Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Crimes Modernos

Crimes Modernos

Ratings: (0)|Views: 129 |Likes:
Published by Pedro Zaniolo
Artigo publicado na Revista Toga e Literatura nº 05, de junho/2010, da AMAPAR - Associação dos Magistrados do Paraná
Artigo publicado na Revista Toga e Literatura nº 05, de junho/2010, da AMAPAR - Associação dos Magistrados do Paraná

More info:

Published by: Pedro Zaniolo on Oct 02, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/08/2013

pdf

text

original

 
Por Pedro Augusto Zaniolo
 A revolução tecnológica tem se revestidode assustador dinamismo nos últimos tempos. As transformações experimentadas pela soci-edade muitas vezes não são de fácil assimila-ção a todos. Novas expressões e costumespassam a integrar subitamente o dia-a-dia dacoletividade – refém da globalização – que se-rão fatores determinantes da tão temida ex-clusão social
2
.Não há como ser um cidadão pós-moder-no sem o mínimo discernimento acerca dosefeitos que a tecnologia implementou nas di- versas situações cotidianas.Desde o raiar do dia, somos compulsoria-mente despertados por precisos mecanismosdigitais de medição de intervalos de tempo. A caminho do ofício, no interior da condução,notícias são veiculadas pelo sistema de radio-fonia. Durante o expediente, processos de transmissão da palavra falada à distância, comou sem fio, auxiliam sobremaneira no desen- volvimento das tarefas laborais, literalmenteencurtando distâncias. A rede mundial decomputadores está sempre de prontidãopara noticiar fatos, disponibilizar informaçõesde quaisquer naturezas, propiciar a discussãode assuntos das mais variadas temáticas, es- tabelecer contatos profissionais, entre outrasqualidades peculiares, percorrendo máquinasde todo o planeta em poucos segundos. Apósum dia repleto de atividades, há boas opçõesde divertimento, seja no lar, com dezenas decanais televisivos de alta qualidade audiovisu-al e programação diversificada, ou externa-mente, com a tradicional projeção cinemato- gráfica, acentuadamente modificada pelo co-nhecimento digital, proporcionando realismojamais experimentado, ou mesmo, em meioa vários participantes, muitas vezes desconhe-cidos, atuando em jogos de estratégia e açãoem uma
lan house
.
   C   R   I   M   E   S
    M    O    D    E    R    N    O    S
    1
1
 Justifica-se que a escolha do presente título se deuem face do sentido etimológico do vocábulo“moderno”, não do filosófico.
Junho2010
 
Evidente que em alguns segmentos da soci-edade, como o bancário, muita coisa mudoucom a modernidade líquida
3
. A execução dasrequisições de serviço em tempo real (
on-line
),anteriormente postergadas para a noite seguin- te ao final do expediente bancário, constituiexemplo clássico. Ainda, na era corrente nãoé mais necessário o deslocamento a uma agên-cia e no seu horário comercial de funcionamen- to, devido à possibilidade de operação dos ser- viços de gerenciamento de contas e transfe-rências eletrônicas via Internet e nos terminaiseletrônicos espalhados pelas cidades. As transações financeiras eletrônicas inva-diram a Internet. Muitos usuários, entretan- to, ainda não se deram conta do perigo a quepodem estar expostos caso algumas condu- tas básicas não sejam adotadas, como resguar-dar o sigilo da senha bancária – pois se tratade algo estritamente pessoal e intransferível– manter o
software
antivírus do computador constantemente atualizado e fiscalizar regu-larmente os lançamentos efetuados em suaconta corrente.Baseado no fato de que os internautas rea-lizam cada vez mais esse tipo de transação uti-lizando-se dos computadores conectados àInternet, verifica-se assustador incremento dasfraudes eletrônicas, principalmente nas moda-lidades
 phishing scam
e cavalo-de-tróia (
trojan
),buscando informações pessoais das vítimas, emespecial as de cunho financeiro (senhas bancá-rias, número de cartão de crédito etc.).Muitos estabelecimentos comerciais nãosomente passaram a utilizar a Internet como vitrine de seu ponto de venda, como tambéminstituíram o chamado comércio eletrônico (
e-commerce
). Para tal necessário se faz o uso deaplicações que possam conferir maior confia-
2
Segundo as recentes estatísticas divulgadas pelo Centro deEstudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação- CETIC.br, disponíveis em <http://www.cetic.br/usuarios/tic/index.htm>, 32% dos domicílios de nosso país possuemcomputador e somente 24% com acesso à Internet,considerado somente via computador (de mesa ou portátil). Ademais, 47% da população brasileira nunca utilizou umcomputador e 55% dos brasileiros jamais acessou a Internet.
3
Metáfora da “fluidez” ou “liquidez” para a presente eramoderna, utilizada pelo sociólogo polonês Zygmunt Bauman.
Toga e literatura Toga e literatura Toga e literatura Toga e literatura Toga e literatura 
 
bilidade às vendas, como a
certificação digital
,que age como uma espécie de documento deidentidade dos usuários, e o binômio
cripto- grafia
(escrita em código) e
assinatura digital
,que reveste de maior segurança as transaçõeseletrônicas efetuadas.O comércio eletrônico prevê vários mé- todos de pagamento, como os sistemas digi- tais (
cyber cash
) e o cartão de crédito – o maisutilizado e, ao mesmo tempo, mais temero-so. Pode-se inferir que tal sentimento de in-quietação é fator limitante para alçar o
e-com-merce
a uma posição de elite na rede Inter-net, figurando no rol dos serviços mais utili-zados pela comunidade.É notório que há risco na utilização de car- tão de crédito nas transações via Internet, con- tudo, é tão seguro utilizá-lo em uma loja virtu-al quanto em um restaurante, pois quem po-derá garantir que, ao receber o cartão paraprocessar o pagamento, o garçom não irá ano- tar o seu número e utilizá-lo, posteriormente,de forma ilícita? Recomenda-se, portanto, aquem não desejar correr qualquer tipo de ris-co, abster-se do uso de cartão de crédito.No campo cultural houve expressiva me-lhora, não somente no tocante à qualidadefinal das obras produzidas, mas sobretudo naceleridade, a exemplo da edição de filmes,produções musicais, processo fotográfico, edi- toração de livros, entre outras atividades. Des- taque-se também a poderosa ferramenta dedivulgação cultural que a rede Internet temse revelado.Destarte, inegável a participação maciça docomputador nos dias hodiernos, sendo prati-camente impossível a sobrevivência da socie-dade sem tal instrumento de natureza ímpar.No futuro próximo, talvez essa dependênciaseja rapidamente estendida às redes e servi-ços de telecomunicações – a Internet e a tele-fonia móvel sendo fortíssimos candidatos.Como cediço, o Direito é a ciência do com-portamento social regulado pelas normas jurí-dicas. Evidente, assim, que também tenha sidocontagiado pela evolução tecnológica experi-mentada pela sociedade humana. Ao longo do tempo, Fóruns e Tribunais,aparentemente mais resistentes a mudanças,foram compelidos a substituir obsoletas má-quinas de escrever por computadores, quepassaram a constituir memória eletrônica dosfeitos. O acesso a jurisprudências e decisõesrestou facilitado com a publicação na
web
, bemcomo com a disponibilização de ferramentasde busca por palavras-chave ou informaçõesde autuação.Diversos órgãos do Poder Judiciário em todo o País implantaram serviços baseados em tecnologia da informação, a exemplo do pro- tocolo eletrônico (TJ-PE), Juizado virtual (JF-RN), certidões negativas via Internet (JF-ES),pauta eletrônica de audiências (JF-PR), proje- to de petição pela Internet (TRT-SP), novo
Junho2010

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->