Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
9Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Como Afiar Corretamente Suas Facas

Como Afiar Corretamente Suas Facas

Ratings: (0)|Views: 217|Likes:
Published by Vinilupus
Como afiar as suas facas.
Como afiar as suas facas.

More info:

Published by: Vinilupus on Jul 30, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/13/2015

pdf

text

original

 
 
Como Afiar Corretamente Suas Facas 
Os modernos acessórios e as técnicas corretas 
 Informações reproduzidas com AUTORIZAÇÃO ESPECIAL da Revista
MAGNUM
,artigo originalmente publicado na edição no 47 de abril-maio/1996, de autoria doEngenheiro CRESO M. ZANOTTA
Embora possa ser utilizada tanto em defesa quanto em combate, a faca representa para muitas pessoas -caçadores, pescadores, campistas, etc. - um instrumento utilitário; para outras, como aquelas quetrabalham com o preparo de qualquer tipo de carne - abatedores de animais, açougueiros, cozinheiros,"sushi-men" - ela é o instrumento profissional por excelência. Seja qual for seu uso ou utilização, existe oconsenso geral que, para poder ser adequadamente utilizada, uma faca necessita estar
corretamenteafiada.
Esse conceito é, na realidade, também esposado por toda e qualquer pessoa que utilize uminstrumento cortante formão, goiva, machado, foice, etc. - pois todos sabem que uma ferramenta cortanteé sempre muito mais perigosa quando... ela não corta.
 
Este trabalho visa mostrar aos nossos Leitores - e temos certeza que a maioria deles possui e utiliza facasou canivetes - não só como afiar corretamente esses instrumentos, mas como fazê-lo com o auxilio dosmodernos equipamentos e acessórios disponíveis no mercado internacional, muitos dos quais - graças àabertura do mercado de importação em nosso país - já podem ser adquiridos localmente.
 
 FIO OU GUME
 
Pode-se definir fio ou gume de uma faca - ou de qualquer outra ferramenta cortante - como a capacidadeque esse instrumento possui em realizar, com precisão, facilidade e perfeição uma operação de corte emmaterial pré-escolhido. Por precisão, definimos o corte efetuado em local determinado e na profundidadee espessura desejadas; por facilidade, que esse corte possa ser efetuado com um mínimo de esforço oupressão sobre o instrumento e a perfeição caracteriza a operação na qual as fibras do material sãoefetivamente cortadas e não rasgadas ou esfiapadas.
 
 
Olhando a
figura 1
, podemos identificar em
a
a secção de umalâmina de faca completamente sem fio pois, com este formatorombudo, ela não terá condições de efetuar uma operação de corte talcomo descrita anteriormente. Em
b
, é mostrada uma secção de lâminacorretamente afiada, podendo-se observar seu perfeito fio de corte,pronto para ser utilizado. Em
c
, pode-se notar uma lâminacorretamente afiada, mas cujo fio está "virado", prejudicandosensivelmente sua capacidade de corte. A observação dessa figura nospermite definir duas operações diferentes relativas à afiação de umafaca: a primeira, chamada de
afiação
propriamente dita, écaracterizada pela passagem do perfil mostrado em
a
para aqueletipificado em
b
e a segunda é chamada de
assentamento
e define apassagem da situação
c
de volta à
b
.
 
Toda operação de
afiação,
tal como pode ser observado na
figura 1
, exigirá, para que o fio possa sercorretamente executado, a retirada de material das faces laterais da faca; por outro lado, na operação de
assentamento
a retirada de material da faca, salvo em situação muito específica, a qual será adiantemencionada, pode ser considerada praticamente inexistente. A operação de afiação é realizada com oauxilio de
pedras de afiar
e aquela de assentamento com o de
chairas
ou
assentadores.
Os diferentestipos disponíveis de cada e como utilizá-los corretamente representam o objetivo básico deste nossotrabalho e serão mostrados e explicados, com todos os detalhes necessários, ao longo deste. Antes, porém,desejamos mostrar aos nossos Leitores os diferentes tipos de fio existentes e quais são suas utilizaçõespráticas.
 
O fio de uma faca ou de qualquer outro instrumento cortante édefinido pelo seu ângulo de afiação
(vide figura 2)
; quanto menorfor este ângulo, maior poder cortante terá o instrumento mas, poroutro lado, a durabilidade do fio será comprometida pelapossibilidade deste "virar" ou até mesmo quebrar Assim, não se pode utilizar um fio com ângulo pequenoem ferramenta que irá produzir corte através de golpes tais como facões, machados e similares, pois esteseria quebrado ao primeiro deles. Ângulos pequenos (15 a 17 graus) devem ter seu uso restrito ainstrumentos de corte do tipo navalha, lâmina de barbear ou aqueles para emprego cirúrgico; entre 17 e 20graus situam-se os ângulos ideais para facas destinadas ao trabalho com carne, incluindo aquelas parafiletar peixes; de 20 a 23 graus são os recomendados para facas de Caça, canivetes e outros instrumentosde uso geral; de 23 a 25 graus, os adequados para facas pesadas e entre 25 e 30 graus os utilizados emfacões, trinchantes, machados e assemelhados. E importante lembrar que outros tipos de ferramenta, taiscomo formões, lâminas de plaina para madeira, serras, etc., possuem ângulos e formas especificas deafiação, mas deixarão de ser comentados por fugirem do escopo deste trabalho.
 
CARACTERÍSTICASTECNICAS E TIPOS DAS PEDRAS DE AFIAR
 
As pedras de afiar têm por função retirar material da lâmina de forma a obter o ângulo adequado paraesta. Essa retirada é efetuada pelo emprego de materiais mais duros do que o aço das lâminas (isto é,materiais que conseguem riscar o aço) e será tão mais eficiente quanto mais abrasivo (duro) for o materialda pedra de afiar O tamanho do grão abrasivo (grana) também está diretamente ligado à eficiência do
 
arrancamento do material da lâmina pois, quanto maior, também maior será a partícula retirada e maisrápido será o processo de afiação. Por outro lado, a retirada de grandes partículas resultará em umasuperfície final áspera e rugosa. Por simplicidade, apresentamos a
figura 1
como se a lâmina da facafosse perfeitamente polida: na realidade, se examinarmos esta lâmina - em especial seu fio - com o auxiliode um microscópio, veremos que sua superfície é bastante irregular Como para uma perfeita operação decorte a lâmina não deve esgarçar as fibras, é fácil concluir que quanto mais polido for o fio de uma facamelhor será o seu desempenho. Assim, o tamanho da partícula retirada e o nível de polimento final já nosdão a primeira indicação para uma afiação eficiente: iniciar o processo de afiação utilizando pedras degrana grossa de modo a obter um desbaste rápido e continuá-lo com o auxílio de outras, com granas cadavez mais finas, até conseguir o fio e o acabamento desejados.
 
Em engenharia,
dureza
significa resistência ao risco (ou àpenetração, se estivermos utilizando equipamentos para medi-la).Para que o Leitor possa ter uma noção da dureza de diferentesmateriais, citamos a conhecida
escala de dureza Mohs
queapresenta, em valores
crescentes, a
dureza de dez (lO) minerais,sendo o
talco
aquele de mais baixo valor seguido por:
gesso, calcita,fluorita, apatita, feldspato, quartzo, topázio, coríndon ediamante.
Nessa escala, qualquer dos minerais citados risca aquelesque lhe são inferiores. A
figura
3 mostra um gráfico com as durezasde materiais empregados na fabricação de pedras de afiar e aquelasde dois tipos de aço. A escala utilizada é conhecida como
durezaKnoop,
a qual é expressa pelo peso (em kg) do indentator utilizado,dividido pela área projetada da indentação, esta em mm
2
.
 
Pode-se dividir as pedras de afiar em dois tipos básicos:
naturais e artificiais.
Entre as primeiras, as maisconhecidas são aquelas descobertas há séculos no Estado de Arkansas, EUA, e utilizadas tanto pelosprimeiros pioneiros norte-americanos quanto pelos índios que lá habitavam e, posteriormente,comercializadas em todo o mundo com o nome de
"Arkansas stones"
(pedras de Arkansas). Essaspedras, cujo nome técnico é
novaculite,
são constituídas de sílica pura transformada em rocha pelo calore pressão gerados durante a formação da crosta terrestre e encontradas com granulação para desbastesuave ("soft"), média ("medium"), fina ("fine") e dura ("hard") esta última em geral de cor preta. Umavariedade dessas pedras é encontrada no vale do rio Ouachita (Washita), no mesmo Estado e tambémbastante popular Essas pedras podem ser adquiridas em diversos tamanhos, sendo os mais comunsaqueles de 6" x 2" (152,4 x 50,8 mm) e 8" x 2" (203,2 x 50,8 mm), embora possam ser encontradas outrasde maior tamanho destinadas à afiação de facas e outras ferramentas de grandes dimensões ou menoresdestinadas a serem carregadas no bolso e utilizadas para retoque do fio quando no campo. Embora decusto unitário relativamente alto (acima de US$ 10,00 por unidade em tamanho normal), essas pedras sãode excelente qualidade e, quando corretamente utilizadas, permitem obter um fio perfeito.
 
As pedras artificiais, habitualmente conhecidas como
pedras deesmeril,
são fabricadas a partir de grãos de produtos abrasivostanto naturais quanto artificiais. Entre os primeiros, citamos oesmeril ("emery", da Grécia e Turquia e que deu origem àschamadas "pedras turcas"), o quartzo ("flint") e a granada("garnet") e, entre os segundos, o carboneto de silício (SiC) e oóxido de alumínio (Al
2
O
3
). Os de origem natural apresentamdurezas variáveis, enquanto os artificiais, fabricados dentro de

Activity (9)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
Alex Santos liked this
lipdan liked this
militaof liked this
matheussinapse liked this
Ric So liked this
jolf liked this
ilanio liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->