemment,
de Cromwell, aprovado em 1653.O constitucionalismo tem origem nas Constituições escritas dos EUA (1787) , após aindependência das 13 Colônias, e da França, de 1791, logo após a Revolução Francesa.O Estado passa a se organizar. É limitado o poder estatal, assegurando-se direitos egarantias fundamentais.A partir do término da Primeira Guerra Mundial, surge o que pode ser chamado deconstitucionalismo social, que é a inclusão nas constituições de preceitos relativos àdefesa social da pessoa, de limitação de normas de interesses social e de garantia decertos direitos fundamentais.A primeira Constituição que versou sobre o tema foi a do México, em 1917. A segundaconstituição a dispor sobre o assunto foi a de Weimar, de 1919. Previam regrastrabalhistas, previdenciárias e econômicas.Surge nova teoria pregando a necessidade de separação entre o econômico e o social, oque é verificado hoje na Constituição de 1988, que não mais trata dos dois temas deforma reunida, mas em separado. Da mesma forma, preconiza-se um Estadoneoliberalista, com menor intervenção nas relações entre as pessoas.Há também uma classificação que divide os direitos em gerações. Os direitos de primeira geração são os que pretendem valorizar o homem, assegurar liberdadesabstratas, que formariam a sociedade civil. Os direitos de segunda geração são osdireitos econômicos, sociais e culturais, bem como os direitos coletivos e dascoletividades. Os direitos de terceira geração são os que pretendem proteger, além dointeresse do indivíduo, os relativos ao meio ambiente, ao patrimônio comum dahumanidade, à comunicação, à paz.7.2
CONCEITOS
Direito Constitucional é o ramo do Direito Público que estuda os princípios, as regrasestruturadoras do Estado e garantidoras dos direitos e liberdades individuais.lA Constituão é o conjunto de prinpios e regras relativas à estrutura e ao
1
 
funcionamento do Estado.
Na Constituão o encontradas rias regras de Direito Triburio,Internacional, Administrativo, Penal, do Trabalho, da Seguridade Social etc. Háum pouco de cada um dos outros ramos do Direito.
7.3
DENOMINAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO
São empregadas as denominações
Carta Magna, Carta Política, Norma Ápice, Lei Fundamental, Lei Magna, Código Supremo, Estatuto Básico, Estatuto Fundamental, Estatuto Supremo
 para se referir à Constituição.As expressões
Carta Mágna
ou
Carta Política
não devem ser empregadas paraConstituições que foram votadas, mas apenas para as que foram outorgadas ou impostasàs pessoas, o que ocorreu nos regimes totalitários e militares.7.4
CLASSIFICAÇÕES
Várias classificações podem ser feitas quanto às Constituições.Quanto ao conteúdo, as Constituições podem ser materiais e formais. Constituição emsentido material é o conjunto das normas que irão disciplinar a organização política do país. Constituição em sentido formal é a norma escrita. No que diz respeito à forma, são escritas e não escritas (costumeiras). Constituiçãoescrita é a codificada e sistematizada num único documento. A Constituição não escritaé o conjunto de regras que não são previstas num único documento, mas são decorrentesde leis esparsas, costumes, convenções. A Constituição inglesa consta de vários textos,que nunca foram codi- ficados. Adota o direito inglês o que se chama de direito comum
(common law),
em que os tribunais estabelecem precedentes sobre questões, sem queexista exatamente uma norma escrita para regular as condutas das pessoas. As primeirasconstituições escritas foram editadas nas colônias inglesas da América do Norte.Depois, foi estabelecida a Constituição dos Estados Uni- dos de 1787, que entrou emvigor em 1789. A maioria dos países adota constituições escritas.Quanto ao modo de elaborão, o dogmáticas ou históricas. Dogmática é aConstituição escrita e sistematizada pela Assembléia Constituinte, de acordo com princípios. A Constituição histórica é decorrente da formação paulatina da norma nocurso do tempo, de acordo com tradições de um povo ( exemplo seria o da Constituiçãoinglesa).Quanto à origem, são promulgadas ou outorgadas. Promulgadas são as Constituiçõesvotadas pela Assembléia Constituinte. São normas democráticas. Constituiçõesoutorgadas são impostas, geralmente pelo ditador, sem que sejam votadas.Quanto à estabilidade são imutáveis, rígidas, flexíveis e semirígidas. Sãoimutáveis as que não podem sofrer qualquer alteração. Rígidas são as que não podemser alteradas, salvo critérios especiais. Flexíveis são as que podem ser alteradas,segundo o critério de modificações da lei ordinária. Semi-rígidas são as que possuemuma parte rígida e outra flexível. Exemplo é o art. 178 da Constituição de 1824: "É sóconstitucional o que diz respeito aos limites e atribuições respectivas dos poderes políticos, e aos direitos poticos e individuais do cidao; tudo o que o éconstitucional pode ser alterado, sem as formalidades referidas (nos arts. 173 a 177) ,
2
 
 pelas legislaturas ordinárias." A Constituição de 1988 é rígida, pois para ser modificada por emenda constitucional necessita de
quorum
de 3/5 dos membros de cada Casa doCongresso Nacional (§ 22 do art. 60 da Lei Magna).Quanto à extensão e à finalidade, são analíticas e sintéticas. Analíticas sãoas normas constitucionais detalhistas, que tratam de muitos assuntos, como aConstituição de 1988. São sintéticas as Constituições que tratam apenas de princípios enormas gerais, estabelecendo direitos e garantias fundamentais.7.5
CONSTITUIÇÕES BRASILEIRAS
A primeira Lei Magna brasileira foi a Constituão de 25 de mao de 1824,denominada de Constituição Política do Império do Brasil.A segunda a Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil, de 24 defevereiro de 1891.A terceira foi a Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil, de 16 de julhode 1934.A quarta foi a Norma Magna editada por ocasião do golpe de Getúlio Vargas e ainstituição do Estado Novo, em 10 de novembro de 1937, denominada Constituição dosEstados Unidos do Brasil.A quinta foi a Constituição dos Estados Unidos do Brasil, de 18 de setembro de 1946,também conhecida como democrática.A sexta foi a Constituição da República Federativa do Brasil, de 24 de janeiro de 1967.Foi editada por ocasião do regime militar e do golpe militar de 1964.A Emenda Constitucional nº 1, de 17 de outubro de 1969, não é exatamente umaConstituão, mas uma emenda constitucional. Na prática, acaba sendo umaConstituição, pois alterou toda a Constituição de 1967.A última é a Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988.Foi inspirada, em parte, nas Constituições portuguesa e italiana e no que havia de maismoderno na época.A Lei Magna de 1824 foi outorgada pelo imperador D. Pedro I, depois de dissolver aAssembléia Nacional Constituinte.A Constituão da Reblica de 1891, a de 1934, de 1946 e de 1988 foram promulgadas, tendo sido votadas pela Assembléia Nacional Constituinte.As Constituições de 1937, 1967 e a Emenda Constitucional nº 1/69 foram outorgas,impostas às pessoas, por regimes ditatoriais.,7.6
PRINCIPIOS FUNDAMENTAIS
3

Activity (10)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Bruno Conceição added this note|
manda tua maãe copiar isso :D
Allana Virginia liked this
xandytte liked this
waniapiraja liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->