Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
58Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
História - Pré-Vestibular Impacto - Sociologia - Poder e Representação Modelos de Democracia

História - Pré-Vestibular Impacto - Sociologia - Poder e Representação Modelos de Democracia

Ratings:

4.56

(9)
|Views: 11,278 |Likes:
Published by História Qui

More info:

Published by: História Qui on Jun 26, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

 
ITA:06/05/08
 
PODER E REPRESENTAÇÃO: MODELOS DE DEMOCRACIA
FAÇO IMPACTO
 
A CERTEZA DE VENCER!!! 
 
PROFº: EDILSON VIANA
   F  a   l  e  c  o  n  o  s  c  o
    w    w    w .    p    o    r     t    a     l     i    m    p    a    c     t    o .    c    o    m .     b    r
    V    E    S    T    I    B    U    L    A    R   –    2    0    0    9
 
CONTEÚDO
A Certeza de Vencer 
09
1
Em seu significado mais geral, a palavra poder é a posse aosmeios que levam à produção de efeitos desejados.- O poder tem o
sentido especificamente social
, ou seja, nasua relação com a vida do homem em sociedade, o poder torna-se mais preciso e seu espaço conceitual pode ir desde acapacidade geral de agir, até à capacidade do homem emdeterminar o comportamento do homem; poder do homem sobreo homem- O homem é não só o sujeito, mas também o objeto do podersocial.
Exemplo:
É
 
poder social a capacidade que um pai tem para darordens a seus filhos ou a capacidade de um Governo de darordens age cidadãos.
Atenção: NÃO
é poder social a capacidade de controle que ohomem tem sobre a natureza numa utilização que faz dosrecursos naturais (...)
O
poder social não é uma coisa ou a sua posse: e uma relação entre pessoas 
(Stoppino, 2000: p.33-4).- É impossivel estudar uma sociedade sem fazer referência àpolítica que a organizou e a manteve. Da mesma forma, nãoexiste a possibilidade de discorrer a respeito do Estado semesbarrar no conceito de poder.- Ter o poder é dispor de autoridade para governar. O podersupõe, conseqüentemente, a existência de dois elementos: dequem tem a autoridade para exercer o poder e daquele sobre oqual se exerce o poder; do governante e do governado; de quemmanda e de quem é mandado; de quem dá as ordens e dequem as cumpre.
SE LEVARMOS EM CONTA O MEIO DO QUAL SESERVEO DETENTOR DO PODER PARA CONSEGUIR OSEFEITOS DESEJADOS, DESTACAMOS TRÊS FORMAS DEPODER; ECONÓMICO, IDEOLÓGICO E O POLÍTICO.1. Econômico
- Utiliza a posse de certos bens socialmentenecessários para induzir aqueles que não os possuem adotardeterminados comportamentos, como, por exemplo, realizardeterminado trabalho. Esse poder preocupa-se em garantir odomínio da riqueza controlando a organização das forçasprodutivas (por exemplo: o tipo de produção e o alcance deconsumo das mercadorias).
2. Ideológico
- Utiliza a posse de certas idéias, valores,doutrinas para influenciar a conduta alheia, induzindo aspessoas a determinados modos de pensar e agir. Aindapreocupa-se em garantir o domínio sobre o saber controlando aorganização do consenso social (por exemplo: os meios decomunicação de massa - televisão, jornais, rádios, revistas, ete).
3. Político
- Utiliza a posse dos meios de coerção social, isto é,o uso da força física considerada legal ou autorizada pelo direitovigente na sociedade. Preocupa-se em garantir o domínio daforça Institucional e jurídica controlando os instrumentos decoerção social (por exemplo: forças armadas, órgãos defiscalização, policia, tribunais, etc.)
Observações:
"Como poder cujo meio específico é a força, de longe o meio mais eficaz para condicionar os comportamentos, o poder política é, em toda a sociedade de desiguais, o poder supremo,ou seja, o poder ao qual todos os demais estão de algum modo subordinados." 
BOBBIO, Noberto. Dicionário de política, p. 995- 96.
"O que têm em comum essas três formas de poder é que elas contribuem conjuntamente para instituir e manter sociedades de desiguais divididas em fortes e fracos, com base no poder político, em ricos e pobres, com bases no poder econômico; em sábios e Ignorantes, com base no poder ideológico." 
BOBBIO, Norberto. Estado, governo, sociedade. Para uma teoria geral do poder. P. 83 
GEORG W. F. HEGEL (1770-1831)
Segundo Georg W. F.
Hegel
(1770-1831), o que leva o ser humano adesejar o poder não é apenas a vontadede dominar os outros homens , mastambém a vontade de ser amado ereconhecido. Hegel, em seu livro
Fenomenologia do Espirito, nos ensina que o homem só se torna realmente humano quando, além de satisfazer os desejos puramente animalescos - como comer e beber -,lança-se à luta Dela conquista do poder 
. O animal tem porpreocupação máxima a sobrevivência biológica; o homem, paraconquistar a liberdade (para não viver escravizado) luta pelopoder e coloca a sua vida biológica em risco.A condição humana pressupõe dominar e ser reconhecidocomo dominador.A luta pelo poder tem sido, de uma forma ou de outra , amola propulsora da história das civilizações. A história dospovos é determinada pêlos grupos, pelas classes, pelospartidos, pelas personalidades que exerceram o poder.Assim, a posse do poder possibilita maior liberdade deagir sobre outras pessoas.Importante dizer aqui que o poder não nos é dadogratuitamente: ele tem de ser conquistado. E após a suaconquista, a luta continua para que ele seja mantido. Todasociedade abriga interesses diversos e nela há governantes(que jamais renunciam ao poder espontaneamente) egovernados (entre eles, muitos lutam para assumir o poder). Pordecorrência, a luta pelo poder sempre existirá, A luta pelaconquista do poder nos tem levado, ao longo da história, asduas dimensões do ser humano: a animalidade (quando háviolência) e a racionalidade (quando a conquista se dá pormeios pacíficos).Quando há violência na luta pelo poder, o homem seequipara aos animais que se entredevoram para continuarsobrevivendo. Os assassinatos, as revoluções, os golpes deestado, as guerras (internas e externas) têm constantementemanchado de sangue as páginas da história da humanidade.A dimensão racional do ser humano se coloca emevidência nos processos pacíficos da luta pelo poder. Se até sepode justificar a necessidade de exercer a autoridade,colocando as tropas na uma para que se mantenha a ordemsocial, não é essa a condição para que o poder seja duradouro.Muito mais importante que a força física e violenta , para haverpoder - poder legitimo - há necessidade de consentimento.
A luta sem violência para conquista do poder ocorrenos regimes livres - democráticos
-, em que todos oshomens, em princípio , são considerados iguais e, portanto,todos têm condições de participar do exercício do poder.Apesar as deficiências que possam apresentar, aseleições são o processo mais racional de luta pacifica pelaconquista do poder.Pressupondo a liberdade da defesa de ideais, do debate,da critica, da oposição ... as eleições excluem a violência. Pelamanifestação livre da vontade do povo, o voto assegura a

Activity (58)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
emilufra8006 liked this
Sarah Lima liked this
brito0 liked this
De Jota Nunes liked this
somdoroque liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->