Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
153Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila de Retificação de Registro Imobiliário e Georreferenciamento (Eduardo Augusto)

Apostila de Retificação de Registro Imobiliário e Georreferenciamento (Eduardo Augusto)

Ratings: (0)|Views: 12,821 |Likes:
Published by edaugusto
(DESATUALIZADA - procurar nova versão "Manual de Retificação e Georreferenciamento 2011") Apostila sobre o procedimento de retificação de registro imobiliário e georreferenciamento, de Eduardo Augusto (Diretor do Irib e registrador em Conchas-SP), destinado a registradores, agrimensores e proprietários de imóveis que necessitam de retificação de registro.
(DESATUALIZADA - procurar nova versão "Manual de Retificação e Georreferenciamento 2011") Apostila sobre o procedimento de retificação de registro imobiliário e georreferenciamento, de Eduardo Augusto (Diretor do Irib e registrador em Conchas-SP), destinado a registradores, agrimensores e proprietários de imóveis que necessitam de retificação de registro.

More info:

Published by: edaugusto on May 17, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

08/25/2013

pdf

 
 
RREETTIIFFIICCAAÇÇÃÃOODDEERREEGGIISSTTRROOIIMMOOBBIILLIIÁÁRRIIOO EEGGEEOORRRREEFFEERREENNCCIIAAMMEENNTTOO 
Comentários, Modelos e Legislação
Eduardo Agostinho Arruda Augusto
Diretor de Assuntos Agrários do IRIBOficial de Registro de Imóveis de Conchas-SP
geo.irib@gmail.com
ConchasJaneiro de 2010
 
 
2
SUMÁRIO
PARTE 1
 –
RETIFICAÇÃO EXTRAJUDICIAL DE REGISTRO IMOBILIÁRIO
..........
3
A Retificação Extrajudicial de Registro
 –
 
Um Novo Tempo para o Registro de Imóveis ................... 3
 Modelos a Cargo do Interessado ..................................................................................... 13
Rol dos Documentos a serem Apresentados ............................................................................ 14Modelo 1
 –
Requerimento......................................................................................................... 15Modelo 2
 –
Laudo Técnico........................................................................................................ 16Modelo 3
 –
Memorial Descritivo ................................................................................................ 17Modelo 4
 –
Levantamento Planimétrico .................................................................................... 19Modelo 5
 –
Carta de Anuência ................................................................................................. 20Anuência obtida com ajuda de e-mail (exemplo de criatividade) ............................................... 21
Modelos a Cargo do Registro .......................................................................................... 23
Modelo 1
 –
Notificação de Confrontante ................................................................................... 24Modelo 2
 –
Decisão Interlocutória ............................................................................................. 25Modelo 3
 –
Audiência de Conciliação ....................................................................................... 26Modelo 4
 –
Qualificação Registral Negativa (formal) ................................................................ 27Modelo 5
 –
Qualificação Registral Negativa (material) .............................................................. 28Modelo 6
 –
Qualificação Registral Positiva ............................................................................... 29Modelo 7
 –
Matrícula Retificada................................................................................................ 30
Legislação da Retificação Extrajudicial ............................................................................ 31Lei dos Registros Públicos (artigos 212 a 214) ................................................................ 32
PARTE 2
 –
GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS
.............................
35
A Aplicabilidade da Lei do Georreferenciamento ............................................................. 36Comentários sobre o Decreto nº 5.570/2005 ................................................................... 49Comentários sobre os novos atos normativos do Incra ................................................... 52Legislação do Georreferenciamento ................................................................................ 55
Lei dos Registros Públicos (artigos 176 e 225) ......................................................................... 56Decreto nº 4.449/2002 (com as alterações do Decreto nº 5.570/2005) ..................................... 58Decreto nº 5.570/2005 .............................................................................................................. 61Atos Normativos do Incra.......................................................................................................... 62
1. Resolução Incra/CD nº 29, de 28/11/2005 ............................................................................................. 622. Portaria nº 514, de 1
º
 /12/2005 ............................................................................................................... 633. Portaria nº 515, de 1
º
 /12/2005 ............................................................................................................... 63
4.
Instrução Normativa nº 24, de 28/11/2005 ............................................................................................ 64
 5.
Instrução Normativa nº 25, de 28/11/2005 ............................................................................................ 66
 6.
Instrução Normativa nº 26, de 28/11/2005 ............................................................................................ 70
 
 
 
3
A Retificação Extrajudicial de Registro
 –
 
um novo tempo para o registro de imóveis
Eduardo Augusto 
 
Introdução
Com o advento da Lei nº 10.931, cujo artigo 59 alterou os artigos 212 a 214 da Lei dos RegistrosPúblicos, a necessidade de proceder a retificação da descrição tabular de um imóvel deixou de ser umenorme transtorno e passou a estar subordinada a regras muito mais céleres e simples.Apesar dessas facilidades, o procedimento atual ficou ainda mais seguro, uma vez que suacompetência passou para o registrador imobiliário, profissional do direito que conhece a fundo a situaçãoreal de sua circunscrição e, pela proximidade com os envolvidos, tem melhores condições para analisarcada caso e decidir com maior convicção sobre a juridicidade ou não do pedido.A retificação extrajudicial é a grande oportunidade de o registrador comprovar à comunidade seureal valor, pois terá condições de solucionar problemas que atravancavam os negócios envolvendo imóveis,cumprindo a função social do registro, que é a garantia da segurança jurídica dos direitos reais imobiliários.
1. Modalidades de retificação extrajudicial
Analisando-se o conteúdo do artigo 213 da Lei dos Registros Públicos, conclui-se que existemquatro modalidades de procedimentos para a retificação de um registro:
 
de ofício;
 
por simples requerimento;
 
procedimento sumário; e
 
procedimento ordinário.A
retificação extrajudicial de ofício
assemelha-se à antiga
retificação por
erro evidente”, que era
a única possibilidade de atuação do registrador na retificação sem a participação do Poder Judiciário.O registrador pode retificar de ofício um registro ou averbação apenas nas seguintes hipóteses doinciso I do artigo 213:
 
omissão ou erro cometido na transposição de qualquer elemento do título
(alínea “a”)
;
 
indicação ou atualização de confrontação
(alínea “b”)
;
 
alteração de denominação de logradouro público, comprovada por documento oficial
(alínea “c”)
;
e
 
 
inserção ou modificação dos dados de qualificação pessoal das partes
(alínea “
g
”)
.A decisão para efetuar uma retificação de ofício
 
deve ser tomada com o máximo de cautela. Nãobasta haver perfeita coincidência do caso concreto com uma das quatro hipóteses enumeradas. Há que severificar se a intervenção do registrador poderá ou não gerar prejuízos a terceiros, comprometendo asegurança jurídica e dando origem a contendas administrativas ou judiciais.
Exemplo
: erro na transposição de um elemento do título. Um mandado de usucapião que descreveo imóvel com 23 hectares e, na transposição do dado para a matrícula, grafa-se, por engano,
“32 hectares”.
Se o erro for percebido antes da devolução do título e da expedição de qualquer certidão dessa matrícula, aretificação de ofício é um dever inafastável. Mas, se o erro for descoberto tempos depois, quando jácircularam certidões com a referida falha, tal retificação seria melhor processada com a notificação doproprietário para, se quiser, acompanhar o procedimento de retificação que foi instaurado de ofício. Assim aretificação de ofício teria uma importante submodalidade: a
retificação
 
instaurada de ofício
.

Activity (153)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
jhorge3 liked this
Elenice Cardoso liked this
Carolina Telles liked this
Diego Souza liked this
Eliza Feitosa liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->