Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
23Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Papel da Contabilidade no Planejamento Financeiro de

O Papel da Contabilidade no Planejamento Financeiro de

Ratings: (0)|Views: 7,739|Likes:
Published by abcabc0
O Papel da Contabilidade no Planejamento Financeiro de
Pessoas Físicas
O Papel da Contabilidade no Planejamento Financeiro de
Pessoas Físicas

More info:

Published by: abcabc0 on May 06, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

08/11/2013

pdf

text

original

 
_______________________________________________________________________________________1.
 
Trabalho desenvolvido no curso de Graduação de Ciências Contábeis da UCB2.
 
Aluna da disciplina Trabalho Final3.
 
Professor orientador do trabalho
O Papel da Contabilidade no Planejamento Financeiro dePessoas Físicas ¹
Gisele Braga Silva ²Leonardo Nunes Ferreira ³
Resumo
Este trabalho propõe-se a estudar de que forma a contabilidade poderia auxiliar as pessoasfísicas na elaboração e gestão de suas finanças pessoais. Através de LevantamentoBibliográfico e Pesquisa de Campo objetivou-se: discutir o papel da contabilidade nesteprocesso, apresentar a importância do planejamento financeiro pessoal, enumerar asferramentas que a contabilidade pode fornecer para auxiliar no planejamento financeiro econhecer o cotidiano de um grupo de funcionários públicos da empresa Radiobrás – EmpresaBrasileira de Comunicação S/A sobre o assunto. Os resultados mostram que a Contabilidade éfundamental na gestão das finanças pessoais principalmente no tocante ao acompanhamento econtrole do planejamento financeiro elaborado, pois como nas empresas o uso de técnicasauxiliares e de suas demonstrações formam um sistema de informações altamente completo,mas também vêm suscitar-lhe alguns desafios: demonstrar o benefício de se fazer oacompanhamento das finanças, tirar o estigma do Imposto de Renda e a necessidade de osprofessores da área trabalharem esse assunto em suas salas de aula.
Palavras-chaves
Gestão das Finanças, Planejamento Financeiro Pessoal e Educação Financeira.
1. Introdução
Quando se toca no assunto “Contabilidade”, já somos automaticamente remetidos aoâmbito de empresas. Mas alguns autores chamam a atenção para outra vertente ainda poucoexplorada no Brasil: a contabilidade em prol da administração das finanças pessoais.Com relação ao campo de atuação da contabilidade, o autor Iudícibus (1998, p.21)escreve:
A contabilidade, na qualidade de ciência aplicada, com metodologia especialmenteconcebida para captar, registrar, acumular, resumir e interpretar os fenômenos queafetam as situações patrimoniais, financeiras e econômicas de qualquer ente, sejaeste
 pessoa física,
empresa, União, etc.
Ressaltando as pessoas físicas, o mesmo autor escreve ainda:
 
2
A contabilidade não deixa de desempenhar seu papel de ordem e controle dasfinanças também no caso dos patrimônios individuais. Freqüentemente, as pessoasesquecem-se de que alguns conhecimentos de Contabilidade e Orçamento muito asajudariam no controle, ordem e equilíbrio de seus orçamentos domésticos.
Kiyosaki (2000, p.22), autor americano afirma que:
Assuntos como contabilidade e investimentos são importantes para a vida daspessoas, mas essas sabem muito pouco sobre o assunto, pois as escolas seconcentram nas habilidades acadêmicas e profissionais mas não nas habilidadesfinanceiras. Isso explica porque médicos, gerentes de banco e contadoresinteligentes que tiveram ótimas notas quando estudantes terão problemasfinanceiros durante toda a sua vida.
De acordo com o SERASA (2001) nos países desenvolvidos é crescente a preocupaçãocom a educação financeira devido a dois fatores: os avanços da medicina, que apontam parauma expectativa de vida de 120 anos para as novas gerações e o crescimento das crianças dehoje numa cultura consumista. Essa preocupação levou alguns destes países, nos quais aescola já reforça a formação que o estudante recebe em casa, a um maior investimento naárea. Em setembro de 2000, a Inglaterra instituiu como obrigatório o ensino de educaçãofinanceira da pré-escola até o ensino médio.Sousa e Torralvo (2003) relatam que a educação financeira é infelizmente muito poucoexplorada no Brasil, sendo a literatura relacionada à gestão financeira pessoal restrita e ooferecimento de disciplinas correlatas a este tema em cursos regulares de escolas,universidades e MBA’s praticamente inexistentes, ou seja, ensinar sobre dinheiro é tarefaexclusiva dos pais, que tampouco receberam instrução sobre como lidar com dinheiro.Diante do exposto e com base na observação do cotidiano que expõe a dificuldade degrande parte das pessoas em controlar suas finanças, viu-se a necessidade de estudar como acontabilidade poderia estar auxiliando no Planejamento Financeiro Pessoal, que segundo TheFinancial Planning Association (2005), é um conjunto de objetivos e estratégias escritas e um“cronograma” do cumprimento dessas estratégias: compra da casa, poupança para pagar ocurso superior dos filhos, pagamento de dívidas, etc, sendo então, um instrumentoimprescindível para o uso mais eficiente dos recursos financeiros e para a manutenção dasaúde financeira de uma pessoa.O problema de pesquisa foi formatado desta maneira: De que forma a contabilidadepoderá auxiliar as pessoas físicas na elaboração e gestão de suas finanças pessoais? Cujoobjetivo geral é discutir o papel da contabilidade na elaboração e gestão das finanças pessoaise os objetivos específicos são: Apresentar a importância do planejamento financeiro pessoal,enumerar as ferramentas que a contabilidade pode fornecer para auxiliar no planejamentofinanceiro pessoal e coletar e analisar dados de um grupo de Funcionários da empresaRadiobrás – Empresa Brasileira de Comunicação S/A sobre o assunto.Este trabalho não apresentará proposta de modelo para a gestão de finanças pessoais.Terá como propósito introduzir o assunto junto aos contabilistas.Será uma pesquisa básica em relação a sua natureza, e no âmbito de seus objetivos,exploratória, por ter como procedimentos técnicos: a Pesquisa Bibliográfica e oLevantamento.
2. Planejamento Financeiro Pessoal
 
 
3O Planejamento Financeiro Pessoal parte do pressuposto, levantado por Galvão et al(2004, p.3), que “cada consumidor tem uma renda limitada (finita), cada unidade consumidoratem desejos e necessidades ilimitadas (infinitas) e cada bem ou serviço capaz de satisfazeruma necessidade ou desejo (despesa) tem um custo diferente de zero”. Diante da necessidadede se harmonizar essas três vertentes que firma-se a importância do seu conhecimento e desua aplicabilidade no dia a dia.De acordo com The Financial Planning Association (2005), o Planejamento Financeiroé o processo de alcançar seus objetivos de vida através da gerência apropriada de suasfinanças. Objetivos de vida podem incluir a compra de uma casa, garantir a instrução do filhoou planejar sua aposentadoria. E quanto aos seus benefícios ressalta:
O Planejamento Financeiro fornece direção e sentido para suas decisõesfinanceiras. Permite que você compreenda como cada decisão financeira afetaoutras áreas. Por exemplo, comprando um produto específico de investimento podeajudar-lhe a terminar de pagar a hipoteca mais rapidamente, ou pode atrasar suaaposentadoria significativamente. Vendo cada decisão financeira como parte dotodo, você pode considerar seus efeitos de curto e longo prazo nos seus objetivos devida. Você pode também adaptar-se mais facilmente às mudanças e sentir-se maisseguro por saber que seus objetivos estão na trilha.
Ainda sobre benefícios, Cerbasi (2004) afirma que o planejamento financeiro tem umobjetivo muito maior do que simplesmente não ficar no vermelho, pois mais importante doque conquistar um padrão de vida é mantê-lo, e é para isso que devemos planejar. Os maioresbenefícios dessa atitude serão notados alguns anos depois, quando a família estiver usufruindoa tranqüilidade de poder garantir a faculdade dos filhos ou a moradia no padrão desejado, porexemplo.BEI Comunicação (2004, p. 14) diz que:
Planejar é essencial para viver, e o planejamento financeiro é a base de todoplanejamento. Ele independe da renda e permite que você otimize seus recursospara alcançar quaisquer objetivos de curto, médio e longo prazos, deixando o apto aaproveitar as oportunidades que surgem e a contornar eventuais dificuldades. Se forsuficientemente preciso, ele garante sua manutenção no presente e “cria” sobras dedinheiro para o futuro.
Para Galvão et al (2004), é por meio do planejamento que se conhecem em detalhes osganhos, aprende-se a poupar, gastar adequadamente e controlar as finanças para atingir osobjetivos desejados. Para manter o planejamento financeiro, são necessários um pouco detempo, esforço e, sobretudo, organização. Tudo tem que ser anotado e os cálculos precisamser atualizados constantemente.Segundo Frankenberg (1999, p.31), Planejamento financeiro pessoal significa“estabelecer e seguir uma estratégia precisa, deliberada e dirigida para a acumulação de bens evalores que irão formar o patrimônio de uma pessoa e sua família. Essa estratégia pode estarvoltada para curto, médio ou longo prazo, e não é tarefa simples atingí-la.”O mesmo autor adverte que não significa que, depois de definidas, as metas nãosofram alterações, faz parte do planejamento realizar revisões periódicas.Eid Junior e Garcia (2001, p. 8) enumeram em que um plano financeiro pode ajudaruma pessoa:
 
Viver com seus recursos
 
Identificar prioridades financeiras
 
Utilizar adequadamente os recursos para cobrir as despesas

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->