Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
125Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Geografia - Aula 12 - Extrativismo mineral e vegetal no Brasil

Geografia - Aula 12 - Extrativismo mineral e vegetal no Brasil

Ratings:

4.52

(1)
|Views: 83,419|Likes:
Published by Geografia Geoclasy

More info:

Published by: Geografia Geoclasy on Jun 14, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/28/2013

pdf

text

original

 
Extrativismo vegetal emineral no Brasil
O Brasil possui grande extensão territorial e variadas formações vegetaise geológicas. Assim, nosso país conta com grande diversidade e quantidade devários recursos naturais, vegetais e minerais. Nessa aula vamos conheceralguns dos produtos mais importantes em nossa economia conseguidos peloextrativismo.
Extrativismo vegetal 
O Brasil tem uma das maiores biodiversidades do mundo, mas oprogressivo desmatamento de nossas vegetações naturais coloca em risco essabiodiversidade. A exploração predatória, muitas vezes ilegal, ameaça váriasespécies de extinção.Faltam centros de apoio para essa atividade no Brasil. A infraestrutura dearmazenagem e transporte é precária. A produtividade é baixa, as técnicas deextrativismo são arcaicas, há muito desperdício e o nível de rendimento paraas pessoas que trabalham nessa atividade é muito baixo. Constituem umamão-de-obra muito explorada que, muitas vezes, apenas subsiste. Muitasfamílias que trabalham nessa atividade vem sistematicamente abandonando oextrativismo vegetal e partindo para outras atividades econômicas.Infelizmente, muitas dessas famílias terminam por desmatar a área em quepraticavam originalmente o extrativismo vegetal para desenvolver aagricultura ou pecuária.
Produtos em destaque
*madeira –
as florestas cobrem grande extensão do território brasileirogarantindo a existência de numerosas espécies de madeira para usos diversos.A mata de araucárias fornece madeira principalmente para a produção depapel e celulose. Trata-se de uma floresta homogênea e aberta que facilitamuito a extração. Atualmente cultivam-se florestas com espécies não-nativasde crescimento mais rápido nas áreas em que as araucárias já foram retiradas.A Mata Atlântica, apesar da proteção oficialmente estabelecida, continuaa sofrer com a exploração ilegal de suas espécies. A Floresta Amazônicaproduz muitas madeiras-de-lei (exemplo: mogno) e o extrativismo estáconcentrado nas áreas periféricas dessa floresta, em locais de acesso mais fácile/ou cortadas por rodovias. É preocupante a entrada de madeireiras asiáticasque passam a atuar na região e a continuidade do corte ilegal apesar doreforço na fiscalização dos órgãos competentes.Muitas florestas brasileiras são heterogêneas e a dispersão das árvoresde mesma espécie contribui para o desperdício nessa extração. É importantelembrar também que a maior parte da madeira cortada na Amazônia éconsumida no mercado interno, principalmente em São Paulo.
 
No Brasil destacam-se na produção de madeira os Estados do Pará,Rondônia, Mato Grosso e Paraná.
*castanha-do-pará –
sua extração ocorre principalmente no leste do Pará. Éum produto de utilização interna e exportação (Estados Unidos, Alemanha,Inglaterra). O fruto da castanheira é o ouriço, no interior do qual se encontramas castanhas utilizadas como alimento e matéria prima para alguns setoresindustriais como cosméticos. O Pará mantém a liderança nacional, mas comuma produção em queda, assim como as exportações desse produto. O avançodo corte da madeira e da pecuária na Amazônia e a entrada da Bolívia nomercado internacional têm contribuído para a redução da produção e dasexportações.
*açaí/palmito –
palmeira típica da região Amazônica (aproximadamente 25metros de altura) da qual tudo se aproveita: raízes, caule, frutos, folhas epalmito. Os frutos destinam-se mais ao mercado local e o palmito paraexportação. A madeira e as folhas são empregadas, por exemplo, naconstrução de casas. O fruto é um pequeno coco que produz o suco e o vinhode açaí. O açaizeiro hoje responde pela maior parte da produção de palmito noBrasil devido à quase extinção desse recurso na Mata Atlântica em decorrênciade uma extração ilegal e predatória. Desenvolve-se nas terras firmes e várzeasda Amazônia.
*seringueira –
o extrativismo do látex responde hoje por uma pequena parteda produção nacional de borracha e está concentrado no sudoeste daAmazônia (Acre, Amazonas e Rondônia). O auge na extração do látex no Brasilocorreu entre 1870 e 1910, levando milhares de nordestinos para o Acre(incorporado ao território brasileiro após acordo com a Bolívia). O contrabandode sementes de seringueira do Brasil, transplantadas no sudeste asiáticocomprometeu o domínio brasileiro no mercado mundial. O ciclo da borrachachegou ao final, não conseguindo resistir à concorrência asiática. Atualmente,além de o país importar borracha, a maior parte da produção interna éconseguida pelo cultivo de seringueiras, como ocorre no oeste de São Paulo.
 
*lenha/carvão vegetal –
madeiras menos nobres no Brasil são utilizadascomo lenha ou queimadas para a produção de carvão vegetal. Eliminar autilização de mão-de-obra de crianças nos fornos de produção de carvãovegetal no país é uma das atuais preocupações na área social. Essa produçãode lenha/carvão vegetal abastece tanto o consumo doméstico comoestabelecimentos comerciais (padarias, pizzarias, churrascarias) e tambémindústrias irregularmente abastecidas por carvão mineral e que buscam nocarvão vegetal uma alternativa. A utilização desse recurso tem diminuído nopaís (provoca conseqüências prejudiciais ao meio ambiente), mas já contribuiumuito para o desmatamento no Sudeste e Centro-Oeste.
*babaçu –
palmeira com aproximadamente 20 metros de altura com maiorprodução no Maranhão e Tocantins. Seus frutos produzem amêndoas ricas emgraxas e gorduras com aplicação industrial (esmagamento para a produção deóleo) e alimentícia. Pesquisas procuram desenvolver o uso do óleo de babaçucomo combustível. As folhas servem para a confecção de esteiras, cestos equando derrubado, também se aproveita o palmito do babaçu. Mas seu usopermanece marginal e basicamente como produto de subsistência.
*carnaúba –
palmeira com aproximadamente 15 metros de altura encontradano Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, com grande utilização. O fruto servecomo alimento, o caule fornece madeira resistente e das folhas se extrai a cerade carnaúba, com várias aplicações industriais. As folhas são usadas para acobertura de casas, para confeccionar chapéus e cordas. Os carnaubais sãoespaçados e ensolarados acompanhando várzeas de rios intermitentes noNordeste.

Activity (125)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
1 hundred thousand reads
Thiago Schmitt added this note
bacana
jefinho133 added this note
Verry good...
Fee Duarte added this note
buiiito legauuuu
Adeliane Rosa liked this
Rodner Lincoln added this note
enterresante
Juliana Mira added this note
orrro

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->