Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
513Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Um Breve Resumo da História da Psicologia

Um Breve Resumo da História da Psicologia

Ratings:

4.77

(39)
|Views: 504,294|Likes:
Published by Miguel Costa

More info:

categoriesTypes, School Work
Published by: Miguel Costa on May 22, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
Also found in:Education, psicologia
See More
See less

03/17/2014

pdf

text

original

 
Um Breve Resumo da História da Psicologia
Influências Filosóficas:
Há milhares de anos atrás, desde que o Homem se percebeucomo um ser pensante, inserido em um complexo que chamoude Natureza, ele vem buscando respostas para suas dúvidas efactos que comprovem e expliquem a
origem
, as
causas
e astransformações do mundo. No entanto, o comportamento e aconduta humana são assuntos que sempre nos fascinou e estãoregistrados historicamente ao longo desses anos. Isso faz comque a Psicologia seja uma das mais antigas e uma das maisnovas disciplinas académicas, criando assim esse paradoxo.Durante muito tempo se procurou explicações para asquestões naturais e humanas através de personagensMitológicos. Para os Gregos, os Mitos eram narrativas sagradassobre a origem de tudo; eram tudo em que acreditavam comoverdadeiro. Os poetas-videntes, que narravam os Mitos,possuíam uma autoridade mística sobre os demais, pois eram"escolhidos dos deuses" que lhe mostravam os acontecimentospassados atras de revelões e sonhos, para que essesfossem transmitidos aos ouvintes. Com o passar do tempo aMitologia parecia não satisfazer mais, pois notava-seinsuficientemente eficaz para a quantidade cada vez maior dequestões, e no início do século VI antes de Cristo, nasce aFilosofia, que significa "Amizade pelo Saber" e define uma formacaracterística de pensar (pensamento racional). Com ela vários
1
 
filósofos se destacaram, cada um com sua forma particular depensar e de procurar a sabedoria.Alguns dos factos históricos que facilitaram o surgimento daFilosofia na Grécia foram as viagens marítimas (descobertas denovos mundos), a inveão do calendário (abstracção dotempo), a invenção da moeda (forma de troca), o surgimento davida urbana (ambiente para propagação), a invenção da escritaalfabética (registro abstracto de ideias), a invenção da política(Ética da Pólis), que introduziu três factores decisivos: as leis, osurgimento de um espaço blico, e a estimulação de umpensamento colectivo, onde as ideias eram transmitidas emforma de discurso público.Através da Filosofia grega, que foi instituída no ocidente, foi-nos possível conhecer as bases e os princípios fundamentais deconceitos que conhecemos como
razão
, racionalidade, ética,política, técnica, arte, física, pedagogia, cirurgia, cronologia e,principalmente o conceito de ciência.Entre os vários filósofos gregos que contribuíram com suasideias, temos:- Pitágoras (séc. V a.C.) – para ele, a completa sabedoriapertencia somente aos deuses, mas era possível apreciá-la,amá-la e com isso, obtê-la. Dizia que a natureza é formada porum sistema de relações ou de proporções matemáticas, de talmodo que essas combinações aparecem aos nossos
órgãos dossentidos
sob a forma de qualidades dualísticas.- Parnides (+/- 544 - 450 a.C.) segundo ele, parachegarmos à verdade
o podemos confiar nos dadosempíricos, temos que recorrer à razão
. Nada pode mudar, sóexiste o ser imutável, eterno e único, em oposição ao não ser.
Temos de ignorar os sentidos
e examinar as coisas com a forçado pensamento. O que está fora do ser não é o ser, é nada, o seré um.- Heráclito (+/- 540 - 470 a.C.) – as suas ideias são contráriasàs de Parménides e é considerado o mais importante dos pré-socráticos. É dele as frases:
Tudo flui. O LOGOS é o princípiocósmico. Não entramos no mesmo rio duas vezes. A verdadeencontra-se no DEVIR e não no ser. A Alma não tem limites, poiso seu logos é profundo e aumenta gradativamente. O pensamento humano participa e é parte do pensamento
2
 
universal. Deus manifesta-se na natureza e é está cheio deopostos. A terra cria tudo e tudo volta para ela.
 Estes e muitos outros filósofos, que são chamados de pré-socráticos, contribuíram para o encerrar de uma visão mítica ereligiosa que se tinha até então da natureza e a partir daí foiadoptada uma forma científica e racional de pensar. Sócrates éconsiderado um "
divisor de águas
" na Filosofia.Sócrates (470 - 399 a.C.), a sua biografia é contada por Platãoem várias das suas obras, pois Sócrates, conforme dizem, eraanalfabeto. Usando um método próprio, chamado de«maiêutica» (Trazer à Luz -
fazer parir 
), que partia de perguntasfeitas às pessoas, ele fazia com que elas "parissem as suaspróprias ideias" sobre as coisas. Comparava a sua cnicafilosófica, a qual acreditava que ajudava a existência humana àaperfeiçoar seu espírito, com a actividade da sua mãe, que eraparteira. Para Sócrates as etapas do saber são quatro: Ignorar asua própria ignorância; conhecer a sua Ignorância, Ignorar o seusaber e conhecer o seu saber. Teve vários seguidores, causoumuita irritação por suas "ideias pervertidas" e por um júri decinquenta pessoas foi condenado à morte por envenenamento,bebendo a Cicuta. Poderia ter fugido da prisão, ter pedidoclemência ou ainda ter saído de Atenas, mas simplesmente nãoquis, tornando-se assim o primeiro mártir da Filosofia.Após Sócrates, temos alguns filósofos cujas ideias são deextrema importância para que a Psicologia se destacasse. Porexemplo, Platão, Aristóteles e outros filósofos gregospreocupavam-se com muitos dos problemas que hoje cabe aosPsicólogos tentarem explicar: a memória, a aprendizagem, apercepção, a motivão, os sonhos e principalmente ocomportamento anormal.Aristóteles (384 - 322 a.C.) - Foi criado com um grupo demédicos amigos de seu pai. Aos dezoito anos foi para Atenas,entrou para a Academia, onde se tornou discípulo de Platão.Defendeu alguns princípios platónicos nos seus escritos duranteesse período na Academia, mas a sua inteligência e disciplinaextraordinária fez com que ele fosse um dos primeiros e o maiorcrítico da teoria planica das ideias, principalmente na
Metafísica
. Em 334 a.C. regressou a Atenas, onde fundou suaprópria escola, o Liceu. O seu estilo sempre foipredominantemente cienfico, mas muitos dos seus livrosperderam-se por causa de constarem do
Índice de Livros proibidos
da Igreja Calica. Pode-se dizer que foi ele quem
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->