Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
12Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
sociologia-resumo

sociologia-resumo

Ratings: (0)|Views: 777 |Likes:
Published by Marianaa Prazeres
resumos da disciplina de sociologia 12º ano
resumos da disciplina de sociologia 12º ano

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Marianaa Prazeres on Oct 24, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/03/2013

pdf

text

original

 
 
 R
 ESUMO
 
 DA
 
 MATÉRIA
 
 DO
12
º 
 
 ANO
 
 DE 
OCIOLOGIA
 PARA
 
O
 XAME 
 )
Processo Dialéctico entre o Homem e o Meio
- transformação do meio pelo homem e deste pelo meio.Isto significa que se estabelecem relações nos dois sentidos, isto é, relações de interdependência. OHomem, como ser actuante, à medida que atinge estádios superiores de conhecimento, exerce umamaior acção sobre o seu ambiente, garantindo assim a sua sobrevivência e aumentando a qualidade devida, o bem estar, a inteligência, entre outros. A natureza condiciona também o homem.A
Realidade Social
é una, não se encontrando compartimentada. Mas para que todas as suas vertentes possam ser estudadas e aprofundadas com uma cil análise pelas diferentes ciências, esartificialmente compartimentada. Todas as
ciências sociais
se ocupam da mesma realidade social massão distintas entre si devido ao seu ponto de vista ou leitura própria, fornecendo uma
visão parcelar
darealidade. Se conhecermos todas essas visões parcelares, então obteremos uma compreensão maiscorrecta e profundas do fenómeno social analisado, ou seja, a realidade social é tão
complexa
, tem umatão grande diversidade de situações, de fenómenos, que é necessário recorrer à pluridisciplinaridadecomo atitude metodológica a tornar para a análise dos factos e fenómenos sociais por forma a adquirir um conhecimento mais profundo e correcto da realidade. A realidade é portanto pluridimensional, poisé passível de várias abordagens.
Complementaridade entre as diferentes ciências
- para se poder chegar a uma visão e compreensãototal do fenómeno em causa, torna-se imprescindível que as várias análises parcelares se completemumas às outras. As Ciências Sociais são reciprocamente complementares, pois a leitura que cada umafaz da realidade social completa ou complementa as leituras feitas pelas outras ciências.
Interdependência
 
entre as diferentes ciências
- uma vez que os múltiplos aspectos dos fenómenossociais não são mais do que diferentes aspectos de uma só realidade social (uma unidade sob adiversidade (ou diferenciação) das disciplinas), eles não podem ser independentes uns dos outros; pelocontrário, eles interferem entre si.Os diferentes aspectos de um fenómeno interferem entre si na explicação desse mesmo fenómeno. Acomplexidade da sociedade actual exige o recurso às várias disciplinas relacionando-as entre si deforma a adquirir um conhecimento mais profundo da realidade social e de modo a que esteconhecimento seja o mais próximo possível da verdade.
Fenómeno Social Total
- são todos os fenómenos sociais, pois todos eles são plurifacetados eresultantes da complexidade das relações sociais, podendo ser objecto de estudo de várias disciplinas para melhor compreender o fenómeno. Todos eles têm implicações em diferentes níveis do real(sociológico, económico, religioso, etc.).
Objecto da Sociologia
- Factos sociais - situações que ocorrem na vida social entre os grupos einstituições sociais (nomeadamente as relações recíprocas - relações estabelecidas entre os indivíduosduradouramente resultantes de determinadas funções sociais desempenhadas). Estes factos estudadosdividem-se em: - acção social (como existem e são mantidas as colectividades humanas e como se ligao indivíduo a essas colectividades); - organização social (como se organizam e estruturam os quadrossociais da vida humana); - mudança social (como se produz a evolução das sociedades humanas).Os factos sociais são
relativos
, pois um facto social só faz sentido quando está integrado no contextonatural e social onde ocorre; verificam-se num determinado espaço e tempo, sendo condicionados peloselementos do próprio contexto. Os factos sociais são também
exteriores
aos indivíduos, pois existemfora das consciências individuais (a sociedade impõe aos indivíduos modelos de comportamento(determinadas maneiras de pensar, sentir e agir) independentemente da sua vontade).
Sociologia Geral
- estuda o funcionamento da sociedade, a sua evolução, a mudança social, isto de um ponto de vista global e geral.
Sociologia Especializada
- estuda mais aprofundadamente os aspectos particulares sociais (influênciadas forças sociais sobre o comportamento dos indivíduos em grupo (escola, família, etc.). 
Objectivo da Sociologia
- controlar os grupos sociais. Devido à evolução da industrialização edesumanização do trabalho foram originados conflitos, o que motivou uma necessidade de concertaçãosocial para que não houvesse um desintegramento dessa mesma sociedade. Esta concertação deu origemà necessidade de estudar e orientar as escolhas das pessoas. Um sociólogo americano comparou aSociologia como uma espécie de engenharia social em que, depois de os problemas serem estudados,seria construída uma sociedade em que cada indivíduo ocuparia um lugar pré-definido. Deste modo, oimpacto causado pelos conflitos sociais resultantes de uma crise seriam controlados.
 
 
 R
 ESUMO
 
 DA
 
 MATÉRIA
 
 DO
12
º 
 
 ANO
 
 DE 
OCIOLOGIA
 PARA
 
O
 XAME 
 )
Método da Sociologia
: - Atitude Científica - a Sociologia como ciência estuda a realidade de formaobjectiva, procurando estabelecer causas e relações entre os fenómenos. Utiliza o método científico,conduzindo por isso à formação de ciências.- Atitude Ideológica - pronuncia juízos de valor relativamente aos fenómenos em estudo. Esta atitudevalorativa não tem em conta o estudo científico dos factos, originando o aparecimento de doutrinas.
A
IMPORTÂNCIA
 
DO
M
ÉTODO
C
IENTÍFICO
 
NAS
C
IÊNCIAS
S
OCIAIS
O Método Científico como método de estudo dos fenómenos sociais foi defendido por AugusteComte, considerado como o “pai da Sociologia”.Antes de Auguste Comte, as análises/investigações não aprofundavam todas as vertentes dosfenómenos, havia uma tendência para se formularem apreciações de carácter ético-valorativo(considerações não válidas cientificamente, pois o cientista recorria normalmente a princípiosnormativos e filosóficos para explicar um fenómeno).Comte então “desenvolveu” a Sociologia como ciência social, defendendo o Método Científico para oestudo dos problemas sociais. Deste modo, o cientista no seu trabalho de investigação deverá percorrer várias etapas, onde o confronto das suas propostas com as diferentes provas de validação darão validadecientífica às soluções apontadas.O Método Científico é constituído por 4 fases: a Observação, a Formulação de Hipóteses, aExperimentação e por fim a Conclusão.Deste modo passou a existir uma ordem, uma organização na pesquisa científica.No entanto, o Método Científico não permite prever o comportamento individual, só se aplicaunicamente em relação à generalidade da população. Nas ciências naturais um acontecimento é sempreverificável, mas nas ciências sociais as leis só se aplicam na generalidade dos casos (representam umatendência do comportamento da população mas esse comportamento poderá ser incerto, isto devido àcomplexidade dos fenómenos sociais). É o caso de um objecto que é mais procurado quando está namoda. Este comportamento verifica-se em relação à generalidade da população, mas não se podeverificar caso a caso, pois nem todos os indivíduos irão procurar esse objecto pelo facto de ele estar namoda.
A I
MPORTÂNCIA
 
DA
O
BJECTIVIDADE
 
NAS
C
IÊNCIAS
S
OCIAIS
 
E
 
O
P
OSICIONAMENTO
 
DO
 
INVESTIGADOR 
Uma ciência social procura a verdade objectiva, então o sociólogo terá de utilizar uma atitudeobjectiva no estudo dos fenómenos. Para isso ele deverá estudar os fenómenos ou factos sociais como“coisas”, isto é, terá de se colocar perante os factos (nos quais ele próprio está envolvido devido ao seurelacionamento dentro dos grupos sociais) com um certo distanciamento, de modo a que a investigaçãonão seja influenciada pelos seus sentimentos e envolvimento na sociedade, principalmente pelos juízosde valor (opiniões pejorativas ou favoritismo) e outros factores externos, os quais distorceriam arealidade.O sociólogo deverá fundamentar as suas conclusões com base na observação e experimentação,utilizando o método científico para que análise da realidade seja objectiva.A objectividade pressupõe: uma observação anti-dogmática; o afastar de preconceitos; observar oconcreto; ter um método de observação específico; ter neutralidade ética e o afastar das noções do sensocomum. Por exemplo, o estudo de diferentes etnias por pessoas de raça diferente ou até mesmo o tipode relação existente entre grupos específicos poderespostas de cacter preconceituoso. AObjectividade será indispensável para superar este problema.
- A C
OMPREENSÃO
 
E
 
A
E
XPLICAÇÃO
-
 A objectividade e o rigor de uma pesquisa social relaciona-se com o Processo de Compreensão e oProcesso de Explicação.A Compreensão e a Explicação fazem com que o sociólogo, ao analisar os problemas sociais, não possa influenciar as suas conclusões com o seu envolvimento emocional em relação às colectividadesque está a estudar.A Compreensão e a Explicação são processos distintos. A Compreensão é a capacidade intuitiva queo sociólogo tem para conhecer os problemas que está a investigar, dada a sua proximidade com ascolectividades, uma vez que possui experiências de vida semelhantes, ou seja, o cientista conseguecolocar-se no papel do observado (das pessoas ou das colectividades). A Explicação está mais associadacom o distanciamento necessário entre o sujeito e o objecto da investigação;Uma das vantagens de o cientista compreender o objecto de estudo consiste na interpretação e justificação mais fácil dos problemas.
 
 
 R
 ESUMO
 
 DA
 
 MATÉRIA
 
 DO
12
º 
 
 ANO
 
 DE 
OCIOLOGIA
 PARA
 
O
 XAME 
 )
Por outro lado, a compreensão não é sinónimo de rigor e objectividade de análise se não for incluídana explicação de um fenómeno a fase da experimentação do Método Científico.Portanto, estes 2 processos têm de ser conjugados na investigação, pois isoladamente não explicamcom rigor e objectividade os fenómenos sociais, nem definem um Método de Pesquisa.Para se atingir o rigor científico, será necessário testar, na fase da experimentação, todas as hipótesesexplicativas e utilizar diferentes técnicas para a análise do fenómeno estudado. Deste modo será obtidauma conclusão mais rigorosa no ponto de vista científico.
C
OMPREENDER 
 
A
 
FORMAÇÃO
 
DAS
C
OLECTIVIDADES
 
EM
G
ERAL
Uma
Colectividade
é um conjunto de inter-relações com uma determinada organização, estrutura eordenamento no qual o homem tem necessidade de participar para satisfazer as suas necessidadesfundamentais (e por isso, estabelece contactos com durabilidade). O elemento base da vida social são asrelações entre os indivíduos, por isso essas relações, as colectividades e os comportamentos são oselementos primários da vida social. As colectividades podem
encaixar-se
ou
 justapor-se
umas nasoutras, pois o indivíduo não actua directamente como membro da colectividade mais ampla (sociedadeglobal), mas sim por intermédio das colectividades mais restritas. Esse indivíduo pode ser directamentemembro de cada uma dessas colectividades. O que define o “lugar” do indivíduo na colectividade é asua “maneira de estar”.O que caracteriza uma colectividade não é os seus membros (pois estes podem ser comuns a váriascolectividades) mas sim as
relações
que se estabelecem entre eles nessas diferentes colectividades. Os
comportamentos típicos
que ocorrem em cada colectividade - em conformidade com a função queexercem ou com o cargo que desempenham - deriva destas relações.
D
ISTINGUIR 
 
AS
D
IFERENTES
F
ORMAS
 
DE
S
OCIABILIDADE
As diferentes formas de sociabilidade decorrem do conjunto ou tecido de relações decorrentes da vidasocial. Gurvitch distinguiu-as do seguinte modo:
 
POR FUSÃO PARCIAL OU NÓS
Nalgumas colectividades, os seus membros têm necessidade de se identificar com o todo, o qual éirredutível à pluralidade dos seus membros (o todo não é igual à soma das partes) e em que aconsciência da totalidade só se atinge em determinadas circunstâncias. Há uma ligação/pertença a umagrupamento, à colectividade, que não impede que cada pessoa se sinta ela própria, com as suascaracterísticas particulares. Cada pessoa apenas se anula parcialmente quando passa a ser, emdeterminados momentos, membro do conjunto/agrupamento. Só em momentos de enormesolidariedade/emoção em relação aos outros membros do grupo é que a fusão é mais do que parcial.Gurvitch distingue três tipos de
formas de sociabilidade
, de acordo com uma maior ou menor intensidade do
processo de fusão parcial
, a qual depende do grau de solidariedade entre os membros:-
Massas
- caracterizam-se pela
fraca
intensidade da solidariedade (este sentimento nasce, geralmente,da participação semelhante em certos valores) ou baixo grau de consciência da ligação das partes ao“todo”, pela alguma proximidade psicológica entre os elementos integrantes e uma predisposição potencial para a acção conjunta quando a ocasião surge, podendo existir uma espécie de capacidade para compreender os outros. Um exemplo de Massas será a Moda - as pessoas consomem umdeterminado produto influenciadas pelas massas.-
Comunhões
- caracterizam-se pela solidariedade e
forte
intensidade da consciência da ligação doselementos ao grupo, fazendo com que, em determinadas situações de grande emoção, os indivíduossejam capazes de passar à acção, anulando-se pelo todo (as personalidades individuais e as suasinteriorizações atenuam-se a favor dos comportamentos comuns). Nas comunhões os elementos estãoem harmonia e em sintonia, sacrificando-se pelo “Todo”, actuando em favor do grupo onde se inserem.-
Comunidades
- caracterizam-se pela intensidade
média
da consciência da ligação dos elementos ao“todo” e pela existência de agrupamentos estruturados, estáveis e permanentes que tenham por base umcerto elemento material comum: um território, uma vivência de acordo com um estilo próprio e orespeito pelas mesmas tradições, crenças, ideias, costumes, etc. Isto constitui o seu “património” comuma base cuja única significação é ser propriedade indivisível de cada um dos membros dacomunidade.
POR OPOSIÇÃO PARCIAL OU “RELAÇÕES COM OUTREM”
 

Activity (12)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Woscar Alfama liked this
Brooke Silva liked this
Lea Domingues liked this
Marilda Yoshida liked this
cajo347 liked this
Fernanda Braga liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->