Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
18Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Conteúdo do Caderno de Filosofia Geral e do Direito

Conteúdo do Caderno de Filosofia Geral e do Direito

Ratings: (0)|Views: 1,229 |Likes:
Published by Moacir_aom

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Moacir_aom on Sep 06, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/01/2014

pdf

text

original

 
 
1PÁGINA 1
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBAFACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
 –
FDUFBACONTEÚDO DO CADERNO DE FILOSOFIA GERAL E DO DIREITO
 –
2009.1
Assuntos de Filosofia Geral e do DireitoCONSIDERAÇÕES PRELIMINARES ACERCA DA DISCIPLINA- Abordagem pedagógica centrada na pesquisa;- Os alunos são os protagonistas, devem ter autonomia no estudo;- Tem-se uma oportunidade financiada pela sociedade, inclusive pelos mais pobres;- Deve-se aceitar a responsabilidade, ou seja, é preciso compromisso acadêmico sério;- Há leituras complexas e abundantes. Nelas, serão encontrados termos pouco conhecidos,sendo, por isso, necessária a elaboração de glossários;- Há um espaço para a crítica teórica sobre o Direito;- Há maior aprendizado fazendo-se do que teorizando abstratamente;- Buscar introdução às idéias dos filósofos: Sócrates, Platão, Aristóteles, Jean JacquesRousseau, Montesquieu, Descartes, Voltaire, Durkheim, Hans Kelsen, August Comte, entreoutros.OS QUATRO GRANDES EIXOS NOS ESTUDOS:1. EPISTEMOLOGIA;2. EPISTEMOLOGIA JURÍDICA;3. O POSITIVISMO JURÍDICO;4. O PÓS-POSITIVISMO JURÍDICO.Leituras indicadas:- Um discurso sobre as ciências, de Boaventura Santos;- O nó górdio epistemológico, de Andrea Sampaini;- As cegueiras do conhecimento: o erro e a ilusão, de Edgar Morin.ETIMOLOGIA COGNASCI (CO-NASCIMENTO)BATISMO;ATO QUE IMPLICA VONTADE HUMANA;TRANSFORMAÇÃO DOS INDIVÍDUOS E DOS OBJETOS;FÍSICAS: Desmontá-los e estudá-los para a compreensão;RELACIONAIS: Dar um sentido.FORMAS DE CONHECIMENTOa) SENSO COMUMExemplo: o fogo queima;b) MITOLOGIA/RELIGIOSIDADEExemplo: o fogo é um presente dos deuses;Fé (crença no indemonstrável);c) FILOSOFIAO que mais se assemelha a um conhecimento visível;d) TEÓRICAContemplar o mundo. Toda técnica pressupõe uma teoria;e) CIÊNCIASubproduto da modernidade. Passa a gozar de um prestígio exacerbado.A FORMAÇÃO DA CIÊNCIA MODERNADA PROTO-CIÊNCIA AO PARADIGMA HEGEMÔNICOa) ALQUIMIA OU MAGIAA busca da pedra filosofal, por exemplo. Mostrava resquícios de mitologia;b) EMPIRISMO (J. BACON)
 
 
2PÁGINA 2
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBAFACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
 –
FDUFBACONTEÚDO DO CADERNO DE FILOSOFIA GERAL E DO DIREITO
 –
2009.1
Radical afastamento das idéias preconcebidas. Deixar a mente esvaziar de preconceitos. Aexperiência concreta é que deveria preencher a razão humana;c) RACIONALISMO (RENÉ DESCARTES)
“Penso, logo existo”. Para ele, a idéia se antepõe a qualquer experiência;
 d) KANT E O CONHECIMENTOProjeta o criticismo, que duvida da hipótese de uma ciência que forma conceitos cabais. Criauma conciliação entre o empirismo e o racionalismo;e) ISAAC NEWTONMostra que há uma possibilidade de cognição bastante distanciada da religiosidade, daideologia, da mitologia. Tem a sua atuação na Física, na Astronomia e na Matemática;f) DARWINConsegue elevar a trabalho estável o que era um mero pressuposto. Teve atuação semelhanteà de Isaac Newton, contudo do ponto de vista das ciências biológicas.2. O POSITIVISMO CIENTÍFICO E OS PRESSUPOSTOS EPISTEMOLÓGICOS.Define o que é e o que não é cientificidade, estabelecendo comparações.a) NEUTRALIDADE AXIOLÓGICAPara produzir ciência o sujeito tem de se afastar dos valores. Distanciamento ideológico,valorativo (de analisar se é bom ou ruim). Apenas descrever;b) VERDADE COMO PRECISAÉ possível atingir a verdade. Possibilitando a representação total, tem-se a verdade cabal.Modelo matemático, o qual durante um certo tempo foi tido como universal;c) REALIDADE COGNOSCÍVEL INDEPENDE DA LINGUAGEM
 –
A linguagem é o Neo-instrumento da mediação. Necessidade de reger com rigor/precisão no domínio lingüístico-científico. Conceitos/Categorias/Axiomas. Linguagem técnico-formal.OUTROS TÓPICOS ABORDADOS:- Teoria do Conhecimento;- Filosofia da Consciência
 –
Sujeitos Cognoscente
 –
Uma engrenagem pensante;- Sujeito cognoscente;- Objetos cognoscíveis
 –
 
detêm “sentido em si;
 - Estratégia do Positivismo:- Causalidade;- Imputação.3. AS CIÊNCIAS SOCIAIS SE DESENVOLVEM TENDO O PARADIGMA HEGEMÔNICOCOMO REFERÊNCIA.UNICAUSALISTA
 –
Determinista;EVOLUCIONISTA
 –
Biologia investiga o comportamento.DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO1. HISTORICIDADE E NÃO CUMULATIVIDADE;2.
THOMAS KUHN E A “ESTRUTURA DAS REVOLUÇÕES CIENTÍFICAS”;
3. O DESENVOLVIMENTO E A CONSOLIDAÇÃO DE UM PARADIGMA CIENTÍFICO;4. CRISE PARADIGMÁTICA. CRISE DE CRESCIMENTO. CRISE DEDEGENERESCÊNCIA;5. TRANSIÇÃO PARADIGMÁTICA;6. EMERGÊNCIA DO NOVO MODELO OU PARADIGMA CIENTÍFICO;7. CIÊNCIAS SOCIAIS = PARADIGMA DOMINANTE;8. CIÊNCIAS SOCIAIS E O PARADIGMA EMERGENTE.OUTROS TÓPICOS ABORDADOS:-
Recomendação de Leitura: “Antígona”, de Sófocles;
 - Normogênese
 –
A norma jurídica origina-se de outra norma jurídica, anterior e superior;
 
 
3PÁGINA 3
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBAFACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
 –
FDUFBACONTEÚDO DO CADERNO DE FILOSOFIA GERAL E DO DIREITO
 –
2009.1
- Karl Popper;- Thomas Kuhn;- Estado/ Função Governamental;- Constituição
 –
Dirigente e programática;- O que é ciência?- Ciência Jurídica = regra + princípio jurídico;- Imperatividade;- Abstração;- Bilateralidade;- Positivismo Jurídico;- Hierarquia Normativa;- Norma Jurídica;- Teoria do Ordenamento Jurídico;- Norma Hipotética Fundamental.EMERGÊNCIA DO NOVO MODELO DE PARADIGMA CIENTÍFICO- AUTOCONHECIMENTO
 –
Todo conhecimento é subjetivo, pois é construído no âmbito derelações sociais semelhantes;- CIENTÍFICO-NATURAL
 –
A descrição ontológica de uma ciência natural.- LOCAL E TOTAL:- SENSO COMUM
 –
A primeira ruptura epistemológica foi a de afastar do cenário cognitivo osenso comum;-
Recomendação de Leitura: “Introdução Crítica ao Direito”, Michel Miaille;
 -
Recomendação de Leitura: “Teoria Pura do Direito”, de Hans Kelsen.
 ANÁLISE DA O
BRA “ANTÍGONA” COMO EMBASAMENTO AO ESTUDO DO
JUSNATURALISMO.-
LEITURA DA OBRA “ANTÍGONA”, DE SÓFOCLES;
 - VOCABULÁRIO CLÁSSICO DA FILOSOFIA DO DIREITO;- POLARIZAÇÃO ENTRE O DIREITO NATURAL E O DIREITO POSITIVO, ELABORADOPELAS TEORIAS DA JUSTIFICAÇÃO DO DIREITO;- JUSNATURALISMO;- JUSNATURALISMO MÁGICO-RELIGIOSO;- JUSNATURALISMO COSMOLÓGICO;- JUSNATURALISMO RACIONALISTA.OUTROS TÓPICOS ABORDADOS-
Recomendações de Leitura: Verbete “Contratualismo”, in Dicionário de Política: Bobbio,
Pasquino, Meteulli; O positivismo jurídico, Norberto Bobbio, II Parte, Capítulos I a VII; Origemda Filosofia do Direito, de Arnaldo Borges, Editora Prof. Sérgio Fabris; Curso de Filosofia doDireito, de Guilherme de Almeida, Editora Atlas; Filosofia do Direito: dos gregos pré-socráticosao modernismo.- Cosmos = natureza + universo;- Estóicos;- A fragmentação do Poder Eclesiástico Católico na modernidade;- Os objetos possuem um sentido intrínseco (essência), a natureza das coisas. Elas podem serencontradas pela razão.FILOSOFIA DA CONSCIÊNCIA- PARADIGMA FILOSÓFICO DA MODERNIDADE;- RELAÇÃO SUJEITO-OBJETO;

Activity (18)

You've already reviewed this. Edit your review.
Talita Carvalho liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
mariojsm32 liked this
Guimair Thalita liked this
Paboolom Alves liked this
Edna Souza liked this
Micaela Rocha liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->