Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
42Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Abnt - Nbr 5413 - Iluminacao de Interiores2

Abnt - Nbr 5413 - Iluminacao de Interiores2

Ratings: (0)|Views: 6,482 |Likes:
Published by Marcio Martins

More info:

Published by: Marcio Martins on May 04, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/26/2013

pdf

text

original

 
Copyright © 1992,ABNT–Associação Brasileira deNormas TécnicasPrinted in Brazil/ Impresso no BrasilTodos os direitos reservados
ABNT-AssociaçãoBrasileira deNormas Técnicas
ABR 1992
Iluminância de interiores
NBR 5413
Palavra-chave: Iluminância13 páginas
1 Objetivo
Esta Norma estabelece os valores de iluminâncias mé-dias mínimas em serviço para iluminação artificial eminteriores, onde se realizem atividades de comércio,indústria, ensino, esporte e outras.
2 Documentos complementares
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:NBR 5382 - Verificação da iluminância de interiores -Método de ensaioNBR 5461 - Iluminação - Terminologia
3 Definições
Os termos técnicos utilizados nesta Norma estão defini-dos em 3.1 e 3.2 e na NBR 5461.
3.1 Iluminância
Limite da razão do fluxo luminoso recebido pela superfícieem torno de um ponto considerado, para a área dasuperfície quando esta tende para o zero.
Nota:A iluminância em serviço é determinada segundo aNBR 5382.
3.2 Campo de trabalho
Região onde, para qualquer superfície nela situada, exi-gem-se condições de iluminância apropriadas ao traba-lho visual a ser realizado.
4 Condições gerais
4.1
A iluminância deve ser medida no campo de trabalho.Quando este não for definido, entende-se como tal o nívelreferente a um plano horizontal a 0,75 m do piso.
4.2
No caso de ser necessário elevar a iluminância emlimitado campo de trabalho, pode-se usar iluminaçãosuplementar.
4.3
A iluminância no restante do ambiente não deve serinferior a 1/10 da adotada para o campo de trabalho,mesmo que haja recomendação para valor menor.
4.4
Recomenda-se que a iluminância em qualquer pontodo campo de trabalho não seja inferior a 70% da ilumi-nância média determinada segundo a NBR 5382.
5 Tabelas de iluminâncias
5.1 Iluminâncias por classe de tarefas visuais
Ver Tabela 1.
ProcedimentoOrigem: Projeto 03:340.02-001/1990CB-03 - Comitê Brasileiro de EletricidadeCE-03:340.02 - Comissão de Estudo de Iluminação InternaNBR 5413 - Interior lighting - SpecificationDescriptor: LightingEsta Norma substitui a NBR 5413/1982Incorpora Errata de JUL 1991Reimpressão da NB-57, de MAIO 1991
Sede:Rio de JaneiroAv. Treze de Maio, 13 - 28º andarCEP 20003-900 - Caixa Postal 1680Rio de Janeiro - RJTel.: PABX (21) 210-3122Fax: (21) 220-1762/220-6436Endereço Telegráfico:www.abnt.org.br
Cópia não autorizada
 
2NBR 5413/1992
5.2.2
O procedimento
é
o seguinte:a) analisar cada caracter
í
stica para determinar o seupeso (-1, 0 ou +1);b) somar os tr
ê
s valores encontrados, algebricamente,considerando o sinal;c) usar a ilumin
â
ncia inferior do grupo, quando o valortotal for igual a -2 ou -3; a ilumin
â
ncia superior,quando a soma for +2 ou +3; e a ilumin
â
ncia m
é
dia,nos outros casos.
5.2.3
A maioria das tarefas visuais apresenta pelo menosm
é
dia precis
ã
o.
5.2 Sele
çã
o de ilumin
â
ncia
Para determina
çã
o da ilumin
â
ncia conveniente
é
reco-mend
á
vel considerar os procedimentos de 5.2.1 a 5.2.4.
5.2.1
Da Tabela 1 constam os valores de ilumin
â
ncias porclasse de tarefas visuais. O uso adequado de ilumin
â
nciaespec
í
fica
é
determinado por tr
ê
s fatores, de acordo coma Tabela 2.
Nota: As classes, bem como os tipos de atividade n
ã
o s
ã
o r
í
gidos quanto
à
s ilumin
â
ncias limites recomendadas, ficando a crit
é
rio doprojetista avan
ç
ar ou n
ã
o nos valores das classes/tipos de atividade adjacentes,dependendo das caracter
í
sticas do local/tarefa.
Classe Ilumin
â
nciaTipo de atividade(lux)A 20 - 30 - 50
Á
reas p
ú
blicas com arredores escurosIlumina
çã
o geral para
á
reas 50 - 75 - 100Orienta
çã
o simples para perman
ê
ncia curtausadas interruptamente ouRecintos n
ã
o usados para trabalho cont
í
nuo;Tarefas com requisitos visuais limitados,trabalho bruto de maquinaria, audit
ó
riosBTarefas com requisitos visuais normais, trabalhom
é
dio de maquinaria, escrit
ó
riosTarefas com requisitos especiais, grava
çã
omanual, inspe
çã
o, ind
ú
stria de roupas.CTarefas visuais exatas e prolongadas, eletr
ô
nicade tamanho pequenoTarefas visuais muito exatas, montagem demicroeletr
ô
nica10000 - 15000 - 20000Tarefas visuais muito especiais, cirurgia5000 - 7500 - 100002000 - 3000 - 50001000 - 1500 - 2000500 - 750 - 1000200 - 300 - 500100 - 150 - 200dep
ó
sitosIlumina
çã
o adicionalpara tarefas visuaisdif
í
ceisIlumina
çã
o geralpara
á
rea de trabalhocom tarefas visuais simples
Tabela 1 - Ilumin
â
ncias por classe de tarefas visuaisTabela 2 - Fatores determinantes da ilumin
â
ncia adequada
Caracter
í
sticas da tarefaPeso-10+1IdadeInferior a 40 anos 40 a 55 anosSuperior a 55 anosVelocidade e precis
ã
oSem import
â
ncia ImportanteCr
í
ticaReflet
â
ncia do fundoSuperior a 70% 30 a 70%Inferior a 30%da tarefae do observador
Cópia não autorizada
 
NBR 5413/19923
5.2.4
Em 5.3, para cada tipo de local ou atividade, tr
ê
silumin
â
ncias s
ã
o indicadas, sendo a sele
çã
o do valor reco-mendado feita da seguinte maneira:
5.2.4.1
Das tr
ê
s ilumin
â
ncias, considerar o valor do meio,devendo este ser utilizado em todos os casos.
5.2.4.2
O valor mais alto, das tr
ê
s ilumin
â
ncias, deve serutilizado quando:a) a tarefa se apresenta com reflet
â
ncias e contrastesbastante baixos;b) erros s
ã
o de dif
í
cil corre
çã
o;c) o trabalho visual
é
cr
í
tico;d) alta produtividade ou precis
ã
o s
ã
o de grande im-port
â
ncia;e) a capacidade visual do observador est
á
abaixo dam
é
dia.
Nota: Como exemplo de precis
ã
o, pode-se mencionar a leiturasimples de um jornal versus a leitura de uma receitam
é
dica, sendo a primeira sem import
â
ncia e a segundacr
í
tica.
5.2.4.3
O valor mais baixo, das tr
ê
s ilumin
â
ncias, pode serusado quando:a) reflet
â
ncias ou contrastes s
ã
o relativamente altos;b) a velocidade e/ou precis
ã
o n
ã
o s
ã
o importantes;c) a tarefa
é
executada ocasionalmente.
5.3 Ilumin
â
ncias em lux, por tipo de atividade (valoresm
é
dios em servi
ç
o)
5.3.1 Acondicionamento
- engradamento, encaixotamentoe empacotamento.....................
100 - 150 - 200
5.3.2 Audit
ó
rios e anfiteatros
- tribuna......................................300 - 500 - 750- plat
é
ia.......................................100 - 150 - 200- sala de espera...........................100 - 150 - 200- bilheterias..................................300 - 150 - 750
5.3.3 Bancos
- atendimento ao p
ú
blico.............300 - 500 - 750- m
á
quinas de contabilidade........300 - 500 - 750- estat
í
stica e contabilidade.........300 - 500 - 750- salas de datil
ó
grafas..................300 - 500 - 750- salas de gerentes......................300 - 500 - 750- salas de recep
çã
o.....................100 - 150 - 200- salas de confer
ê
ncias................150 - 200 - 300- guich
ê
s.....................................300 - 500 - 750- arquivos (incluindo acomoda-
çõ
es para trabalhos de menorimport
â
ncia)..............................
200 - 300 - 500
- arquivos....................................200 - 300 - 500- sagu
ã
o......................................100 - 150 - 200- cantinas....................................100 - 150 - 200
5.3.4 Barbearias
- geral.........................................150 - 200 - 300
5.3.5 Bibliotecas
- sala de leitura............................300 - 500 - 750- recinto das estantes..................200 - 300 - 500- fich
á
rio......................................200 - 300 - 500
5.3.6 Centrais el
é
tricas
- equipamento de ar condicio-nado, instala
çã
o de ventila-
çã
o, condensadores de cin-za, instala
çã
o ventiladorapara fuligem e cinza..................
100 - 150 - 200
- ferramentas acess
ó
rias, comobaterias acumuladoras, tubu-la
çõ
es alimentadoras de cal-deiras, compressores e jogosde instrumentos afins................
100 - 150 - 200
- plataformas de caldeiras...........100 - 150 - 200- alimenta
çã
o de combust
í
vel......100 - 150 - 200- transportadores de carv
ã
o,trituradores e instala
çã
o pa-ra p
ó
de carv
ã
o........................100 - 150 -200- embasamento da turbina...........100 - 150 - 200- sala da turbina..........................100 - 150 - 200- instala
çõ
es de hidrog
ê
nio e CO.100 - 150 - 200- salas para amolecimento de
á
gua..............................................
100
 
-
 
150 -
 
200
- laborat
ó
rio qu
í
mico...................300 - 500 - 750- salas de controle (quadro dis-tribuidor) e salas grandes decontrole centralizado................
300 - 500 - 750
- salas pequenas de controle sim-ples..........................................
200 - 300 - 500
Cópia não autorizada

Activity (42)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Humar Souza liked this
Michele Carolina liked this
Bruna Lokiña liked this
rsalvasan liked this
Douglas Silva liked this
Lilian Andriolo liked this
Fábio Bueno liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->