Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
16Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Biologia - Pré-Vestibular Impacto - Reino Protista - Algas Pluricelulares

Biologia - Pré-Vestibular Impacto - Reino Protista - Algas Pluricelulares

Ratings:

4.33

(3)
|Views: 5,660 |Likes:
Published by Biologia Impacto

More info:

Published by: Biologia Impacto on Jun 25, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

 
KL 140408
 
 ALGAS PLURICELULARES
FAÇO IMPACTO
 
A CERTEZA DE VENCER!!! 
 
PROFº: HUBERTT
   F  a   l  e  c  o  n  o  s  c  o
    w    w    w .    p    o    r     t    a     l     i    m    p    a    c     t    o .    c    o    m .     b    r
    V    E    S    T    I    B    U    L    A    R   –    2    0    0    9
 
CONTEÚDO
A Certeza de Vencer 
10
3
ALGAS: PLURICELULARES
Algas Verdes, Pardas e Vermelhas:
Existem três divisões que formam as algas do reino Plantae:
Chlorophyta
(clorofíceas),
Phaeophyta
(feofíceas) e
Rhodophyta
(rodofíceas).Com exceção de algumas clorofíceas, essas algas sãopluricelulares, não apresentam vasos condutores de seiva (otransporte de substâncias é feito por difusão) e o corpo éformado por um
talo
, isto é, um conjunto de células onde nãose distinguem tecidos ou órgãos típicos (raiz, caule, folhas,etc.). Daí a razão de esses vegetais serem estudados, nasclassificações antigas, dentro de um grupo chamado
talófito
,onde se encontravam também os fungos.
Clorofíceas: Algas Verdes
Nas clorofíceas ou clorófitas, a cor verde da clorofilapredomina sobre a de outros pigmentos. Com cerca de 7.000espécies, essas algas são mais freqüentes em água doce e nomar, embora algumas formas vivam no solo úmido, emtroncos, em rochas úmidas e até mesmo na neve e no gelo.Podem inclusive viver no interior de outros seres vivos e seassociar aos fungos, formando liquens. As clorofíceasrepresentam papel importante na alimentação de animaisaquáticos.
Algas verdes. Imagens retiradas das páginas e modificadas:
 
http://www.jochemnet.de/fiu/bot4404/spirogyra_spores.jpg,
 
http://www.biologie.uni-hamburg.de/b-online/library/webb/BOT311/Chlorophyta/ChlamydomonasEMLab300.jpge http://www.microscopy-uk.org.uk/mag/imagsmall/volvox2.jpg
Morfologia
Formando um grupo bastante heterogêneo, as clorofíceasapresentam formas unicelulares móveis (com flagelos) eimóveis, coloniais ou de vida livre. Também há espéciespluricelulares de vários tamanhos e formas. O
Codiummagnum,
do México, pode chegar a 8 metros.As clorofíceas possuem clorofilas
a
e
b
na mesma proporçãoque as plantas superiores, apresentando também pigmentoscarotenóides, parede de celulose e reserva de amido, quepodem estar concentrados em torno de grãos protéicos, os
pirenóides
. Essas características aproximam as algas verdesdas plantas superiores e tudo leva a crer que foi desse grupoque surgiram os vegetais terrestres. Este é o motivo pelo qualalguns exemplos unicelulares são estudados aqui e não no reinoProtista.
Reprodução
Ocorrem muitos tipos de reprodução entre as algas verdes. Areprodução assexuada pode ser através de
bipartição
(nasformas unicelulares), por formação de
esporos
ou através de
fragmentação
em que um pedaço do filamento da alga sedesprende, originando outro filamento, por mitoses.A reprodução sexuada pode ser feita por
conjugação
(trocade material genético entre as células de algas diferentes) ouatravés de
singamia
(união de gametas). Neste último caso,pode haver:
isogamia
(os dois gametas que se unem são domesmo tamanho e têm a mesma estrutura),
anisogamia
(ogameta feminino é maior) e
oogamia
(o gameta feminino émaior e imóvel).Nas clorofíceas encontramos representantes dos três tipos deciclos reprodutivos.
A reprodução sexuada nas algas Spirogyra, por singamia. Imagensretiradas das páginas e modificadas:
 
http://kentsimmons.uwinnipeg.ca/16cm05/16labman05/lb1pg7_files/image010.jpg ehttp://www.fisicanet.com.ar/biologia/informacion_genetica/ap1/ciclo_vida_chlamydomonas2.jpg
Ciclo diplobiôntico
É encontrado nas clorofíceas do gênero
Bryopsis, Acetabularia
 e
Codium
. Nesse ciclo (também chamado de
ciclo diplóide
),característico dos animais, um indivíduo diplóide forma, pormeiose, células haplóides, que são os gametas. Por fecundação,os gametas originam uma célula-ovo que, através desucessivas mitoses, volta a formar um novo indivíduo diplóide.O ciclo é diplôntico porque todos os indivíduos são diplóides e ameiose é
gamética
(forma gametas).
Imagem retirada da página e modificada:
 
http://www.aloj.us.es/optico/carromzar/botanica1/cicloCodium.jpg
Ciclo haplodiplobiôntico
Ocorre na maioria das algas (um exemplo é o gênero
Ulva
, afamosa alface–do-mar) e plantas terrestres. Nesse ciclo, osindivíduos haplóides e diplóides se alternam ao longo dasgerações (alternância de gerações). O indivíduo diplóide, emvez de produzir gametas, produz, por meiose, células haplóides— os esporos. Por isso, esse indivíduo é chamado
esporófíto
e ameiose é
espórica.
 No caso da
Ulva
, os esporos são flagelados e se chamam
zoósporos
. Estes, por sua vez, originam assexuadamente (pormitoses) um indivíduo haplóide, chamado
gametófito
, uma vezque produz gametas. Os gametas, por fecundação, produzemum zigoto que, por mitoses, origina uma nova planta diplóide(esporófito).

Activity (16)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
EioAue liked this
Mahiara Baraúna liked this
Guilherme SAntos liked this
Guilherme SAntos liked this
Guilherme SAntos liked this
josi_fisica liked this
etub95 liked this
mimarg liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->