Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
40Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Matemática - Conjuntos Númericos - Funções Funcao

Matemática - Conjuntos Númericos - Funções Funcao

Ratings:

4.75

(4)
|Views: 12,911 |Likes:

More info:

Published by: Matemática Mathclassy on Jun 04, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/01/2013

pdf

text

original

 
UFMS / CCET / DMT
 
DISCIPLINA: Matemática para Biologia CURSO: Licenciatura em Ciências Biológicas (EAD) Profa. Sonia Regina Di Giacomo
50
FUNÇÕES
Fenômenos do cotidiano de quem trabalha em determinadas áreas do conhecimento, como a Física, aBiologia, a Química, a Economia ou a Sociologia, podem ser modelados matematicamente e analisadosusando-se funções. Com efeito, no estudo de um fenômeno, dados são coletados, organizados e analisadose, nessa análise, surgem as grandezas mensuráveis associadas ao fenômeno. Do estudo dessas grandezas,relações de dependência entre elas podem ser estabelecidas, indicando como a variação de algumasgrandezas afeta a variação de outras. Muitas dessas relações são funções.Vamos ilustrar essas idéias com um exemplo histórico dos mais importantes:
 
O astrônomo e físico italiano Galileu Galilei, fazendo váriasexperiências sobre a queda dos corpos, descobriu as leis da quedalivre:
 
A velocidade de um corpo em queda livre é proporcional aotempo gasto nessa queda.
 
O espaço percorrido por um corpo em queda livre éproporcional ao quadrado do tempo gasto no percurso.Assim, analisando os dados sobre experiências de corpos emqueda livre, Galileu percebeu que a variação da distância
d
percorrida por um corpo que cai depende apenas do tempo
t
depercurso dessa distância.Simbolicamente essa dependência é indicada por
( )
td
f
=
,conforme veremos mais adiante, e, então diz-se que a distânciapercorrida
d
é função do tempo de percurso
t
.As funções com as quais trabalharemos aparecem em estudos de fenômenos nos quais a variação deuma grandeza depende apenas da variação de uma outra grandeza e essa relação de dependência pode serrepresentada por meio de fórmulas matemáticas.No decorrer destas Notas de Apoio, faremos vários outros exemplos, mas antes precisamosformalizar o conceito de função.Conforme dissemos, esse conceito pode aparecer quando tentamos estabelecer relações entre doisconjuntos. Observe, então, algumas relações que podem ser definidas entre os conjuntos
{ }
4,3,2,1A
=
e
{ }
0,9,7,5,2B
=
:
a) b)
 
c) d)
 1234
A
25790
B
1234
A
25790
B
1234
A
25790
B
1234
A
25790
B
Imagem extraída dehttp://www.cepa.if.usp.br/e-calculo/Último acesso em: 02/04/2007
----------------------------------Galileu Galilei(1564-1642)
 
UFMS / CCET / DMT
 
DISCIPLINA: Matemática para Biologia CURSO: Licenciatura em Ciências Biológicas (EAD) Profa. Sonia Regina Di Giacomo
51
Note que nas relações descritas em
a)
e
b)
, a cada número do conjunto
A
está associado um úniconúmero do conjunto
B
, além do que as associações estão bem definidas, pois cada número de
A
estáassociado a um único elemento de
B
. Observe que nas outras duas relações isso não acontece: em
c)
aonúmero
4
não está associado nenhum número e em
d)
, ao número
3
, estão associados dois númerosdiferentes,
7
e
9
. As relações descritas em
a)
e
b)
definem uma função do conjunto
A
no conjunto
B
, asdescritas em
c)
e
d),
não definem; pois quando estabelecemos uma relação entre dois conjuntos não-vazios
A
e
B
essa relação somente definirá uma função quando as seguintes condições forem simultaneamentesatisfeitas:
Condição 1:
Todo elemento
x
pertencente ao conjunto
A
tem um elemento
y
do conjunto
B
a ele associado.
Condição 2:
Cada elemento
x
de
A
não pode ter mais de um elemento de
B
a ele associado.Assim tome cuidado: nem toda relação entre dois conjuntos define uma função.Para definirmos uma função de um conjunto
A
em um conjunto
B
, não tem importância que tenhamelementos no conjunto
B
sem elementos de
A
a eles associados e nem que existam elementos de
B
quetenham sido associados a elementos distintos de
A
. As condições 1 e 2 se referem apenas ao conjunto
A
.Voltando aos exemplos
a)
e
b)
, qual é a função de
A
em
B
que essas duas relações definem?
a) b)
 
A função que a relação descrita em
a)
define é a regra que “ao número 1 associa o número 2”, “aonúmero 2 associa o número 9”, “ao número 3 associa o número 5” e “ao número 4 associa o número 0”.
 
A função que a relação descrita em
b)
define é a regra que “ao número 1 associa o número 7”, “aonúmero 2 associa o número 0”, “ao número 3 associa o número 7” e “ao número 4 associa o número 2”.
 
Sejam
A
e
B
conjuntos não vazios. Chamamos de função
f
de
A
em
B
à todaregra que a
cada 
elemento
x
de
A
, associa de
maneira única 
um elemento
y
de
B
.Nessas condições, dizemos que o conjunto
A
é o domínio da função
f
e o conjunto
B
, o contradomínio da função
f
.
Notações:
Seja
f
uma função do conjunto
A
no conjunto
B
.
1.
Denotaremos o fato de
f
ser uma função de
A
em
B
por
BA:f
.
2.
Seja
x
um elemento genérico do conjunto
A
. Se
y
for o único elemento do conjunto
B
 associado a
x
, diremos que
y
é a imagem de
x
pela
f
e indicaremos esse fato por
( )
xfy
=
.
Exemplos:1)
Seja
BA:h
a função definida pela relação indicada em
a)
.Então conjunto
{ }
4,3,2,1A
=
é o domínio de h e o conjunto
{ }
0,9,7,5,2B
=
é o contradomínio de h.Podemos, também, escrever que
( )
1h2
=
,
( )
2h9
=
,
( )
3h5
=
e
( )
4h0
=
,ou seja,2 é a imagem de 1 pela h;9 é a imagem de 2 pela h;5 é a imagem de 3 pela h;0 é a imagem de 4 pela h;7 não é imagem de nenhum elemento de
A
.
IMPORTANTE
1234
A
25790
B
1234
A
25790
B
1234
A
25790
B
 
UFMS / CCET / DMT
 
DISCIPLINA: Matemática para Biologia CURSO: Licenciatura em Ciências Biológicas (EAD) Profa. Sonia Regina Di Giacomo
52
1234
A
25790
Bh
1234
A
25790
Bg2)
Seja
BA:g
a função definida pela relação indicada em
b)
.O conjunto
{ }
4,3,2,1A
=
é o domínio de g e o conjunto
{ }
0,9,7,5,2B
=
é o contradomínio de g.Podemos, também, escrever que
( )
1g7
=
,
( )
2g0
=
,
( )
3g7
=
e
( )
4g2
=
,ou seja,7 é a imagem de 1 pela g;0 é a imagem de 2 pela g;7 é a imagem de 3 pela g;2 é a imagem de 4 pela g;5 e 9 não são imagens de nenhum elemento de
A
.Observamos, mais uma vez, que alguns elementos do contradomínio de uma função podem não serimagens, por não estarem associados a elementos do domínio. Vamos, então, diferenciar os elementos docontradomínio de uma função que são imagens, dos que não são, definindo o que denominaremos de
conjunto imagem 
de uma função.
 
Seja
BA:f
uma função
.
Chamamos de
conjunto imagem 
de
f
ao conjuntoformado pelos elementos do conjunto
B
que são imagens de elementos do conjunto
A
. Assim o
conjunto imagem 
de
f
é conjunto dos elementos
By
para os quaisexiste um elemento
Ax
tal que
( )
xfy
=
. Denotaremos esse conjunto por
Im(f)
.
Exemplos:
Considere as funções
BA:h
e
BA:g
definidas pelas relações indicadas em
a)
e em
b)
.Vemos, então, que
Im(h)
{ }
0,9,5,2
=
e
Im(g)
 
{ }
0,7,2
=
.Dada uma função
BA:f
, sabemos que a cada elemento
x
de
A
existe um único elemento
y
de
B
 tal que
( )
xfy
=
. A partir dessa dependência entre os elementos
x
de
A
e
( )
xfy
=
de
B
, vamos definirmais um conjunto relacionado ao conceito de função:
 
Seja
BA:f
uma função
.
Chamamos
 gráfico 
de
f
ao conjunto formado pelospares ordenados
( )
y,x
tais que
Ax
e
y
é o elemento único de
B
tal que
( )
xfy
=
.Denotaremos esse conjunto por
Gr(f)
, assim
Gr(f)
( )
( )
{ }
xf yeAxquetais y,x
==
 Podemos, ainda, escrever:
Gr(f)
( )
( ){ }
Axquetaisxf,x
=
.
 Para as funções
BA:h
e
BA:g
definidas pelas relações indicadas em
a)
e em
b)
, temosque:
Gr(h)
( ) ( ) ( ) ( ){ }
0,4,5,3,9,2,2,1
=
 
e
Gr(g)
( ) ( ) ( ) ( ){ }
2,4,7,3,0,2,7,1
=
 
.1234
A
25790
BIMPORTANTEIMPORTANTE

Activity (40)

You've already reviewed this. Edit your review.
Heddmys Joanny added this note
a pergunta e determine o domínio das seguintes funções numéricas: f(x)=3x
Heddmys Joanny added this note
oi
1 thousand reads
1 hundred reads
Parabéns! Uma coisa que faço questão é localizar o aluno na história, para após desenvolver um conteúdo. Gostei desta maneira que foi desenvolvido este texto. Att. Carlos Martinez
Catia Moreira liked this
Thiago Fernandes liked this
Thiago Gerber liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->