Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Química - Cadernos Temáticos - Introdução IV

Química - Cadernos Temáticos - Introdução IV

Ratings: (0)|Views: 101|Likes:
Published by Quimica Passei

More info:

Published by: Quimica Passei on Jul 01, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/21/2010

pdf

text

original

 
3
Cadernos Temáticos de Química Nova na EscolaEdição especial Maio 2001
Introdução
M
ateriais, plural de material (dolatim
 materiale
), é umadefinição bastante genéricade todo os tipos de substânciasquímicas, puras ou misturas com-plexas, usadas pelo homem para cons-truir dispositivos. E dispositivos sãoartefatos montados para executar umafunção específica; uma cadeira é umdispositivo com uma função específicae pode ser feito com diversos materiais(plástico, madeira etc). Na verdade, ohomem construiu o seu primeirodispositivo quando pegou um pedaçode pedra e a lascou para tornar umade suas pontas mais afiada. A pedrafoi o material usado e a pedra lascadaera o dispositivo com a função decortar algo. De lá para cá os dispo-sitivos foram se tornando cada vezmais sofisticados e os materiais pas-saram a ter funções cada vez maisespecíficas. Hoje, podemos pensar emconstruir dispositivos cujos arranjosmoleculares produzam respostasfísicas e/ou químicas quando subme-tidos a um determinado estímulo; estesseriam dispositivos moleculares. Naverdade esses dispositivos já existemna natureza; a cloro-fila é um dispositivomolecular de conver-são de energia e oDNA é um dispositivomolecular de arma-zenamento de infor-mações. Voltando à histó-ria, o que distingueum material de outrosão as suas propriedades. A madeira,quando cortada na forma adequadapara fazer um arco, é um material commemória dimensional; depois de ar-queada ela retorna à sua forma origi-nal dissipando a energia usada paraarqueá-la de forma a propulsionar umaflecha. A borracha vulcanizada tambémé um material inteligente, pois também“se lembra” de sua forma originaldepois de ser estira-da. A cerâmica é ummaterial muito antigoe é muito usado pelassuas propriedades deisolamento térmico eelétrico. Os vidros(obtidos a partir deareia) eram usadosaté algum tempo so-mente como isolanteselétricos e como ve-dação física de espa-ços permitindo a passagem de luz. Osaluminosilicatos e as argilas tambémsão velhos conhecidos do homem.Os materiais descritos no parágrafoanterior são os polímeros, os materiaiscerâmicos, os vidros e os zeólitos.Todos eles já são conhecidos há mui-tos séculos, embora alguns só tenhampassado a ser usados em larga escalaa partir da segunda metade do séculoXX. Porque então “novos” materiais?Nos últimos anos os usos de materiaistêm se diversificadolargamente. Os vidros,por exemplo, são co-nhecidos há muitosséculos, mas hoje elesencontram aplicaçõesem tecnologias quepassaram a existir sórecentemente, comopor exemplo, em co-municações por fibrasópticas, fotônica, etc. Os polímerostambém passaram a serem aplicadosem campos que há dez anos atráseram considerados como ficção cien-tífica como, por exemplo, os múscu-los sintéticos e os dispositivos emis-sores de luz (LED) e mostradores. Naverdade são novas aplicações paramateriais já conhecidos, ou, mais deta-lhadamente, novas aplicações paramateriais preparadosde forma a terem res-postas mais especí-ficas a estímulos maisespecíficos. Aqui é queentram a habilidade, aimaginação e a cria-tividade dos químicos,pois é preciso criar no-vas rotas sintéticas,sofisticar os métodosde purificação dos rea-gentes, tornar os méto-dos de análise mais sensíveis e sele-tivos, melhorar a seletividade e espe-cificidade dos catalisadores, desen-volver métodos mais sofisticados decaracterização, combinar diferentesmateriais em um dispositivo etc.Não resta dúvida que os materiaissão essenciais para o bem estar hu-mano, mas a grande maioria dos cur-sos de graduação em química e dasdisciplinas de química do nível médionão abordam este assunto de maneiraespecífica. Muitas vezes estão disper-sos em um curso ou em disciplinas dequímica sem que seja dada a devidaênfase à sua importância.Em cursos de química orgânicamencionam-se, por exemplo, os polí-meros sintéticos sem, contudo, abor-dar os novos avanços na preparaçãode polímeros orgânicos que sãousados em LED, embora estes jáexistam em nível comercial no mercadobrasileiro (mostradores de toca-CD deautomóveis). Os vidros também nãosão discutidos ou estudados namaioria das disciplinas de química,mesmo na graduação, embora sejamum dos materiais mais antigos e mais
Introdução à Químicade Materiais
Materiais, plural dematerial (do latim
materiale 
 ), é uma definiçãobastante genérica de todoos tipos de substânciasquímicas, puras ou misturascomplexas, usadas pelohomem para construirdispositivos A madeira, quandocortada na formaadequada para fazer umarco, é um material commemória dimensional. Aborracha vulcanizadatambém é um materialinteligente, pois também “se lembra” de sua formaoriginal depois de serestirada

Activity (3)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
ejmtavares liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->