Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
71Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
apostila...direito.agrario...teoria.geral.do.direito.agrario...conceito.e.principios...fortium

apostila...direito.agrario...teoria.geral.do.direito.agrario...conceito.e.principios...fortium

Ratings: (0)|Views: 6,117|Likes:
Published by tacianyf

More info:

Published by: tacianyf on Apr 21, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/27/2013

pdf

text

original

 
FORTIUM – CENTRO DE ESTUDOS JURÍDICOSCurso: Top FederalMatéria: Direito AgrárioProfessora: Marcela MacielConteúdo programático:DIREITO AGRÁRIO - 05
1. Teoria geral do Direito Agrário: conceito e princípios. 2. Reforma Agrária (Lei n.º8.629/93). 3. O Processo de desaproprião para fins de reforma agria (LeisComplementares n.ºs 76/93 e 88/96). 4. Usucapião constitucional rural (art. 191 daConstituição da República e Lei n.º 6.969/81).
APOSTILA 1TEORIA GERAL DO DIREITO AGRÁRIO: CONCEITO E PRINCÍPIOSBibliografia utilizada
:
DÁVILA, Renata Almeida. O princípio da função socioambiental da propriedaderural e a desapropriação por interesse social para fins de reforma agrária. In:
 Direitoambiental e desenvolvimento sustentável 
. Coordenadores: Suzi Huff Theodoro eoutros. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, p. 257-267, 2008.
MANIGLIA, Elisabete. Atendimento da função social pelo imóvel rural. In:
Odireito agrário na constituição
. Organizado por Lucas Abreu Barroso. 2ª Ed. Rio deJaneiro: Forense, p. 25-44, 2006.
MARÉS, Carlos Frederico.
 A função social da terra.
Porto Alegre: Sergio AntonioFabris Editor, 2003
MARQUES, Benedito Ferreira.
 Direito agrário brasileiro
. 4ª Ed. Goiânia: ABEditora, 2001.
PEREIRA, José Edgard Penna Amorim. Terras devolutas. In:
O direito agrário naconstituição
. Organizado por Lucas Abreu Barroso. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Forense, p. 45-72, 2006.
1. Breve Histórico do Direito Agrário no Brasil:
- As origens do Direito Agrário remontam aos primórdios da civilização (Cód. deHammurabi e Lei das XII Tábuas).1
 
- Tratado de Tordesilhas (07/06/1494): Portugal adquiriu o domínio sobre as terrasencontradas à direita da linha imaginária do pólo ártico ao pólo antártico, distante 370léguas das Ilhas de Cabo Verde (direito de propriedade decorreu do Tratado).
1.1 Regime Sesmarial
(1531 a 17/07/1822):- Em Portugal o regime sesmarial era utilizado para corrigir distorções detectadas nouso de terras rurais (ociosidade, êxodo rural e falta de alimentos): confisco e redistribuição. No Brasil apenas o domínio útil era transmitido (similitude com a enfiteuse).- 1531: Martim Afonso de Souza – missão: distribuir as terras descobertas para finsde colonização (defesa do território contra invasões estrangeiras). Grandes quantidades deterras entregues a um pequeno número de pessoas.- Obrigações impostas ao sesmeiro (cláusulas resolutivas): colonizar a terra, ter nelasua morada habitual e cultura permanente, demarcar os limites, pagar os tributos. Institutodo comisso: se não cumprisse as obrigações, caía em comisso e as terras voltavam ao patrimônio da Coroa. Era transmissível por herança (
causa mortis
).- Influenciou o processo de formação de latifúndios e minifúndios (trabalhadoresque ocupavam as sobras de sesmarias o aproveitadas ou áreas o concedidas – abastecimento interno - posseiros).
1.2 Período “Extra legal” ou “das posses”
(de 17/07/1822 a 18/09/1850):- Período sem qualquer lei disciplinando a aquisição de terras (nem a Constituiçãode 1824 trouxe regulamentação a respeito – Resolução do Príncipe Regente de 07/07/1822:“conceda-se as terras requeridas e suspenda-se a concessão de novas sesmarias até aassembléia constituinte”).- Situões verificadas: a) proprierios letimos, por tulos de sesmariasconcedidas e confirmadas, com todas as obrigações adimplidas pelos sesmeiros; b) possuidores de terras originárias de sesmarias, mas sem conformação por inadimplência dasobrigações assumidas pelos sesmeiros; c) possuidores sem nenhum título hábil subjacente;e d) terras devolutas: aquelas dadas em sesmarias que foram devolvidas porque ossesmeiros caíram em comisso.- Ocupação desordenada do território (pequenas e grandes áreas). Império da força.
1.3 Período de institucionalização do direito agrário
(de 18/09/1850 em diante):
a)
 
Lei de Terras de 1850 (Lei nº 601 de 18/09/1850)
(tentativa de converter assituações fáticas em jurídicas):- objetivos: a) proibir a investidura de qualquer súdito, ou estrangeiro, nodomínio de terras devolutas, excetuando-se os casos de compra e venda; b) outorgar títulos de domínio aos detentores de sesmarias confirmadas; c) outorgar títulos dedomínio a portadores de quaisquer outros tipos de concessões de terras feitas na2
 
forma da lei então em vigor uma vez comprovado o cumprimento das obrigaçõesassumidas nos respectivos instrumentos; e d) assegurar a aquisição do domínio deterras devolutas através da legitimação de posse, desde que fosse mansa e pacífica,anterior e até a vigência da lei. Foi regulamentada pelo Decreto nº 1.318 em30/01/1854.- Registro Paroquial ou do Vigário (art. 97 do Decreto nº 1.318/1854):
 Art. 97. Os Vigários de cada uma das Freguesias do Império são osencarregados de receber as declarações para o registro das terras, e osincumbidos de proceder a esse registro dentro de suas Freguesias, fazendo-o por si, ou por escreventes, que poderão nomear, o Ter sob suaresponsabilidade
- problemas: insuficiência de pessoal habilitado para o desempenho dos ofícios de juiz comissário e inspetor de medição de terras vagas; barreiras institucionais egeográficas.- destaques: legitimação de posse; proteção aos silvícolas; limitações ao acesso deestrangeiros; proteção às terras situadas na faixa de fronteira.- impediu o acesso à terra aos negros e aos pobres, pois obrigou que a terras públicas, após a data da edição da Lei, somente poderiam ser vendidas.
b) Constituição Republicana de 1891
: transferiu (art. 64) aos Estados as terrasdevolutas, ficando reservadas à União apenas as áreas destinadas à defesa das fronteiras,fortificações, construções militares e estradas de ferro, e terrenos de marinha.
 Art. 64. Pertencem aos Estados as minas e terras devolutas situadas nos seus respectivos territórios, cabendo à União somente a porção doterritório que for indispensável para a defesa das fronteiras, fortificações,construções militares e estradas de ferro federais. Parágrafo único. Os próprios nacionais, que não forem necessários parao serviço da União, passarão ao domínio dos Estados, em cujo territórioestiverem situados. Art. 72. § 17. O direito de propriedade mantém-se em toda a sua plenitude, salva a desapropriação por necessidade ou utilidade pública,mediante indenização prévia. As minas pertencem aos proprietários do solo, salvas as limitações que forem estabelecidas por lei a bem da exploração deste ramo de indústria.
c) Código Civil de 1916:
disciplinou vários institutos (como a posse, por exemplo),mas com uma visão muito individualista. Posse agrária X posse civil.
d) Constituição Federal de 1934
:3

Activity (71)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Regiane Fredi liked this
Marcio Conrado liked this
Ivanise Amaral liked this
storm1983 liked this
Ivania Milan liked this
Isaac Duarte liked this
Elaine Andrade liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->