Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
591Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Comentarios Artigo5 CF

Comentarios Artigo5 CF

Ratings:

4.6

(10)
|Views: 100,210 |Likes:
Published by tjmigoto

More info:

Published by: tjmigoto on May 15, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/21/2013

pdf

text

original

 
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Resumo:
Comentários ao Artigo 5º da C.F. –
por
Desconhecido
Resumo de Direito ConstitucionalAssunto:
 COMENTÁRIOS AO ARTIGO 5º DACONSTITUIÇÃO FEDERAL
Autor:
DESCONHECIDO
 
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Resumo:
Comentários ao Artigo 5º da C.F. –
por
Desconhecido
DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAISCAPÍTULO IDOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS
 
Art. - Todos o iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza,garantindo – se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidadedo direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termosseguintes
: 
Comentário:
A principal disposição da caput deste art. 5º é o Princípio Igualdade Formal, ou Princípio daIsonomia, segundo o qual “todos são iguais perante a lei”. Não significa ele que todas aspessoas terão tratamento igual pelas leis brasileiras, mas que terão tratamento diferenciadona medida das suas diferenças, o que leva à conclusão, com Celso Bastos, de que overdadeiro conteúdo do princípio é o direito da pessoa de não ser desigualada pela lei. O quea Constituição exige é que as diferenças impostas sejam justificáveis pelos objetivos que sepretende atingir pela lei. Assim, por exemplo, diferençar homem e mulher num concursopúblico será, em geral, inconstitucional, a não ser que o cargo seja de atendente oucarcereira de uma penitenciária de mulheres, quando, então, a proibição de inscrições aindivíduos do sexo masculino se justifica.Processualmente, aplicar o princípio da igualdade significa que o juiz deverá dar tratamentoidêntico às partes, ou seja, tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais. O art.125, I, do Código de Processo Civil foi, por isso, integralmente recepcionado.Ainda vale a pena notar que uma interpretação literal do artigo conduziria ao entendimentode que o estrangeiro não residente no Brasil (um turista ou um empresário, por exemplo),poderia ser morto ou assaltado à vontade, o que é absurdo. Na verdade, a locução“estrangeiros residentes” deve ser interpretada no sentido de abranger todo e qualquer estrangeiro, porque o Princípio da Isonomia garante isso, expressamente (“sem distinção dequalquer natureza”, diz o artigo). Além disso, o §2º deste art. 5º garante o respeito, no Brasil,de direitos oriundos de “tratados internacionais” e, neles, está o dever de preservar aintegridade de pessoa de outras nacionalidades que estejam no Brasil. 
 
www.ResumosConcursos.hpg.com.br
Resumo:
Comentários ao Artigo 5º da C.F. –
por
Desconhecido
 
I -homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos destaConstituição;
 
Comentário:
Este inciso impõe uma igualação entre homens e mulheres, mas é uma igualdade relativa,não absoluta, porque a parte final informa que ela será nos termos da Constituição, o queimplica dizer que a Constituição, e somente ela, poderá impor tratamento diferenciado entreos dois sexos. E, efetivamente, faz isso, como por exemplo nos arts. 7º, XX, e 40, III.A importância deste inciso é, contudo, a de impedir que qualquer lei anterior à Constituição,que estabeleça uma diferença entre homens e mulheres não expressamente repetida naprópria Constituição seja revogada por esta, e qualquer lei posterior a ela sejainconstitucional. As únicas diferenças entre os dois sexos são as expressamente ditas notexto constitucional. 
II -ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtudeda lei;Comentário:
Neste inciso está o importantíssimo Princípio da Legalidade, segundo o qual apenas uma lei,regularmente votada pelo Poder Legislativo e sancionada pelo Poder Executivo, é capaz decriar a alguma pessoa obrigação de fazer ou não fazer alguma coisa. Decretos, portarias,instruções, resoluções, nada disso pode criar uma obrigação a alguém se não estiver fundamentada numa lei onde tal obrigação seja prevista. Este é o sentido do dispositivo. É dese ressaltar a existência de uma nítida, apesar de tênue, diferença entre o princípio dalegalidade e o princípio da reserva legal. O primeiro impõe a submissão à lei e admite duasleituras: a de que somente a lei pode obrigar, e nada mais, constituindo-se, assim, emgarantia da pessoa contra os excessos do Poder Público; a Segunda é a de que uma vezque exista a lei, o seu cumprimento é obrigatório, no que se constitui num dever da pessoa.Já o princípio da reserva legal, mais estrito, revela na submissão de determinada matéria aoregulamento por lei. Na Constituição aparece sob as formas “nos termos da lei” ou “na formada lei”. Sempre haverá, nesse caso, a identificação precisa da matéria que, no determinadodispositivo constitucional, está sendo submetido à lei.

Activity (591)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred thousand reads
Simoni Oliveira liked this
Samuel Dias liked this
Diego Reis added this note
alguém manda esse arquivo pra min diegosk817@gmail.com por favoooooooooooor
Myrna Freitas liked this
mferro_81229414 liked this
R Cidrão Junior liked this
Elizane Gomes liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->