Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
42Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Abnt - Nbr 5413 - Iluminacao de Interiores2

Abnt - Nbr 5413 - Iluminacao de Interiores2

Ratings: (0)|Views: 6,136 |Likes:
Published by Marcio Martins

More info:

Published by: Marcio Martins on May 04, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/26/2013

pdf

text

original

 
Copyright © 1992,ABNT–Associação Brasileira deNormas TécnicasPrinted in Brazil/ Impresso no BrasilTodos os direitos reservados
ABNT-AssociaçãoBrasileira deNormas Técnicas
ABR 1992
Iluminância de interiores
NBR 5413
Palavra-chave: Iluminância13 páginas
1 Objetivo
Esta Norma estabelece os valores de iluminâncias mé-dias mínimas em serviço para iluminação artificial eminteriores, onde se realizem atividades de comércio,indústria, ensino, esporte e outras.
2 Documentos complementares
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:NBR 5382 - Verificação da iluminância de interiores -Método de ensaioNBR 5461 - Iluminação - Terminologia
3 Definições
Os termos técnicos utilizados nesta Norma estão defini-dos em 3.1 e 3.2 e na NBR 5461.
3.1 Iluminância
Limite da razão do fluxo luminoso recebido pela superfícieem torno de um ponto considerado, para a área dasuperfície quando esta tende para o zero.
Nota:A iluminância em serviço é determinada segundo aNBR 5382.
3.2 Campo de trabalho
Região onde, para qualquer superfície nela situada, exi-gem-se condições de iluminância apropriadas ao traba-lho visual a ser realizado.
4 Condições gerais
4.1
A iluminância deve ser medida no campo de trabalho.Quando este não for definido, entende-se como tal o nívelreferente a um plano horizontal a 0,75 m do piso.
4.2
No caso de ser necessário elevar a iluminância emlimitado campo de trabalho, pode-se usar iluminaçãosuplementar.
4.3
A iluminância no restante do ambiente não deve serinferior a 1/10 da adotada para o campo de trabalho,mesmo que haja recomendação para valor menor.
4.4
Recomenda-se que a iluminância em qualquer pontodo campo de trabalho não seja inferior a 70% da ilumi-nância média determinada segundo a NBR 5382.
5 Tabelas de iluminâncias
5.1 Iluminâncias por classe de tarefas visuais
Ver Tabela 1.
ProcedimentoOrigem: Projeto 03:340.02-001/1990CB-03 - Comitê Brasileiro de EletricidadeCE-03:340.02 - Comissão de Estudo de Iluminação InternaNBR 5413 - Interior lighting - SpecificationDescriptor: LightingEsta Norma substitui a NBR 5413/1982Incorpora Errata de JUL 1991Reimpressão da NB-57, de MAIO 1991
Sede:Rio de JaneiroAv. Treze de Maio, 13 - 28º andarCEP 20003-900 - Caixa Postal 1680Rio de Janeiro - RJTel.: PABX (21) 210-3122Fax: (21) 220-1762/220-6436Endereço Telegráfico:www.abnt.org.br
Cópia não autorizada
 
2NBR 5413/1992
5.2.2
O procedimento
é
o seguinte:a) analisar cada caracter
í
stica para determinar o seupeso (-1, 0 ou +1);b) somar os tr
ê
s valores encontrados, algebricamente,considerando o sinal;c) usar a ilumin
â
ncia inferior do grupo, quando o valortotal for igual a -2 ou -3; a ilumin
â
ncia superior,quando a soma for +2 ou +3; e a ilumin
â
ncia m
é
dia,nos outros casos.
5.2.3
A maioria das tarefas visuais apresenta pelo menosm
é
dia precis
ã
o.
5.2 Sele
çã
o de ilumin
â
ncia
Para determina
çã
o da ilumin
â
ncia conveniente
é
reco-mend
á
vel considerar os procedimentos de 5.2.1 a 5.2.4.
5.2.1
Da Tabela 1 constam os valores de ilumin
â
ncias porclasse de tarefas visuais. O uso adequado de ilumin
â
nciaespec
í
fica
é
determinado por tr
ê
s fatores, de acordo coma Tabela 2.
Nota: As classes, bem como os tipos de atividade n
ã
o s
ã
o r
í
gidos quanto
à
s ilumin
â
ncias limites recomendadas, ficando a crit
é
rio doprojetista avan
ç
ar ou n
ã
o nos valores das classes/tipos de atividade adjacentes,dependendo das caracter
í
sticas do local/tarefa.
Classe Ilumin
â
nciaTipo de atividade(lux)A 20 - 30 - 50
Á
reas p
ú
blicas com arredores escurosIlumina
çã
o geral para
á
reas 50 - 75 - 100Orienta
çã
o simples para perman
ê
ncia curtausadas interruptamente ouRecintos n
ã
o usados para trabalho cont
í
nuo;Tarefas com requisitos visuais limitados,trabalho bruto de maquinaria, audit
ó
riosBTarefas com requisitos visuais normais, trabalhom
é
dio de maquinaria, escrit
ó
riosTarefas com requisitos especiais, grava
çã
omanual, inspe
çã
o, ind
ú
stria de roupas.CTarefas visuais exatas e prolongadas, eletr
ô
nicade tamanho pequenoTarefas visuais muito exatas, montagem demicroeletr
ô
nica10000 - 15000 - 20000Tarefas visuais muito especiais, cirurgia5000 - 7500 - 100002000 - 3000 - 50001000 - 1500 - 2000500 - 750 - 1000200 - 300 - 500100 - 150 - 200dep
ó
sitosIlumina
çã
o adicionalpara tarefas visuaisdif
í
ceisIlumina
çã
o geralpara
á
rea de trabalhocom tarefas visuais simples
Tabela 1 - Ilumin
â
ncias por classe de tarefas visuaisTabela 2 - Fatores determinantes da ilumin
â
ncia adequada
Caracter
í
sticas da tarefaPeso-10+1IdadeInferior a 40 anos 40 a 55 anosSuperior a 55 anosVelocidade e precis
ã
oSem import
â
ncia ImportanteCr
í
ticaReflet
â
ncia do fundoSuperior a 70% 30 a 70%Inferior a 30%da tarefae do observador
Cópia não autorizada
 
NBR 5413/19923
5.2.4
Em 5.3, para cada tipo de local ou atividade, tr
ê
silumin
â
ncias s
ã
o indicadas, sendo a sele
çã
o do valor reco-mendado feita da seguinte maneira:
5.2.4.1
Das tr
ê
s ilumin
â
ncias, considerar o valor do meio,devendo este ser utilizado em todos os casos.
5.2.4.2
O valor mais alto, das tr
ê
s ilumin
â
ncias, deve serutilizado quando:a) a tarefa se apresenta com reflet
â
ncias e contrastesbastante baixos;b) erros s
ã
o de dif
í
cil corre
çã
o;c) o trabalho visual
é
cr
í
tico;d) alta produtividade ou precis
ã
o s
ã
o de grande im-port
â
ncia;e) a capacidade visual do observador est
á
abaixo dam
é
dia.
Nota: Como exemplo de precis
ã
o, pode-se mencionar a leiturasimples de um jornal versus a leitura de uma receitam
é
dica, sendo a primeira sem import
â
ncia e a segundacr
í
tica.
5.2.4.3
O valor mais baixo, das tr
ê
s ilumin
â
ncias, pode serusado quando:a) reflet
â
ncias ou contrastes s
ã
o relativamente altos;b) a velocidade e/ou precis
ã
o n
ã
o s
ã
o importantes;c) a tarefa
é
executada ocasionalmente.
5.3 Ilumin
â
ncias em lux, por tipo de atividade (valoresm
é
dios em servi
ç
o)
5.3.1 Acondicionamento
- engradamento, encaixotamentoe empacotamento.....................
100 - 150 - 200
5.3.2 Audit
ó
rios e anfiteatros
- tribuna......................................300 - 500 - 750- plat
é
ia.......................................100 - 150 - 200- sala de espera...........................100 - 150 - 200- bilheterias..................................300 - 150 - 750
5.3.3 Bancos
- atendimento ao p
ú
blico.............300 - 500 - 750- m
á
quinas de contabilidade........300 - 500 - 750- estat
í
stica e contabilidade.........300 - 500 - 750- salas de datil
ó
grafas..................300 - 500 - 750- salas de gerentes......................300 - 500 - 750- salas de recep
çã
o.....................100 - 150 - 200- salas de confer
ê
ncias................150 - 200 - 300- guich
ê
s.....................................300 - 500 - 750- arquivos (incluindo acomoda-
çõ
es para trabalhos de menorimport
â
ncia)..............................
200 - 300 - 500
- arquivos....................................200 - 300 - 500- sagu
ã
o......................................100 - 150 - 200- cantinas....................................100 - 150 - 200
5.3.4 Barbearias
- geral.........................................150 - 200 - 300
5.3.5 Bibliotecas
- sala de leitura............................300 - 500 - 750- recinto das estantes..................200 - 300 - 500- fich
á
rio......................................200 - 300 - 500
5.3.6 Centrais el
é
tricas
- equipamento de ar condicio-nado, instala
çã
o de ventila-
çã
o, condensadores de cin-za, instala
çã
o ventiladorapara fuligem e cinza..................
100 - 150 - 200
- ferramentas acess
ó
rias, comobaterias acumuladoras, tubu-la
çõ
es alimentadoras de cal-deiras, compressores e jogosde instrumentos afins................
100 - 150 - 200
- plataformas de caldeiras...........100 - 150 - 200- alimenta
çã
o de combust
í
vel......100 - 150 - 200- transportadores de carv
ã
o,trituradores e instala
çã
o pa-ra p
ó
de carv
ã
o........................100 - 150 -200- embasamento da turbina...........100 - 150 - 200- sala da turbina..........................100 - 150 - 200- instala
çõ
es de hidrog
ê
nio e CO.100 - 150 - 200- salas para amolecimento de
á
gua..............................................
100
 
-
 
150 -
 
200
- laborat
ó
rio qu
í
mico...................300 - 500 - 750- salas de controle (quadro dis-tribuidor) e salas grandes decontrole centralizado................
300 - 500 - 750
- salas pequenas de controle sim-ples..........................................
200 - 300 - 500
Cópia não autorizada

Activity (42)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Humar Souza liked this
Michele Carolina liked this
Bruna Lokiña liked this
rsalvasan liked this
Douglas Silva liked this
Lilian Andriolo liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->