Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
17Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Telecurso 2000 - Historia do Brasil Volume2

Telecurso 2000 - Historia do Brasil Volume2

Ratings:

5.0

(2)
|Views: 3,864|Likes:
Published by Historia TC

More info:

Published by: Historia TC on May 28, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/04/2013

pdf

text

original

 
O que é uma república? Esta pergunta tem sido respondida de diversasmaneiras pelas sociedades humanas através dos tempos. Nos dias de hoje, noBrasil, como poderíamos respondê-la? Vamos supor que estamos fazendo umapesquisa de opinião e ouvindo as pessoas na rua sobre esse tema. Podemosimaginar uma resposta. Por exemplo:
“É a forma de governo em que os cidadãos elegem os seus governantes por um prazo determinado, ao contrário da monarquia, emque o poder é hereditário e vitalício.” 
Uma boa definição, mas que se mostra poucoinformada a respeito dos modernos regimes monárquicos em que o povo, apesarde não escolher seu rei ou rainha, elege o chefe de governo e os membros doPoder Legislativo. Mesmo assim, continua sendo uma boa resposta, pois iden-tifica dois princípios gerais do regime republicano: asoberania popularsoberania popularsoberania popularsoberania popularsoberania popular
isto é,o poder é do povo, cabe a ele a decisão final sobre a melhor forma de organizaçãodo país
e aprovisoriedade dos representantes eleitosprovisoriedade dos representantes eleitosprovisoriedade dos representantes eleitosprovisoriedade dos representantes eleitosprovisoriedade dos representantes eleitos por esse mesmo povo.Na história do mundo ocidental, os regimes monárquicos absolutistaspredominaram durante muito tempo. No século XIX, como uma conseqüênciadas revoluções liberais, o absolutismo foi sendo substituído por monarquiasconstitucionais ou por repúblicas. Enquanto as primeiras permaneceram muitofortes na Europa até a Primeira Guerra Mundial, na América as repúblicasdominaram o cenário político desde a primeira metade do século XIX.No Brasil, a república tornou-se realidade no final do século XIX. A mudançade forma de governo trouxe, como vimos nas últimas aulas, desconfianças econflitos para todos os gostos. Mas, com ela, novas esperanças de participaçãotambém vieram à tona.Será que agora, com o fim da escravidão e com aSerá que agora, com o fim da escravidão e com aSerá que agora, com o fim da escravidão e com aSerá que agora, com o fim da escravidão e com aSerá que agora, com o fim da escravidão e com apossibilidade de maior envolvimento político, o país encontraria seu rumo epossibilidade de maior envolvimento político, o país encontraria seu rumo epossibilidade de maior envolvimento político, o país encontraria seu rumo epossibilidade de maior envolvimento político, o país encontraria seu rumo epossibilidade de maior envolvimento político, o país encontraria seu rumo ese tornaria uma nação moderna?se tornaria uma nação moderna?se tornaria uma nação moderna?se tornaria uma nação moderna?se tornaria uma nação moderna?Essa questão marcou, e marca, toda a nossa trajetória republicana, que jádura um pouco mais de cem anos. Nas próximas aulas, você acompanhará osdiversos momentos da nossa história republicana. Verá que a república queconstruímos teve muitas caras, muitas faces. A república dos brasileiros foi, etem sido, marcada pelainstabilidadeinstabilidadeinstabilidadeinstabilidadeinstabilidade
 
e pela
 
diversidadediversidadediversidadediversidadediversidade. Afinal, nossarepública teve de formar os estados da federação, os diferentes grupos sociais(que se espalharam e ganharam força), os costumes políticos e as invençõesculturais. São muitos e muito distintos os personagens e as situações. Nossaviagem agora é pelas diferenças. De agora em diante, você percorrerá umlongo e sinuoso trajeto. Um caminho que continuamos a trilhar e a construir.
Parte III
A república dosbrasileiros
 
Módulo 8
As basesda Primeira República
Em aulas anteriores, você pôde perceber que foi muito mais fácil para osrepublicanos civis e militares promover a derrubada do Estado monárquico doque construir a nova ordem republicana. O que fazer? Como o governo federalpoderia recuperar o controle da situação política, até então marcada pelainstabilidade?Nas próximas três aulas, você poderá acompanhar essa questão. Verá aindaque o país passava por um importante processo de modernização econômica.Naqueles tempos de predomínio do café, surgiam as indústriais e cresciam ascidades. E, com elas, ganhavam força novos segmentos sociais: os industriais eos operários.Em nossa viagem, estamos desembarcando no século XX.
 
21
A U L A
A
esta altura, você já pôde perceber queiniciamos o terceiro bloco de nosso curso. Entramos na República, depois deviajar pela Colônia e pelo Império.Há muitas maneiras de iniciar nossa passagem pela República. Escolhemosum ditado que já se tornou popular no Brasil: “ÉÉÉÉÉdando que se recebedando que se recebedando que se recebedando que se recebedando que se recebe”.Em situações de disputa pela distribuição de cargos públicos ou de verbaspara a realização de obras, volta e meia esse princípio é utilizado. Significa que,em troca do apoio de um político a alguma lei enviada ao Congresso peloExecutivo, alguma recompensa o político deve receber.Esse assunto tão importante e atual tem raízes antigas na história do Brasil,atravessa a República e permanece em nossa memória. Vamos entender suasorigens?
Vamos acabar com a instabilidade! A política dos governadores
Os primeiros dez anos da República brasileira caracterizaram-se por inten-sos conflitos entre diferentes grupos da sociedade: dos representantes políticosda classe dominante com os militares, dos próprios políticos entre si, e entre ospolíticos e o povo. Todos queriam controlar o poder, tinham interesses diversose discordavam em suas concepções de como organizar a República.Acrescente-se a isso a existência de uma crise econômica e financeiraconstante, caracterizada por inflação, endividamento externo, gastos excessivosdo governo e declínio dos preços dos produtos de exportação.Como resolver todos esses problemas?Depois de muitos conflitos, e com o fortalecimento dos grupos políticosligados aos cafeicultores de São Paulo, algumas saídas começaram a ser pensa-das: a volta dos militares aos quartéis, o controle da participação das camadaspopulares e dos conflitos entre grupos dominantes e, por fim, o desenvolvimen-to de uma política de saneamento da crise financeira.No fim do governo de Prudente de Moraes (1894-1898), alguns dessesdesafios já tinham sido contornados, com a derrota dos militares jacobinos e seuafastamento do palco dos acontecimentos políticos. Também a revolta de Canu-dos foi sufocada, eliminando um foco de contestação ao regime na área rural.
É dando que serecebe
AberturaMovimento

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->