Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
20Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Encontro com Deus: os perigos de um movimento cheio de magia, mistérios e encantamentos

Encontro com Deus: os perigos de um movimento cheio de magia, mistérios e encantamentos

Ratings: (0)|Views: 1,375 |Likes:
Published by Wéslley Mageski
Nunca houve em toda a história bíblica, tantos falsos profetas, enganadores, ensinando doutrinas de demônios (1João 4.1-6) que tentam extorquir a fé e a essência do Evangelho da Graça de Deus que salva, liberta o homem (Hebreus 4.12) e o reabilita a uma nova vida em Cristo (Efésiso 2.8) não pela lei e sim pela graça de Deus em Cristo Jesus (Gálatas 3.11).
São crentes de boa fé, desejosos de experiências fantásticas e fenomenais com Deus, que estão dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios (1Timóteo 4.1) que tem enganado até os escolhidos de Deus (Mateus 24.19-29), submetendo-se a técnicas psicanalíticas de regressão, transe hipnótico, associações livres, terapias e métodos de indução para um verdadeiro “Encontro com Deus”.
É profundamente lamentável afirmar que devemos esquecer Jacó porque agora somos de Israel. Ora não somos nem de Jacó, muito menos de Israel, somos de Deus em Cristo Jesus (1Coríntios 1.12; 3.4,5). São clichês, frases de indução que levam os neófitos na fé ou àqueles que desconhecem a verdadeira essência do Evangelho (João 8.32), a chegarem ao ponto de terem que perdoar até Deus em encontros misteriosos e secretos.
Nunca houve em toda a história bíblica, tantos falsos profetas, enganadores, ensinando doutrinas de demônios (1João 4.1-6) que tentam extorquir a fé e a essência do Evangelho da Graça de Deus que salva, liberta o homem (Hebreus 4.12) e o reabilita a uma nova vida em Cristo (Efésiso 2.8) não pela lei e sim pela graça de Deus em Cristo Jesus (Gálatas 3.11).
São crentes de boa fé, desejosos de experiências fantásticas e fenomenais com Deus, que estão dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios (1Timóteo 4.1) que tem enganado até os escolhidos de Deus (Mateus 24.19-29), submetendo-se a técnicas psicanalíticas de regressão, transe hipnótico, associações livres, terapias e métodos de indução para um verdadeiro “Encontro com Deus”.
É profundamente lamentável afirmar que devemos esquecer Jacó porque agora somos de Israel. Ora não somos nem de Jacó, muito menos de Israel, somos de Deus em Cristo Jesus (1Coríntios 1.12; 3.4,5). São clichês, frases de indução que levam os neófitos na fé ou àqueles que desconhecem a verdadeira essência do Evangelho (João 8.32), a chegarem ao ponto de terem que perdoar até Deus em encontros misteriosos e secretos.

More info:

Published by: Wéslley Mageski on Jun 22, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/02/2013

pdf

text

original

 
Movimento sectarista com práticas pagãs, rituais de regressão etécnicas psicanalíticas são usadas para o verdadeiroarrependimento.
Vida.
Vida. é um informativo eletrônico de natureza cristã que privilegia os princípios da Palavra de Deus como única regra de fé e prática do crente.
Ano IV • Número 01 • Junho de 2010.
 
ENCONTRO COM DEUS:
OS PERIGOS DE UM MOVIMENTO CHEIO DE MAGIA,MISTÉRIOS E ENCANTAMENTOS.
POR WÉSLLEY MAGESKI
 Nunca houve em toda a história bíblica, tan
-tos falsos profetas, enganadores, ensinando
doutrinas de demônios (1João 4.1-6) que
tentam extorquir a fé e a essência do Evan-
gelho da Graça de Deus que salva, liberta ohomem (Hebreus 4.12) e o reabilita a umanova vida em Cristo (Efésiso 2.8) não pelalei e sim pela graça de Deus em Cristo Jesus(Gálatas 3.11).São crentes de boa fé, desejosos de experi
-ências fantásticas e fenomenais com Deus,que estão dando ouvidos a espíritos engana-
dores e a doutrinas de demônios (1Timóteo4.1) que tem enganado até os escolhidos deDeus (Mateus 24.19-29), submetendo-se a
técnicas psicanalíticas de regressão, transe
hipnótico, associações livres, terapias e mé
-
todos de indução para um verdadeiro “En
-contro com Deus”.
É profundamente lamentável armar quedevemos esquecer Jacó porque agora somosde Israel. Ora não somos nem de Jacó, muito
menos de Israel, somos de Deus em Cristo
Jesus (1Coríntios 1.12; 3.4,5). São clichês,frases de indução que levam os neótos nafé ou àqueles que desconhecem a verda
-
deira essência do Evangelho (João 8.32), achegarem ao ponto de terem que perdoar até
Deus em encontros misteriosos e secretos.
 
O movimento G12 como foi conhecido em 1983 teve sua origem pormeio de um pastor colombiano César Castellanos Domínguez, fun-dador da MCI – Missão Carismática Internacional em Bogotá naColômbia. Um movimento cheio de heresias e contradições bíblicase teológicas que foi biblicamente combatido por homens de Deussérios e comprometidos com o Evangelho e com o seu Reino. O mo-vimento perdeu sua força na década de 80 e voltou sorrateiramente,alastrando-se de forma sutil e diabolica na Igreja de Cristo no Bra-sil.Foto: César Castellanos DomínguezFoto: Rene Terra Nova
Castellanos iniciou seu movimento em 1983,inspirado no modelo de igreja em células do pastor sul-coreano David (Paul) Yonggi Choda "Igreja do Evangelho Pleno". Com esse pro
-
 jeto deu-se início ao MCI. Castellanos arma,então, ter recebido uma revelação profética di
-
retamente de Deus, em 1991, em resposta à suaoração em prol do crescimento de sua igreja,devido o movimento inicial não ter obtido o
êxito esperado.
O G12 rejeita as formas bíblicas de evangelis
-
mo através dos testemunhos pessoais dos cren
-tes que tendo suas vidas renovadas por Cristo,
manifestam a “olhos vistos”, a presença dosfrutos do Espírito Santo. Para o G12 a quan
-
tidade de pessoas na igreja é o objetivo maior,
não investindo em amadurecimento através de
ensino bíblico sólido. Na prática isto tem ge
-
rado centenas de “adesões” e não conversõesverdadeiras, levando as igrejas do G12 por umcaminho perigoso e autodestrutivo.
Alegam os gedozistas que a prova da neces-
sidade do governo de 12 líderes é o fato dosapóstolos terem escolhido um substituto paraJudas que havia se enforcado, pois tinham quemanter um grupo de 12 apóstolos, não poden
-
do ser 11 nem 13. E na ocasião eles optaram pelo Matias quando havia outro que também seencaixava no perl desejado.A igreja segue as ordens de um pastor, que pos
-
sui um grupo de 12 líderes de células, os quais
têm por trás de si uma rede de células sempre
 baseadas preferencialmente no formato de 12
 pessoas, pois quando uma célula atinge número
maior de membros torna-se madura e divide-sede modo a atender as metas de multiplicação.Todo líder tem por objetivo multiplicar evange
-
lizando pessoas novas, e é cobrado nesse senti
-do visto que se uma célula não multiplicar num
determinado tempo pode perder a liderança da
célula.
O G12 considera-se como única forma cor 
-
reta de igreja, que segundo o teólogo MárcioArgachof, autor do artigo “G12: O fruto do
engano no Corpo de Cristo”, constitui umadas características típicas de seitas como os
mórmons, testemunhas de Jeová, Igreja daUnicação, etc. Vejamos a prepotência deCastellanos e seus discípulos:
Temos recebi-do a palavra no sentido de que nos anos vin-douros haverá gente faminta por conhecer amensagem da salvação; milhões e milhõescorrerão pelas ruas demonstrando seu dese- jo de saber de Cristo, e a única estrutura que permitirá estar preparados para isto é a ig-reja G12
. (Castellanos Domínguez, Sonha eGanharás o Mundo, pg.146.)Quem for contra a “visão” está sob inuênciada Rainha dos Céus (ou endemoniado). Sem
- pre que alguém se levanta contra, ou critica o
movimento do G12 e seus idealizadores, estáendemoniado. Ou seja, qualquer discordân
-cia, é imediatamente apontada como fruto de
obra maligna, sem importar de fato os pon
-
tos que estão sendo questionados. Ou seja,não é feita uma contestação puramente bíbli
-
ca para apoiar o G12. Em diversos momentosé impossível ao G12 argumentar sem usar a
tal visão.
2
No Brasil o líder desse mo-vimento é o pastor ReneTerra Nova do MinistérioInternacional da Restaura-ção, com sede em Manaus-AM.As “igrejas” que comparti-lham da visão G12, seguema risca os estudos, normase as diretrizes do movimen-to. Os estudos em células edemais informações sobreo G12 ou Mir12 estão nosite <
http://www.mir12.com.br 
>
 
Castellanos ensina seus discípulos a serem
isolacionistas e a verem o G12 como vítima de
satanás que usa as pessoas fazendo com que
quem contra a “visão” e suas doutrinas.
Castellanos segue a mesma receita sectária do
mormonismo, ao dizer que “
quando há ata-ques, é sinal de que avançamos
.” (Castellanos,
Sonha e ganharás o mundo, pg.102)Todos os líderes são submetidos a cursos onde
aprendem as técnicas para gerir sua célula e
como identicar seus futuros líderes.A multiplicação é fundamental, e em torno dis
-
to gira todo o esquema do G12. Esquecendo-seque é Deus quem nos escolhe, e querendo fazer a obra do Espírito Santo, o movimento passa
sua mensagem de modo a deixar o participantedo movimento com a consciência pesada, casonão consiga multiplicar.
“Quem não se repro-duz, está afetando a possibilidade de conver- são de milhares de vidas.”
(Castellanos, Sonhae ganharás o mundo, pg.80)O Treinamento é realizado pela escola de líde
-
res de cada igreja. Aqui são preparados os dis
-cipuladores que irão dirigir as células e execu-tar o programa de discipulado. A tendência é de
cursos breves de baixa qualidade, visto que nãose aprende teologia em 2 ou 3 meses. O objeti
-
vo é que cada participante ou seguidor do G12alcance os seus 144 discípulos. Por m, ocorre
o Envio, quando os líderes treinados assumem
a liderança de grupos em células, sempre de 12
 pessoas, as quais estarão em treinamento para
assumirem a liderança de outros 12 e assim
 progressivamente.
Através da “Escola de Líderes”, o G12 acredita
que transformará o caráter dos participantes, e
que todos ao nal do cursinho terão o caráter 
de Cristo, e estarão preparados para serem líde-
res de células. Na prática, o orgulho e a vaidade,
são visíveis em alguns líderes de células que vão
compondo uma espécie de elite na igreja.
Cláudia Castellanos, pastora do movimento
G12, em uma viagem a Israel, relata que ouviuuma “voz estranha” que dizia que ela precisavadesprezar seu batismo feito há 21 anos atrás erebatizar-se novamente nas águas do Rio Jordão
 porque ela teria uma missão à mesma dada ao
último profeta do Antigo Testamento, João Ba
-
tista, que pregava o batismo por arrependimento.A falta de conhecimento bíblico de seus líderes
é tão grotesca que não é necessário uma visão
teológica ou hermenêutica para identicar que otexto bíblico da qual ela se refere é o de João ...onde João Batista tinha uma missão de preparao caminho do Salvador, aquele que batizaria nãomais por arrependimento (água), mas com fogo(conversão), Espírito Santo (João 15... ).
“Quan-do saí das águas do Jordão, senti literalmenteno espírito que os céus se abriram e que Deusenviava Seu Espírito Santo. Foi quando minhavida mudou. Orei profundamente, sentindo overdadeiro quebrantamento. Terminado o even-to que nos havia conduzido até Israel, o pastor que dirigia me pediu que pregasse no lugar onde Jesus compartilhou o Sermão da Montanha. Eunão estava incluída no programa, mas sabiaque esta proposta vinha do Senhor e, quandoabri meus lábios, fui mudada em outra mulher. Recordo-me que falava com uma voz tão poten-te que me assombrava a mim mesma; sem dúvi-das o Espírito Santo estava atuando através deminha vida. Daí em diante tenho seguido escu-tando a voz de Deus, dirigindo todos os meus passos. Meu tempo devocional foi transforma-do, dando-me intercessão profética e interpreta-ção de línguas, além da capacidade de observar os corações de nosso povo para conhecer suasnecessidades espirituais.”
(Castellanos, Sonha eganharás o mundo, pg.56) Numa das várias mensagens de espíritos en
-
ganadores recebidas por Castellanos, temos na página 137 de seu livro, uma de suas mais te
-
nebrosas “profecias”, onde os Estados Unidos,envoltos num imenso conito dependerão domodelo G12 para livrarem-se dos terríveis acon
-tecimentos que os esperam.
Em 1989, como o próprio Castellanos arma,Deus iria conrmar mais uma vez seu propósi
-to para com ele, através de uma profecia entre-gue por Randy McMillan, ministro radicado na
Colômbia: “
 Esta igreja tem encontrado graçadiante dos Meus olhos. Tenho uma grande visão
 para vocês. Quanto à área nanceira, lenvatá-
los-ei com sinais da Minha glória. (...) Vou aben-çoá-los sobrenatural e economicamente comoigreja para que alcancem coisas que os outrosnão tem alcançado...Sou um Deus de bênção e prosperidade total em teu espírito, tua alma eteu corpo; em todas as coisas materiais...Por fé em Deus e em Cristo Jesus, vocês tem direito a ser abençoados em todas as coisas, ainda quemateriais, disse o Senhor. Os ministérios dessaigreja vão prosperar... Busquem-Me, diz o Se-nhor, entrem em aliança Comigo e verão suas
 nanças prósperas, Minha igreja próspera e
Minha obra expandida
(...) Ao pastor, o Espíritodiz:
Tenho muitos projetos para ti, estás entran-do na primeira etapa, não descanses, não des-maies pelo caminho, porque tudo tem seu tempo(...) Meu Espírito tem gozo pela liberdade e lide-rança desta igreja, e assim quero prosperar-vos grandemente...Verão Minha glória e os levareide glória em glória, diz o Senhor.
” (Castella-
nos, Sonha e ganharás o mundo).
3

Activity (20)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Glaydson Costa liked this
Andrea De Souza Laura added this note
O escritor deste texto precisa ter um encontro com Deus.
cleisedarocha liked this
Isaac Leal liked this
Isaac Leal liked this
Isaac Leal liked this
LUCAS ALEXANDRE CRISPIM added this note
Caro Wesley, tenho pouco tempo, por isso serei objetivo: Podes me explicar em quais textos se baseiam o encontro com Deus e a Visão G12, sim por que não como falar de um gomo sem falar da laranja como um todo.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->