Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
teosist 6

teosist 6

Ratings:

4.25

(4)
|Views: 255 |Likes:
Published by Nelson Jr

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Nelson Jr on May 28, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/07/2012

pdf

text

original

 
Igreja Batista do Recreio Escola Bíblica __/__/2005Módulo 4. Teologia Teologia Sistemática II A Natureza Humana / aula pag 1 / 4Aula ministrada pelo Professor:
 Joel de Brito Soares
5ª AulaI – NATUREZA HUMANA
3. Relação: corpo, alma e espírito (Parte 2)
 Na aula passada estudamos que o homem foi criado por Deus, à sua imagem e semelhança, procurandoentender, rapidamente, o que vem a ser essa imagem e semelhança.Vimos também que Deus fez um pacto com o homem, concedendo-lhe fecundidade, domínio, sustento,trabalho, responsabilidade, liberdade e orientação.Começamos a analisar o tema daquela e desta lição, mencionando e examinando os textos bíblicos queembasam as correntes dicotomista e tricotomista a respeito do homem ser constituído de corpo e alma eespírito ou corpo, alma e espírito, definindo os termos conforme o entendimento de cada uma delas.Hoje, vamos ver o pensamento de três ou quatro teólogos a respeito da matéria, para que ao final cada um possa estabelecer seu pensamento a respeito.Louis Berkhof, em sua obra Teologia Sistemática (Editora Cultura Cristã), páginas 177/185, aborda oassunto, destacando-se:
“É costume, especialmente nos círculos cristãos, entender que o homem consiste de duas partesdistintas, e de duas somente, a saber, corpo e alma. Esta concepção é tecnicamente denominadadicotomia. Ao lado dela, porém, apareceu outra, segundo a qual a natureza humana consiste de três partes, corpo, alma e espírito. É designada pelo termo tricotomia. O conceito de homem tripartidooriginou-se na filosofia grega, que entendia a relação mútua entre o corpo e o espírito do homem segundoa analogia da mútua relação entre o universo material de Deus.... A mais conhecida e também a maiscrua forma de tricotomia é a que toma o corpo como a parte material da natureza humana, a alma como o princípio da vida animal e o espírito como o elemento humano racional, imortal e relacionado com Deus.”
Em outro trecho ele diz:
“A exposição geral da natureza humana na Escritura é claramente dicotômica. De um lado, a Bíblia nosensina a ver a natureza do homem como uma unidade , e não como uma dualidade consistente de doiselementos diferentes, cada um dos quais movendo-se ao longo de linhas paralelas em realmente unir-se para formar um organismo único.... Cada ato do homem é visto como um ato do homem todo. Não é aalma, e sim o homem, corpo e alma, que é redimido em Cristo.”
Após citar o texto de Gênesis 2:7, que já estudamos, conclui:
“A passagem toda trata do homem: ‘Formou o Senhor Deus ao homem... e o homem passou a ser almavivente’. Esta obra realizada por Deus não deve ser interpretada como um processo mecânico, como se Ele tivesse formado primeiro o corpo do homem e depois tivesse posto nele uma alma. Quando Deus formou o corpo, formou-o de modo que, pelo sopro do Seu Espírito Santo, o homem se tornouimediatamente alma vivente, Jó 33:4, 32:8.... Assim, esta passagem, embora indicando que há doiselementos no homem, dá ênfase, porém na unidade orgânica do homem.”
Falando sobre a posição da corrente tricotomista diz Berkhof:
“Mas o fato de serem empregados esses termos (alma e espírito) com grande freqüência na Escritura nãodá base para a conclusão de que designam partes componentes, em vez de aspectos diferentes da naturezahumana. Um cuidadoso estudo da Escritura mostra claramente que ela emprega as palavras umas pelasoutras, em permuta recíproca. Ambos os termos indicam o elemento superior ou espiritual do homem,vendo-o porém de diferentes pontos de vista.”
Adiante diz:
“Assim, pode-se dizer que o homem tem espírito, mas é alma. Portanto, a Bíblia indica dois, e somentedois, elementos essenciais da natureza humana, a saber, corpo e espírito ou alma. Esta descrição
 
Igreja Batista do Recreio Escola Bíblica __/__/2005Módulo 4. Teologia Teologia Sistemática II A Natureza Humana / aula pag 2 / 4
escriturística harmoniza-se também com a consciência própria do homem. Enquanto que o homem temconsciência do fato de que consiste de um elemento material e de um elemento espiritual, nenhum homemtem consciência de possuir alma em distinção do espírito”.
Combatendo a corrente tricotomista, ele comenta a respeito dos textos de I Tessalonicenses 5:23 eHebreus 4:12 que, pretensamente, a embasam:
a)
 
“ É boa regra de exegese que as afirmações excepcionais sejam interpretadas à luz da analogiaScriptura, ou seja, da apresentação usual da Escritura...b)
 
 A simples menção dos termos espírito e alma um ao lado do outro não prova que, segundo a Escritura, são duas substâncias distintas...c)
 
 Em I Tessalonicenses 5:23 o apóstolo deseja simplesmente fortalecer a afirmação: “ O mesmo Deusda paz vos santifique em tudo.”
 Nas observações finais do capítulo que trata da matéria ele diz:
“Requer-se cautela ao falar sobre este assunto. Deve-se admitir que os argumentos de ambos os lados são muito equilibrados, apresentando peso igual. Em vista deste fato, não é surpreendente que Agostinhotenha achado difícil fazer uma escolha entre os dois. A Bíblia não faz nenhuma afirmação direta arespeito da origem da alma do homem, exceto no caso de Adão. As poucas passagens da Escritura citadasem favor de uma teoria ou da outra, dificilmente podem ser chamadas conclusivas num ou noutro caso. E,uma vez que não temos claro ensino da Escritura sobre o ponto em questão, é necessária falar com cautela sobre o assunto.”
A.B. Langston, em sua obra Esboço de Teologia Sistemática, edição da Casa Publicadora Batista em1927, páginas 183/191, aborda o tema, manifestando o seguinte:
“A constituição do homem. Compõe-se o homem de corpo e alma. Esta dupla divisão da constituição dohomem é a mais geralmente observada na vida. É a divisão que ressalta logo à vista quando ele começade pensar a respeito da sua própria natureza. E , ainda mais, é a que se observa mais facilmente nosoutros. O homem compõe-se , então, de corpo e alma.O corpo. Quanto ao corpo, podemos dizer que ele é o instrumento, o tabernáculo, a oficina do espírito. É o meio pelo qual ele se manifesta e age no mundo material. O corpo é o órgão dos sentidos, é o laço queune o espírito ao universo material...O espírito é o agente; o corpo, a agência.”.
Depois de mencionar o entendimento tricotômico, citando I Tessalonicenses 5:23, diz que para os quedefendem tal corrente, “o espírito é o órgão de comunhão com Deus; A alma é a sede da personalidade; e ocorpo, o tabernáculo da alma”, combate tal idéia, argumentando:
“Dizem, portanto, que o homem é uma alma e tem corpo e espírito. Esta idéia, porém, é errônea. As passagens citadas em seu abono, uma vez bem entendidas, têm outra significação...Geralmente, quando os escritores sagrados faziam uso destes dois termos - alma e espírito - , tratavam deuma só coisa em diferentes relações. Empregavam eles ordinariamente o termo espírito quando sereferiam à relação da vida do homem para com Deus; e alma, quando faziam referência à relação da vidado homem para com as coisas terrenas.O homem pode ser comparado não a uma casa de três andares, mas a uma casa de dois andares. No segundo andar, porém, além de janelas que dão para o mundo, há uma clarabóia que dá para o céu. Aalma é a janela pela qual o homem contempla as coisas desta vida aqui na terra, e a clarabóia é o meio pelo qual a mesma pessoa contempla as coisas celestiais. Nesta comparação, o andar térreo representa,naturalmente, o corpo.”
Tratando da relação entre o corpo e a alma, ele afirma:
 
Igreja Batista do Recreio Escola Bíblica __/__/2005Módulo 4. Teologia Teologia Sistemática II A Natureza Humana / aula pag 3 / 4
“No tocante à relação entre o corpo e a alma ninguém saberá dar uma explicação satisfatória. O maisque se pode dizer é que essa relação é muito íntima. Para compreender-se esta verdade basta pensar-senas muitas maneiras pelas quais o espírito influi sobre o corpo e o corpo sobre o espírito. Às vezes uma sónotícia desagradável basta para mergulhar o espírito na maior tristeza. Por outro lado, uma notícia boaenche o corpo de alegria indescritível.”
Sobre o espírito, citando o nosso já conhecido versículo 7, de Gênesis 2, diz:
“Em se tratando do espírito, podemos afirmar que ele é também criação de Deus...O espírito é imaterial, éinvisível. Ele habita no corpo e age por meio dele.”
 Em seguida, cita as características que distinguem o espírito das outras criaturas, como sendo:
1)
 
Consciência própria2)
 
O poder de pensar em coisas abstratas3)
 
 A lei moral 4)
 
 A natureza religiosa do homem5)
 
 A escolha de um alvo6)
 
 A intensidade da vida humana7)
 
 As atividades
Ao depois de estabelecer a dessemelhança entre o homem e os outros animais, procura demonstrar asemelhança espiritual que existe entre Deus e o homem, lembrando que intelectualmente o homem se parece com Deus, havendo ainda uma semelhança moral (perdida com a queda pelo pecado), inclusive noque diz respeito à imortalidade, caracterizada no homem pela imortalidade de seu espírito, que é destinadoa viver para sempre.Eis as razões que aponta para esta imortalidade:
1)
 
 A crença na continuação do espírito depois de sua separação do corpo há existido desde os primeiros tempos, e fortalece-se hoje ainda mais que em qualquer outra época...2)
 
O segundo argumento que abona a crença na imortalidade do espírito é que precisamos de umavida além para explicar a vida atual...3)
 
Cristo e a imortalidade. Cristo confirmou e enriqueceu a crença e a esperança na imortalidade daalma. Esta doutrina é parte integrante do cristianismo.” (Ler Filipenses 1:19-25; II Coríntios 5:1-9; I  Pedro 1:3-5; I Pedro 5:10; II Timóteo 1:10-12).
 No Dicionário da Bíblia, de John D. Davis , edição da Casa Publicadora Batista de 1977, página 26,encontramos nos comentários sobre o verbete “alma”, o seguinte:
“No sentido ordinário da palavra, a alma é uma entidade espiritual, incorpórea, que pode existir dentrode um corpo ou fora dele. (Ver João 4:24; Lucas 1:47). A alma é um espírito que habita um corpo, ou neletem estado, como as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e pelo testemunho de Jesus (Apocalipse 6:9), e espírito é a alma desincorporada.”
Apresenta as duas correntes de idéias sobre corpo, alma e espírito (dicotomista e tricotomista), já nossasconhecidas, para concluir dizendo:
“O corpo é a parte material de sua constituição; a alma, em hebraico, ‘nephesh’ e em grego ‘psyché’, é o princípio da vida animal, que o homem possui em comum com os brutos. A ela pertencem o entendimento,a emoção e a sensibilidade, que terminam com a morte. O espírito, em hebraico, ‘ruah’, e em grego‘pneuma’, é o princípio do homem racional e da vida imortal, possui razão, vontade e consciência.”“Segundo a idéia dos dicotomistas, existem apenas dois elementos essenciais na constituição do homem;o corpo, formado do pó da terra e a alma que é o princípio da vida, Gênesis 2:7. A alma é o princípio de

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Andréa Luiza liked this
John Paul Rock liked this
prisaacsilva liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->