Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
20Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Os Pais Da Sociologia

Os Pais Da Sociologia

Ratings: (0)|Views: 7,524 |Likes:
Published by Matheus Lima
Augusto Comte, Durkheim e Weber. Por: Matheus Lima
Augusto Comte, Durkheim e Weber. Por: Matheus Lima

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: Matheus Lima on Jul 11, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/02/2013

pdf

text

original

 
Os pais da Sociologia ± Por Matheus Lima Vital Augusto Comte Augusto Comte nasceu em 1789 na França, desde cedo já mostravainteresse pelas ciências naturais, aos 16 anos ingressou na politécnica da Paris,trabalhava ao lado de Saint Simom, porém não acatou sua tese e resolveu criar achamada sociologia positivista. É considerado o pai da sociologia por ter asociedade como objeto de estudo. Além da sociologia Positivista, Comte teve comobase de estudos as estatisitcas sociais e as leis dos três estágios, debatidos logoabaixo.Sociologia PositivistaDefende uma unidade metodológica para investigação de dados tantonaturais como sociais. A idéia é que tanto os fenômenos da natureza como os dasociedade são regidos por leis invariáveis. Assim, nas pesquisas de orientaçãopositivista, os dados empíricos são processados quantitativamente, coletados etrabalhados com objetividade e neutralidade e, a partir de um referencial teórico, opesquisador levanta hipóteses e as testa. O positivismo não aceita outra realidadeque não sejam os fatos, fatos que possam ser observados. Não se interessa pelascausas dos fenômenos, porque isso, segundo os positivistas, não é tarefa daciência. Não está interessado também em conhecer as conseqüências de seusachados. Sua postura deve ser de neutralidade diante do objeto da pesquisa e deseus resultados. Tendo os fatos como único objeto, cabe ao cientista socialdescobrir as relações entre eles com instrumentos específicos, sempre na busca daobjetividade científica.Estática social e dinâmica socialPara Comte, assim como o organismo, a sociedade deveria ser estudada emduas dimensões: a da estática social (análise de suas condiciones de existência; desua ordem) e a da dinâmica social (análise de seu movimento; de seu progresso).Ordem e Progresso se relacionam estreitamente. A primeira é possível sobre a basedo consenso, que assegura a solidariedade dos elementos do sistema. O segundodeve ser conduzido de tal maneira que assegure a manutenção da solidariedade, afim de evitar a desintegração social.
 
Lei dos Três EstágiosObservando a evolução das concepções intelectuais da humanidade, Comteformulou a Lei dos Três estados, segundo a qual a sociedade evolui através de 3estágios: o estágio teológico, em que o pensamento sobre o mundo é dominadopelas considerações do sobrenatural ? religião e Deus; o estágio metafísico em quepredomina o pensamento filosófico sobre a essência dos fenômenos e pelodesenvolvimento da matemática e da lógica; o estágio positivo, em que oconhecimento passa a ter utilidade prática porque se baseia na ciência, ou seja, naobservação cuidadosa dos fatos empíricos. Fazer da sociologia uma ciência positivaé justamente a proposta de Comte.Émile DurkheimDurkheim nasceu na França, na região da Lorena, formado em filosofia,estudou a sociedade humana como um organismo vivo que possui consciênciacoletiva e defendeu o principio dos grupos sociais têm consciência comum, além deestudar sobre a Moral e Educação. Suas obras tiveram bases para formação daEscola Francesa de Sociologia. O aspecto mais importante da sociologiadurkheimiana é a noção de fato social. Para Durkheim, fato social é um modo de agir e pensar que se impõe ao indivíduo que faz parte da sociedade. É social porque éexterno ao indivíduo, não diz respeito ao indivíduo singular, mas à sociedade.Sociedade como FatoO fato social - a integração dos indivíduos em uma comunidade moral designificação - é irredutível aos fatos psicológicos e biológicos. É um fato coletivo,objetivo, não subjetivo nem mental e que responde a leis sociais autônomas daPsicologia e da Biologia. A característica essencial dos fatos sociais consiste nopoder que esses têm de exercitar do exterior uma pressão sobre as consciênciasdos indivíduos.Dessa noção de fato social deriva a primeira regra metodológicaestabelecida por Durkheim: os fatos sociais devem ser tratados como coisas. Issonão significa, para Durkheim, entender os fatos sociais como algo material e simabordá-los com objetividade, isolando-os das manifestações individuais. Em resumo,analisar os fatos sociais como coisas é tomá-los como uma realidade externa. Ao
 
cientista cabe examinar os atos e os fatos com olhos inquiridores e isentos,libertando-se das falsas evidências, porque elas são criações de fora do campocientífico, que influem na paixão do observador sobre os objetos que se põe aexaminar.Solidariedade e Coesão SocialPara Durkheim a sociedade se funda na solidariedade. Mas na suaconcepção, solidariedade não significa espírito de fraternidade ou inclinação parafazer o bem. Solidariedade é a condição do vínculo social, é o conjunto de laços queefetivamente prendem os elementos ao grupo, é a consciência interiorizada que osindivíduos têm de viver em sociedade e compartilhar os seus valores. Asolidariedade é, portanto, o que garante o a integração geral da sociedade e é justamente pesquisando os fundamentos da coesão social que Durkheim identificadois tipos de solidariedade:Nas
sociedades pré-modernas
nas quais não há divisão do trabalho nãohá espaço para as diferenças e para a individualidade: o indivíduo se submete àfamília, a família se submete ao clã e o clã se submete à tribo. Nessas sociedades, asolidariedade é mecânica, como a de moléculas e um corpo inorgânico. A vida socialocupa todos os espaços da vida dos indivíduos e é forte a reprovação social por qualquer ato que transgrida as normas. Prevalece um sistema jurídico do tiporepressivo: romper o vínculo de solidariedade constitui um reato.Nas
sociedades modernas
- de forte divisão do trabalho - a solidariedadenão se funda mais na igualdade e sim na diferença; cada indivíduo e cada grupoexercem funções diferentes e permanecem juntos porque nenhum é auto-suficientee todos dependem de outros. Isso implica a cooperação consciente e livre dosagentes sociais, o desenvolvimento da contratação das relações sociais e onascimento do Estado moderno. O sistema jurídico não visa mais reprimir e simrestabelecer o equilíbrio quebrado por quem viola as normas. O tipo desolidariedade que estabiliza essas sociedades é chamada por Durkheim desolidariedade orgânica.Individuo na SociedadePara Durkheim, a sociedade não é uma simples soma de indivíduos, é umtodo, um realidade específica dotada de características próprias. A interseção dos

Activity (20)

You've already reviewed this. Edit your review.
Wender Dickinson added this note
Vai ser ótimo quando eu tirar azul nesse trabalho u.ú kk'
1 hundred reads
1 thousand reads
Thiago Ferreira Costa added this note
muito bem
Aline Olivera liked this
Roberto Rocha liked this
Marcio Silva liked this
Roberta Oliveira added this note
ótimo texto!!

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->