Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Por que a Wicca não é celta

Por que a Wicca não é celta

Ratings: (0)|Views: 43 |Likes:
Published by Quellen Herek

More info:

Published by: Quellen Herek on Aug 23, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/22/2010

pdf

text

original

 
Por que a Wicca não é Celtapor Iain MacAnTsaoir e Dawn O'Laoghaire
O artigo que se segue não pretende ser uma acusação à religião chamada Wicca. AWicca realmente é um caminho válido e poderoso para esses que verdadeiramente aseguem e a entendem. Porém, há um grupo de pessoas que acreditam que Wicca édescendente dos costumes religiosos dos Gaélicos ou outros povos Célticos (ou ' Celtas'como uma nomenclatura geral). Este simplesmente não é o caso.O artigo que se segue é uma breve comparação da religião Wiccana e da religiãoCéltica. O propósito deste exercício é desfazer a noção que a Wicca é Céltica, ou derivoude religião Céltica. Isto não deve ser considerado como uma pesquisa a fundo de qualquer religião. Há um grande número de perguntas que poderiam ser respondidas às pessoas seelas visitassem os mais velhos nas áreas rurais dos Países Velhos, ou se pelo menoslessem livros escritos por lidos acadêmicos em vez de escritores New Age que procuram lucro. Nós colocaremos ao fim deste artigo as fontes que podem ser usadas parasubstanciar o que é dito aqui. Eu o convido a investigar cada fonte dada, e conferir averacidade da declaração por si mesmo.Quando nós falamos sobre religião Céltica, nós temos que definir sobre o que nósestamos falando. Colocando precisamente, nós estamos falando sobre convicçõesreligiosas, práticas e visões do mundo que existiram na Cultura Gaélica e em outrasculturas Célticas, enquanto desenvolvidas como manifestações naturais dentro dasculturas. Enquanto isto incluiria o Cristianismo Céltico, para este artigo nós estamos nosdirigindo apenas à Teologia Céltica (Pagã) Clássica. A metodologia pagã e compreensãoda espiritualidade Gaélica sobreviveram à vinda do Cristianismo e continua existindodentro dos costumes das pessoas que são em geral denominadas Cristãs. Isto é, porém,onde os Tradicionalistas Gaélicos, pagãos e Cristãos, olham quando estabelecem as suasconvicções e metodologias.Um exemplo do que existiu no período Clássico, quando comparados com o quecomeçou posteriormente, é o uso do “Maypole” (N.T. pau-de-fitas, utilizado no Beltane).Anterior a importação por invasores germânicos, o “Maypole” não era usado em terrasGaélicas. Os “High Days” que eram festivais de fogos, viam as pessoas se reunirem emum rio local para fazerem oferendas votivas, como também fogueiras no topo das colinas. Não era usado até a vinda do Saxão quando o “Maypole” veio para terras Gaélicas, eainda assim o uso do Maypole ficou nas áreas onde havia uma população germânica, enão foi adotado pelos indígenas Gaélicos.A espiritualidade do vários povos Célticos não mudou. Os povos Gaélicos aindareconhecem isso, há espíritos do Céu, do Mar e da Terra (X). É apenas nas suasmetodologias oficiais relativas ao Reino Superior que os conceitos e metodologiasmudaram. A Árvore do Poder ainda pode ser achada em orações e encantamentos comoregistrado por Alexander Carmichael no início do Séc. XX. Ainda há muitos quereivindicam que coisas, que nunca foram uma parte do paradigma Céltico, são Célticas. AWicca parece ser uma religião que é particularmente propensa a isto. As pessoas quedeclaram que a Wicca é Céltica normalmente são de dois tipos. São as pessoas jovens que por suas próprias razões realmente acreditam nisto, ou aqueles que caíram nas presas dealgum professor inescrupuloso que usa o fascínio do mundo "Céltico", para atrair novos
 
estudantes e assegurar seus lucros. Em ambos os casos o problema é exacerbado pelo fatode que a informação sólida não é facilmente acessível ao público geral. As pessoas quenormalmente caem nas artimanhas do professor sem escrúpulos não têm acesso àinformação que a levaria a refutar a falsidade. Todas as religiões têm estes tipos, e o fatoque estes também existirão dentro da Wicca não deveria servir como uma razão paracondenar aquele caminho.Pessoas que, com convicção absoluta, declaram que a Wicca é um caminhoCéltico tiram esta idéia de um dos dois argumentos comuns (como garantia de que nãoforam mal informadas). O primeiro é conduzido pela pessoa que declara algo para oefeito de que “... fulano (normalmente Gardner é nomeado) utilizou a doutrina Célticaquando reunindo isto...”. A segunda declaração usada é, “... isto *é* Céltico, sempre foiCéltico, sempre esteve em lugares como a Irlanda e Escócia”. Ambos estes argumentossão contestados facilmente. O que se segue tem esta finalidade.As Religiões Célticas tradicionais, como é o caso com todas as religiões, sãomanifestações culturais. Em culturas tribais a espiritualidade das pessoas é parte da suaidentidade e da sua forma de ver o mundo. Por exemplo, o Tradicionalismo Gaélico semantém dentro da cultura Gaélica. Isto da mesma maneira que um Lakota Tradicionalista permaneceria fiel à sua cultura.Entretanto na experiência Gaélica, haveria variantes regionais do nome queexistiria, a Mãe dos Deuses é Danu, e o companheiro dela é Bile. Daquela união vieramDagda e Bride os quais são descritos em alguns artigos de doutrina como companheiros.De textos e folclore vemos que os Deuses nasceram daquela união. Os Deuses são osPrimeiros Antepassados das pessoas, e são individuais. Estudiosos notaram que quando acultura Céltica entrou em uma área, os deuses Célticos do Reino Superior entraram comeles. Estes casaram dentro da família então com as deusas locais da terra (as deusas desoberania). Textos de genealogia existentes mostram como o Gaélico antigo acreditou queeles se originaram com essas uniões. Conseqüentemente, os mesmos Deuses das pessoassão os seus Primeiros Antepassados.As várias idéias que cercam os antepassados manifestos em um monte de hábitos,como o Banquete do Morto. Assim, como o conceito de reencarnação na linhagem desangue, junto com os costumes do povo Gaélico, dão uma sensação de continuidade eidentidade que não podem ser perdidas.Da mesma maneira que os Tradicionalistas se prendem em sua própria cultura, aWicca tende a pincelar várias culturas e ideologias. O que permite para os praticantes daWicca reunir elementos de várias religiões, é a ideologia modernista enraizada noconceito Jungiano de arquétipos. Wiccanos tendem a trabalhar pesadamente na idéia dearquétipos-- “Todas as deusas são a face da Deusa”. Eles enfocam as características quevárias deidades compartilham, muito parecido como o modo que um Jungiano enfocariaas características compartilhadas de heróis em uma análise Jungiana. Wiccanos tambémfalam constantemente sobre dualidades masculinas e femininas (anima e animus), que sãocentrais nas teorias Jungianas de personalidade. Alguns Wiccanos enfocam a sustentaçãodo lado da sombra, ou "lado escuro" dos indivíduos, que é uma carona direta da teoriaJungiana.Os conceitos que são tradicionalmente parte de religiões Célticas rejeitam este tipode análise e estado que os Deuses são individuais. Além disso, como declarado, a crençaCéltica tradicional diz que os Deuses são atados às pessoas através de vínculos de família.
 
Como um exemplo, um Tradicionalista Gaélico poderia concordar que sua mãe e a mãedela (ou a Deusa Mãe de sua tribo e a Deusa Mãe da tribo dela) dividem algumascaracterísticas em virtude de ambas as pessoas serem mães. Porém, é um engano dizer que só porque ambas as pessoas são as mães, que elas são intercambiáveis. Para a perspectiva de um Galês, a fraudulência básica de estender uma análise Jungiana muitolonge é isto - sua mãe não é mãe dela, não importa quão parecidas as mães sejam. Édesnecessário dizer, que ninguém pode manter uma relação arquetípica ao mesmo tempocom o Deus ou a Deusa e uma relação pessoal direta e íntima para os deuses de suas pessoas. As duas idéias se contradizem uma à outra.Outros dos sinais que contam a fundação Jungiana na Wicca, constantemente é a propensão de ‘emprestar’ conceitos, ícones e relíquias sagradas de outras culturas e suasreligiões. Isto gera muito atrito para a convivência de pessoas de outras culturas eWiccanos. Este atrito se manifesta em coisas passivas como povos tradicionais seseparando e estabelecendo comunidades aparte do geral pagão. Também se manifesta emtais coisas como a literal Declaração de Guerra Lakota contra esses que “roubam”(palavras usadas pelos seus líderes espirituais) a espiritualidade daquela cultura. Aopinião unânime das pessoas nas várias formas tradicionais de espiritualidade é de que aWicca e os Wiccanos passam muito tempo "obtendo emprestado" tudo sob o sol elançando tudo junto. Ainda, que para ser justo, do ponto de vista arquetípico baseado naWicca, ambos são certos e lógicos.De um ponto de vista Gaélico tradicional, e os tradicionalistas de outras culturasdizem as mesmas coisas, estas práticas desonram as antepassadas, distorce a verdadefundamental (“sua mãe não é minha mãe”), e interfere com o dever que as pessoastradicionais geralmente sentem em preservar e restabelecer culturas tradicionais. Isto é porque, para eles, a Wicca cria uma distração que desvia as pessoas que procuram osmodos tradicionais, como também suga o tempo, interesse e energia das pessoas que poderiam estar ajudando a achar modos para preservar a sua cultura, do caso contrário.Wiccanos também freqüentemente apresentam-se como a “verdadeira” religião Céltica,evitando assim que algumas pessoas achem seu caminho de volta aos ancestrais, e queiria, na visão de uma pessoa tradicional, honrar os deuses corretamente (significando,como indiduos e como os ‘Primeiros Antepassados’). O que a maioria dostradicionalistas acham deplorável é aqueles muitos Wiccanos que de fato abraçam adesinformação se e recusam lidar com idéias contradirias ou vies quandoconfrontadas com fatos.Tendo estabelecido a fundação Jungiana que permite a desinformação permanecer sem verificação na comunidade Wiccana, comecemos esclarecendo algumas das noçõesenganadoras que existem. A primeira noção a ser esclarecida é, que a 'Wicca é o que osCeltas de antigamente praticaram.' Para dispersar esta idéia, declaremos algumas coisasque são estabelecidas razoavelmente bem como fato por causa da preponderância deevidência.O primeiro é que o neopaganismo moderno é altamente influenciado e reflexivoda Wicca Gardneriana e seus derivados. O segundo é que, quando Gardner estavareunindo a criação dele ele utilizou filosofias Orientais, ideologias egípcias eceremonialismo do Judaísmo, além de doutrina Céltica.Isto se torna facilmente confuso, mas quando algo é feito de componentes, omecanismo inteiro não é de nenhum desses componentes. Declarar isto revela um

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->