Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Assistencia em Trabalho de Conclusão de Curso

Assistencia em Trabalho de Conclusão de Curso

Ratings: (0)|Views: 354 |Likes:
Published by babifabiane

More info:

Published by: babifabiane on May 11, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/25/2010

pdf

text

original

 
REFERENCIAL TEÓRICO:
Já dizia o Velho Guerreiro (Aberlado Barbosa – nosso saudoso Chacrinha)“quem não se comunica se trumbica”. A Programação Neurolingüística (PNL) temcomo um dos princípios básicos a comunicação interna, o diálogo interno, aquelaconversa que você tem consigo mesmo, como diz Joseph O’Connor: “PNL é ainfluência da linguagem sobre nossas mentes e nossos comportamentos subseqüentes”.(O’CONNOR, 2003, pág. 02). John Grinder e Richard Blander desenvolveram ométodo neurolingüístico e segundo Renato Cesar Bini “a primeira grande descobertadesses gênios americanos, é a necessidade de aprender e entender o mecanismo daslinguagens internas do rebro para se obter resultados congruentes e atingir aexcelência da comunicação e do comportamento humano” (BINI, 2002, pág. 25), ondeser congruente é: quando suas metas, crenças e valores se alinham com suas ações e palavras, quando você faz o que diz e diz o que faz. "(O’CONNOR, 2003, pág. 02)Chegamos ao máximo da tecnologia em comunicação, a televisão, o telefone, otelefone celular, a
 Internet 
e mesmo assim a Humanidade carece da comunicação entresi, de pessoa para pessoa, de pai para filho, de professor para aluno e principalmente o professor que precisa “ aprender que a qualidade do seu ensino está na qualidade de suacomunicação”. (BINI, 2002, pág. 24). O professor precisar ser congruente também, ouseja, suas ações devem estar de acordo com o que fala e expressa através de seu corpo,seu olhar. Se um professor não gosta de ensinar, mesmo que sua voz indique a ele próprio que gosta de ensinar, o aluno fatalmente notará através de seus gestos e olhar que, na verdade, o professor não gosta de ensinar ou de sua profissão e “da mesmoforma que o professor ensina, é a mesma forma que o aluno aprende” (BINI, 2002, pág.23), ou seja, se o professor não gosta de ensinar o aluno não gosta de aprender.
 
Bini diz que ouvir, olhar, sentir, cheirar e degustar são linguagens neurológicas(BINI, 2002, pág.26) e que “professores eficazes aprendem a falar em cada uma daslinguagens específicas, gerando sintonia com o aluno”. (BINI, 2002, pág. 33). Havendosintonia, há harmonia e consequentemente a excelência na comunicação, o que geraráno aluno um
rapport 
que “é a qualidade de relacionamento que resulta em confiança eresponsabilidade... é essencial para a boa comunicação” (O’CONNOR, 2003, pág. 02),ou seja, o professor estatotalmente congruente e o aluno irá perceber estacongruência. E como se constrói um
rapport 
? Segundo Joseph O’Connor é “tendointeresse genuíno em outra pessoa. Sendo curioso quanto a quem é e como pensa.Estando disposto a ver o mundo a partir do ponto de vista da outra pessoa”.(O’CONNOR, 2003, pág. 46). Para tanto é fundamental que o professor goste deensinar, de sua profissão. O que acontece, porém, é um desvirtuamento de nossa profissão, pois:
“a aprendizagem não é a mesma coisa que educação. Educação descreveos resultados da aprendizagem e é freqüentemente testada através deexames. A origem da palavra advém do latim
educere,
significandoextrair, tirar. Educação diz respeito a professores retirando os recursos ecapacidades dos alunos em linha com a pressuposição da Programação Neurolingüística de que todos têm todos os recursos de que precisam, ou podem adquiri-los”.
(O’CONNOR, 2003, pág.28).Para que isso aconteça é necessário que os professores aprendam como océrebro de seus alunos funciona, pois como diz Bini “ aprendendo como océrebro funciona é o segredo para todos os problemas de aprendizagem”. (BINI,2002, pág. 31)Assim o professor poderá extrair do aluno o recurso e a capacidade queeste tem em sua totalidade e sem traumas.
3 PROJETOS DE PESQUISA
 
Principalmente em Trabalhos de Conclusão de Curso ou em pesquisas deiniciação científica, é essencial que o universitário realize um projeto de pesquisa. Issofará com que o acadêmico tenha um referencial para finalizar o seu TCC ou iniciaçãocientífica. O Projeto de Pesquisa norteia o aluno, economizando tempo e trabalhodesnecessários. Como menciona Marconi (2003, p. 215), “o projeto é uma das etapascomponentes do processo de elaboração, execução e apresentação da pesquisa”. Tantoque, em um TCC, o projeto, em toda sua composição, será incluído na Introdução dorelatório. Como o Instituto Superior Tupy oferece vários cursos técnicos, eles são bastante propícios à realização de pesquisas de iniciação científica, proporcionando aoaluno a oportunidade de enriquecer seu currículo universitário. Por esse motivo,resolveu-se incluir esse capítulo no guia acadêmico.São partes integrantes do Projeto de Pesquisa:a)capa; b)tema;c)delimitação do tema;d)problematização;e)objetivo geral;f)objetivos espeficos;g)hipóteses;h)justificativa;i)referencial teórico; j)metodologia;k)custos;l)cronograma.

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
roseslongo liked this
gjcunha liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->