Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
24Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Cessão Crédito, Debito e COntrato - Direito Civil III

Cessão Crédito, Debito e COntrato - Direito Civil III

Ratings: (0)|Views: 3,766 |Likes:
Published by Genilson Oliveira

More info:

Published by: Genilson Oliveira on Jul 07, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/17/2013

pdf

text

original

 
Material de Estudo
Terça, 29 de Abril de 2008 10h28
FERNANDO AUGUSTO RICARDO DOS SANTOS:
C
hefe de Gabinete daDefensoria Pública da União (
C
ategoria Especial - Tribunais Superiores),Professor de Direito
C
onstitucional na UNIDF, no VEST
CO
N
C
URS
O
S, noGRAN
C
URS
O
S e em cursos preparatórios para a
O
 AB, no Distrito Federal, Advogado no Serviço Público Federal, Especialista em Política Tributária pelaFGV - Fundação Getúlio Vargas,
C
o-Fundador do
CL
UBE JURÍDI
CO
D
O
BRASI
L
 (e-mail: concursounidf@gmail.com)
Mini-resumo-
C
essão de
C
rédito(Direito
C
ivil).
 
O
lá amigos!!!Seguem mais informações para seus estudos.
Cessão de crédito:
um negócio jurídico bilateral, pelo qual o credor transfere a outrem seus direitosna relação obrigacional; transferência que faz o credor do seu crédito para outra pessoa, que passa a ser o novo proprietário, podendo exigir do devedor a quitação do seu valor.
No Código Civil:
 TÍTU
LO
IIDa Transmissão das
O
brigações
C
 APÍTU
LO
IDa
C
essão de
C
rédito Art. 286.
O
credor pode ceder o seu crédito, se a isso não se opuser a natureza da obrigação, a lei,ou a convenção com o devedor; a cláusula proibitiva da cessão não poderá ser oposta ao cessionário deboa-fé, se não constar do instrumento da obrigação. Art. 287. Salvo disposição em contrário, na cessão de um crédito abrangem-se todos os seusacessórios. Art. 288. É ineficaz, em relação a terceiros, a transmissão de um crédito, se não celebrar-semediante instrumento público, ou instrumento particular revestido das solenidades do § 1o do art. 654. Art. 289.
O
cessionário de crédito hipotecário tem o direito de fazer averbar a cessão no registro doimóvel.
 
 Art. 290. A cessão do crédito não tem eficácia em relação ao devedor, senão quando a estenotificada; mas por notificado se tem o devedor que, em escrito público ou particular, se declarou cienteda cessão feita. Art. 291.
O
correndo várias cessões do mesmo crédito, prevalece a que se completar com a tradiçãodo título do crédito cedido. Art. 292. Fica desobrigado o devedor que, antes de ter conhecimento da cessão, paga ao credor primitivo, ou que, no caso de mais de uma cessão notificada, paga ao cessionário que lhe apresenta, como título de cessão, o da obrigação cedida; quando o crédito constar de escritura pública, prevalecerá aprioridade da notificação. Art. 293. Independentemente do conhecimento da cessão pelo devedor, pode o cessionário exercer os atos conservatórios do direito cedido. Art. 294.
O
devedor pode opor ao cessionário as exceções que lhe competirem, bem como as que,no momento em que veio a ter conhecimento da cessão, tinha contra o cedente. Art. 295. Na cessão por título oneroso, o cedente, ainda que não se responsabilize, fica responsávelao cessionário pela existência do crédito ao tempo em que lhe cedeu; a mesma responsabilidade lhecabe nas cessões por título gratuito, se tiver procedido de má-fé. Art. 296. Salvo estipulação em contrário, o cedente não responde pela solvência do devedor. Art. 297.
O
cedente, responsável ao cessionário pela solvência do devedor, não responde por maisdo que daquele recebeu, com os respectivos juros; mas tem de ressarcir-lhe as despesas da cessão e asque o cessionário houver feito com a cobrança. Art. 298.
O
crédito, uma vez penhorado, não pode mais ser transferido pelo credor que tiver conhecimento da penhora; mas o devedor que o pagar, não tendo notificação dela, fica exonerado,subsistindo somente contra o credor os direitos de terceiro.
FONTE:
http://www.clubjus.com.br/?artigos&ver=1139.17684
 
 
TRANSMISSÃO DAS OBRIGAÇÕES:cessão de crédito, cessão de débito, cessão de contratoAda Bittar Mônica A. R. L. GonzagaRegina CurcioSilvio Reis de A. Magalhães
 
SUMÁRIO1 INTRODUÇÂO..................................................................................................................22 CESSÃO.............................................................................................................................32.1 CESSÃO DE CRÉDITO.................................................................................................32.2 CESSÃO DE DÉBITO OU ASSUNÇÃO DE DÍVIDA................................................53 DIFERENÇAS ENTRE CESSÃO DE CRÉDITO E CESSÃO DE DÈBITO...............74 CESSÃO DE CONTRATO...............................................................................................8BIBLIOGRAFIA...................................................................................................................9
 
Alunos do 3º período do Curso de Direito das Faculdades Integradas Vianna Júnior.
1 INTRODUÇÃO
A transmissibilidade das obrigações, pode-se dizer categoricamente, tiveram umanotável e importante mudança conceitual em relação ao Direito Romano. Os romanosatribuíam um caráter pessoal e corpóreo à responsabilidade do devedor pela prestação.Desta forma, o princípio vigente das relações obrigacionais era o da intransmissibilidade.Atualmente, e de forma oposta a este pensamento romano, a transmissibilidade dasobrigações é consagrada no novo Código Civil
1
em seus artigos 286 a 303.Conceito, portanto, moderno, fruto da evolução e exigências da sociedade atual queconsidera credores e devedores substituíveis em suas pessoas enquanto a relação jurídicaobrigacional permanece intacta.Este trabalho visa analisar os dispositivos pertinentes à questão da transmissibilidadedas obrigações, seja na cessão de crédito (artigos 286 a 298 do Código Civil), seja na cessãode débito (artigos 299 a 303 do Código Civil) ou na cessão de contrato. Primeiramenteanalisaremos o conceito de cessão para depois adentrarmos em cada tipo objeto do presenteestudo.
1
BRASIL. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002.
2 CESSÃO
A cessão, consoante DINIZ (2004:p.432), é a transferência negocial, a título gratuitoou oneroso, de um direito, de um dever, de uma ação ou de um complexo de direitos,deveres e bens, com conteúdo predominantemente obrigatório, de modo que o cessionário(adquirente) exerça posição jurídica idêntica à do cedente.Mister se faz verificar as posições obrigacionais para que se verifique a possibilidade da cessão e a espécie da mesma. Didaticamente DINIZ (2004:p.432) expõeque na possibilidade de transmissão da posição de credor aliado aos requisitosindispensáveis à sua eficácia, ter-se-á a cessão de crédito; se houver suscetibilidade detransmissão da posição de devedor juntamente com as condições
 sine qua non
 para suavalidade, a cessão será de débito; se as partes, nos contratos onde constam direitos e deveresrecíprocos, existe a possibilidade da transmissão como um todo, caso em que se daria acessão de contrato, ou também chamada de cessão de crédito e débito.
2.1 CESSÃO DE CRÉDITO
Consagrada em nosso Código Civil em seu artigo 286, que assim dispõe:³O credor pode ceder o seu crédito, se a isto não se opuser anatureza da obrigação, a lei, ou a convenção com o devedor; acláusula proibitiva da cessão não poderá ser oposta aocessionário de boa-fé, se não constar do instrumento da

Activity (24)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Carol Salgueiro liked this
José Mota liked this
artfranbat liked this
Gabriela Matoso liked this
Katiana Maia liked this
Nayara Farias liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->