Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
7Activity

Table Of Contents

0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Adolf Hitler

Adolf Hitler

Ratings: (0)|Views: 94 |Likes:
Published by COLONEL ZIKRIA

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: COLONEL ZIKRIA on Aug 20, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/28/2013

pdf

text

original

 
 
 
Minha Luta(Mein Kampf)Adolf HitlerPREFÁCIO À PRESENTE EDIÇÃOA publicação do livro «Mein Kampf» de Adolf Hitler constitui uma indis-pensável contribuição para o conhecimento necessário de um período essen-cial da História Europeia.O estudo do nacional-socialismo adquire aliás, nos nossos dias, uma impor-tância indesmentível nos meios intelectuais europeus reavivada com os julga-mentos de algumas figuras (Klaus Barbie, p. ex.) que se assumiram como fiéisexecutores da política alemã daquela época, bem como com a justificada masnão menos polémica prisão de Rudolf Hesse em Spandau.Enquanto regime político, o nacional-socialismo não se distinguirá comfacilidade dos regimes não democráticos que têm existido, sobretudo noséc. XX.Poder-se-á dizer até, que os mecanismos de exercício do poder do Estadonacional-socialista já tinham sido experimentados ou vieram mais tarde a sercopiados, sem que daí houvesse uma reacção de opinião pública tão significa-tiva como a que rejeitou aquele regime.Outros regimes foram e são cruéis, aviltaram e aviltam os Direitos Huma-nos, retiraram e retiram a participação do indivíduo na vida colectiva.Mas porque razão só o regime nazi é condenado com tanta veemência, pela
 
opinião pública sobretudo pela História?A razão é esta: nenhum outro regime, nenhuma outra ditadura atacouindivíduos e os tentou exterminar recorrendo a processos científicos de destrui-ção em massa, acrescentando-se, ainda, que não havia uma situação de guerradeclarada entre os judeus e os alemães.Este aparelho de destruição era, por sua vez, alicerçado num desenvolvi-mento da ciência aplicada à guerra que ainda hoje constitui a base de todo oprogresso subsequente.E a actuação deste aparelho destrutivo que causa uma imediata rejeição eque, principalmente, provoca apreensão.Ora, deve perguntar-se se aquele período da História está nos limites doimaginável ou se, pelo contrário, a nossa época poderá produzir algo para ládo terror nacional-socialista.Não faltam exemplos, por enquanto na literatura de ficção científica, desociedades que combinam características de terror hitleriano com um altograu de desenvolvimento tecnológico, e existem já, na nossa época, chefespolíticos que se aproximam do tipo de ditador que Adolf Hitler encarnava, senão mesmo o ultrapassam.Pensemos então na potencialidade das novas tecnologias e consequentecerceamento da liberdade, na medida em que invadem a esfera mais íntima doser humano, e logo veremos que um movimento como o que se produziu naAlemanha teria já hoje uma eficácia destrutiva dificilmente ultrapassável.O exemplo nacional-socialista projecta-se, assim, nos nossos dias como arevelação da fragilidade de um indivíduo ou de um grupo face ao poder doEstado.E é esta a grande lição a tirar dos acontecimentos, pois que chorar os