Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
23Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Darke Academy - Secret Lives - Gabriella Poole

Darke Academy - Secret Lives - Gabriella Poole

Ratings: (0)|Views: 1,120|Likes:
Published by Cali3
Tradução automática
Tradução automática

More info:

Published by: Cali3 on Sep 10, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/30/2013

pdf

text

original

 
 
 
PROLOGUE"Ei, é você? 'Ela olhou esperançosamente para a escuridão, a sua pulsação docoração já acelera.Nenhuma resposta. Algo farfalhar no mato, um mosquito lamentou.Decepcionada, ela mudou sua posição sobre a parede do templovelho e abraçou joelhos. Não passo um depois de tudo. Apenas alguns criatura danoite. Bem, ele avisou que poderia se atrasar.Espere por mim, embora! Espere por mim, Jess, e eu estarei lá ...Ela se permitiu um sorriso pequeno. É claro que ele estaria aqui. Eramcomo dois ímãs. Ele poderia encontrá-la imediatamente, em qualquermultidão, qualquer sala de aula, e elenão perdê-la agora, mesmo no escuro. Ela repreendê-lo levementepor ser tardia, e seu riso que faz seu coração virar, assim como suabela voz.Eu amo você, Jess. Não ria. Eu juro.Nenhum menino pode fingir tão bem. Principalmente ele. Ele estariaaqui.Carrancudo, ela ergueu seu pulso ao luar to peer para o relógio. Dezminutos tinha-se tornado vinte. Então o quê? Ele não sentiria tantotempo durante o dia. Elenão me sinto tão longo em um bar barulhento lotado. Aqui na sombramisteriosa das ruínas do antigo templo foi fácil ficar assustado, isso foitudo.Venha.Deslizar para baixo da parede, ela bateu o pé, esfregou os braços.Goosebumps tudo sobre eles, embora ela não estava frio. Outromosquito zumbiu emouvido dela e ela deu um tapa ele com raiva. Gotcha.OK, ela estava começando a atravessar agora. Um pouco atrasadonão significa que ele tinha o direito de deixá-la aqui de pé naescuridão. Durante trinta minutos agora! Esteera suposto ser um passeio romântico, não é um teste de seus nervos.Melhor deixar-se ficar bravo com ele, apesar de tudo. Se ela não ficarbrava, ela poderia ser bastante assustado, só aqui na penumbrasilenciosa. Ou não tão silencioso. Suabati a cabeça redonda como um galho seco rachado, como as folhassussurraram. Isso era um rato grande. Ela estremeceu.Ela gostou deste lugar durante o dia. A exuberância verde da floresta,raízes gigantes abraçando paredes que desabam bonita, calor e vidae do mistério. Elenão foi tão grande no escuro, nas sombras da lua mudança que fezum monstro de cada árvore enorme, um horror espreita em cadaanimal invisível.
 
Quarenta e sete minutos!Hora de ir. Ele teve sua chance e tudo o que ele fez foi fazer um tolodela. O menino, era que ela vai lhe dar uma bronca ... Ela começou aandar propositadamente,depois parou. Uh-uh, ela não estava indo para o rato gigante.Tremendo, engolindo em seco, ela deu dois passos para trás e sevirou.Sussurro. Ranger da madeira. Isso seria o vento.Não havia nenhum vento.Outra rato enorme, então, na frente dela. Fina, ela estava indo ter queir além, mas ele seria executado logo que ouvi sua vinda. Foi apenasum rato, poramor de Deus. Ou uma serpente. Ou ...Ah, vá, Jess!Ela tinha tomado um passo a mais quando ela chamou o movimento.Isso não era rato, e não cobra. Era grande - tão grande quanto ela.Uma forma de se mover rapidamente emo emaranhado de suspensão de folha e ramo. Ela deu um passo paratrás, e vice-versa. Moveu-se. Para ela. Houve respirar, suave econfiante e humanos."É você?" Ela chamou. "Hey! Saia enganando! "Nenhuma resposta."Estou falando sério! Pára com isso! "Ela tentou fazer a voz dela comraiva, mas tremia, de alta-frequência. "Não é engraçado."Esse som: ele pode ter sido podre folhas molhadas, mexendo comouma criatura passou. Ou teria sido o riso, soprosa e de baixa. Nãopoderia serele. Não foi possível. Enfim, havia dois deles. Ela sentiu aaproximação de outros de seu direito, lento, ameaçador. Mais uma vezela tentou gritar, mas quando elaabriu a boca tudo o que saiu foi um gemido de terror.Ela se virou e quebrou em uma corrida de tropeço. Foi tão difícil, naescuridão, mantendo-se as faixas. Videiras e folhas bateu o rosto dela,puxou ramospara ela, agarrou as raízes de seus pés. Foi este o caminho que tinhatomado para chegar até aqui?Caminho? Não foi um caminho. Ela tinha perdido isso, e corrercegamente nas árvores. Seu coração era um trovão em seus ouvidos,mas ainda podia ouvi-los por trás dela, outalvez ela só podia senti-las. Eles foram atrás dela, ao lado dela,agrupando-la. Que idéia estúpida. Mas eles foram. Agrupando-la ...Ela deslizou por uma encosta baixa, lutando por uma raiz enorme eaconchegar-se no espaço por trás. Mordidas duro com ela juntas, elanão tentouchorar. OK, ela queria estar de volta em casa agora.

Activity (23)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Isabella Castro liked this
liana948661 liked this
liana948661 liked this
liana948661 liked this
liana948661 liked this
liana948661 liked this
liana948661 liked this
Gabriella Dias liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->