Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Penaleprocessopenal.habeascorpus.peculato Desvio.empregoirregulardeverbas

Penaleprocessopenal.habeascorpus.peculato Desvio.empregoirregulardeverbas

Ratings: (0)|Views: 179 |Likes:
Published by api-27987770

More info:

Published by: api-27987770 on Jun 10, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/28/2013

pdf

text

original

"HABEAS CORPUS" Nº 2005.04.01.043639-8/PR
RELATORA : Juíza Federal SALISE MONTEIRO SANCHOTENE
IMPETRANTE :JACEGUAY FEUERSCHUETTE DE LAURINDO

RIBAS
IMPETRADO : JUÍZO FEDERAL DA VF E JEF DE GUARAPUAVA
PACIENTE

: PETRUS EMILE ABI ABIB
: SUELI APARECIDA ROCHA PIROLO
EMENTA

PENAL E PROCESSO PENAL. HABEAS CORPUS. PECULATO-DESVIO. CP, ART.312. EMPREGO IRREGULAR DE VERBAS PÚBLICAS. CP, ART. 315. FALTA DE EXPLICITAÇÃO DE CONDUTA QUE SE SUBSUMA AO TIPO PENAL. INÉPCIA DA DENÚNCIA. TRANCAMENTO DA AÇÃO PENAL.

1. O delito de peculato-desvio (CP, art. 312,caput, in fine) imprescinde, para sua caracterização, de alteração no destino, em proveito próprio ou alheio, de valores de que o agente tinha posse em razão do cargo público que titularizava. Despendido o numerário para a finalidade própria e regular, não há falar, ainda que o réu, com sua conduta, tenha infringido normas administrativas, em consumação da referida infração penal.

2. Não basta, para a perfectibilização do crime de emprego irregular de verbas ou rendas públicas (CP, art. 315), a malversação do dinheiro público, é necessário que seja a importância aplicada em desacordo com finalidade prescrita em lei.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a Egrégia 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, conceder a ordem de habeas corpus, nos termos do relatório, voto e notas taquigráficas que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 11 de janeiro de 2006.

Publicado
no D.J.U. de
25/01/2006

Juíza Federal SALISE MONTEIRO SANCHOTENE
Relatora
"HABEAS CORPUS" Nº 2005.04.01.043639-8/PR
RELATORA
: Juíza Federal SALISE MONTEIRO SANCHOTENE
IMPETRANTE : JACEGUAY FEUERSCHUETTE DE LAURINDO RIBAS
IMPETRADO : JUÍZO FEDERAL DA VF E JEF DE GUARAPUAVA
PACIENTE
: PETRUS EMILE ABI ABIB
: SUELI APARECIDA ROCHA PIROLO
RELATÓRIO

Cuida-se de habeas corpus, com pedido de provimento liminar, que Jaceguay Feuerschuette de Laurindo Ribas impetra em favor de Petrus Emile Abi Abib e Sueli Aparecida Rocha Pirolo, objetivando o trancamento da ação penal nº 2005.70.06.000699-7, em trâmite perante a Vara Federal da Subseção Judiciária de Guarapuava/PR.

Nos autos da referida demanda criminal, os pacientes, juntamente com Adriana Terezinha Salvadori, Francisco Altair Fernandes, José Carlos de Araújo Vieira, Maria Rozalina Arend e Osmar Nelson Arend, foram denunciados, em co-autoria, pelo cometimento, em tese, do crime capitulado no artigo 312,caput, in fine, combinado com o artigo 327, § 2º, ambos do Código Penal, porquanto supostamente envolvidos em liberação irregular de rendas públicas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) à Cooperativa Mista de Produção e Trabalho da Reforma Agrária (COOPROTERRA).

Argumenta o impetrante, em síntese, a inépcia da denúncia em relação ao pacientes (detentores, à época dos fatos, de cargos de chefia junto ao INCRA), pois que ausente elemento ínsito ao crime de peculato-desvio, consistente no desvio de destinação do numerário, já que, ao final, o mesmo restou utilizado para a finalidade inicialmente prevista.

Deferida a tutela de urgência pelo eminente Desembargador Federal Paulo Afonso Brum Vaz, restando suspenso o curso do feito originário (fls. 89/90), foram prestadas informações pelo juízo impetrado (fls. 96/98).

A douta representante da Procuradoria Regional da República
manifestou-se pela denegação da ordem (fls. 100107).
É o relatório. Apresento o feito em mesa.
Juíza Federal SALISE MONTEIRO SANCHOTENE
Relatora
"HABEAS CORPUS" Nº 2005.04.01.043639-8/PR
RELATORA
: Juíza Federal SALISE MONTEIRO SANCHOTENE
IMPETRANTE : JACEGUAY FEUERSCHUETTE DE LAURINDO RIBAS
IMPETRADO : JUÍZO FEDERAL DA VF E JEF DE GUARAPUAVA
PACIENTE
: PETRUS EMILE ABI ABIB
: SUELI APARECIDA ROCHA PIROLO
VOTO

Compulsando-se os autos do presentewrit, observa-se que razão assiste aos impetrantes, porquanto o Ministério Público Federal atribuiu aos pacientes o cometimento do delito tipificado no artigo 312,caput, in fine, do Código Penal, sem, todavia, pelo que se infere da peça acusatória (fls.14/24), descrever a conduta por eles, em tese, perpetrada, que justificaria tal imputação.

Efetivamente, a denúncia expõe os fatos criminosos, bem como o nexo de causalidade entre os eventos e a conduta dos réus, nos seguintes termos (grifos no original):

"(...) DO RESTROSPECTO DOS FATOS
No município de Rio Bonito do Iguaçu foi criado pela Portaria nº 43 de 30/06/97 o Projeto de
Assentamento Ireno Alves dos Santos. O INCRA imitiu-se na posse em 08/05/97.

Foi destinado ao Projeto de Assentamento Ireno Alves dos Santos R$ 2.232.500,00 (dois milhões duzentos e trinta e dois mil quinhentos reais) referentes ao chamado 'Crédito Habitação'.

Paralelamente a isso, em 31 de agosto de 1998, constituiu-se a COOPERATIVA MISTA DE PRODIÇÃO E TRABALHO DA REFORMA AGRÁRIA - COOPROTERRA, conforme ata da assembléia geral de constituição (fls. 140/144).

Constituída com o intuito de ser instrumento de fraude para a apropriação de dinheiro público, em 08 de janeiro de 1999, a COOPROTERRA encaminhou ao INCRA documento intitulado 'Plano de Desenvolvimento do Trabalho e de Desenvolvimento para Construção de 900 Unidades Habitacionais' (fls. 378/380). Trata-se de simples missiva sem qualquer conteúdo técnico. Risível para dizer o mínimo...

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->