Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Assistir a Um Ensinamento

Assistir a Um Ensinamento

Ratings: (0)|Views: 4 |Likes:
Published by Luis Martins

More info:

Published by: Luis Martins on Aug 24, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/05/2013

pdf

text

original

 
Assistir a um ensinamento
Vistas:2094
Um Mestre espiritual é alguém com quem podemosaprender mais sobre quem somos e quem podemosvir a ser. Um sábio que desvendou a natureza da realidade e desi mesmo e que pode ajudar-nos a fazer o mesmo. Alguém cuja bondade e o altruísmo são um exemplo e uma inspiração.Assim, é natural que manifestemos respeito e apreço por ele. Ter respeito não significa fazer vénias. É um sentimento profundo que se manifesta naturalmente emtodo o nosso comportamento desde a maneira como nos vestimos, nos movemos, falamos ou estamos à escuta na sua presença. Isto não significa que se tenha de criarà sua volta uma atmosfera de constrangimento. Compostura não é o mesmo que falta de naturalidade ou embaraço.Se formos recebidos pelo Presidente da República não nos vestimos para esse encontro como se fossemos à piscina, não é? Da mesma forma, por aquilo que elerepresenta a nível espiritual, pela autoridade e a bondade que emanam dele, apresentamo-nos diante do Mestre vestidos com simplicidade e decoro.Nos ensinamentos tradicionais explica-se que não se deve ir vestido para um ensinamento com ostentação, como se iria para brilhar em sociedade. A maneira comonos vestimos para uma determinada ocasião indica e, quiçá, influencia a nossa atitude. Assim é recomendado que nos vistamos de forma despretensiosa mas limpa eapresentável. Se o Lama for monge, por respeito para com os votos que tomou, as mulheres devem evitar vestir-se ou adoptar atitudes que possam ser provocantes.Ainda a nível físico, devemos estar atentos à nossa postura. Se estivermos sentados no chão, como acontece com frequência, é bom sabermos que estar sentado depernas esticadas com os pés virados para o Lama é considerado pouco respeitoso. Isto não se aplica no caso de termos de esticar as pernas de vez em quando o quepara nós, ocidentais, é praticamente inevitável.Se soubermos, à partida, que temos de nos sentar de pernas esticadas o tempo todo, é preferível sentarmo-nos numa cadeira ou sentarmo-nos de lado e não de frente.Se não conseguirmos evitar ficar de frente, podemos cobrir os pés com um tecido, um xaile, um casaco ou qualquer peça de vestuário.Devemos ter consciência que o facto de nos reclinarmos ou deitarmos para ouvir um ensinamento não é muito elegante. A pessoa que nos ensina também não estádeitada! O que pensaríamos nós de um professor, um conferencista ou um orador que falasse para nós deitado, recostado ou com os pés em cima da secretária? Nãoseria pouco apropriado?É verdade que não estamos habituados a estar sentados de pernas cruzadas e que essa postura provoca, na maioria de nós, dores nas costas e nos joelhos, por issotemos de encontrar uma maneira de manter uma certa compostura.Essa deve ser também uma preocupação dos organizadores dos eventos e assim seria bom quepensassem em ter cadeiras, almofadas, etc. para ajudar as pessoas que assistem a manter a postura.A nível verbal requer-se também algum respeito. Por vezes temos tendência para comentar em voz baixa ou não tão baixa assim o que estamos a ouvir, como seestivéssemos a assistir a um espectáculo. É aceitável que alguém faça um comentário ou outro mas deve-se evitar passar a conferência ou o ensinamento a segredar ea dar risadas. Trata-se de uma atitude desajustada.Mais importante ainda é a atitude de espírito. Mesmo que sejamos movidos apenas pela curiosidade não temos nada a ganhar em fazê-lo de forma arrogante ouprovocatória. É sempre possível aprender com qualquer pessoa e muito mais ainda com um mestre espiritual. Se formos ouvi-lo cheios de ideias preconcebidas e comuma atitude de rivalidade será difícil retirarmos seja o que for desse encontro.Na tradição tibetana é costume apresentar-se um lenço branco como forma de saudação. Chama-se katake significa a pureza da nossa intenção. Não é, de formaalguma, um ritual obrigatório masé um costume simpático e uma ocasião de ter um contacto mais próximo com o Lama.Quem for assistir a um ensinamento pela primeira vez poderá ficar surpreendido ou mesmo chocado por ver que algumas pessoas se prosternam diante do Lama. Esseacto não é um acto de veneração cega de um ser inferior a um superior mas sim a rendição da nossa individualidade egoísta à magnificência da natureza de Buda,natureza essa que tanto está dentro do Lama como dentro de nós. O grande valor e o carácter precioso do Lama consiste justamente em no-la mostrar pela primeiravez para que possamos render-nos a ela. Escusado será dizer que as prosternações não são obrigatórias.De acordo com o ensinamento do Buda um seu seguidor não pode ensinar se tal não lhe for solicitado. É por essa razão que se costumamincluir nas orações iniciais opedido do ensinamento.Todos os ensinamentos budistas começam sempre gerando a atitude altruísta e acabam com a dedicatória do mérito ou energia acumulada ao bem de todos os seres.É costume também fazer-se uma oferenda ao Mestre no final do ensinamento. Esta oferenda, que pode ser uma prenda ou, de forma mais comum, um envelope comdinheiro é uma forma de lhe manifestarmos o nosso apreço pelo que partilhou connosco. Nós, ocidentais, nem sempre nos sentimos confortáveis nesta convivênciaentre o espiritual e o material. No entanto o ideal seria que a espiritualidade sustentasse a vida de todos os dias e que os recursos materiais também servissem parasustentar agora realmente no sentido próprio a espiritualidade. Um Lama, por mais realizado que seja, come, veste-se e paga passagens de avião. E hoje tudo issose obtém em troca de dinheiro.Em última análise, é importante que saibamos que um verdadeiro mestre espiritual pouco se importa que lhe manifestemos respeito ou não. Mas aquilo que nospoderá dar será proporcional à nossa abertura. Mesmo um actor sabe que a qualidade da sua actuação depende, em parte, da empatia do público. A um nível diferentea qualidade e, sobretudo, a profundidade do que nos pode ser transmitido por um Lama depende da qualidade da nossa presença e da nossa atenção.Como o Sol que brilha igualmente para todos, também o mestre manifesta a sua compaixão e a sua sabedoria de forma constante e imparcial. No entanto, se nosenclausurarmos atrás de portadas, estores e reposteiros o calor dos raios solares não nos atingirá. Da mesma forma, uma atitude desenquadrada, arrogante oumesquinha impedir-nos-á de sentir e ser tocados pela magnificência da sua presença. Os grandes perdedores seremos nós.Tsering Paldron
 
Vistas:2094
Um Mestre espiritual é alguém com quem podemosaprender mais sobre quem somos e quem podemosvir a ser. Um sábio que desvendou a natureza da realidade e desi mesmo e que pode ajudar-nos a fazer o mesmo. Alguém cuja bondade e o altruísmo são um exemplo e uma inspiração.Assim, é natural que manifestemos respeito e apreço por ele. Ter respeito não significa fazer vénias. É um sentimento profundo que se manifesta naturalmente emtodo o nosso comportamento desde a maneira como nos vestimos, nos movemos, falamos ou estamos à escuta na sua presença. Isto não significa que se tenha de criarà sua volta uma atmosfera de constrangimento. Compostura não é o mesmo que falta de naturalidade ou embaraço.Se formos recebidos pelo Presidente da República não nos vestimos para esse encontro como se fossemos à piscina, não é? Da mesma forma, por aquilo que elerepresenta a nível espiritual, pela autoridade e a bondade que emanam dele, apresentamo-nos diante do Mestre vestidos com simplicidade e decoro.Nos ensinamentos tradicionais explica-se que não se deve ir vestido para um ensinamento com ostentação, como se iria para brilhar em sociedade. A maneira comonos vestimos para uma determinada ocasião indica e, quiçá, influencia a nossa atitude. Assim é recomendado que nos vistamos de forma despretensiosa mas limpa eapresentável. Se o Lama for monge, por respeito para com os votos que tomou, as mulheres devem evitar vestir-se ou adoptar atitudes que possam ser provocantes.Ainda a nível físico, devemos estar atentos à nossa postura. Se estivermos sentados no chão, como acontece com frequência, é bom sabermos que estar sentado depernas esticadas com os pés virados para o Lama é considerado pouco respeitoso. Isto não se aplica no caso de termos de esticar as pernas de vez em quando o quepara nós, ocidentais, é praticamente inevitável.Se soubermos, à partida, que temos de nos sentar de pernas esticadas o tempo todo, é preferível sentarmo-nos numa cadeira ou sentarmo-nos de lado e não de frente.Se não conseguirmos evitar ficar de frente, podemos cobrir os pés com um tecido, um xaile, um casaco ou qualquer peça de vestuário.Devemos ter consciência que o facto de nos reclinarmos ou deitarmos para ouvir um ensinamento não é muito elegante. A pessoa que nos ensina também não estádeitada! O que pensaríamos nós de um professor, um conferencista ou um orador que falasse para nós deitado, recostado ou com os pés em cima da secretária? Nãoseria pouco apropriado?É verdade que não estamos habituados a estar sentados de pernas cruzadas e que essa postura provoca, na maioria de nós, dores nas costas e nos joelhos, por issotemos de encontrar uma maneira de manter uma certa compostura.Essa deve ser também uma preocupação dos organizadores dos eventos e assim seria bom quepensassem em ter cadeiras, almofadas, etc. para ajudar as pessoas que assistem a manter a postura.A nível verbal requer-se também algum respeito. Por vezes temos tendência para comentar em voz baixa ou não tão baixa assim o que estamos a ouvir, como seestivéssemos a assistir a um espectáculo. É aceitável que alguém faça um comentário ou outro mas deve-se evitar passar a conferência ou o ensinamento a segredar ea dar risadas. Trata-se de uma atitude desajustada.Mais importante ainda é a atitude de espírito. Mesmo que sejamos movidos apenas pela curiosidade não temos nada a ganhar em fazê-lo de forma arrogante ouprovocatória. É sempre possível aprender com qualquer pessoa e muito mais ainda com um mestre espiritual. Se formos ouvi-lo cheios de ideias preconcebidas e comuma atitude de rivalidade será difícil retirarmos seja o que for desse encontro.Na tradição tibetana é costume apresentar-se um lenço branco como forma de saudação. Chama-se katake significa a pureza da nossa intenção. Não é, de formaalguma, um ritual obrigatório masé um costume simpático e uma ocasião de ter um contacto mais próximo com o Lama.Quem for assistir a um ensinamento pela primeira vez poderá ficar surpreendido ou mesmo chocado por ver que algumas pessoas se prosternam diante do Lama. Esseacto não é um acto de veneração cega de um ser inferior a um superior mas sim a rendição da nossa individualidade egoísta à magnificência da natureza de Buda,natureza essa que tanto está dentro do Lama como dentro de nós. O grande valor e o carácter precioso do Lama consiste justamente em no-la mostrar pela primeiravez para que possamos render-nos a ela. Escusado será dizer que as prosternações não são obrigatórias.De acordo com o ensinamento do Buda um seu seguidor não pode ensinar se tal não lhe for solicitado. É por essa razão que se costumamincluir nas orações iniciais opedido do ensinamento.Todos os ensinamentos budistas começam sempre gerando a atitude altruísta e acabam com a dedicatória do mérito ou energia acumulada ao bem de todos os seres.É costume também fazer-se uma oferenda ao Mestre no final do ensinamento. Esta oferenda, que pode ser uma prenda ou, de forma mais comum, um envelope comdinheiro é uma forma de lhe manifestarmos o nosso apreço pelo que partilhou connosco. Nós, ocidentais, nem sempre nos sentimos confortáveis nesta convivênciaentre o espiritual e o material. No entanto o ideal seria que a espiritualidade sustentasse a vida de todos os dias e que os recursos materiais também servissem parasustentar agora realmente no sentido próprio a espiritualidade. Um Lama, por mais realizado que seja, come, veste-se e paga passagens de avião. E hoje tudo issose obtém em troca de dinheiro.Em última análise, é importante que saibamos que um verdadeiro mestre espiritual pouco se importa que lhe manifestemos respeito ou não. Mas aquilo que nospoderá dar será proporcional à nossa abertura. Mesmo um actor sabe que a qualidade da sua actuação depende, em parte, da empatia do público. A um nível diferentea qualidade e, sobretudo, a profundidade do que nos pode ser transmitido por um Lama depende da qualidade da nossa presença e da nossa atenção.Como o Sol que brilha igualmente para todos, também o mestre manifesta a sua compaixão e a sua sabedoria de forma constante e imparcial. No entanto, se nosenclausurarmos atrás de portadas, estores e reposteiros o calor dos raios solares não nos atingirá. Da mesma forma, uma atitude desenquadrada, arrogante oumesquinha impedir-nos-á de sentir e ser tocados pela magnificência da sua presença. Os grandes perdedores seremos nós.Tsering Paldron

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->