Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
4Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Site 3

Site 3

Ratings: (0)|Views: 4,120|Likes:
Published by germano8926

More info:

Published by: germano8926 on Jun 25, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

01/26/2013

pdf

text

original

 
48 páginas
Campo Largo, 25 de junho de 2010
COM A CARA DA CIDADE
Diretor Fundador: Germano José de Oliveirae-mail: jornal@folhadecampolargo.com.br
Edição 1111
R$ 2,50 
Ano
22
Menino atropelado precisade ajuda da população
David Castilho (foto),com apenas cinco anosde idade, foi atropeladono dia 20 de abril, numacurva da rua AlcebíadesAffonso Guimarães, umadas mais perigosas dacidade. Com TraumatismoCrânio-encefálico, omenino recebeu alta nestaterça-feira (22), mas sópode voltar para casaquando tiver montado umquarto especial, quaseuma UTI, onde ele deveráviver. A família necessitade ajuda dos campo-larguensesPágina 4
Começa a pavimentação daestrada da Colônia Rebouças
A mais antiga colônia da Região Metropolitana de Curitiba, a Colônia Rebouças, emCampo Largo, está em festa. A pavimentação dos quase dois quilômetros da estrada queliga a colônia à Estrada do Mato Grosso, prometida pelo vice-governador Orlando Pessuti,no dia oito de fevereiro, começou a ser executada nesta quinta-feira (24).Página 3
Aneel reajusta em 2,95% astarifas de energia da Cocel
A Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL reajustou, na terça-feira (22), as tarifas
da Companhia Campolarguense de Energia – Cocel, em 2,95% baixa tensão (residencial)
e 3,41%, em média, (grandes indústrias). Nos casos de alta tensão, o reajuste varia deacordo com o contrato estabelecido com a Companhia, e em alguns casos chega a sernegativo. Os novos valores entraram em vigor nesta quinta-feira (24).Página 3
Você totalmente deslumbrante
 Inaugura na próxima segunda-feira 28
 Rua D. Pedro II, 1066 - Fone: 3032-5333
Jovem agricultor cria obrasde arte com palitos de sorvete
O jovem agricultor Dilcinei Machado Artigas, residente em São Silvestre, constrói belasminiaturas de casas, utilizando palitos de sorvete e cola branca. Seu talento chama aatenção, pela beleza e detalhes.Página 44
Fuga
O desaparecimento detrês estudantes da EscolaAugusto Pires de Paula emTrês Córregos, movimentouequipes de resgate do Cor-po de Bombeiros e PolíciaMilitar na tarde de quinta--feira (24).Página 11
Arruda
O prefeito Edson Bassoe Carlos Andrade,candidato a deputadoestadual, encontraram-secom Roberto Requião eJoão Arruda, candidatoa deputado federal peloPMDB, selando o palanquepolítico em Campo Largo.Página 2
Balsa Nova
Balsa Nova é um dos mu-nicípios que terá iniciada aconstrução imediata de umdos 52 centros de Saúde daMulher e da Criança criadospelo Governo do Estado.A autorização foi assinadapelo governador OrlandoPessuti, na terça-feira (22).Página 44
Roupas
Uma grande quantidade deroupas foi jogada nas mar-gens da PR-423, no trechoentre as duas pistas daBR-277. Um veículo marromparou e um dos ocupantes jogou na margem da ro-dovia, um saco de roupasusadas.Página 7
Procurador
Na última terça-feira(22), o campo-larguenseAdolfo Vaz da Silva Júnior,promotor de Justiça, foiempossado no cargo deprocurador de Justiça.Página 6
Servidores
Em Assembléia na últimaterça-feira (22), no auditórioda Prefeitura Municipal, osservidores públicos munici-pais de Campo Largo dis-cutiram o reajuste salariale a data-base da categoria.Página 3
Fugitivo
Policiais civis recapturaramna segunda-feira (21), naRondinha, Gustavo FerreiraLourenço (27), foragidohá quatro anos da ColôniaPenal Agrícola.Página 10
Imagem
A imagem milagrosa deNossa Senhora do Rocio,em seu giro pelo Paraná,está em Campo Largo.Página 35
AGREDIDO NO MEIO DARUAMORRE NO HOSPITAL
O servente de pedreiro José Edinelson Andrade (32), que estava internado no Hospi-tal Nossa Senhora do Rocio desde a madrugada de sábado (19), faleceu na madruga-da desta quinta-feira (24). Ele foi agredido na rua Waldemar Léo Braga, Jardim Social,quando retornava para casa após sair de um bar, onde teria discutido com um desco-nhecido. Moradores chamaram o Samu para socorrer a vítima.Página 8
José Edinelson Andrade
permaneceu por cinco dias internadoem estado de coma e não resistiu aos graves ferimentos
Suspeito de assaltosé preso no Três Rios
Policiais do Grupo Tático da
3ª Companhia com apoio do
Serviço Velado, prenderamna tarde de terça-feira (22),na região do Botiatuva, LuizAdriano Santos de Oliveira(20) (foto), mais conhecido
pelo apelido de “Mão”. Ele
é suspeito de ter realizadoassaltos contra mercados,inclusive agindo com muitaagressividade.Página 9
Acidente na BR-277deixa mulher ferida
Elizabete Cristina Amaral Pereira (58), ficou ferida em aci-dente no cruzamento da BR -277 com a rua Adhemar deBarros, bairro Bom Jesus, por volta das 11h50mim destaquinta-feira (24). Ela ocupava um Fiat Doblò que foi atingidopor um veículo Gol.Página 11
Maconha plantadadentro de um pote
Policiais militares, da 3ª Companhia, localizaram em uma
residência no Jardim das Acácias, na terça-feira (22), doispés de Maconha que estavam plantados dentro de um poteplástico. Cada um dos pés media cerca de 10 centímetrose foram encaminhados à Delegacia.Página 9
Dilcinei
tem apenas 20 anos, mas o seu dom artístico é de espantar
 
03
Local
Campo Largo, 25 de junho de 2010
 
 
 
     
       
 
 Luis Augusto Cabral 
A
Agência Nacional de
Energia Elétrica – ANE-
EL aprovou na últimaterça, 22, o reajuste das tarifasda Companhia Campolarguense
de Energia – Cocel. Os consumi-
dores atendidos em baixa tensão(como residências e estabeleci-mentos comerciais) terão aumen-to médio de 2,95% no valor finale os consumidores de alta ten-são (grandes indústrias) terão au-mento médio de 3,41%. No casoda alta tensão, o reajuste varia deacordo com o contrato estabele-cido com a Companhia, e em al-guns casos chega a ser negativo.Os novos valores já estão emvigor desde quinta-feira, 24. Paracalcular o reajuste, a Aneel levaem conta a variação de custosque a concessionária teve no de-correr do período de referência. Avariação no valor dos impostos éum dos principais determinantesno valor final calculado pela Ane-el.O diretor presidente da Cocel,Udo Schmidt Neto, explica quequando a Aneel calcula o índicede reajuste de cada concessioná-ria leva em conta duas parcelasde custos: a primeira é formadapor todos os impostos e encargos(valores que não são gerenciáveispelas concessionárias) e a ou-tra parcela é composta por todosaqueles custos que são gerenciá-veis pela empresa, como mão deobra e compra de materiais. Deacordo com ele, a primeira parce-la é que tem maior impacto sobre
os reajustes. “Um grande exemploé a CCC – Conta de Consumo de
Combustíveis, que em 2009 cus-tou à Cocel R$1.364.289,00 epara 2010 este custo deve ser de
3.107.000,00 – 127% mais”, de-
clara Schmidt. O valor arrecadadocom a CCC é destinado aos cha-
mados “sistemas isolados”, abas-
tecidos com energia produzida
por termelétricas – é um dos en-
cargos setoriais pagos pelas con-cessionárias.Estudos feitos pela empresade consultoria Pricewaterhouse-Coopers e pelo Instituto AcendeBrasil, comprovam que os tributos já ultrapassam 45% do valor finalda fatura de energia elétrica, namédia nacional. Deste total, cer-ca de 9% são encargos setoriais
– tributos específicos do setor
elétrico, destinados à programascomo o Luz para Todos e subsí-dio de usinas termelétricas na Re-gião Norte e consumidores baixarenda.
Aneel autoriza reajustepara tarifas da Cocel
Servidores públicos querem umreajuste de 5% retroativo a maio
Os servidores públicos munici-pais de Campo Largo realizaram As-sembléia Geral Ordinária na últimaterça-feira (22), no auditório da Pre-feitura Municipal, para discutir sobreo reajuste salarial e a data-base dacategoria. Por maioria de votos, elesdeliberaram não aceitar a primeiracontra-proposta da Prefeitura, comreajuste de 5% e data-base em se-tembro. Na tarde desta quinta-feira,o prefeito Edson Basso reiniciou asconversações com a Diretoria do Sin-dicato, para encaminhar nova contra-proposta, informando que concede-rá o reajuste mínimo de 5%, além deoutras vantagens reivindicadas pelosservidores públicos. Os servidoresdeverão se reunir novamente na pró-xima terça-feira (30), às 17h30min.,para discutir e votar esta nova pro-posta da Prefeitura.
Data-base
O presidente do Sindicato dosServidos Públicos da Administra-ção Direta, de Campo Largo, JulianoCastagnoli, informou na tarde destaquinta-feira, que estava aguardandoa resposta do prefeito Edson Basso,com a contra-proposta a ser discutidae votada pelos associados, na próxi-ma Assembléia Geral, na terça-feira,dia 30. Mais tarde ele esteve reunidocom o prefeito e aguarda, nesta sex-ta-feira ou na segunda-feira, a pro-posta oficial do prefeito, para os ser-vidores públicos.
Começam as obrasde pavimentação daestrada de acesso àColônia Rebouças
Um sonho de mais de 50anos, alvo de promessas demuitos políticos que deixaramdesconfiados os moradoresda mais antiga colônia da Re-gião Metropolitana de Curitiba,a Colônia Rebouças, em Cam-po Largo, começa a tornar-serealidade. A pavimentação dosquase dois quilômetros da es-trada que liga a colônia à Es-trada do Mato Grosso, pro-metida pelo vice-governadorOrlando Pessuti, no dia oito defevereiro, começou a ser exe-cutada nesta quinta-feira (24).Durante anos, os morado-res tiveram que conviver com opéssimo estado de conserva-ção da estrada, sempre cheiade lama, buracos, atoleirosquando chove, e muito pó, nosperíodos de estiagem. Muitosse acostumaram, mas nuncaaceitaram. No início do ano aPrefeitura Municipal efetuou areadequação da estrada, maso que todos queriam mesmoera o asfalto, que finalmenteestá chegando.
Dificuldades
Um filho ilustre da Colô-nia, o arcebispo emérito deCuritiba e Região, Dom PedroFedalto, foi quem intercedeu,com o prefeito Edson Basso, junto ao governador OrlandoPessuti, pela pavimentação daestrada. O trecho não é lon-go, menos de dois quilôme-tros, mas tem dois pontos defrequentes deslizamentos deterras, nos períodos de chuva,e um aclive/declive com muitalama, solo escorregadio e pe-rigoso.Fundada por colonizado-res vieram de Gênova no fimde 1877, e se instalaram ini-cialmente em Morretes, no li-toral do Paraná, e alguns me-ses depois várias das famíliaspartiram para Curitiba, che-gando à Campo Largo, na lo-calidade à qual deram o nomede Colônia Antônio Rebouças.O nome foi dado em home-nagem aos irmãos engenhei-ros Antônio Pereira RebouçasFilho e André Rebouças, res-ponsáveis pela construção daestrada de ferro que liga Para-naguá a Curitiba. Na época, agleba de terras foi dividida em34 lotes, que hoje são habita-dos por cerca de 150 famíliasde colonos italianos, polone-ses e brasileiros.Com uma história de maisde 130 anos, a colônia Rebou-ças é berço de muitas famíliastradicionais de Campo Largo,como os Marochi, os Fedal-to, os Colatusso, os Rigoni, osBenato, os Zettera, os Gorskie tantos outros. A pavimenta-ção da estrada da Colônia Re-bouças poderá ser o marcode épocas, um novo momentopara os moradores da região.
As máquinas
 já estão trabalhando na estrada da Colônia Rebouças,que será pavimentada com asfalto
A Assembléia
geral dos Servidores Públicos Municipais, foi realizada no auditório da Prefeitura
VISÃO DA FOLHAALÇA DE MIRA
Editora
Folha de Campo Largo
CNPJ:
81109399/0001-45
Circulação
toda sexta-feira - Fechamento quartas-feiras
e-mail:
folhacampolargo@uol.com.br
Site:
folhadecampolargo.com.br
Diretor Fundador
: Germano José de Oliveira
Departamento Jurídico
: Kelli Artigas de Oliveira
Jornalista
 
responsável
: Luis Augusto da Silva Cabral
Reg. Prof.
4480/18/120 – DRT-PR
Departamento Comercial
Josiane da Rosa Fagundes
Editoração eletrônica
. Editora Folha de Campo Largo
Redação
. Rua Gonçalves Dias, 1127
Telefax:
(41) 3392-1331 / 3032-3838 Campo Largo - Paraná 
Esta edição
4.000 exemplares
Impressão
- Editora O Estado do ParanáRua João Tscharnnel, 800 Jardim Mercês.
Fone:
3331-5000 - Curitiba
 
02
Opinião
Campo Largo, 25 de junho de 2010
TSE multaPMDB doParaná
O ministro Joelson Dias, doTribunal Superior Eleitoral(TSE) multou, na quarta--feira (23) o Diretório doPMDB de Curitiba, no valorde R$ 7,5 mil, devido à pro-paganda eleitoral antecipa-da em favor da candidaturado então governador, àPresidência da República.
Propaganda foifeita no Site
A propaganda que resultouna multa, foi divulgadano site do partido, des-de fevereiro. O PMDB eRequião se defenderamsob o argumento de que oentão, governador não eracandidato à Presidência daRepública. Em sua decisão,no entanto, o ministro Jo-elson Dias não concordoucom esses argumentos.
Hora da “OnçaBeber Água”
Lembra da história “A Horada Onça Beber Água”?
Nós, os eleitores, somos
a “Onça”. No dia três de
outubro, vamos escolher osnossos representantes naAssembléia Legislativa, naCâmara, Senado, Governodo Estado e Presidênciada República. Sabemosquem presta e quem nãopresta, não podemos nosconfundir.
Quadrilha naAssembléia?
As investigações naAssembléia Legislativa doParaná podem não levara nada, mas para o eleitornão há a necessidade de julgamento, como deter-mina a nova Lei da FichaSuja. Pelo que já nos foimostrado, dá para saberquem tem o direito de ficare quem deve sair. Dia trêsde outubro vem aí. For-mação de quadrilha, naAssembléia, jamais!
Convenção
A Executiva Estadual doPMDB marcou sua conven-ção estadual para o próximodomingo (27), em Curitiba,das 9h às 14h, no centro deconvenções do shoppingEstação Convention Center.
Pra Pensar naCama
O futuro do Paraná começa aser decidido. O eleitor precisaestar atento!
Uma das mais antigas áreas de colonização na Re- gião Metropolitana de Curitiba, a Colônia Rebouças,
finalmente, vai ganhar acesso a Campo Largo e Curiti- 
ba, com asfalto. Promessa antiga de político que por alí 
passaram, o asfalto chega mais de 50 anos depois daprimeira promessa, mais de 100 anos depois do início 
da colonização.
As máquinas chegaram à região, nesta quinta-feira,
para o início das obras, deixando os moradores conten- 
tes, embora ainda um pouco desconfiados. Alguns não acreditam que o sacrifício está perto do fim, já que eles 
têm que enfrentar, todos os dias, lama ou pó, para sair 
ou voltar para casa.A pavimentação vai valorizar as propriedades, pres- sionando os preços dos imóveis e aumentando a pro- 
cura, principalmente por famílias ricas, de Curitiba, que 
buscam um lugar sossegado para viver. Mas as obras vão, principalmente, melhorar a qualidade de vida dos 
moradores da região.Com o asfalto, a Colônia deixa de ser um lugar de 
difícil acesso, quase que isolado, e muitas vezes até isolado de fato, quando as chuvas se intensificam, em geral durante os períodos de chuvas intensas.É claro que muitas “mães” e “pais” das obras vão aparecer, principalmente numa época como a que atra- vessamos, de política. Mas somente três pessoas deve- rão ter o privilégio de serem lembradas, com gratidão,pela concretização do sonho: O arcebispo emérito de Curitiba e região, Dom Pedro Fedalto, o governador Or- lando Pessuti e o prefeito de Campo Largo, Edson Bas- so. Não que eles tenham feito nada de extraordinário,
para os moradores da Colônia Rebouças, contribuindo para a concretização da obra, mas simplesmente por terem feito o que muitos outros, políticos e administra- dores públicos, antes deles, prometeram e não cumpri- ram.A Colônia Rebouças, com a conclusão das obras 
de pavimentação, conhecerá o início de novos tempos,
tornando-se um lugar mais atraente não apenas para as 
famílias que lá residem, mas também para o Turismo,
para a agricultura, para a agroindústria e para a indús- 
tria moveleira alí instalada. É o começo, também, de um novo “boom” de desenvolvimento econômico.
Asfalto chega àColônia Rebouças
N
ão são poucas asobras que o GovernoRequião fez em Cam-po Largo. O novo Hospital InfantilRegional, a Escola Municipal Car-los Drumond de Andrade, o novoTerminal Rodoviário e o início dapavimentação da estrada do Cer-ne, são apenas algumas amostrasda atenção do Governo do Estadocom o município.O principal elo entre o Gover-no do Estado e Campo Largo nosúltimos anos foi o Secretário Ge-ral do PMDB, João Arruda. Ele, aolado do prefeito Edson Basso e doex-secretário municipal de Assun-tos Estratégicos, Carlos Andrade,foram os principais responsáveispela atração de recursos estadu-ais para nossa cidade.O prefeito Edson Basso contaque João Arruda foi decisivo paraque a cidade fosse beneficiada
com tantos investimentos. “João
Arruda e seu tio, Roberto Re-quião, são a certeza de que Cam-po Largo continuará a ter bons
parceiros”, avaliou o prefeito.
Já o ex-secretário municipalde Assuntos Estratégicos, CarlosAndrade, lembra que João Arru-da conhece de perto as necessi-
dades dos campo-larguenses “O
João vive o dia-a-dia de CampoLargo, sabe das nossas dificul-dades e nos ajudou a melhorar aqualidade de vida de nossa popu-lação. Estou com ele rumo à Câ-
mara dos Deputados”, destacou
Andrade.
“Trabalhei muito por Campo
Largo e vou continuar apoiando odesenvolvimento da cidade sem-pre. Tenho grandes amigos na ci-dade e uma parceria de sucessocom o prefeito (Edson) Basso e
o ex-secretário Carlos Andrade”,
declarou João Arruda.Investimentos - Para se teruma idéia do tamanho dos inves-timentos que João Arruda trouxepara Campo Largo, vale lembrarque o Hospital Infantil Regional
conta com 12 mil m² de área cons-
truída, com 86 leitos gerais, 20leitos de UTI pediátrica, dez leitosde UTI neonatal, 11 leitos de UCIe uma unidade exclusiva com 19leitos para lactentes.Já a escola municipal CarlosDrumond de Andrade tem capaci-dade para 1.200 alunos e teve oinvestimento no valor de R$ 2,8milhões. A unidade tem um giná-sio poliesportivo coberto, 16 salasde aulas e vários laboratórios deciências e informática.
João Arruda garanteobras e investimentospara Campo Largo
João Arruda, Roberto Requião
, Edson Basso e Carlos Andrade
Unidades de saúde voltam aimunizar contra a gripe H1N1
Mesmo tendo terminado acampanha de vacinação con-tra a gripe H1N1 as Unidadesde Saúde de Campo Largo, vol-tam a imunizar a população, apartir de segunda-feira (28). Amedida será retomada por ha-ver, na Secretária Estadual deSaúde, doses do medicamentoremanescentes, que serão dis-tribuídas entre as secretáriasmunicipais. Campo Largo supe-rou a meta de vacinação espe-rada pelo Ministério da Saúde.Entre todos os públicos al-vos, as Unidades de Saúdecontabilizaram 68.836 aten-dimentos, sendo que a metaera atender 52.161 pessoas. Ameta de imunização para do-entes crônicos também foi ul-trapassada, 29.540 pessoatomaram a vacina.Todas as vacinas que fo-ram destinadas à cidade fo-
ram aplicadas. “Conseguimos
alcançar um grande público.Só sobraram as vacinas de se-gunda dose para as crianças.Primeira dose não tem mais.Vamos esperar a secretária
Estadual liberar mais” explica
a técnica de enfermagem res-ponsável pela imunização, Lu-cia Barszcz.Ainda não há confirmaçãode quantas doses serão desti-nadas à Campo Largo. No en-tanto todas as Unidades deSaúde receberão o medica-mento para atender, ao menosparte da população.
 
D
avid Castilho temapenas cinco anos deidade. No dia 20 deabril ele foi vítima de um graveacidente de trânsito, numa cur-va da rua Alcebíades AffonsoGuimarães, uma das mais pe-rigosas da cidade. Internado noHospital Nossa Senhora do Ro-cio, com Traumatismo Crânio-encefálico, o menino recebeualta nesta terça-feira (22), massó pode voltar para casa quan-do tiver montado um quarto es-pecial, quase uma UTI, onde eledeverá viver.A família do pequeno Davidnão tem condições de, sem ajuda,dar ao menino todo o tratamentoe conforto que ele necessita. Al-guma ajuda já começou a che-gar, mas falta muita coisa, desdecadeira e poltrona especiais, ali-mentação específica, que é muitocara, e até um tratamento diário,com fisioterapeutas, e equipa-mentos que podem devolver aele, algum dia, os movimentosdas mãos e das pernas. Há es-peranças e, principalmente, exis-te fé, da família, em conseguir oque David precisa.
A história
Osmarino Castilho (27) esua mulher Rosangela Casti-lho, chegaram a Campo Largohá dois anos, vindos de CampoAlegre, Santa Catarina. O des-tino era Curitiba, onde a famíliapretendia buscar trabalho pararecomeçar a vida econômica.Em Curitiba os preços de loca-ção são muito elevados e o casalresolveu procurar, em CampoLargo, uma casa mais em con-ta, para alugar. Encontraram, na
Rua Antonio Bubniak, nas Águas
Claras.A vida, entretanto, não foifácil para Osmarino, que esta-va desempregado desde dezem-bro último. Só há um mês, comajuda dos médicos que fazem otratamento do filho, conseguiuemprego em Curitiba, num shop-ping, onde faz expediente de 12por 36 horas, como segurança,
e ganha cerca de R$ 900,00. “É
um salário bom, mas eu precisoganhar mais, preciso de um tra-balho que possa realizar nas mi-nhas 36 horas de folga, para dar
conforto à minha família”, disse
ele. O valor, entretanto, não serásuficiente para Osmarino dar aofilho todo o tratamento e confor-to que ele necessita.No dia do acidente Osmari-no levava o filho para a escola,quando a criança acabou sen-do atropelada. De abril até ago-ra, David lutou bravamente pelavida, e conseguiu sobreviver,embora com sequelas graves.Não fala, não anda e nem recu-perou os movimentos dos bra-ços. Ouve normalmente e mexeos olhos, apenas, alimenta-sepor sonda e vai necessitar acom-panhamento médico e fisiotera-pia, todos os dias, por um longoperíodo. Há um fio de esperançaque ele se recupere, e a famíliase agarra a esse fio, com muitafé. A solidariedade da populaçãoajudaria a David e sua família,atravessar essa difícil passagemdas suas vidas.
Necessidades
David ganhou empresta-da, uma cama hospitalar usada,do Provopar Municipal. Ganhou,também, um colchão espe-cial, dado pelos médicos que oacompanham. O pai ainda nãosabe de todas as necessidadesque terá, para manter o filho emcasa. Mas sabe que vai precisarde uma casa nova, já que a atu-al é alugada e o proprietário já apediu de volta. Sem saber ondevai morar, a família se prepa-ra para receber David de volta.Uma situação que eles desco-nhecem como será e terão queaprender vivenciando.
“Ele vai precisar de uma ca-
deira de rodas especial, comapoio para a cabeça, uma ca-deira que possa transportá-lopara todos os lugares que elevai precisar ir. Vai precisar deuma poltrona, também especial,suporte para a alimentação, vaiprecisar de muito leite e Susta-gem, pois toda a alimentação
dele será feita por sonda”, dis-
se o pai. Vai precisar de equi-pamentos para o preparo daalimentação, fraldas e cober-tor térmico. Mas o que ele des-taca como maior necessidade,é o tratamento fisioterapêutico,que o menino deverá fazer, to-dos os dias.
“Esse tratamento, inicial-
mente, vamos fazer em Curitiba,duas ou três vezes por semana,que é o que ganhamos e damosgraças a Deus. Mas ele vai pre-cisar mais, vai precisar que umfisioterapeuta o acompanhe to-
dos os dias, em casa”, disse o
pai ainda assustado com a novarealidade da sua vida e da famí-lia. Ele tem ainda mais duas fi-lhas, uma menina de 15 e outrade seis anos. A esposa, que tra-balhava como diarista, não po-derá mais trabalhar fora, paraajudar a família, porque terá queestar em casa 24 horas, à dispo-sição do filho.Osmarino precisa de ajuda.Seu telefone é 9950-4052.
04
Local
Campo Largo, 25 de junho de 2010
 Luis Augusto Cabra
Menino atropelado precisa dasolidariedade da população
David
, uma vida que foi interrompida por um acidente, mas que ainda pode renascer, com a solidariedade dos cam-po-larguenses
05
Local
Campo Largo, 25 de junho de 2010

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
costagp2671 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->