Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
51Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
tip_magis_1506

tip_magis_1506

Ratings: (0)|Views: 6,346 |Likes:
Published by DouglasCastro

More info:

Published by: DouglasCastro on Aug 13, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/12/2013

pdf

text

original

 
TIP MAGISTRATURA TIP 01M 28/02/09
1
CRONOGRAMAData para retirada do Gabarito na suaUnidade22/6/2009AGUARDE A ORDEM DO FISCAL PARA ABRIR ESTE CADERNO DE QUESTÕES.
NOME DO CANDIDATO: Registro Acadêmico:
Espaço para anotação das respostas do examinando:
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 2526 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 5051 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 7576 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100
DIREITO CIVIL
TREINAMENTO INTENSIVO PARA PROVASProva Objetiva – Caderno de QuestõesData: 15/6/2009 
Caro Aluno:
Este material foi elaborado para complementar seus estudos. Portanto, siga asinstruções com atenção:1. Imprima a prova e faça os testes com tranqüilidade, sem consulta.2. Reserve 04 horas para realização das 100 (cem) questões objetivas, semnenhum tipo de interrupção (desligue o celular e avise as pessoas próximas paranão incomodarem).3. O gabarito estará disponível na secretaria de sua Unidade a partir do dia22.6.2009.Ótimos estudos.
 
 
TIP MAGISTRATURA TIP 01M 28/02/09
2
01.
Considere as seguintes afirmações:I. em regra o período de
vacatio legis
de uma lei é de 90 dias.II. a lei nova, que estabeleça disposições gerais e especiais a par das já existentes, não revoga nem modifica a lei anterior;III. a lei brasileira, quando admitida em território estrangeiro cumprirá
vacatio legis
de 03 meses;IV. as correções a texto de lei já em vigor consideram-se lei nova.Pode-se afirmar que são corretas apenas(A) II, III e IV. (B) II e IV. (C) II. (D) I, II e IV.
02.
Considere as seguintes afirmações sobre responsabilidade civil:I. a indenização devida pelo incapaz não terá lugar se privar do necessário as pessoas que dele dependem;II. o empregador responde pelos atos dos seus empregados, no exercício do trabalho que lhes competir, ou em razão dele,ainda que não haja culpa de sua parte;III. na hipótese de indenização que deva em princípio ser medida pela extensão do dano, se houver excessiva desproporçãoentre a gravidade da culpa e o dano, o juiz poderá reduzir, eqüitativamente, seu valor.IV. diante de sua especial situação de incapacidade o incapaz não pode ser devedor de indenização.Pode-se dizer que são verdadeiras(A) apenas as assertivas I e III (B) apenas as assertivas I e II.(C) todas as assertivas. (D) apenas as assertivas I, II e III.
03.
No que se refere ao negócio jurídico:I. sua validade requer agente capaz, objeto lícito e forma prescrita em lei;II. o prazo para alegação de anulabilidade da partilha de bens por vícios de consentimento é de 01 ano;III. a resolução negocial por lesão toma distinção da teoria da imprevisão por poder ser alegada em casos de negócio jurídicocom execução instantânea;IV. o dolo acidental, em regra, possibilita anulação do negócio jurídico.Aponte as assertivas incorretas.(A) I e II, somente. (B) III e IV, somente. (C) II e III, somente. (D) IV, somente.
04.
Assinale as assertivas, considerando as normas do Código Civil:I. Tratando-se de responsabilidade por ato jurídico anulado pelo vício do dolo, a responsabilidade do representado serálimitada ao proveito que teve, se for representação legal; se a representação for convencional, o representado responderásolidariamente com ele por perdas e danos.II. A verificação da existência de coação, para viciar a declaração da vontade, envolve elementos de natureza subjetiva, quedigam respeito à pessoa coagida. Porém é certo que não se considera coação o simples temor reverencial, mas a ameaçado exercício normal de um direito sim.III. É de quatro anos o prazo para pleitear a anulação do negócio jurídico, contado do dia em que se realizou o negócio jurídico, no caso de coação, erro, dolo, fraude contra credores, estado de perigo ou lesão.IV. A anulabilidade por vício resultante de erro, dolo, coação, estado de perigo, lesão ou fraude contra credores não temefeito antes de julgada por sentença, nem se pronuncia de ofício; só os interessados a podem alegar, e aproveitaexclusivamente aos que a alegarem, salvo o caso de solidariedade ou indivisibilidade.V. Tratando-se de negócio jurídico nulo, as nulidades podem ser alegadas por qualquer interessado, ou pelo MinistérioPúblico, quando lhe couber intervir. Independentemente de requerimento das partes, será pronunciada pelo juiz, quandoconhecer do negócio jurídico ou dos seus efeitos e as encontrar provadas, não lhe sendo permitido supri-las, ainda que arequerimento das partes. Além disso, o negócio jurídico nulo não é suscetível de confirmação, nem convalesce pelodecurso do tempo, mas pode ser convertido em outro válido.Estão incorretas(A) I, III e V, apenas. (B) II e III, apenas. (C) I, II e III, apenas. (D) II, III e V.
05.
Assinale a opção CORRETA.(A) A compra e venda, quando pura, considerar-se-á obrigatória e perfeita, desde que as partes acordarem no objeto, quepoderá ter coisa atual ou futura, e no preço.(B) Nas obrigações alternativas, na ausência de estipulação diversa, a escolha caberá ao credor, não podendo este escolher apior nem a melhor que estiver à disposição para escolha(C) Pode se repetir o que se pagou para solver dívida prescrita, mas não terá o direito à repetição aquele que deu alguma coisapara obter fim ilícito, imoral ou proibido por lei.(D) O possuidor de boa-fé tem direito à indenização das benfeitorias necessárias e úteis bem como quanto às voluptuárias, senão lhe forem pagas, a levantá-las, quando o puder sem detrimento da coisa, e poderá exercer o direito de retenção pelovalor de quaisquer das referidas benfeitorias.
06.
Nas obrigações de coisa certa, é incorreto afirmar que
 
TIP MAGISTRATURA TIP 01M 28/02/09
3(A) o cumprimento pode ser por restituição ou entrega, diferenciam-se as situações, pois na entrega até o momento da efetivatradição o devedor poderá cobrar o aumento no preço da coisa independentemente de seu trabalho.(B) deteriorada a coisa, sendo culpado o devedor, poderá o credor resolver a obrigação, aceitando-a, mas sem abatimento deseu preço, arcando com o valor que perdeu.(C) responsável o devedor pela danificação da coisa, mas sem destruição total, terá o credor o direito de reclamarindenização por perdas e danos.(D) tendo o devedor deteriorado a coisa, poderá o credor desistir do negócio e receber a devolução do valor equivalente aobem no estado em que recebeu.
07.
Assinale a alternativa correta.(A) A dissolução do vínculo conjugal se faz possível pela ausência, desde a abertura da sucessão provisória referida na lei,independentemente da idade do ausente e do tempo das últimas notícias.(B) Na cessão de crédito, em regra, o cessionário, caso reste inadimplente o cedido, poderá se voltar contra o cedente.(C) Mesmo que venha a ocorrer o retorno do ausente em até dez anos seguintes à abertura da sucessão definitiva, não haverápara si bem nenhum dos que antes constituíam seu patrimônio.(D) Na hipótese de assunção de dívida, em regra, notificado o credor, restando silente em trinta dias presume-se que nãoaceitou a assunção
08.
Analise as assertivas abaixo e responda:I. As pertenças que são destinadas a conservar ou a facilitar o uso de outro bem, ou a prestar serviço, ou, ainda, a servir deadorno ao bem principal conservam sua individualidade e autonomia, por isso não seguem necessariamente o bem principal;II. Os bens divisíveis são os que podem ser repartidos em porções reais e distintas, formando cada uma delas um todoperfeito, sem que isso altere sua substância. A indivisibilidade do bem pode resultar da própria natureza do objeto ou dadeterminação da lei ou, ainda, da convenção das partes;III. Se João e José devem um cavalo ao amigo Caio e, na data aprazada Caio exige o cavalo de José, este não poderá alegar afalta de João para adimplemento da obrigação, pois, neste caso, a obrigação é solidária;IV. À sub-rogação convencional ativa não podem ser aplicadas as regras da cessão de crédito, eis que a cessão é meio detransmissão e a sub-rogação é meio de extinção satisfativo da obrigação.Estão corretas:(A) I e II, somente. (B) II e III, somente. (C) I, II, III e IV. (D) II, III e IV, somente.
09.
Assinale a alternativa incorreta a respeito de locação residencial.(A) Seja qual for o fundamento do término da locação, a ação do locador para reaver o imóvel é a de despejo.(B) O direito de preferência à aquisição do imóvel só é admitido se o contrato de locação estiver averbado 60 dias antes davenda na matrícula do imóvel.(C) Na falta de disposição contratual, as benfeitorias necessárias introduzidas pelo locatário serão indenizáveis e permitem oexercício do direito de retenção, ainda que não autorizadas pelo locador.(D) Não estando a locação garantida, o locador poderá exigir do locatário o pagamento de aluguéis e encargos até o sexto diado mês vincendo.
10.
Em um negócio de compra e venda de imóvel, com pagamento à vista, o vendedor, premido da necessidade de salvar-se degrave mal de saúde, conhecido pela outra parte, acaba por transferi-lo a esta por valor bem inferior ao de mercado. Sobre oassunto em questão, assinale a alternativa correta.(A) Restou configurado vício de consentimento consistente em coação.(B) No caso, o negócio deve ser anulado, ainda que oferecido pelo beneficiado suplemento suficiente ou redução do seu proveito.(C) A anulação do negócio jurídico, se pedida, não seria devida, se oferecido pelo adquirente suplemento suficiente ouredução do seu proveito.(D) trata-se de claro caso de hipótese de cabimento da teoria da objetivação do negócio jurídico
 11.
Sobre o direito de família, assinale a alternativa correta:(A) A pluralidade familiar, apreendida pelo Direito por meio da Constituição da República, somente se refere a direitosexigíveis perante o Estado, como, por exemplo, aqueles de caráter previdenciário, não sendo, todavia, admissível, cogitarda imposição de efeitos próprios da família legítima para entidades que não forem constituídas pelo casamento.(B) O Código Civil admite hipótese em que a união estável entre homem e mulher será reconhecida e protegida como tal,mesmo que um dos companheiros esteja impedimento para casar.(C) O contrato de convivência versará sobre as questões patrimoniais atendendo, sempre, ao regime de comunhão parcial debens entre os companheiros.(D) É impossível haver união estável quando o casal não reside sob o mesmo teto.

Activity (51)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Manuel Junior liked this
anaspilka liked this
Julia Helena liked this
Leo Mota liked this
Anderson Silva liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->