Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
22Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Dinâmicas de recreação e descontração 01

Dinâmicas de recreação e descontração 01

Ratings: (0)|Views: 2,795 |Likes:
Published by alanjmo

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: alanjmo on May 03, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/20/2013

pdf

text

original

 
DINÂMICAS DE RECREAÇÃO E DESCONTRAÇÃO
 
1 - OLÁ, COMO VAI?
blico e Contexto
: Grupos em nucleação,encontros, retiros, com pessoas que o seconhecem.
Objetivo:
“quebrar o gelo”
Material:
nenhum
Tempo:
1 hora (dependendo do número de pessoasé possível dividir em grupos e cada grupo realizar asua dinâmica)
Desenvolvimento:
Formar um círculo, com todos osparticipantes, pedir que cada um e apresente eprocure conversar alguns minutos com a pessoa asua esquerda e a sua direita. Pedir que todosmudem de posição aleatoriamente e pedir que apósa mudança novamente se apresentem e conversemum pouco e falem sobre as duas pessoas com quemfalaram antes. Depois cada membro fala emplenário, em no máximo 3 minutos, se apresenta efala sobre as 4 pessoas às quais se apresentou.
2 - CASA, MORADOR E TERREMOTO
Participantes:
De 5 trios para cima mais 2 pessoas .Exemplo: 6 trios (6x3 18 pessoas) + 2 pessoas .Total 20 pessoas
Tempo Estimado
: até que a mesma pessoa sobretrês vezes.
Modalidade:
Quebra Gelo.
Objetivo:
Fazer com que os jovens que participarãode uma assembléia ou reunião do tipo se soltem eparticipam mais soltos.
Material:
uma cadeira ou banco e um espaço nãomuito apertado.
Desenvolvimento:
 
O ANIMADOR fica encima da cadeira oubanco explicando para que se formem ostrios, sendo que em cada trio ficam duaspessoas, uma de frente para outra, de mãosdadas e a terceira pessoa no meio das duas.Após formado todos os trios, tem que ficar sobrando uma pessoa (somente umapessoa).
O ANIMADOR vai descrevendo os papéis decada um. Aqueles que estão no trio no meiodas duas pessoas serão os MORADORES,os que eso de os dadas seo asCASAS e aquele que sobrou deverá, após ocomando, fazer parte de uma CASA ou ser um MORADOR. Os comandos:1.Quando o ANIMADOR falar MORADOR, aíos MORADORES de cada trio deverão sair de suas CASAS e procurar outra, aquele queestava de fora aproveitará e procurará umanova CASA.2.Quando o ANIMADOR falar CASA, asCASAS deverão deixar seus MORADORESe procurar outro MORADOR mas só podesobrar uma pessoa, se sobrar duas pessoasos integrantes da CASA poderão virar umMORADOR.3.Quando o ANIMADOR falar TERREMOTO vai ser uma bagunça geral, tanto osMORADORES quanto as CASAS deverãose desmanchar por completo e formaremnovas CASAS e novos MORADORES.Aquela pessoa que sobrar três vezes deverápagar um mico pré-determinado ou não.
Possíveis questionamentos:
Vocês se concentraram para entendimentoda dinâmica?
Houve algum tipo de vantagem oucombinão, tipo panelinha, para que oamigo mais próximo não sobrasse?
Houve respeito na hora da explicação dadinâmica?
Alguém se preocupou de incentivar os maistímidos a participarem da dinâmica?
3 - ROLA BOSTA
Objetivo:
A reunião do grupo (um grupo com 2 anosde caminhada, mas ainda na fase danucleação, com membros em média de 15 a16 anos) o foi muito positiva, riosmembros não prestaram ateão, adiscussão foi monopolizada varias vezespela coordenadora, no entanto essabrincadeira mudou muito o humor de algunsparticipantes
Trata-se do “Rola Bosta”, uma dinâmica ou jogo comunitário que serve como lazer...
Desenvolvimento:
Os participantes o colocados em umsemicírculo.
É estabelecida uma hierarquia dessaspessoas (por exemplo): na Igreja: [papa,bispo, etc.. até o Rola-Bosta, que é o último]
Começa-se assim - O Papa (se utilizarmos ahierarquia da Igreja) inicio ao jogodizendo: “O Papa passou vistoria na Igreja esentiu falta do Sacristão. A pessoa que estácomo sacristão levanta-se (por estar numcargo abaixo do Papa) e diz: O Sacristãonão falta. Quem falta é o Rola-Bosta... ORola-bosta se levanta (por estar abaixo do
34
 
sacristão) e diz: O rola-bosta não falta, quemfalta é o padre. O padre diz (não se levanta,por estar acima do rola-bosta) e diz: “Opadre não falta. Quem falta é o...” e assimpor diante, sempre prestando atenção paratomar cuidado com a hierarquia. Se ummembro erra ao se levantar, ou por não selevantar, ou por engasgar, ameaçar levantar,essa pessoa vai imediatamente para o lugar do Rola-Bosta, o que torna o jogo dinâmico,e que também as pessoas devam memorizar a ordem dos cargos.
4 - NÓ
Material:
Não é necessário
Desenvolvimento:
 
Os participantes de pé, formam um círculo edão as mãos. Pedir para que o seesqueçam quem esta a seu lado esquerdo edireito.
Após esta observão, o grupo devecaminhar livremente. A um sinal do animador o grupo deve para de caminhar e cada umdeve permanecer no lugar exato que está.Então cada participante deverá dar à mão apessoa que estava a seu lado (sem sair dolugar, ou seja, de onde estiver) mão direitapara quem segurava a mão direita e mãoesquerda para quem segurava a mãoesquerda. (como no início)
Com certeza, ficará um pouco difícil devido àdisncia entre aqueles que estavampróximos no início, mas o animador tem quemotivar para que ninguém mude ou saia dolugar ou troque o companheiro com o qualestava de mãos dadas.
Assim que todos estiverem ligados aosmesmos companheiros, o animador pedeque voltem para a posição natural, porémsem soltarem as mãos e em silêncio. (Ogrupo deverá desamarrar o nó feito e voltar ao rculo inicial, movimentando-sesilenciosamente.) Se após algum tempo nãoconseguirem voltar à posição inicial, oanimador libera a comunicação.
Enfim, partilha-se a experiência vivenciada.(destacar as dificuldades.)
Obs:
Sempre é possível desatar o nócompletamente, mas quanto maior for o grupo, maisdifícil fica. Sugerimos que se o grupo passar de 30,os demais ficam apenas participando de fora.
5 - TERREMOTO
Participantes:
Devem ser múltiplos de três e sobrar um. Ex: 22 (7x3 = 21, sobra um).
Tempo
: 40 minutos.
Material:
Para essa dinâmica só é necessário umespaço livre para que as pessoas possam semovimentar 
Desenvolvimento:
 
Dividir em grupos de três pessoas lembre-seque deverá sobrar um. Cada grupo terá 2paredes e 1 morador. As paredes deverãoficar de frente uma para a outra e dar asmãos (como no túnel da quadrilha da FestaJunina), o morador deverá ficar entre asduas paredes. A pessoa que sobrar deverágritar uma das três opções abaixo:
MORADOR!!! -
Todos os moradores trocamde “paredes”, devem sair de uma “casa” e ir para a outra. As paredes devem ficar nomesmo lugar e a pessoa do meio deve tentar entrar em alguma “casa”, fazendo sobrar outra pessoa.
PAREDE!!! -
Dessa vez as paredestrocam de lugar, os moradores ficamparados. Obs: As paredes devem trocar ospares. Assim como no anterior, a pessoa domeio tenta tomar o lugar de alguém.
TERREMOTO!!! -
Todos trocam de lugar,quem era parede pode virar morador e vice-versa. Obs: NUNCA dois moradores poderãoocupar a mesma casa, assim como umacasa também não pode ficar sem morador.Repetir isso até cansar...
Conclusão:
Como se sentiram os que ficaram semcasa? Os que tinham casa pensaram em dar o lugar ao que estava no meio? Passar isso para a nossavida: Nos sentimos excluídos no grupo?Na Escola?No Trabalho? Na Sociedade? Sugestão: Quantomenor o espaço melhor fica a dinâmica, já que issopropicia várias trombadas. É muito divertido!!!
6 - RECITAL DAS ALMAS GÊMEAS
Objetivo:
É uma atividade muito divertida, que temcomo objetivo a descontração e a aproximação entreos membros do grupo.
Material
: papel e caneta
Procedimento:
Divide-se a turma em duas equipes. Empapeis serão escritas mensagens que secompletam (perguntas e respostas ou parte1 e parte 2).
Cada participante deverá pegar um papel, oumais conforme a quantidade de papeis eparticipantes, sem deixar que seus colegasvejam o que está escrito. A mensagem seráex: 1 - 'eu sou um jardim sem flor', 2- ' eusou à flor do teu jardim'.
A segunda parte complementa a primeira. Éimportante que as mensagem sejamcriativas e engraçadas. É preciso demarcar quais o as primeiras partes, para quesejam recitadas primeiramente, sendo
35
 
completadas pela sua respectiva segundaparte.
7 - UM, DOIS, TRÊS
Objetivo: Quebra-gelo
Desenvolvimento:
momento: Formam-se duplas e enosolicite para que os dois comecem a contar de um a três, ora um começa, ora o outro.Fica Fácil.
2º momento: Solicite que ao invés de falar onúmero 1, batam palma, os outros númerosdevem ser pronunciados normalmente.
3º momento: Solicite que ao invés de falar onúmero 2, que batam com as duas mãos nabarriga, o número 3 deve ser pronunciadonormalmente. Começa a complicar.
4º momento: Solicite que ao invés de falar onúmero 3, que dêem uma "reboladinha".
8 - UMA PEÇA A MAIS
Objetivos:
Ajudar a descontrair o grupo duranteuma reunião.
Material:
Um voluntário e um cobertor.
Desenvolvimento
:
O coordenador solicita ao voluntário que seretire da sala e explica a brincadeira paratodo o grupo.
O voluntário volta para a sala, é coberto como cobertor e o coordenador vai orientado ovoluntário: Voescom uma peça deroupa a mais, você deve tirá-la e jogar parafora.
A cada peça que ele tira, o coordenador solicita ao grupo que diga se é ou não apeça que está sobrando.
O jogo vai seguindo até que o voluntáriodescubra qual a peça que está sobrando (ocobertor).
Deve-se ter cuidado de para a brincadeiraantes que o voluntário fique sem roupa, paranão criar constrangimentos para ele nempara o grupo.
9 - ROMANCE
Objetivos:
Oferecer um momento de descontraçãoe, ao mesmo tempo, trabalhar a criatividade dosparticipantes.
Material:
Lápis e papel para cada um e a lista deperguntas para o coordenador da dinâmica.
Desenvolvimento
:
Cada participante receberá um pedaço depapel a lápis.
A todos se pedirá que escrevam, em ordem,o seguinte (é bom que se escreva o númerode cada pergunta):a.Um nomeb.Um lugar diferentec.Uma idéiad.Um espaço determinadoe.Um desejof.Um númerog.Sim ou nãoh.Uma cor qualquer i.Uma medida j.Um hábitok.Uma certa soma de dinheirol.Uma virtudem.Uma cançãon.Nome de uma cidade
Assim que todos tiverem terminado estaparte, o líder começará a fazer as seguintesperguntas a cada participante.
À pergunta 1, vai equivaler o que estiver escrito na primeira linha da parte doexercício.
Perguntas:a.Qual é o nome do seu noivo(a)b.Onde se encontraram pela primeira vez?c.Que idade ele(a) tem?d.Quanto tempo namoraram?e.Quais são os seus propósitos?
f.
Quantas declaração de amor você recebeu?g.É convencido(a)?h.Qual a cor dos seus olhos?i.Que número de sapato calça? j.Qual é o seu pior defeito?k.Quanto dinheiro tem para gastar com ele?l.Qual é a sua maior virtude?
m.
Que canção você gostaria de escutar no seucasamento?n.Onde vocês vão passar a lua de mel?
Observações:
Esta lista pode ser aumentada oumodificada, dependendo do tipo de participantes.
10 - COSTA COM COSTA
Objetivo:
Desencadear no grupo o processo dedescontração, facilitar o entrosamento e alongar ocorpo, despertando-o e criando maior disposiçãopara os trabalhos grupais.
Desenvolvimento
:
Formar duplas.
Cada dupla deve ficar posicionada costacom costa, bem juntinha.
Pegar as mãos um do outro, por cima, demodo a ficarem bem esticados os braços.
36

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->