Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
88Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila de Estatística Básica

Apostila de Estatística Básica

Ratings: (0)|Views: 12,118 |Likes:
Published by Ismael Teixeira
Apostila de Estatística Básica para cursos de ensino médio e técnico em contabilidade.
Apostila de Estatística Básica para cursos de ensino médio e técnico em contabilidade.

More info:

Categories:Types, Resumes & CVs
Published by: Ismael Teixeira on Aug 03, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/10/2014

pdf

text

original

 
 Ana Lúcia Guimarães Carvalho ESTATÍSTICA
1
 
ESTATÍSTICA BÁSICA
Podemos dividi-la em duas:
Estatísticadescritiva
, que apenas descreve e analisa umconjunto de dados, sem tirar conclusões; e
Estatística indutiva
ou
 Inferência Estatística
,que trata das inferências e conclusões, isto é,a partir da análise de dados são tiradasconclusões.
MÉTODO CIENTÍFICOMétodo científico é um conjunto demeios dispostos convenientemente para sechegar a um fim que se deseja.
Dos métodos científicos, vamos destacar ométodo
experimental
e o
estatístico
.
Método Experimental
O Método experimental consiste emmanter constante todas as causas (fatores),menos uma, e variar esta causa de modo que opesquisador possa descobrir seus efeitos, casoexistam. É o método preferido no estudo daFísica, da Química etc.
Método Estatístico
Muitas vezes temos necessidade dedescobrir fatos em um campo em que ométodo experimental não se aplica (nasciências sociais), já que os vários fatores queafetam o fenômeno em estudo não podempermanecer constantes enquanto fazemosvariar a causa que, naquele momento, nosinteressa.Nesses casos, lançamos mão do métodoestatístico.O método estatístico, diante daimpossibilidade de manter as causasconstantes, admite todas essas causaspresentes variando-as, registrando essasvariações e procurando determinar, noresultado final, que influências cabem a cadauma delas.
Fases do Método Estatístico
Podemos distinguir no método estatísticoas seguintes fases:
1. Planejamento
Consiste em determinar quais são os dadosa serem levantados e como estes serãolevantados, fazendo uma análise de material ecustos necessários durante a pesquisa.
2. Coleta de dados
Após cuidadoso planejamento, damosinício à coleta de dados.A coleta pode ser
 direta
e
indireta
.
 A coleta é
direta
quando os dados sãocoletados diretamente na fonte. A coleta diretade dados pode ser classificada relativamente aofator tempo em;
a.
 
contínua
(registro) – quando feitacontinuamente, tal como a denascimentos e óbitos e a de freqüênciados alunos às aulas;
b.
 
periódica
- quando feita em intervalosconstantes de tempo, como os censos (de10 em 10 anos) e as avaliações mensaisdos alunos;
c.
 
ocasional
– quando feitaextemporaneamente, a fim de atender auma conjuntura ou a uma emergência,como no caso de epidemias que assolamou dizimam rebanhos inteiros.A coleta pode ser
indireta
quando osdados são levantados em órgãos que já tenhamefetuado a pesquisa de campo. Como exemplo,podemos citar a pesquisa sobre a mortalidadeinfantil, que é feita através de dados colhidospor uma coleta direta.
3. Crítica dos dados
Obtidos os dados, eles devem sercuidadosamente criticados, à procura depossíveis falhas e imperfeições, a fim de nãoincorrermos em erros grosseiros ou de certo
 
A Estatística é a parte daMatemática Aplicada que trata dosmétodos científicos para coleta,organização, resumo, apresentação eanálise de dados.
 
 Ana Lúcia Guimarães Carvalho ESTATÍSTICA
2
 
vulto, que possam influir sensivelmente nosresultados.
4. Apuração dos dados
É a soma e o processamento dos dadosobtidos e a disposição mediante critérios declassificação.
5. Exposição ou apresentação dos dados
Por mais diversa que seja a finalidade quese tenha em vista, os dados devem serapresentados sob forma adequada (tabelas ougráficos), tornando mais fácil o examedaquilo que está sendo objeto de tratamentoestatístico.
6. Análise dos resultados
É o objetivo último da Estatística queconsiste em tirar conclusões sobre o todo(população) a partir de informaçõesfornecidas por parte representativa do todo(amostra).Assim, fazemos uma análise dosresultados obtidos e tiramos desses resultadosconclusões e previsões.
7. Conclusão
Significado matemático da pesquisa,podendo apresentar comentários e críticas aosresultados.Exercícios:1) Defina Estatística e exemplifique a suautilização.2) Defina método científico.3) Cite e explique detalhadamente as fases dométodo estatístico.
POPULAÇÃO E AMOSTRA
 
Variáveis
A cada fenômeno corresponde um númerode resultados possíveis. Assim, por exemplo:-
 
para o fenômeno “sexo”são dois osresultados possíveis: sexo masculino esexo feminino;-
 
para o fenômeno “número de filhos”há umnúmero de resultados possíveis expressoatravés dos números naturais: 0, 1, 2, 3,...,n;-
 
para o fenômeno “estatura”temos umasituação diferente, pois os resultadospodem tomar um número infinito devalores numéricos dentro de umdeterminado intervalo.
Variável
é, convencionalmente, o conjuntode resultados possíveis de um fenômeno.Os exemplos nos dizem que uma variávelpode ser:
a.
 
qualitativa
– quando seus valores sãoexpressos por atributos: sexo (masculino-feminino), cor da pele (branca, preta,amarela, vermelha, parda) etc.;
b.
 
quantitativa
– quando seus valores sãoexpressos em números (salários dosoperários, idade dos alunos de uma escolaetc.). Uma variável quantitativa que podeassumir, teoricamente, qualquer valorentre dois limites recebe o nome de
variável contínua
(exemplos:
 
peso dosalunos de uma escola) ; uma variável quesó pode assumir valores pertencentes a umconjunto enumerável recebe o nome de
variável discreta
( exemplos: número dealunos de uma escola)
.
 De modo geral, as medições dão origem avariáveis contínuas e as contagens ouenumerações, a variáveis discretas.Exercícios:1) Classifique as variáveis em qualitativas ouquantitativas (contínuas ou descontínuas):a) Universo: alunos de uma escola.Variável: cor dos cabelos –b) Universo: casais residentes em uma cidade.Variável: número de filhos –c) Universo: as jogadas de um dado.Variável: o ponto obtido em cada jogada –d)Universo: peças produzidas por certamáquina.Variável: número de peças produzidas porhora
 
 Ana Lúcia Guimarães Carvalho ESTATÍSTICA
3
 
e) Universo: peças produzidas por certamáquinaVariável: diâmetro externo 2) Diga quais das variáveis abaixo sãodiscretas e quais são contínuas:a) População: alunos de uma cidade.Variável: cor dos olhos.b) P.: estação meteorológica de uma cidade.V.: precipitação pluviométrica, durante umano.c) P.: Bolsa de Valores de São Paulo.V.: número de ações negociadas.d) P.: pregos produzidos por uma máquina.V.: comprimento.e) P.: casais residentes em uma cidade.V.: sexo dos filhos.f) P.: bibliotecas da cidade de São Paulo.V.: número de volumes.3) Como se separa as variáveis em discretas econtínuas? Dê pelo menos, três exemplosde cada tipo de variáveis.
População
Ao conjunto de entes portadores de, pelomenos, uma característica comumdenominamos
população estatística
ou
universo estatístico.
Assim, os estudantes, por exemplo,constituem uma população, pois apresentampelo menos uma característica comum: são osque estudam.
Amostra
Na maioria das vezes, por impossibilidadeou inviabilidade econômica ou temporal,limitamos as observações referentes a umadeterminada pesquisa a apenas uma parte dapopulação. A essa parte proveniente dapopulação em estudo denominamos amostra.Uma
amostra
é um subconjunto finito deuma população.Para as inferências serem corretas, énecessário garantir que a amostra sejarepresentativa da população, isto é, a amostradeve possuir as mesmas característicasbásicas da população, no que diz respeito aofenômeno que desejamos pesquisar. É preciso,pois, que a amostra ou as amostras que vão serusadas sejam obtidas por processos adequados.
Amostragem
Consiste em uma técnica especial pararecolher amostras, que garante, tanto quantopossível, o acaso na escolha.Dessa forma, cada elemento da populaçãopassa a ter a mesma chance de ser escolhido, oque garante à amostra o caráter derepresentatividade, e isto é muito importante,pois nossas conclusões relativas à populaçãovão estar baseadas nos resultados obtidos nasamostras dessa população.
Principais técnicas de amostragem:1- Amostragem casual ou aleatória simples
Este tipo de amostragem é equivalente aum sorteio lotérico.Na prática, a amostragem casual oualeatória simples pode ser realizadanumerando-se a população de
1
a
n
esorteando-se, a seguir, por meio de umdispositivo aleatório qualquer,
k
números dessaseqüência, os quais corresponderão aoselementos pertencentes à amostra.Exemplo:Vamos obter uma amostra representativapara a pesquisa da estatura de noventa alunosde uma escola:a.
 
Numeramos os alunos de 01 a 90.b.
 
Escrevemos os números, de 01 a 90, empedaços iguais de um mesmo papel,colocando-os dentro de uma caixa.Agitamos sempre a caixa para misturarbem os pedaços de papel e retiramos,um a um, nove números que formarão aamostra. Neste caso, 10% dapopulação.Quando o número de elementos da amostraé grande, esse tipo de sorteio torna-se muitotrabalhoso. A fim de facilita-lo, foi elaboradauma tabela –
Tabela de Números Aleatórios
-, construída de modo que os dez algarismos (0a 9) são distribuídos ao acaso nas linhas ecolunas (Anexo I)Para obtermos os elementos da amostrausando a tabela, sorteamos um algarismoqualquer da mesma, a partir do qual iremos

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->