Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
16Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Geocentrismo e Heliocentrismo

Geocentrismo e Heliocentrismo

Ratings: (0)|Views: 5,356 |Likes:
Published by viniterranova
projeto de artigo sobre geocentrismo e heliocentrismo para seminário de fisica.
projeto de artigo sobre geocentrismo e heliocentrismo para seminário de fisica.

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: viniterranova on May 22, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/25/2013

pdf

text

original

 
Geocentrismo e Heliocentrismo
A Cosmologia Antiga
 – 
A Física de Empédocles e AristótelesVinicius Loiola Beserra
1
e
 
Jane Larrissa
21
Discente do Curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal de Educação, Ciência eTecnologia do Maranhão.
2
Discente do Curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal de Educação, Ciência eTecnologia do Maranhão.
Resumo
No presente artigo mostraremos as idéias cosmológicas de Empédocles e de Aristótelespresentes na antiguidade clássica, e de como essas teorias durante quase dois mil anos,influenciaram a cultura ocidental até que o ela foi derrubada na espreita da revolução dachamada física moderna, onde a Terra deixou de ser o centro do universo.
Palavras chave:
Geocentrismo, Heliocentrismo, Aristóteles, Empédocles, Cosmologia grega
1. Introdução
Quando olhamos para o céu à noite podemos perceber o brilho das estrelas, suas diferentesposições e até mesmo reconhecer constelações com um olhar mais treinado, contudo é sabidoque diferentes civilizações estudaram os céus com diferentes propósitos.Sabe-se que os povos que ocuparam a planície da mesopotâmia, os antigos babilônioselaboraram os documentos científicos mais antigos (cerca de 800 a.C), que se temconhecimento, como se pode verificar pelos registros contínuos e detalhados, de fenômenosastronômicos tais como, posições dos planetas, eclipses e fases da Lua.Seus métodos de trabalho permitiram até mesmo, cria uma tabela de cálculos onde podiam atémesmo prever: eclipses lunares, o movimento aparente dos planetas e do Sol e das estrelas.Como a astronomia babilônica tinha como objetivo predizer se haveria ou não prosperidadepara o rei e para aquela região, ela não chegou a formular um modelo cosmológico, tarefaessa que foi legada os gregos que utilizariam os dados das tabelas da cosmologia babilônica.Embora outras civilizações também tivessem feitos observações cientificas acerca do céu foina Grécia graças desenvolvimento do método cientifico de investigação que o homemconjecturou vários modelos cosmológicos na tentativa de dar uma explicação racional ecientifica ao Universo.
 
Vários pensadores gregos se aventuraram nesse terreno, entre eles Homero que escreveu aOdisséia - criador da cosmologia grega primitiva-
onde este dizia que “
o firmamento tinha a forma de uma bacia sólida emborcada que englobava toda a terra, e com um "aither" (éter)brilhante e flamejante situado acima do "aer" (ar), onde estão as nuvens.
1
 
Além de Homero, também Hesíodo, Thales, Anaximandro e Anaxímenes de Miletos,Heráclito de Efésios, Anaxágoras, Pitágoras, Platão e
 
Demócrito de Abdera propuseram suasteorias cosmológicas, mas nenhuma delas foi aceita como a de Aristóteles.
2. Empédocles e a cosmologia dos quatro elementos
Para entender a visão do Universo de Aristóteles é necessário que antes, porém falemos sobrea Física de Empédocles, onde existiam quatro elementos da matéria ou raízes usando assimuma metáfora o que na sua visão enfatizava um potencial criativo.Estes elementos terra, ar, éter e água seriam eles capazes de criar todos os seres vivos quandocombinados e reunidos entre si nas diferentes formas e proporções.Apesar desses elementos, se combinarem entre si eles mantêm suas características na misturae cada um deles é eterno e imutável. Sua teoria previa a existência de dois poderes, que eram(Philia) o Amor e a força de dissenção (Neiko) que atuariam como forças na mistura ou aseparação desses elementos e essa seria a essência que anima a natureza em seus fenômenosfísicos: atração e repulsão.Para Aristoteles essas forças controlariam tudo no universo, desde os mais simples e básicosmovimentos como a oscilação de um pêndulo aos mais complexos como os elétrons em órbitano núcleo do átomo, e até mesmo o comportamento das pessoas.Importante salientar que a teoria de Empédocles, é uma tentativa de resposta às teorias deParmênides conhecida como Monismo Eleata, de um universo imutável e onde nada pode sercriado e nada pode ser destruído.Empédocles transfere a imutabilidade que Parmênides atribuiu ao Cosmos (
σύμπαν
) para seusquatro elementos, e substitui o mundo estático e singular de Parmênides por uma pluralidadedinâmica.Os quatro elementos correspondem assim rigorosamente à sua expressão ao nívelmacroscópico da natureza, onde o cosmos está dividido em terra, mar, ar e o éter dos corposcelestes: esses quatro "elementos" do cosmos claramente representam uma divisãofundamental natural da matéria em uma escala maior.
2.1 Amor e Separação no Universo de Empédocles
Como foi dito anteriormente Empédocles postulou uma Teoria onde haveria duas forçascósmicas que atuam sobre os quatro elementos (Terra, éter, ar e água) de forma criativa edestrutiva. Uma dessas forças seria o Amor (Philia) - força de atração e combinação - e aoutra seria a Separação (Neikos) a força de repulsão e separação.
 
Empédocles não nos deixa claro se estas forças cósmicas estão previstas em termos mecânicosou como seria a descrição disso em termos de fenômenos físicos, ou como expressões daspropriedades internas dos quatro elementos, ou ainda como as forças externas que atuamsobre estes.Também não está claro se essas duas forças (Philia e Neikos) são vistas como seresimpessoais, forças físicas ou como divindades inteligentes que agem de forma proposital nacriação e destruição no Universo.Agora o que está claro é que essas duas forças estão envolvidas em uma eterna batalha peladominação do universo em que cada uma delas prevalece vez ou outra, e que por sua vez issose dar em um infinito ciclo cósmico, embora os detalhes deste ciclo também sejam difíceis deestabelecer.Por exemplo, quando o amor dominar completamente, os quatro elementos se juntam em umaesfera em que, embora os elementos não se fundem em uma única massa, cada um éinseparável dos outros. Essa esfera é, portanto um estado cósmico, lugar no qual nenhumamatéria pode existir, e nenhuma vida é possível.Então, quando Philia (amor,
αγάπη
) enfraquece gradualmente e o Neikos começa a crescer empoder, os elementos da esfera se separam gradativamente até que haja uma separaçãosuficiente para a matéria passe a existir, daí é o mundo criado e a vida começa a aparecer.Quando Neikos que também é chamado em alguns casos de
“o espírito da discórd 
i
a”
 alcançar a dominação total, novamente se obtém um estado cósmico no qual os elementos sãonovamente reunidos e como conseqüência o mundo e toda a vida é destruída em um turbilhão.Segue se a isso novamente o ciclo cósmico infinito em que o poder de Philia, o amor começaa aumentar reunindo os elementos (Terra, água, éter e ar) novamente, e como isso o mundo ea vida são criados novamente. Então quando o amor alcança o domínio completo, voltamosmais uma vez para a esfera perfeita.O Cosmo assim existira em um estado mudança constante, resultado pelo qual haveria umacerta estabilidade baseada na eternidade dos quatro elementos. Esse mundo está em umaconstante situação de evolução biológica, parecendo assim haver duas criações diferentes edois mundos diferentes que não têm ligação direta entre eles. Segundo a interpretação maisaceita das idéias de Empédocles considera que nós habitamos um mundo que estar sobe oconstate poder do Neikos, ou seja, dessa força ímpeto que também pode ser chamada derepulsa ou separação.
3. A cosmologia aristotélica
Como foi dito, vários filósofos gregos lançaram suas idéias acerca do universo e de como eleseria, mas por quase 2000 anos, as idéias de Aristóteles foram as que perduraram, sem

Activity (16)

You've already reviewed this. Edit your review.
David Damasceno added this note
muito bom e elucidativo parabens otimo trabalho
1 thousand reads
1 hundred reads
Paulo Henrique liked this
Victoria Lunardi liked this
Georgino Nobre liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->