Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
8Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Contabilidade - Custos Sistemas de Gestão de Custos

Contabilidade - Custos Sistemas de Gestão de Custos

Ratings:

4.8

(5)
|Views: 7,695|Likes:
Published by Custosditoy

More info:

Published by: Custosditoy on May 16, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

05/11/2013

pdf

text

original

 
21
Rev. FAE, Curitiba, v.2, n.3, set./dez., 1999, p.21-28
ISTEMAS DE GESTÃO DE CUSTOS:DIFICULDADES NA IMPLANTAÇÃO 
Cleonice Bastos Pompermayer
*
RESUMO
Este artigo apresenta uma série de reflexõessobre dificuldades detectadas no momento daimplantação de sistemas de gestão de custos nasorganizações. Essas dificuldades, em algumassituações, podem ser decorrentes de questões deabrangência conceitual, envolvendo desde oentendimento do conceito de custo e uma visãogerencial acerca deste, até a compreensão dascaracterísticas dos diversos métodos disponíveis.Em outras vezes, o que se dá é uma falta de clarezaquanto à definição dos objetivos a serem alcançadoscom o sistema de custos e à sua correta adequaçãoàs estratégias genéricas da empresa. Por fim, podemocorrer obstáculos internos que surgem no momentoda implantação do sistema de custos na organização.
Palavras-chave 
: custos, sistemas de custos, recursos,sistemas de gestão, necessidades gerenciais.
ABSTRACT
This article presents a series of reflections onthe difficulties which occur when cost managementsystems are implanted in an organization. Thesedifficulties in some cases lead to questions of conceptual compromise which must be understoodin terms of costs, na overall vision, and the methodsavailable. In other cases their is a lack of understanding in defining objectives in order to reachthe correct cost management strategies of aparticular company. There could also be internalobstacles at the moment of the implementationof a cost system in an organization.
Key words 
: costs, systems of costs, resources,systems of management.
*
Economista, Doutoranda em Engenharia da Produçãopela
UFSC
. Professora da
FAE
e do
CDE
, Coordenadora do Núcleode Pesquisa Acadêmica da
FAE
e do Curso de Especialização emFinanças da
FAE/CDE
. Consultora de Empresas.
 
22
INTRODUÇÃO
No ambiente competitivo em que as empresasestão inseridas atualmente, verifica-se umcrescimento significativo da divulgação sobre aimportância de uma adequada gestão de seuscustos, objetivando a manutenção de suasustentação competitiva no mercado.Para ser bem-sucedida nesse aspecto, aempresa deve implantar em seu ambienteoperacional uma tecnologia de gestão compatívelcom as suas necessidades gerenciais de controledos elementos que compõem seus produtos, deavaliação dos resultados, de análise de margensde contribuição, de tomada de decisões demudanças em processos de produção, de análisedos benefícios da utilização de tecnologiasavançadas de produção e de apoio ao planejamentoestratégico da organização.A busca de um sistema de gestão de custosque atenda a essas necessidades deverá serempreendida mediante um prévio conhecimentopor parte da empresa sobre as dificuldades com asquais poderá se defrontar neste percurso.O presente artigo tem como objetivo teceralguns comentários que possam ser úteis no sentidode elevar a compreensão sobre tais dificuldades.Esses comentários resultam de reflexões da autorabaseadas em sua experiência como consultora naimplantação de sistemas de custos, em empresasde diversos ramos de atividade. As dificuldadesusualmente encontradas foram sistematizadasatravés de uma base teórica e agrupadas em trêsáreas distintas: uma delas refere-se a aspectosconceituais; outra enfoca a compatibilização deobjetivos; e a última considera os obstáculos naimplantação, propriamente dita.
1 DIFICULDADES CONCEITUAIS
No nível das questões conceituais, é muitocomum a verificação de uma dicotomia entre oconceito real de custos – fundamentado no uso dosrecursos (materiais, mão-de-obra, equipamentos etecnologia) e na exigência que estes recursosdemandam pela sua remuneração na forma desalários, manutenção, impostos, retorno, que setraduzem em custos – e o habitual conceito utilizadopara os custos sob a visão apenas monetária queeles representam.Normalmente, a visão monetária dos custosleva as empresas a adotarem ações no sentido decontroles e reduções muitas vezes de formaindiscriminada, sem uma análise mais adequadasobre quais os recursos ou benefícios atingidos naforma de produtos ou serviços, não permitindo,ainda, a prática de técnicas de otimização dosrecursos. Por otimização de recursos entenda-se,aqui, o esforço para produzir mais, com maisqualidade e menor desperdício.A aceitação por parte da empresa de que oscustos têm sua origem no uso dos recursoscolocados à disposição da produção, visando-se,assim, atingir a produção planejada, evidencia quea ocorrência de custos não deverá ser encaradanegativamente pela empresa, mas sim que essescustos estarão presentes sempre que haja atividadeeconômica e produção.Ainda quanto às questões conceituais, outroaspecto relevante é o entendimento e internalização,pelos membros da empresa, de uma visão de custossob a ótica de um sistema de informações gerenciaisestratégico. Nos termos de Abreu (1999, p.32),sistemas de informações estratégicos
são aqueles que mudam os objetivos, produtos, serviçosou relações ambientais de uma empresa. Os sistemasque têm este efeito sobre uma organização literalmentemudam a maneira pela qual a empresa faz negócios. Nestenível, a tecnologia da informação leva a organização anovos padrões de comportamento, ao invés desimplesmente dar suporte e sustentação à estruturaexistente, aos produtos existentes e/ou aosprocedimentos de negócios existentes.
Essa visão introduzirá na empresa apossibilidade de uma nova leitura sobre os custos.O primeiro e importantíssimo aspecto a serconsiderado consiste na interpretação diferenciadae fundamental entre dados e informações de custos.Em seguida, a promoção da integração entre asdiversas áreas operacionais dentro da empresa e,por último, o reconhecimento de que um sistemade custos ultrapassa o conceito teórico e prático,aplicado a ele, de constituir apenas uma planilhaeletrônica, devendo, além disso, oferecerinformações capazes de apoiar a tomada de decisõesestratégicas da empresa.Na figura a seguir, extraída de Leone (1989,p.212), podem ser visualizadas as três fases dacontabilidade de custos em uma empresa:
 
23
Rev. FAE, Curitiba, v.2, n.3, set./dez., 1999, p.21-28
Fase I - Coleta de dados
O trabalho de coleta e seleção de dados internose externos, quantitativos e monetários se dará emsubsistemas de apoio, constituídos pelas áreasfuncionais e instrumentos de controle da empresa,tais como: etapas de produção, sistemas de controlede materiais, controle de patrimônio e planejamentode produção.A atuação desses subsistemas implicará umplanejamento, treinamento, organização eintegração entre esses setores, o que promoveráuma postura participativa e um entendimento sobrea importância da gestão de custos para a empresa.
Fase II - Processamento dos dados
Nesta fase, o centro processador deinformações receberá os dados e executará aoperação de acumulação, organização, análise einterpretação desses dados, transformando-os eminformações compatíveis com as saídas esperadas,definidas na arquitetura dos sistemas de custos,modelados especialmente para a empresa.
Fase III - Informações
Os dados gerados pelo sistema de custosconstituem-se em importante elemento do sistemade informações gerenciais, pois representam osresultados de um trabalho de processamentoalicerçado num modelo de sistema exaustivamentedesenhado e elaborado para atender às necessidadesgerenciais específicas da empresa, levando em contaseus objetivos e metas, seus parâmetros eprioridades. Essas informações deverão advir decontatos iniciais com os usuários do sistema(gerentes de produção, finanças, recursos humanos,vendas,
mark eting
, contabilidade, engenharia,projetos, desenvolvimento de produtos) para que osistema de custos produza relatórios gerenciaisconfiáveis, eficientes e úteis para as diversas áreasfuncionais da empresa.Uma outra área conceitual que apresenta certadificuldade nas organizações refere-se àcompreensão e/ou ao conhecimento dos sistemase métodos de custos disponíveis, o que pode levá-las a escolhas impróprias ou inadequadas nomomento da implantação. Por sistema de custosentende-se, aqui, o conjunto dos meios que aempresa utilizará para coletar e sistematizar osdados de que necessita para produzir informaçõesgerenciais úteis para toda a organização e seusníveis hierárquicos.A materialização deste conceito na vida daempresa necessitará de uma cuidadosa seleção ecombinação dos princípios, critérios e métodos decusteio, já desenvolvidos na base científica daContabilidade de Custos, que atualmente passa,inclusive, por mudanças bastante significativas.Pode-se, portanto, afirmar que para aimplantação de um sistema de gestão de custosdeve-se proceder a uma criteriosa análise daadequação desses métodos, disponíveis naliteratura, e de sua compatibilização às necessidadesgerenciais da empresa.
FIGURA 1 - AS FASES DA CONTABILIDADE DE CUSTOSCOLETA DE DADOSCENTROPROCESSADOR DEINFORMAÇÕESINFORMAÇÕESSeleção dos DadosPlanejamentoTreinamentoOrganizaçãoAcumulaçãoOrganizaçãoAnáliseInterpretaçãoRelatóriosGerenciaisApoio da AdministraçãoSistema de CustosCritérios básicosProcedimentos RegistrosEm Conjunto com osUsuários

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->