Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
89Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Língua Portuguesa - Contos Fábulas

Língua Portuguesa - Contos Fábulas

Ratings:

5.0

(5)
|Views: 35,517 |Likes:
Published by Ensino Fundamental

More info:

Published by: Ensino Fundamental on Jun 13, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/25/2013

pdf

text

original

 
PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS
ESTÂNCIA BALNEÁRIA
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO
 
DEPARTAMENTO PEDAGÓGICO
Equipe InterdisciplinarEnsino Fundamental
Língua Portuguesa
Santos2003
 
 2
Literatura infantil
A literatura tem funções diversas e se presta a diferentes usos. O motivo básico de as pessoas lerem obras literárias, no entanto, é a procura do prazer.Esse prazer manifesta-se primeiramente como entretenimento. Mas a Literatura é diferente de outras formas de diversão.Quando se trata de um grande texto o que o leitor nunca consegue é o mero “ escapismo” .O grandetexto sempre deixa sua marca no leitor. Ninguém lê uma grande obra sem ser afetado por ele emalgum nível ou algum aspecto. A primeira marca que a literatura deixa é a do crescimento interior.Isto ocorre porque a literatura nos propicia uma das formas mais espetaculares de conhecimento dohomem. Por meio dela, percebemos a complexidade que nos caracteriza como seres humanos,nossas ambigüidades e nossos paradoxos.A Literatura , em todas as suas formas, inclusive a infantil, não se presta apenas a fornecer conhecimento . Ela se presta , fundamentalmente , ao ensino da linguagem oral e escrita. Em primeiro lugar, nas fases iniciais do aprendizado,ela enriquece o vocabulário , põe o aluno emcontato com as mais ricas possibilidades sintáticas, explora às últimas conseqüências o aspectosemântico e, em suma,amplia e aprofunda conhecimento da língua, inclusive sua face sonora.A Literatura, assim, nas diversas fases do ensino, fornece ao aluno meios de apreender alinguagem e também de produzir textos. Ninguém aprenderá a escrever com um mínimo ecompetência se não for colocado em contato com a Literatura desde a infância. Quando se priva oaluno da Literatura não é só de compreender e escrever que ele se torna incapaz: ele não adquirecondições de pensar no sentido pleno da palavra.Tudo isto indica que o texto literário deve ser utilizado desde os primeiros anos deescola,primeiro na forma da Literatura infantil. É bom lembrar-se que, hoje em dia, a tarefa decolocar a Literatura nas mãos das crianças ou dos jovens não é executada normalmente pela família.A escola , é em geral,a única oportunidade que o aluno tem de experimentar a Literatura. Se o professor dominar determinadas técnicas e, principalmente, se ele tiver sensibilidade, ele acabarálevando seus alunos a gostarem de ler. Caso contrário, será mais difícil que surja o gosto pela leituraem ambientes extra- escolares.
Características do leitor infantil e juvenil
A criança apreende a vida por meio de sensações e impressões. Tudo que a rodeia, emvirtude da animação que empresta às coisas e ao significado que atribui aos seres, adquire o sentidoda variedade e da multiplicidade.A vida para ela é um pluriverso. Buscando a conquista e afirmaçãonum mundo em que seus sentidos e seu entendimento não conseguem totalmente decifrar, funde econfunde o real e o mágico, movendo-se num cosmo onde a fantasia transpassa a vida e a vida tomaaspectos de fantasia.A Literatura Infantil com suas fadas e bruxas, animais que falam e heróis invencíveis vai aoencontro dos interesses e anseios da criança, mostrando-lhe um mundo de contornos imprecisos,mas perfeitamente compreensível e aceitável, um mundo povoado de seres imaginários, porémvivos e atuantes dentro da lógica infantil.Os interesses e exigências do leitor em termos de personagens, temas, estruturas e gênerosnarrativos, não permanecem sempre os mesmos. Atravessando estágios de desenvolvimento, emcada fase evolutiva demonstra preferência por uma modalidade de leitura. Na fase animista, que se estende aproximadamente até os oito anos, tudo tem vida para acriança; é a fase do pensamento lúdico.
 
 3
Vivenciam uma etapa de pensamento, onde o jogo e o mistério são os estimulantes da suaimaginação. Como a criança, nesta fase, ainda não se encontra dotada de capacidade para interpretar racionalmente os fenômenos naturais, aprecia narrativas em que predomine o ilogismo, o assombro,o divertimento. Contos de fadas, fábulas, contos de mistério, história sobre animais e plantas quefalam fazem parte de seu mundo de encantamento.Por volta dos nove anos, a criança começa a se interessar pela realidade circundante,substituindo personagens sobrenaturais por tipos humanos heróicos e empreendedores; é a fase do pensamento mágico. A ação, a aventura, o risco e o esforço pessoal são os requisitos procuradosnuma narrativa funcional. Embora impulsionada pelo sentido de coragem, de perigo, de audácia,necessita de justiça, exigindo verossimilhança e possibilidade de veracidade nos relatos.São indicados para esta fase os contos populares, lendas, histórias humorísticas e aventuras.Dos doze aos quatorze anos, a criança se encontra na fase do pensamento lógico, a etapafantástico-realista. A descoberta do mundo interior e as questões pessoais passam a assumir a preocupação do leitor adolescente. Começando a dominar as noções abstratas, razão e sentimentosão a tônica do seu pensar. Interessando-se por temas relacionados ao sexo, amor, luta do homemno combate a obstáculos e adversidades, gozam da preferência do leitor nesta fase de pensamentológico as novelas sentimentais e policiais, as biografias romanceadas e os romances históricos. Na literatura, que caracterizava a fase do pensamento lúdico, o herói vencia por milagre. Nafase do pensamento mágico, vencia o esforço. Agora, nesta fase de pensamento abstrato, o heróiadquire contornos definidos. Tem capacidade para amar, sofrer, vivenciar experiências pessoais que possibilitem a superação das adversidades. Com isso, um novo elemento instaura-se na estruturaçãodas personagens: o sentimental.
Os gêneros literários
 
Conto de fadas
O conto de fadas caracteriza-se pela instauração de um universo próprio, regido por normasque apresentam um distanciamento e uma ruptura com a ordem natural.Dotado de um caráter mágico que o liberta das limitações e contingências do mundo concreto, seres e situações pertencemao plano do maravilhoso, da verdade ilógica aceita sem surpresa ou hesitação. O “Era uma vez...”com que tem início à quase totalidade dos relatos coloca-o sob uma perspectiva de verdadessimbólicas, perdendo os fatos e os seres sua logicidade e adquirindo o fantástico, o absurdo e oimpossível, características de realidade, veracidade e a fórmula encantatória. “E foram felizes parasempre...” intensifica o caráter de sonhos do conto de fadas com a solução de todos os conflitos e arealização de todos os anseios.Atualmente, ao lado das clássicas histórias de princesas, bruxas e varas-de-condão, surgemum novo conto de fadas, rompendo com o determinismo e a estatização de personagens das fadastradicionais. Desmistificando o manual de mágicas, propõe uma nova forma de apreensão domundo por meio da mescla de fantasia e questionamento da realidade.
Fábula
A fábula é uma alegoria da condição humana. Relato curto, freqüentemente em versos,expressa uma sabedoria popular, um imediatismo moral e político, produto de um determinadocontexto histórico. Apresentada sob uma aparente finalidade lúdica encerra uma filosofia moralistaexpressa na crítica de caracteres e costumes humanos.

Activity (89)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Nanda Braz liked this
Luiz Eduardo liked this
Roberto Silveira liked this
Eloiza Walker Ramos added this note
goatei mas devia ter contos narrativos
Felipe Ferreira liked this
Valeria Barbosa liked this
Carmem Cabral liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->