Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Uma Noite Escura De Verão - Capítulo 1

Uma Noite Escura De Verão - Capítulo 1

Ratings: (0)|Views: 72 |Likes:
Published by NineBlack

More info:

Published by: NineBlack on Jun 02, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/10/2011

pdf

text

original

 
Capítulo 1Uma Noite Escura de Verão
Era noite.Uma escura noite.Uma escura noite de verão.Uma escura noite de verão que chovia.Uma escura noite de verão que chovia muito.Uma escura noite de verão que chovia muito e não havia ninguém na Toca.Uma escura noite de verão que chovia muito e não havia ninguém na Tocaalém dele.E por esse motivo Fred suspirava contra o vidro molhado do seu quarto.Aquilo absurdamente não era justo.Não era culpa dele se Hugo deixara o seu material escolar do próximo anorecém comprado justo no ponto exato em que uma bomba de bosta estavaprogramada para ser lançada.Ele não tinha culpa da falta de bom senso do primo.Fred suspirou mais uma vez embaçando o vidro e vendo a chuva torrencial láfora. Todos haviam saído da Toca.E ele estava de castigo.De novo.Porque todas as pessoas daquela casa pareciam ter perdido o senso de humor?Porque até mesmo seu pai parecia irritado às vezes? Ele não tinha culpa de tero nome do falecido tio. Não era culpa dele se cada vez que ele armava algumacoisa TODO mundo se lembrava do tio e ficava aquele clima chato em que eleSEMPRE acabava de castigo.Aquilo era tão injusto.Suspirou mais uma vez escorregando pela parede até sentar no chão.Odiava ficar sozinho naquela casa.A Toca no escuro, silenciosa, tremia levemente na chuva e fazia diversosbarulhos estranhos por todo o lado. Era impossível ficar calmo naquele lugar.
 
Agarrou as pernas e enterrou o rosto entre os joelhos. Estava decido. Em doisanos completaria a maioridade e sairia daquele lugar.Bateu a cabeça na parede, mal humorado.Nunca teria coragem de deixar todos para trás.Refletia sobre sua tremenda falta de sorte quando ouviu um barulho estranhovindo da sala. O som parecia de alguém saindo da lareira, mas quem poderia iraté ali naquela hora e naquele dia?Reunindo toda a sua coragem grifinória desceu as escadas com a varinha namão.Ouvia sons leves de passos e alguém batendo as roupas.Caminhou ainda mais lentamente tentando fazer o mínimo de barulho possível.Quando chegou perto da sala viu um vulto um pouco menor que ele e se jogouem cima dele para imobilizá-lo.- Ai! – gritou uma voz rouca e muito conhecida.- Scorp? – perguntou assustado vendo os cabelos platinados do garotoespalhados e os pequenos olhos acinzentados num misto de surpresa e medo.- Sai de cima de mim Fred! – o tom arrogante e levemente arrastado que eleinconscientemente fazia imitando o pai quando se sentia ameaçado alertouFred que era melhor não contrariar o garoto.- O que você ta fazendo aqui Scorp? – Fred disse no seu tom levementemalicioso fazendo o garoto pálido a sua frente desviar os olhos e se levantarrapidamente.Fred tinha certeza que o loiro corava levemente, mas Scorp NUNCA deixavaninguém vê-lo de maneira comprometedora.- Meu pai disse que você estava de castigo. – Scorp continuou observando oambiente como se fosse extremamente normal invadir a Toca no meio da noite.Fred sorriu abertamente. Se tinha alguém que gostava de colocar os outros emsituações complicadas esse alguém era Draco Malfoy e na sua lista depreferências estava tio Harry, tio Ron e o próprio filho. Principalmente o filho.- E você veio aqui para...?Olhos cinzentos brilharam, o nariz arrebitado empinou, o cabelo loiro balançoulevemente já bagunçado pela queda dos dois, os braços foram cruzados emdesafio e um sorriso de lado apareceu nos lábios rosados do rapaz.Fred apenas observou encostando-se à parede da sala, apenas para ver a bocado outro abrir e fechar algumas vezes, seus ombros caírem e a expressão dederrota e pânico aparecer. E ele adorava ver o outro em pânico.
 
Era tão fofo.- EU TE ODEIO WEASLEY! – berrou o loiro batendo o pé no chão fazendo o ruivogargalhar.- Você invadiu a minha casa para dizer que me odeia Scorp? – Fred conseguiuperguntar entre os risos sabendo que o outro ficaria cada vez mais irritado.Scorpius Malfoy bufava passando a mão pelo cabelo desalinhado com o rostovermelho de irritação e os olhos traindo o seu desespero por não saber o quefazer ali.- Vamos Scorp! – Fred tentou segurar o riso e pegou na mão pequena do garoto,mas o loiro puxou a mão com força se virando de costas – Qual o problema?Scorpius se virou fazendo bico com os lábios rosados e Fred mal conseguiuconter um suspiro.Porque aquele maldito sonserino tinha que ser tão fofo? Não podia ter aquelespensamentos.- Você é um idiota Weasley! – ouviu o loiro resmungar.Fred se voltou para Scorpius com ímpeto, e antes que o sonserino pudessefazer algo ele uniu seus lábios aos dele.O beijo era para ser rápido, mas a surpresa de Scorpius fez algo dentro deleestremecer, e ele continuou beijando e beijando, enquanto Scorpius ficouparado, completamente imóvel, com a boca quieta porem meio aberta,recebendo as investidas da língua do outro.Foi quando Fred resolveu se separar que ele resolveu reagir, e o segurou pelanuca, desfazendo a pequena distancia que o ruivo tinha imposto, e o trouxepara seus lábios novamente, porem dessa vez, ele era quem a sondava numbeijo muito tímido, mas também intimo e comprometedor.Ofegantes ambos se separaram apoiando a testa uma na outra. Fred tinha osdedos firmes entre os cabelos curtos e suaves de Scorp e o loiro tinha os dedoscravados nos ombros largos do ruivo.- O que foi isso Fred? – o tom incerto do mais novo fez o outro sorrirabertamente.- Não sabe o que é um beijo Scorp?E o loiro corou fazendo o ruivo corar como seus cabelos diante aquela imagem.- Eu gosto de você, seu idiota! – Fred murmurou mordiscando a orelha dele.Scorpius suspirou puxando o outro para mais perto.- Eu também gosto de você, seu depravado.Fred se soltou erguendo uma sobrancelha sugestivamente.

Activity (2)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
Marcia Suarez added this note
Eí... Eu não lembro de ter autorizado a publicação da minha fic por terceiros. Como assim você pega a histórias dos outros e publica? Eu sei que tem meu nick ali, mas mesmo assim... Você deveria ter me pedido para postar aqui... Por favor, entre em contato... Beijinhos... SamaraKiss

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->